Doce Vampiro
BEM VINDO!!!!

Registre-se, ou faça seu login, e divirta-se conosco!!!
Doce Vampiro

Quando o leão se apaixona pelo cordeiro...
 
InícioInício  GaleriaGaleria  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Rising Sun(Sol Nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 21:15 por janaisantos

» NightFall Continuação da Fic Rising Son (Sol nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 20:23 por janaisantos

» Cullen Favorito (fora o Ed)
Seg 20 Maio 2013, 02:10 por Claudia Coleridge

» Se você pudesse viver para sempre, pelo que valeria a pena morrer ?
Sex 26 Abr 2013, 07:51 por saracullen

» New Night .... trilhando novos caminhos
Sex 26 Abr 2013, 07:29 por saracullen

» Nova por aqui!
Ter 19 Mar 2013, 21:42 por Vitoria Lazar

» Recém Chegada
Ter 19 Mar 2013, 21:38 por Vitoria Lazar

» Parede de sangue
Ter 08 Jan 2013, 08:44 por Marina cullen

» O Vampiro que descobriu o Brasil
Qua 21 Nov 2012, 18:32 por Ivinny Viana Barbosa

» Vampirismo
Ter 20 Nov 2012, 19:18 por Gaby D. Black

» O que você faria...?
Ter 20 Nov 2012, 18:54 por Gaby D. Black

» [Fic] Sol da meia-noite
Qui 15 Nov 2012, 09:34 por Gaby D. Black

» Qual foi sua cena preferida em Amanhecer ??
Qui 05 Jul 2012, 14:09 por G@by Swan

» Primeiras imagens de Amanhecer - Parte 2
Qui 05 Jul 2012, 13:45 por G@by Swan

» The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço
Dom 27 Maio 2012, 18:00 por gisamachado

» FANFIC - Jacob e Nessie - Sol do Meio Dia
Dom 27 Maio 2012, 15:48 por Tânia

» Solstice, the sequence of Blizzard | Por mais escura que tenha sido á noite, o sol sempre vem pela manhã.
Dom 27 Maio 2012, 14:46 por Yasmim L

» As mudanças do cabelo de Edward
Qua 23 Maio 2012, 22:09 por celina62

» O que você mudaria no Rob?
Sab 14 Abr 2012, 20:48 por Marina cullen

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum Irmão

Compartilhe | 
 

 CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Qui 14 Jan 2010, 21:04

GENTE ESSE É UMA FIC DE UM SITE DE PORTUGAL QUE ACHEI, PORTANTO ESTÁ EM UM PORTUGUES MAIS REBUSCADO. NÃO FUI EU QUEM FEZ! EU GOSTEI DE TUDO, MENOS DO FINAL, JA AVISO LOGO!


CAPITULO 1 –
Renesmee

Após toda a com confusão com os Volturi, a tão esperada rotina regressou. Toda a minha família apesar de não estar cansada, chegou a conclusão que precisávamos de umas férias. Como coqueluche que sou e pouco conheço do mundo, tal como a minha mãe, recente no universo vampírico, fiquei bastante entusiasmada. O meu tio-avô, Carlisle perguntou-me qual o lugar que mais gostava de conhecer e a resposta foi óbvio:
-Londres!
-Porquê Londres minha querida?! -Perguntou a minha mãe, algo surpresa com a minha resposta.
-Por causa dos príncipes William e Harry! -Ouvi o meu pai responder com uma gigante gargalhada.
Sinceramente, estou farta que ele me leia a mente. Estou eu nos meus mais profundos e embaraçosos pensamentos e está o meu pai a olhar para mim. Até a pensar tenho de ter cuidado… Será que ele não percebe que isso me incomoda? Sem pensar duas vezes logo lhe respondi:
-Oh pai! Estou farta que me faças isso, posso pensar sozinha por favor?
Todos na sala olhavam fixamente para mim, e soltavam alguns risinhos.
-Vê lá se ouve o que não queres! – Soltei novamente com um sorriso.
A tia Rose, pegou no meu braço e olhando da esguelha para o meu pai tentou dizer-me algo, mas logo recebeu um olhar furtivo dele e calou-se, enquanto ele barafustou:
-É bonito Rose, mas não me parece que o Jake fosse achar grande piada a situação.
Todos se começaram a rir, à excepção de Jacob, que me olhou com algum desdém. Na verdade, o meu pai, Edward Cullen tinha razão quando aos príncipes. Tudo começou, quando ainda nos meus meses de vivência, ouvi a conversa do Tio Jasper e do tio Emmet, onde eles falavam da cidade de Londres e da “falsa monarquia” lá existente. Jasper elogiava a cidade, dizendo que como apreciava o que facto de Londres ser de uma cidade sombria e escura, na qual a maior parte das pessoas tinha uma grande característica: a cor da pele ser bastante clara. Tudo aconteceu após a separação do seu primeiro clã, Jas vagueou pelo mundo e foi parar a Londres. Disse que a primeira vez que entrou na bela cidade foi apanhado de surpresa, porque ao contrário de outras países onde andara, nunca tinha visto tantas pessoas com aquele tom branco de pele e onde poucas vezes os humanos repararam na sua beleza fora do normal. (Isso é uma coisa boa? Ah ah ah). Continuando, enquanto se passeava pelas ruas londrinas diz que sentiu o odor intenso a vampiro e, para seu espanto, descobriu que por baixo de toda aquela confusão, bem lá no fundo dos esgotos, existia uma cidade de vampiros. Ouvi o meu tio dizer que ficou tão curioso que não evitou mandar-se pelo esgoto abaixo e ir a descoberta da estranha cidade. Enquanto Emmet gozava com a situação e espalhava algumas frases que, certamente, não dizia se soubesse que eu estava a ouvir tais como:
-E essas londrinas? Chegaste a dar alguma trinca? Ou preferiste saltar-lhes …
-Cala-te EM! -Ouvi Esme gritar de longe. Jasper continuou a contar as suas memórias, dizendo que mal entrou no covil vampírico percebeu algo de estranho se passava. Para ele, aquele sítio bastante amplo e escuro, com a particularidade de se encontrarem alguns humanos no mesmo espaço, era realmente intrigante e curioso. Enquanto olhava admirado á sua volta, chegou um homem alto, com olhos claros e com uma tonalidade branco – avermelhada que, sem qualquer sensação de medo que lhe disse:
-Bem-vindo! És novato? Ah, o meu nome é Francisco, e sou o príncipe, mas já deves saber isso. Não fiques com essa cara, sei que é estranho mas sim, sei da existência de vampiros e etc.
-Não, eu … bem, estou de passagem. Príncipe Francisco? De Inglaterra? O que faz aqui?
Enquanto Emmet deixou cair o queixo de espanto, Jas fez questão de frisar que não teve qualquer tentação em mordiscar o príncipe, visto que cheiro não era em nada agradável.
-Para de ser mauzinho Jas, é da realeza! – E ouvi uma gargalhada doce, só podia ser de Alice.
Jasper seguiu emitindo um som algo agudo, pareceu-me que estava a imitar a voz do tal principie.
-Sim, passo a explicar. Há alguns anos, quando eu ainda era pequeno e a minha liberdade era, obviamente reduzida, pois tinha guardas que me seguiam para todo o lado. Até que um dia, consegui escapar “aos meus amigos” e enfiei-me pelo enorme labirinto que tinha no jardim, (vou tentar escapar a pormenores), um belo e alto ser com olhos cor de mel me pegou ao colo, e trouxe até aqui.
-Ninguém te vai fazer mal, só queremos provar a nossa existência. Somos vampiros e daqui a uns anos vamos precisar de ti. Ninguém pode saber da nossa presença, só queremos fazer um pacto contigo, quando tomares partido do poder que te será entregue. Então é assim, nós estamos fartos de ter de nos esconder para caçar, e após algumas reflexões chegamos a conclusão que a nossa entidade pode ser vantajosa para todos. Tu, a cada morte que desconfies ser provocada por nós, evitas que surjam rumores sobre a existência de seres sobrenaturais e culpas um humano qualquer, que mereça tal pena. Nós, para te compensar só caçamos “os humanos fora da lei” e quem tu quiseres, podemos prestar-te qualquer serviço digno dos nossos poderes. Sabes miúdo, os vampiros têm alguns dons, e o meu é ser inteligente e prático. Resta dizer que se este pacto não te agradar faço honras a casa e posso provar o que te corre nas veias. Por isso, de qualquer maneira, não tens outra hipótese. – Disse o vampiro ao príncipe.
-Como é óbvio, eu aceitei de imediato, e, apesar do choque, não foi difícil para mim habitua-me realidade. E pronto, foi isto que aconteceu Vampi…
-Jasper.
-Certo, Jasper. Então que queres daqui?
-Senti o odor e vim verificar o que se passava, mas isto é estranho, mesmo para um vampiro. É a primeira vez que vejo humanos com vampiros sem haver sangue à mistura.
-Ah ah ah! Pois, eu acredito que sim! Todos os novatos dizem o mesmo! Queres fazer parte da comunidade? Posso chamar o David, digamos que o chefe “da manada” ! Ah ah ah!
-Não obrigada, já estou de partida. Já vi o suficiente e, sinceramente, não estou muito interessado em juntar-me a esta … “comunidadezinha ” !
-Emmet, não tens noção de como me senti depois disto … Eu acho que se pudesse ter cor, estava azul! Quando sai do covil de Londres, correi o mais rápido possível. Já nem me lembro que rumo segui… penso que passei por Espanha, Portugal, França… Enfim, até que decidi voltar lá para saber novidades da estranha cidade. Descobri que o príncipe -suicida já era casado e pai de dois filhos… William e Harry e belas que crianças. Em todos os meus anos de vida/morte, nunca havia visto crianças tão bonitas. Agora que Nessie nasceu, ainda pensei que certamente eram fruto de uma relação vampiro/humano como a ela, mas pelo que me lembro de ouvir por lá, tanto o príncipe como a mãe dos miúdos eram humanos…Depois disso, não voltei lá. Já tinha dito a Alice que gostava de a levar lá, é um lugar agradável.
Emmet soltou uma das suas brilhantes dicas:
-Queres mostrar a tua Alicezinha a cidade psico-doentia? Eu acho que podiam ficar por lá. Haha.
Jas deu um pontapé forte em Emmet.
-Anda Nessie, vamos lá para Londres então, eu ajudo-te a fazer a mala. -Gritou o meu Jacob com entusiasmo!
-Nem penses nisso sua bola de pêlo! Tu não percebes nada disto e não quero a roupa da minha boneca a cheirar a cão! Eu ajudo a minha pequenota, tu vais fazer a tua... Ah, esqueci-me! Tu usas sempre a mesma roupa! Ah ah ah!
Disse Rosalie ironicamente.
-Não ligues Jake, por mim até podias não tomar banho e ser… um lobo! – Apressei-me a explicar.
Jake olhou-me com ternura, resmungou a Rose e saiu pelas traseiras.
Olhei em volta da sala, vi o meu pai tocar piano com a minha mãe a seu lado, olhando para ele como se este fosse a 1º maravilha do mundo. Tenho admitir que aquilo dava uma bela moldura familiar, com dois perfeitos vampiros como modelos, a espalhar amor pela sala. Dei a mão a Rosalie e subimos as escadas num velozmente.
Atrás de nós ouvi Alice barafustar:
-Não acham que vão fazer a mala sem mim pois não?


Capítulo 2 - A chegada
Eram 5 da tarde quando sobrevoamos Londres. Olhei pelo vidro do gigante avião e só consegui distinguir tons verdes e acizentados, ainda sentia os olhos turvos, tinha dormido toda a viagem.
- Já acordaste Afrodite? Parabéns !. - Senti um hálito quente soprar no meu ouvido, era Jacob.
-Parabéns? Pois é ... hoje é dia 16 de Julho! Pai... sabes o que significa completar 16 anos?
(Na versão humana, obviamente... na realidade só completara 6, mas o meu corpo não crescia de acordo com a minha idade).
- Sei Nessie ... Tens o direito À tua primeira e oficial saida com o Jake! - respostou o meu pai.
- Tem o que? Ela ainda é muito nova para tomar conta de cães! - disse Rosalie
.
- Deixa os miudos em paz Rose, a ti ninguem te prendeu nem prende da nada. Ah ah ah.Por falar nisso, dá um beijinho ao pai. ah ah - Ouvi Emmet sorrir.
- Parabéns meu AMOR! - A minha mãe quase se sufucou com um abraço.
 
Seguidamente, toda a minha familia me felicitou. Após tantos beijos e abraços finalmente consegui sair do avião e entrar no carro alugado que nos levou ao hotel "The Colonnade", que se situava entre as ruas Notting Hill & Paddington. Cada casal ficou com uma luxuosa suite para si, eu iria ficar com Jacob, como sempre fazia neste tipo de ocasião.
-Vamos Jake, o último a chegar a cama dorme no chão! - Gritei sorrindo para Jacob.
-Hey Hey! Nem pensar ... Minha querida, os "16" anos trazem consigo coisas boas e coisas más ... Penso que está na altura de tu e o Jake começarem a dormir em quartos separados!
Nem consegui acreditar quando ouvi o meu pai dizer aquilo. Porque tinha de ser ele sempre tão antiquado? Pelo amor de deus!
-O que? - Gritei revoltada-
- Realmente Edward. Que ideia é essa agora? Jake sempre dormiu com a Nessie e sempre respeitou a sua privacidade. Não me lembro de ouvir o Charlie proibir-te de entrar todos os dias pela janela do meu quarto para dormires comigo todas as noites ... E porquê? Porque ias ás escondidas meu anjo... Mas eles, desde que Nessie nasceu que ficam juntos!
A minha mãe sempre se derretia cada vez que olhava para o meu pai e a sua voz tornava-se uma melodia de piano sempre que lhe queria pedir alguma coisa. Eu sabia que existia ali um grande amor, um amor jamais visto neste mundo. O meu pai, por sua vez, quando a olhava, via ali o seu diamante, a sua pedra valiosa, que jamais poderia perder.
- De qualquer maneira já os vejo no mesmo quarto de hotel, por isso diz logo que sim para acabar com a confusão Edward.Não quero perder tempo, estou ansiosa para começar a "vasculhar" Londres! - Agradeci gentilmente a Alice, com um enorme beijo na testa
- Mas eu ainda tento meter-me entre estas duas? - Disse o meu pai apontando para a minha mãe e Alice - Eu estou a confiar em vocês. - Desta vez dirigiu-se a mim e Jacob.- Principalmente tu Jake. Já sabes o que te acontece se abus ... - Mostrou os seus brilhantes dentes.
-Já chega. Vamos Jake!
...
- Oh! Eu estava distraida lobinho, por isso é que me ganhaste ou pensas que não sou mais veloz do que tu? - Resmunguei a Jacob.
- Eu sei eu sei... Para inventares desculpas sais a li ao lado louro da familia! Ah ah ! - obviamente referindo-se a Rosalie.- Mas eu deixo-te ficar com a cama de qualquer maneira... Jamais te deixava dormir no chão!
-Jake ... - Corei- Vamos entrar!
Abri e porta e fiquei boquiaberta! O hotel era fantástico! O meu quarto (e de Jake) era realmente muito bonito... As paredes eram beges e tinham algumas "riscas" roxas, o chão era de azuleijo, castanho claro e com alguns efeitos penso eu. A cama essa, era a minha cara! Era alta e larga, provavelmente cabiam mais de 2 pessoas, a manta era roxa, os lençois brancos e as almofadas roxas também, tudo de veludo. Por cima da cama tinha um lindo véu (como as princesas tinham), também de veludo, mas vermelho! Ao lado da cama estava um grande espelho em cima de uma lareira feita em mármore, juntamente com duas mesas com candeeiros. Uau!
- Não percebo para que tanto luxo quando os únicos que dormem nesta "família" somos nós. Não faz qualquer sentido gastarem rios de dinheiro neste tipo de coisas, por mim podia até dormir no chão de uma pousada. Mas quem pode ... pode. Haja dinheiro e boa vontade! - repostou o meu Jacob.
-Não sejas assim Jake... sabes que tendo dinheiro de sobra, a minha familia, principalmente Rosalie,jamais iria admitir ficar num outro lugar que não este!
Ele fez uma careta de desagrado. Sempre que pronunciava o nome de Rosalie parecia que lhe via os olhos ficarem vermelhos.
Sorri.
-Não está na altura de vocês os dois se entenderem? É que ao que parece, e sendo o meu melhor amigo, vais ter de te habituar a ideia de a ter sempre por perto... E lembra-te de uma coisa Jake : Se não fosse ela eu hoje não existia.
Jake olhou para mim e voltou a baixar o olhar com tristeza... Provavelmente disse algo que não devia!
-Desculpa Jake... eu sei que tu não fizest...
-Não Nessie. Não quero falar nisso. Um dia vais perceber... Porque..Um dia vais perceber.
Ouvi a porta abrir, era Bella, a minha mãe.
- Jake, preciso de falar contigo um minuto.
Jake olhou para mim, beijou-me a testa e saíu rapidamente pela porta, acompanhando a mulher mais bonita do mundo!
Quando ele saíu um sentimento estranho abateu-se em mim... Talvez seja solidão.Doia-me o peito, sentia um vazio. Com o Jacob a meu lado tudo era mais bonito. Havia vida, cor, calor, som... Todos os meus sentidos funcionavam por si. Ai Jacob... Que raio se estava a passar comigo? Ultimamente parece que sentia algo despertar em mim... Acho que preciso de ter uma conversa com a minha mãe...
Enquanto estava perdida neste tipo de pensamentos, Alice irrompeu pela porta :
-Nessie... Princesa! Vem já comigo ao quarto..Hoje é o teu aniversário, eu e a Rosalie temos que te deixar mais linda ainda!
-Seja feita a sua vontade, vampíra que podia ser estilista da Victorias Secret. - Resmunguei.
Sai com Alice do quarto de mãos dadas. Enquanto atravessamos o corredor, senti um odor deconhecido a vampiro vindo do quarto dos meus pais, espreitei pela porta e vi uma mulher esbelta, alta e pareceu-me que era loura ou tinha cabelos claros, aproximando-se do meu pai, não era Rosalie.

Capitulo 3 - Confissão

Versão Bella

- Vem aqui ao quarto da Rose e do Emmet, eles não estão cá.
Jacob seguiu-me pelo largo corredor do hotel até ao quarto de Rose. Tinha de ter estar conversa com ele, pelo menos devia-lhe isto! Tantas coisas aconteceram desde aquela altura..
- Hey Bells, que se passa? Estou a ficar curioso! - perguntou Jake ansioso!
- Bem eu... sinto que já devia ter tido esta conversa contigo há mais tempo! Eu não sei por onde começar. -Respirei fundo, sentei-me na grande cama vermelha arrastando Jacob atrás de mim, peguei-lhe na mão
ardente e comecei - Lembras-te de tudo o que passamos juntos desde que o Edward me - custou a sair a palavra - bem.. abandonou? - o meu coração apertou, afinal ainda tinha um- Quando entrei naquela profunda depressão da qual me salvas-te?
-Sim lembro. - Jake estava a olhar para mim surpreendido-.
- Antes de te conhecer eu não vivia... Existia simplesmente, não por mim, mas pela Rénee e pelo Charlie. Os meus dias eram noites sombrias, sem lua, sem luz ... sem vida! Tudo o que eu tinha, o meu mundo, a minha felicidade e vida, mente e coração, o Edward levou com ele... mas quando te conheci, tu devolveste-me a luz do sol, foste o meu porto seguro, a minha companhia. Não sabes o quão te sou grata por tudo isso! O teu sorriso a cada dia que passavamos juntos, deu-me força para continuar, o teu abraço e a tua mão fizeram com que não me perdesse mais na escuridão! - Se ainda fosse humana certamente teria duas bolinhas vermelhas no rosto- E quando o Ed...
-Bells..eu sei disso tudo! Jamais te pedi algo em troca, não tens de fazer isto! - disse Jacob olhando-me docemente.
-Não Jake, deixa-me continuar ... E quando o Edward chegou, eu magoei-te e muito... Fiz com que sentisses o que eu menos queria no mundo, jamais pensei magoar-te, porque como sabes, também te amei.Quero que saibas que pensei em ti todos os dias e desejei que não me abandonasses! Nunca te pude dar todo o meu ser Jacob, mas quero que saibas que és e sempre serás o meu sol ardente- abracei-me a Jacob- independentemente do rumo que as coisas tenham tomado, do que ambos sejamos agora, amar-te-ei para sempre e desejo-te toda a felicidade do mundo com a Resnesmee e espero que fiques a nosso lado durante toda a nossa existência. Amo-te muito Jacob Black e é ti que devo a minha vida! - agora quem me abraçou com uma força arrebatadora foi Jake.
-Oh Isabella Swan, sabes que também te amo e sempre amarei... És a minha BFF- ah ah ah- Não agora a sério Bells ... Aquilo que há entre nós foi e sempre vai ser uma coisa que nunca vou conseguir explicar, se o Edward não tivesse regressado - engoliu em seco- talvez as coisas tivessem tomado outro rumo.. Mas assim não aconteceu, e a verdade é cada um de nós está mais feliz do que nunca! Tu tens o Edward, eu tenho a Nessie... O importante é que estarei sempre aqui para ti branquelas! - Sorriu de forma estrondosa-.
-Sim... e já agora Jake, para mim o teu cheiro não é tão mau como para os outros! - ah ah ah!
Jacob sorriu e deu-me um grande beijo nas face, nesse mesmo instante Alice irrompeu pela porta :
- Chega de mel meus meninos! Londres está a nossa espera!


(aparte da história - BFF - significa Best Friend Forever - melhor amigo para sempre)
...

Versão Reneesme

O tempo estava como de costume em Londres, cizento e sombrio. Estavamos todos a porta do hotel, excepto Esme e Edward. Carlisle falava com Jasper, provavelmente sobre o que iriamos encontrar hoje. Rosalie e Emmet estavam junto ao vidro da porta a conversar também, pelo que percebi da conversa, Rose queixava-se de um empregado do hotel que a andava a assediar :
- Aquele filho da **** está a querer levar Em. Só não lhe aperto o pescoço por causa do Carlisle. - Ouvi Rosalie dizer.
- Calma bébé. Tu és linda, a mais linda, é normal que os humanos se derretam por completo por ti ! - sorriu Emmet-
- Brinca brinca Em..pode ser que algum dia me apeteça variar com um humano!- resposto Rosalie
-Rose... não ha ninguem neste mundo que te leve À lua como eu levo. - Emmet beijou Rosalie com dificuldade!
-Onde estão o Edward e a Esme? - Perguntou a minha mãe Bella.
-A Esme está a preparar uma sandes para a Renesmee levar!- disse Alice
-O pai estava no vosso quarto com uma lou ... - meu pai saiu rapidamente pela porta do hotel - Estava a falar com uma empregada meu Amor, desculpa - disse o meu pai, olhanado baixinho para mim e susurrando - Confia em Mim Nessie.
-Vamos meus amores, tenho tudo pronto já! - Acrescentou Esme saindo também.
- Duas coisas antes de irmos : Jacob Black e Nessie não deveriam entrar lá dentro. - conferiu Jasper calmemente - Aquilo e um covil e pode ser perigoso!
- Perigoso? - era a voz quente de Jacob- Achas que eu tenho medo de um monte de sangue sugas velhos? - a minha mãe olhou-o com algum desdém. Ele continuou - Vá desculpem. Mas eu por mim ia, só não vou por causa da Nessie.
-Sim minha querida, é melhor não ires. Estes vampiros não sabem que é possivel a tua existencia e podem reagir mal, prometo que te conto tudo! - Disse o meu pai com a sua voz de veludo.
-Pai... é injusto! Sabes bem que viemos para isso mesmo! - gritei revoltada.
- Nessie, bonequinha... eu depois vou contigo ao palacio real e arranjo maneira de conhecermos os principes... humanos! - Respondeu-me Alice!
-Não é a mesma coisa...
- Outra vez essa conversa? Que raio têm dois humanos assim de tão fascinante? - Perguntou Emmet
- Emmet, por favor. Ela já esta revoltada o suficiente... - ouvi a minha mãe
-A adolescência é mesmo assim Bella... sabes bem disso, isso passa-lhe! -Pela primeira vez Carlisle falou.
-Vamos embora então que ja se faz tarde... depois contamos tudo- disse Jasper.
- Adeus.- Peguei em Jacob revoltada e segui pela rua oposta.
Afinal de contas, não era assim tão mau. Primeiro porque tinha Jacob a meu lado, segurando-me com a sua mão quente, em segundo lugar porque iria conhecer os principes de qualquer maneira, visto que Alice conseguia sempre o que queria e, por último por até precisava de pensar sobre o que vi no quarto dos meus pais e, com meu pai a meu lado essa tarefa era patricamente impossivel. Quem seria aquela bela mulher? Porque o meu pai estava a esconde-la da minha mãe? Eles partilhavam tudo... Será que ele a andava a trair?
-Hey Nessie! Ta ali o Mc Donalds, queres parar para comer alguma coisa? -Jake interrompeu-me os pensamentos.
-Hum... Não tenho fome, mas eu vou contigo!
Entramos no estabelecimento, e em 3 minutos estavamos de novo na rua.Jacob engoliu os seu big mac em meio segundo!
-Então princesa, onde queres ir? - Questionou-me
- Eu gostava de ir ao London eye!
-É onde tu quiseres! - disse ele pegando-me ao colo.
Sempre que ele fazia isto sentia arrepios pelo corpo... A sua pele quente e macia em contacto com a minha... O seu corpo totalmente definido e musculado, o sopro do seu respirar no meu ouvido... Ai Jake.. se soubesses o que me fazes sentir!
Enquanto andavamos pelas ruas, vi Jake olhar para alguns rapazes nervosamente, visto que eles me olhavam de cima abaixo seguidamente e alguns atreviam-se mesmo a mandar algumas bocas :
-ó princesa, queres casar comigo?
Por várias vezes tive de o arragar no braço para não fazer estragos...O meu Jake...tão protector! Por outro lado, também eu me enervei... a maior parte das meninas que por ele passavam, olhavam para ele como se fosse um Deus, não que não o fosse, mas não tinha de olhar... porque Não! Algumas lançavam até risinhos... Jake nem reparava nelas, era a minha sorte!
-Chegámos querida!- Disse Jacob- Vamos lá então os dois andar!
Olhei para cima e vi uma roda-gigante! Fiquei ansiosa!


Capitulo 4 - Conhecidos

Versão Bella

Andamos pelas ruas umas 3 ou 4 horas, Alice resistiu a ideia de andar de autocarro, fazendo-nos ir a pé, afirmando que queria aprecisar a cidade! Na verdade era um cidade bem bonita, com várias caracteristicas proprias! A arquitectura das coisas, as fábrigas antigas que nos remontavam para a revolução industrial, os verdes jardins no interior da cidade cizenta! Estávamos nós precisamente a passear por um desses jardins quando Jasper parou :
- É aqui, ou era aqui. O cheiro continua o mesmo, logo deve continuar a ser!
- Fantástico! Chegamos finalmente! - Alice começou aos pulinhos!
-Vamos descer um a um - continuou Jasper- e eu vou à frente. Lá dentro sou eu quem fala, vocÊs mantenham-se atrás de mim!
-Afirmativo bro! - disse Emmet.
Um a um entrámos pelo tal esgoto, um sitio um tanto nojento. Eu olhei rapidamente para Edward, sentia-o um pouco tenso.. que será que se passava?
-Meu anjo, está tudo bem? Desde esta manhã que te sinto um pouco...estranho.
-Não é nada, desce. - respondeu-me com alguma frieza.
Uau. Que lugar mais estranho. Era enorme e tinha um cheiro bastante estanho, para não falar na quantida de vampiros que lá existia, vampiros pré - historicos! Foram poucos os que deram pela nossa presença. Uns jogavam as cartas, outros futebol (ou lá o que era) , outros porém bebiam sangue de corpos humanos..sangue fresco, a morte era recente! Que lugar horrivel! Andamos em frente e finalmente ouvimos alguem dirigir-se a nós :
-Olha quem nos veio visitar! Hoje é um dia de boas visitas! Senhor...Jas...Per? Jasper?
-Exactamente, prazer em vê-lo senhor Francisco! - respondeu Jasper!
-wow é o principe de inglaterra! Olá ! - Emmet cumprimentou com uma vénia. Todos se riram da atitude.
-O senhor não se faz velho... não fosse a contar com esses cabelos brancos, diria que está igual desde a ultima vez que o vi! - continuou Jasper.
-Caro amigo, uma vida sem grandes dificuldades ajuda a manter a sanidade fisica e mental!.- respondeu O principe.
- Sim é verdade. Passou a apresentar-lhe a minha familia. Alice é a minha bela companheira - Alice sorriu- Estes são o Emmet e a Rosalie, meus irmãos- Emmet levantou a mão em sinal de respeito, Rosalie nem olhou para o senhor- Estes são Edward e Bella, meus irmaos também- Ambos acenámos com a cabeça- e, por fim, a doce Esme e Carliste, que para todos os efeitos são nossos pais.
- Que Bella familía sim senhor, todas as senhoras são muito bonitas... Sem querer ofender ninguem, a menina particulharmente, tem uma beleza muito propria - apontando para mim.
Edward fez uma cara feia.
-Obrigada- respondi.
-Não tem de quê.
Edward agarrou-me rapidamente pela cintura.
-Então, o que fazem por aqui?- perguntou
-Vim mostrar "este lugar" a minha familia. Ficaram bastante curiosos quando lhes falei disto. - Jasper.
-Fez muito bem pois então. Que engraçado, hoje são as nossas segundas visitas! Façam favor de me seguir, quero apresentar-vos a umas "pessoas".
Neste mesmo instante o principe piscou o olhou a Rosalie.
-Mas que raio?! - disse ela espantada.
-Calma Rose, sabes bem o que provocas nos homens - disse Alice calmente.
-Pois é verdade- Respondeu Rosalie vaidosa.
De repente, senti Edward ficar tenso novamente, assim como Carlisle. Ambos se entreolharam durante segundos e pararam. Nesse mesmo instante, três homens caminhavam lentemante na nossa direcção, cobertos por mantas douradas com capuz. Oh não.
- Meus caros amigos! Carliste, Edward..Alice..Bella!
-ARO,CAIUS E MARCUS- Edward cumprimentou com um falso sorriso.
-Olá Aro, Caius..Marcus.. o que vos traz por cá? - perguntou Carliste
Sempre que os via o meu coração morte parece que voltava a vida...as recordaçoes que tinha deles não era boas...certamente.
-Viemos fazer uma pequena viagem, para ver como as coisas estão por aqui... e o resto, creio que o Edward já pode responder.
O Edward? Nesse momento todos olhámos boquiabertos para Edward. Este olhava para o chão, sem qualquer expressão na cara. Instantes depois, ao lado de Caius aparece uma bela mulher,vampira...Era alta, cabelo castenho claro a "rondar" o loiro, olhos verdes e pele morena. Trazia um vestido branco , a realçar a sua pele. Lentamente desfilou para nós (gozando obviamente com qualquer modelo do mundo) fixando os olhos de Edward e beijando-o na face, um beijo que durou uns 3 segundos até Edward se afastar.
Mas quem era aquela mulher? Porque estava ela a olhar assim para Edward?Porque ela o tinha beijado?
-Afasta-te - Edward rosnou para a mulher.
- Desculpem, ainda não apresentei a minha bela filha... Lauren. - disse Aro, com um enorme sorriso nos labios
- O Ed dispensa apresentações não é? - disse ela com uma voz fina e doce, parecia que as palavras bailavam na sua boca.
- Edward ? Quem é esta ? - perguntei sem qualquer expressão facial. Estava completamente arrasada com a situação.
-Anda Bella.é melhor saírmos daqui. - Disse Alice.
Edward continuava sem me responder..Olhei de relance para ele, que estava a ser acariciado pela mulher de novo. Não controlei os meus impulsos!
-LARGA-O IMEDIATAMENTE! - gritei
- Calma! O que se está a passar aqui? Tirem a Bella daqui imediatamente! Aro.. não sabia que tinhas uma filha!
- ´Há muitas coisas sobre mim que não sabes caro Carlisle - respondeu eu ele sorrindo calmente.
- Bella... eu depois explico... -Edward olhou para mim com os seus olhos negros, parecia que chorava...
-É melhor largares o meu irmão, ou a festa vai começar minha amiga! - Rosalie rosnou para Lauren.
Nesse mesmo instanta apareceram atrás de Aro a Jane e o Demitri e, por fim, Alec.
-Calma a todos por favor. É melhor sairmos. Alice leva Bella- disse Jasper calmamente.
-Edward, vamos embora daqui! - Pedi angustiada.
- O Edward não vai a lado nenhum! - respondeu Lauren
-Já te avisei para o deixares - continuou Rosalie.
-Meu amor, saí agora com Alice por favor, assim que puder estarei a teu lado. Desculpa. Amo-te.
Não consegui reagir... Alice e Rosalie tiraram-me do covil sem eu dar por isso... A minha lua estava sem luz novamente!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: Re: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Qui 14 Jan 2010, 21:08

Capitulo 5 - Conhecimentos

Rénesmee

Eram 5 da tarde quando eu e Jake regressámos ao hotel. O hotel estava calmo como sempre, sem grandes agitações na recepção.
-Vai uma corridinha pelas escadas boneca? - Perguntou-me Jacob
-É para já picatxu!
Começamos a correr rapidamente pelas escadas do hotel, até que por fim chegamos ao nosso andar.
- Ganhas-te Jake! Ergh - Rosnei-lhe!
- Oh não fiques triste Ness..tu hoje andas distraída, deve ser por isso!
-Certo ...Vamos ver da minha mãe e do meu pai, tenho de lhes falar sobre o london eye! - sorri!
Andámos poucos metros e, no momento em que ia bater a porta do quarto dos meus pais, Rosalie sai desparada :
-Nessie minha querida... É melhor voltares mais tarde, a tua mãe...não...está..muito...
-Bem disposta! - Acabou Alice - Não está de muito bom humor, mas não é nada grave Ness. Olha quando queres ir conhecer então os meninos? Hoje fui ao palácio real e consigo um um almoço ou um jantar para nós...quando quiseres! - Sorriu estridentemente!
-Mas Alice, não me parece que seja a melhor altura - começou Rosalie!
-Rose ...
-Mas afinal o que se passa com a minha mãe? Onde estão todos? O meu pai? - perguntei indignada- Quero vê-la Alice!
-Ela está lá dentro a descansar... Bem, não que esteja cansada sabes, mas não lhe apetece muito sair! - respondeu-me Alice calmamente!
-Mas o que aconteceu? - interrompeu Jacob.-Ela está bem?
-Está. - respondeu Rosalie friamente - Os outros ficaram no covil.
Agora estava realmente preocupada, empurrei Alice e Rosalie, e quando estava prestes a entrar no quarto, Jacob agarrou-me pelo braço e disse :
-Eu conheço a tua mãe, deixa-a estar sozinha um pouco. Se elas dizem que ela está bem, é porque não deve ser grave, além disso tens os teus principezinhos para conhecer- Disse com repugnâcia.
-Mas qual é o teu problema com isso Jake? Tens ciúmes meus é? - Disse com tom de brincadeira
-Vou para o meu quarto - respondeu-me Jacob, caminhando para o seu quarto.
-Mas hoje está toda a gente estranha? Porque não posso eu agora conhecer o William e o Harry? Porque fica assim o Jake? Tem medo que eles me façam mal? Eles são humanos!
-Não ligues ao rafeiro. - Disse Rosalie
O meu telefone tocou,era o avô Charlie.
-Olá Avô! Estou bem sim ...e por ai? ... Ainda bem! Não a mãe não pode falar agora! ...Sim ela está bem, só não estou perto dela! ...Sim eu peço para ela ligar de novo! ...Ok, mando beijos para todos sim! Também o amo avô, adeus.
-Nessie, quando queres ir almoçar com a realeza? - perguntou-me Alice
-Almoçar já não dá hoje..Mas visto que por aqui estão todos estranhos, podemos ir jantar hoje! Se me prometes que a minha mãe está bem... Deixa-me estar com ela um pouco..
-Agora não temos tempo, falas com ela depois. A Rose fica com ela. Tu e eu vamos arranjar-nos! - No momento em que o disse arrastou-me para o seu quarto. Quando entrámos no quarto, vi sobre a cama dois belos vestidos. Um era curtinho e azul, apostei para mim que seria o de Alice o outro, por sua vez , era comprido e dourado, com um corte tão grande que me deixava uma perna toda a mostra, e que por pouco não mostrava a minha cintura. Também o decote era arrojado, o vestido era lindo, apesar de provocador!
-Alice sua malandra..até demais sabias tu que íamos jantar hoje a noite! - disse.lhe
-Gosto de perguntar sempre minha querida, fui educada com boas maneira! - disseme tirando a lingua de fora - Agora senta-te. É o principe Harry de que gostas não é?
Corei.
-HM eu ... não gosto nada! Só o acho bonito... e tem aquele ar rebelde...Mas como sabes? - perguntei, já estava sentada em frente ao seu espelho de beleza.
-Porque já os vi nuito cumplices hoje a noite! - respondeu-me Alice sorrindo.
Nesse momento olhei pelo vidro e Jake estava a prestes a entrar, em vez disso, fechou a porta com muita força, obrigando-a a fazer umn baralho enorme. Durante os poucos segundos que pude observar a sua expressão, ele estava triste, com uma cara carrancuda.
-Jake ! - ainda gritei
Ele não voltou. Mas porque estaria ele a reagir assim? Bem sei que Jacob sempre fora extremamente protector em relação a mim, mas desta vez era demais. Seria ele contra a monarquia?Estaria ele com medo que algo de mal me acontecesse?
-Alice, porque está ele a reagir assim comigo? Que se passa? Odeio vê-lo triste e revoltado desta maneira. - Na verdade, tudo o que afecta o meu amigo Jacob Black, afecta-me a mim da mesma forma.
-Querida, isso são coisas que vocês têm de resolver - disse enquando me arranjava o cabelo tão velozmente que não percebi o que estaria ela a fazer- Ainda és muito nova para perceber certas coisas. - Agora maquilando-me.
-Pois talvez seja isso mesmo... o meu pai? Eu sei que me estão a esconder algo e começo a ficar preocupada! - perguntei novamente
-Amanha falas com ele ,não te preocupes. Estás pronta, veste o vestido e olha-te ao espelho.
-Uau!
-Estás linda Nessie! - elogiou-me Alice
Estava realmente linda na verdade! Alice fez-me um apanhado comprido ao cabelo e colocou-me uma fita dourada a acompanhar o penteado. A maquilhagem era leve e agradável, o vestido era perfeito. Parecia uma deusa grega da antiguidade!
-Agora vamos, já estamos atrasadas! - disse a minha tia agarrando-me pelo braço e robocando-me até a recepção.Na rua estava uma linda limousine branca á nossa espera! Olhei boquiaberta!
-Hoje temos direito a tudo o que merecemos! - disse Alice sorrindo
-Estou a ver que sim. - respondi.
-Não iremos jantar ao palácio, os principes acharam melhor que fosse num restaurante,não me perguntes porquê.
-Ok, por mim é igual.
Sentia-me triste. Olhei para o hotel antes de virar a esquina e vi uma sobra gigante debruçada na janela. Era Jacob, o meu Jacob.


Versão Bella

"Algumas coisas nunca mudam, sejas humana ou vampira, um monstro ou uma boa pessoa. Só a morte real, física e psicológica evita que sofras. Onde é que eu errei? Dei tudo o que tinha ao Edward...a minha vida a minha alma e o meu corpo. Mas isso não é suficiente... Eu fui realmente uma idiota em pensar que ele seria para sempre meu. AH AH AH. Que rídicula que fui. Agora que vejo bem as coisas... como poderia o ser
meu o ser mais perfeito que este mundo ja viu? Como puder eu ser tão estúpida?! Agora Bella, agora aguenta-te e aceita o que tens. Eu sei que nasci para ele, nasci porque ele existe e aconteca o que acontecer, é a ele que pertence a minha existência. Desde o primeiro dia em que o conheci que assim é, desda a primeira vez que a sua voz disse o meu nome, que a sua melodia me dirigiu uma palavra. "Olá eu sou o Edward Cullen, tu és a Bella", para mim foi o mesmo que "Olá eu sou o teu Romeu e tu és a minha Julietta", ou "Olá eu sou teu e tu és minha". Não havia amor tão forte no mundo, eu amo-o tanto que não cabe não meu peito todo o amor que lhe tenho. Teria ele perdido o fascinio por mim desde que me tornara vampira? Seria o cheiro do meu sangue o fizera amar-me? Deveria eu ser humana? Não pode ser... Não fazia sentido. Lauren também era vampíra." Perdi-me nos meus pensamentos algumas horas, sozinha no nosso quarto, não tinha qualquer noção do tempo.
-Hey Bella, a Nessie e a Alice sairam para jantar, eles ainda não chegaram... Estou no meu quarto, se precisares de alguma coisa... - Ouvi Rosalie murmurar
-Sim... - respondi
-O rafeiro está aqui e quer falar contigo. - continuou Rosalie.
No momento em que Jacob entrou no quarto, senti um tremor nas minhas pernas que me fez levantar e correr para ele, procurar consolo no seu abraço quente. Corri para ele e abracei-o fortemente. Rosalie olhou para nós com uma expressão de admiração e saiu do quarto.
-Bells... Outra vez não... - Jacob disse-me baixinho. - Que aconteceu? Onde está o Edward?
-Ela era linda Jake... Não tinha como..mas eu nunca pensei que isto fosse acontecer. Ela beijo-lhe a face...acariciou-o...
-Calma miúda, não estou a perceber nada.
-A filha do Aro, a Lauren... beijou e tocou no Edward como se ele lhe pertencesse...
-O Edward? o teu vampiro?! - perguntou Jacob surpreso
-Sim,,,
- E ele permitiu? Que cena Bella!
-Ele...eu não consegui perceber bem...ele tentou afasta-la, mas ao mesmo tempo parecia que tinha medo de o fazer... Provavelmente não estava a espera de ser apanhado!
-Hey Bells...essa historia está muito mal contade...Mas eu juro que se ele te fizer mal como te fez...Eu nem sei o que lhe faço! Depois de tudo o que fizeste por ele, tu deste a tua vida por esse ser!Eu arranco-lhe a cabeça!
-Não Jake...eu só não sei o que fazer...Não vou aguentar isto muito tempo.
-Eu tiro-te daqui Bella. Tu e a Nessie vêm comigo, não vais passar por isto outra vez. Ele não te merece! Como é que ele te pode fazer isto! E essa vampíra ?
Não resisti ás palavras de Jake e quase senti as lágrimas secas correrem-me pelos olhos
-Oh Bella... - Jacob abraçou-me fortemente - Nunca pensei que tivesses de passar por isto tudo... Desde o primeiro dia em que te vi...Eu...És a minha Bella, não vou deixar que te faça tanto mal.
No instante em que Jacob acabou a frase e me beijou a testa,o Edward irrompeu pella porta, atrás dele vinha Lauren sorrindo.
-V-A-I-T-E E-M-B-O-R-A D-A-Q-U-I C-U-L-L-E-N D-E-S-P-R-E-S-I-V-E-L . Ou nem sei o que te faço - Gritou Jacob a Edward
-Bella... - Edward disse o meu nome, com a sua voz de veludo, tristemente...
Jacob levantou-se da cama e começou a ter convulsões.








Capitulo 6 - O inicio do fim

Poema: Mudanças
Será que a culpa foi minha?
Será que a culpa foi dele?
Ele vai andando, ele caminha
Por caminhos incertos.
Ele era encantador,
Ele era gracioso,
Mas com o tempo mudou,
Agora é fingidor.
Tudo anda a mudar,
Os sentimentos, as palavras,
Até os seus olhos que eram de mar.
Todos fingem o que não sentem,
Todos querem o que não têm,
Todos mentem, sem saber porquê."

>> Autor Desconhecido
______________________________________________

Rénesmee


-Muito prazer William, sou a Rénesmee. - disse
-Encantado em conhecer-te, és muito bonita. - respondeu-me William com elegância.
-Sou a Alice, muito gosto em conhecer-vos William e Harry - disse Alice acenando elegantemente com a cabeça, evitando qualquer contacto físico.
-Que belas senhoras. É raro ver tanta beleza numa só noite. Sem querer desfazer da tua rara beleza Alice, deixe-me dizer à Rénesmee que é a mulher mais bonita que eu alguma vez vi. - Harry olhava-me fixamente, enquanto me beijava a mão.
-Muito obrigada Harry. Apesar de achar o seu elogio exagerado, não vou contestar. Como imagina, é um enorme prazer receber tal panegírico
da sua pessoa. - Respondi maravilhada.
- Façam favor de sentar. - William arrastou a cadeira para que Alice se pudesse sentar e Harry arrastou a minha.
Os príncipes eram realmente muito bonitos. William era o mais velho, tinha 27 anos. Era um tanto alto e loiro. O seu tom de pele era, como o da maior parte dos ingleses, claro e tinha um corpo atlético. Era bastante elegante e um grande cavalheiro, notava-se só pela sua forma de agir e estar que pertencia à familia real. Harry era parecido com o irmao, um tanto mais baixo, mas também loiro e branquinho, acompanhando um belo corpo. Não era em demasia, nada comparado com o perfeito corpo do meu amigo Jacob, mas tinha a sua graça. Em termos de personalidade era rebeldemente encantador. Tal como o irmão, era um perfeito cavalheiro, mas sentia-se muito mais à vontade a falar e a agir, não parecia preocupar-se muito com a etiqueta durante o jantar.
Tudo correr na normalidade. Alice e William falavam sobre políticas e economia, Alice jamais deixaria os Cullen ficar mal, visto que, para além de linda, Alice era muito inteligente. A minha tia era perfeita.
-Então e o teu namorado não se importou de te deixar vir sozinha? - Perguntou-me Harry enquanto corava.
-Bem... eu... na verdade não tenho namorado. - respondi tímida.
-De certo é por opção tua minha querida. Como pode tão bela mulher não ter namorado?Acho que vou aproveitar a deixa e perguntar se gostavas de voltar a sair comigo... - Harry falou baixinho, estava reticente .
O Harry estava a convidar-me para sair novamente? A mim? Rénesmee Cullen?
-Claro que sim - respondi com um sorriso - Iria adorar.
-Queres acompanhar-me um pouco lá fora? Parece que o meu irmão e a tua tia estão numa discussão acesa - sorriu olhando de relance para eles - Política é sempre um tema polémico que pouco interesse tem para mim. - Afirmou piscando-me o olho.
Um principe que não se preocupa com politica? Harry era realmente interessante. Gostava de ter aqui o meu pai, para que lhe lêsse os pensamentos.
-Vamos sim. - respondi. - Harry pegou-me pela mão e, com delicadeza, acompanhou-me a rua.
-Desculpe William, mas não me fale desse assunto se não percebe o que está a dizer. A monarquia constitucional, surgiu na Europa nos finais do século XVII, com a Gloriosa revolução inglesa, em 1688. A sua principal caracteristica reside no facto de o exercicio da autoridade estatal do monarca estar na dependência de um Parlamento que está permanentemente reunido. O monarca personifica a autoridade do Estado, não é uma autoridade inquestionavel. Para isso falamos de monarquia absoluta - ainda ouvi Alice responder a William.
-Parece que está mesmo acesa a discussão - disse sorrindo a Harry
-E a tua tia está a car bem conta dele. Ah ah ah - sorriu - Gostavas de conhecer algum lugar em especial? Posso levar-te onde quiseres! Sente-te como uma princesa!
A sua definição estava a agradar-me. Princesa? Na companhia de Harry era assim que me sentia...
Ainda antes de eu responder, Harry continuou :
-Tenho uma ideia. Vem comigo.
-Onde? Eu não devia sair para muito longe. Alice pode sair a qualquer momento. - respondi rapidamente
-Eu levo-te a casa, não te preocupes. Também não vamos demorar. Só quero mostrar-te um lugar. Nesse instante enfiou-me dentro da enorme limouzine e seguimos pelas ruas londrinas.
-Pode parar. Espere aqui que não vamos demorar. - disse Harry ao motorista. - Sai Nessie. ´Dá-me a tua mão e fecha os olhos.
Assim o fiz. Andámos alguns metros, até entrarmos num edificio qualquer, já não sentia o vento bater-me na pele, fazendo os meus cabelos saltitar. Agora tinha a sensação de estar dentro de um elevador, subimos alguns andares, ate que por fim Harry me deu ordem para abrir os olhos.
-Que bonito! - foi a minha primeira reacção.
Estávamos no topo de um enorme prédio. Lá de cima a vista era fantástica. Londres era realmente uma cidade muito bonita. Enquanto me encantava com tudo aquilo, Harry pegou-me de novo na mão e arrastou-me consigo. Lentamente puxou o meu corpo contra o seu, permitindo um contacto fisico evidente. Depois tocou no meu cabelo, inspirou e enamou o seu aroma ..."Hmm" ouvi-o soltar baixinho. Estava a ficar nervosa. Nunca tinha estado assim com ninguem. Passou a sua mão pela minha face macia e, encostou os seus doce lábios á minha testa. Beijou-me a esta, a face e o queixo. Fiquei sem reacção.
-Espera um pouco. Vou fazer uma coisa. - e desapareceu na escuridão.
Enquanto esperava por ele, aproveitei para olhar as estrelas, missão impossivel. Por poluição ou qualquer outra razão desconhecida, não conseguia vislumbrar nada para além da escuridão. Ao longe, comecei a ouvir uma melodia..uma canção! Harry apareceu rapidamente e pegou-me na mão.
-Dançar há luz da lua, é isso que vamos fazer. Neste momento brlhas tanto Nessie, que só a tua beleza torna este luigar mais perfeito. - Agarrou-me o braço, abraçou a minha cintura e sorrindo, começámos a dançar. Eu conhecia esta música, conseguia distinguir a letra " dancing in the moonlight,everybodys feeling warm and bright,its such a fine and natural sigh,everybodys dancing in the moonlight"! Era linda música de TOPLOADER, "Dancing in the Moonlight".
-Se não fosse tão estranho e prematuro, diria que numa só noite conseguiste que me apaixonasse por ti profundamente. -Harry sussurrou-me ao ouvido - Para além de linda e maravilhosa, o teu constante silêncio provaca-me calafrios no corpo. Não te vás embora. Nunca ninguem teve este efeito sobre mim.
-Harry... -Oh meu deus, o que me estava a acontecer? Sentia as pernas a tremer como se fosse desmaiar a qualquer momento. Beijo-o? Eu acho eu também sinto alguma coisa- Harry... eu não sei como reagir agora.
-Não precisas de reagir.
Harry sorriu e aproximou-se tanto de mim que conseguia sentir o seu aroma fresco na minha boca. Por fim, senti os seus lábios tocar nos meus.
A música parou, rapidamente abri os olhos.
-NÃO! - gritei a Harry e afastei-me rapidamente.
Nojo. Repugnância. Arrependimento. Jacob Black.













Capitulo 7 - Sensação

Poema:
“Na noite escura o procuro
Para seu auxilio e solidão
Por ele choro e sorrio
Pelo meu lugar no seu coração.

O seu olhar prende-se na escuridão
De um mundo sem rumo e arrumado
É a diferença entre os bons e os maus
O contraste entre o certo e o errado.

Que é de mim sem ti? Meu anjo nublado
Na imensidão padeces. Mesmo que não convidado
Preciso de ti como meu luar
Minha luz perdida de sol
És a minha vida em minutos
Meu amor em escrito no anzol..

Não me deixes, não mais
Perdida nos meus pensamentos
De um amor ganho num segundo
E escondido ao longo dos tempos.”

>> Autora: Ana Raquel
______________________________________________


Bella

-Jake, tem calma...Por favor não percas a cabeça! - disse a Jacob, tentando acalmá-lo.
-Calma Bella? como queres que tenha calma? Sai daqui Edward Cullen, antes que isto corra mal. Leva essa vampira daqui. - disse Jacob
-Eu tenho nome ò mal cheiroso. Anda Ed, temos muitas coisas para resolver - Lauren falava enquanto trocava olhares entre mim e Edward.
-Mas onde é que queres levar o meu marido? O que queres dele? Quem és tu? Ainda não percebeste que ele é casado COMIGO? - gritei a Lauren- Deixa-nos em paz - comecei a levantar-me calmamente. Sentia um frenesim no interior do meu corpo e um rosnar agudo soltou da minha garganta. Estava pronta para a atacar. - Edward, o que se passa?
-Bella...
-Já nao me amas? É isso Edward? Depois de tudo o que passamos juntos, é agora que me fazes isto?
-Calma ai poderosa. - Lauren virou-se para mim. - Nada dura para sempre e neste momento o Edward já decidiu com quem quer ficar, não é querido? - Edward não respondeu, olhou-a com raiva, vi os seus olhos ficarem vermelhos de ira- DIZ-LHE EDWARD. –Lauren gritou e olhou para Edward de um modo estranho.
-Estou em sofrimento… Desculpa ter-te tirado a vida Isabella Swan, mas… -Enquanto arrastava as palavras, Edward não me olhava na cara, por algum motivo não conseguia faze-lo quando te deixei… quando fui para Itália, conheci lLauren e… - Edward chorava sem lágrimas olhando para mim NÃO CONSIGO FAZER ISTO LAUREN. – Edward rosnou a Lauren agressivamente
-Rénesmee … - Lauren disse o nome da nossa filha sorrindo
-Rénesmee o que ? O que tem a minha filha? – perguntei em choque.
-Nâo metam a Nessie ao barulho… Só te aviso sua asquerosa, tentas tocar na Bella ou na Nessie e eu desfaço-te em segundos. – Resmungou Jake
-Calma Black, eu resolvo isto – Edward disse suavemente.
-CALA-TE SEU ANIMAL. METES-ME NOJO. – Jacob continuou para Edward.
As coisas estavam a ficar complicadas, Jacob parecia que ia atacar Edward a qualquer momento, e eu não sei se me consegui controlar com Lauren.
-DESDE QUE TE DEIXEI E FUI PARA ITALIA, CONHECI A…LAUREN E APAIXONEI-ME POR ELA. – Edward gritou e deixou sair fluentemente cada palavra, como se estivesse a evitar males maiores.
-Está,..bem… - respondi, em choque - Vai… embora daqui…
Jacob ficou perplexo com as palavras de Edward, quando acabei a minha frase, um enorme lobo saltou ao pescoço de Edward, tão rápido que este não teve qualquer reacção.
-JAKE! NÃO! POR FAVOR JAKE. Não acabes com o resto de vida que tenho, deixa-o Jake. Não lhe toques. A nossa..minha filha precisa de mim, eu morro Jake, eu morro de algo lhe acontece – disse histericamente olhando para Edward.
-Rafeiro, tocas no meu Ed e as coisas acabam mal – Lauren continuou – Edward, vamos embora. Está tudo dito.
Enquanto o enorme lobo se afastava, Lauren e Edward saiam pela porta, num último olhar, Edward soletrou olhando para mim – Amo-te mais que tudo na minha vida. Não me sigas.

“É difícil ver ruir, algo que tenhamos construído a vida toda, mesmo que curta. O meu coração deixou de dar sinais de existência, como se tivesse parado mal o Edward saiu pela porta. A minha sombra fria, rapidamente se tornou ar poluído. O meu espírito, esse espírito..existe? Deixei de o encontrar. O amor é subjectivo e fatal. Como eu poderia pensar eu Romeu e Julieta? Esses na morte, mesmo sendo na morte, ficaram juntos. O Romeu acabou de fugir de mim, eu sua Julieta morta e enterrada de fresco. Até os vampiros sofrem…Pobre Edward que em tempos tanto por mim sofreu. Quando se é vampiro tudo bate mais forte. Perdi a brisa nocturna e diurna. Perdi oportunidade de me sentar num rio e chorar por amores perdidos, já não choro, soluço. Perdi o sol quente de Phoenix e o turbulento mar de La Push. Perdi os trambolhões diários e a saudade do Orgulho e Preconceito. Perdi a vida. Os sentidos… tudo por quem mais amo na minha vida. Alguém que deu sentido á minha existência perdida. Alguém por quem valeu a pena lutar, até ficar sem forças. Algo que num minuto meu deu o amor e no segundo mo escondeu. Jamais havia usado e abusado assim de mim, do meu interior e do meu corpo. Alguém que, em tempos, me desejou loucamente, desejou o aroma do meu corpo, e fez de mim uma estrela brilhante. Nos seus braços perdi a vergonha, na sua pele esqueci os meus sentidos. O predador mais belo de todos os tempos, o meu assassino, o meu amor, o Edward Cullen.” – Pensei em silêncio.
-Vamos embora Bella, não temos mais nada fazer aqui. Tu e a Nessie vêm comigo, eu cuido de vocês. – Jacob interrompeu-me.
-Não sei o que fazer, da-me tempo para pensar e deixa Nessie chegar… Não posso tomar assim uma decisão destas. – Respondi.

Rénesmee
-Afasta-te, por favor. – Pedi gentilmente a Harry.
-Hm? O que se passa Rénesmee? Não gostaste? – Perguntou-me indignado.
-Não é isso… mas isto não está correcto. Eu não te pertenço, nem tu me pertences a mim.
-Claro que pertences…estás é um pouco nervosa, foi tudo muito rápido… Amanha vai ser melhor, quando acordares eu estarei a teu lado.
-Não Harry, eu acho que nos confundimos as coisas. Desculpa, mas… Não pode ser. Podemos ser amigos, iria adorar.
-Amigos? Estás a brincar comigo? Tenho a mulher mais bonita do mundo a minha frente, que acabou de me beijar a pedir para sermos amigos? Tarde de mais. Estou completamente apaixonado por ti. Ficas comigo, vais adorar ser princesa de Inglaterra, a mais bela que este reino alguma vez viu!
-Harry, eu acho que estás a confundir as coisas. Agora preciso de ir para casa, a minha mãe não está muito bem e precisa de mim, mais tarde falamos.
-Tu é que não estas a perceber… A partir do momento em que decido com quem quero ficar, não tenho escolha. Apaixonei-me por ti mal de vi, isso quer dizer alguma coisa. Tu estas destinada a mim e vais habituar-te a ideia. E é tarde demais para ires para casa. Ficas comigo esta noite.
Enquanto falava, Harry aproximava-se lentamente de mim, até conseguir alcançar o meu braço, no qual começou a exercer alguma força, se fosse totalmente humana já estaria a gritar, provavelmente.
-PARA HARRY. Eu quero ir para casa. Estás a magoar-me. Larga-me.
-Até demais sei eu que não estou, Rénesmee Cullen, filha de Edward Cullen e Isabella Swan, “neta” de Carlisle e Esme.
Como sabia ele todas aquelas informações minhas? Mas que raio?!
-Não sei como sabes tudo isso de mim, mas não sabes com quem te estas a meter Harry, ou me largas agora ou as coisas vão dar para o torto. – disse a Harry rudemente.
-Oh Nessie, por quem me tomas meu amor. Nunca gostei muito de humanas, são muito básicas. – Harry respondeu-me ironicamente
Ok, ele sabia. Mas como? Porque?
-Também sei que se não vieres imediatamente comigo, vamos finalmente dar utilidade aos velhos sugadores de sangue londrinos e, não me parece que querias ver a tua família e o teu lobinho envolvidos noutro conflito, pois não?
-O que? O que queres de mim? Porque tudo isto Harry! Diz –me! – estava a ficar nervosa, muito nervosa.~
-QUERO-TE A TI! ÉS MINHA E NÃO REFILES, NÃO TE QUERO FAZER MAL. – enquanto me gritava ao ouvido, Harry levava-me pelo elevador. Assim que chegamos a rua este continuou – ENTRA JÁ PARA A LIMOUSINE, VAMOS POR-TE BONITA PARA A GRANDE APRESENTAÇAO OFICIAL.
Jacob, o meu Jacob…Foi neste momento que percebi que sentia falta do seu corpo musculado e definido, dos seus lábios carnudos a sorrir para mim docilmente, da sua voz rouca ao meu ouvido, do seu toque macio e quente, até do turbulento barulho do seu coração…do meu amor eterno, da minha vida, do meu Jacob.










Capitulo 8 - Explicações

Poema Beleza:
Vem do amor a Beleza,
Como a luz vem da chama.
É lei da natureza:
Queres ser bela? - ama.

Formas de encantar,
Na tela o pincel
As pode pintar;
No bronze o buril
As sabe gravar;
E estátua gentil
Fazer o cinzel
Da pedra mais dura...
Mas Beleza é isso? - Não; só formosura.

Sorrindo entre dores
Ao filho que adora
Inda antes de o ver
- Qual sorri a aurora
Chorando nas flores
Que estão por nascer –
A mãe é a mais bela das obras de Deus.
Se ela ama! - O mais puro do fogo dos céus
Lhe ateia essa chama de luz cristalina:

É a luz divina
Que nunca mudou,
É luz... é a Beleza
Em toda a pureza
Que Deus a criou.


>> Autor: Almeida Garrett, in 'Folhas Caídas'
______________________________________________




Bella


Alice irrompeu pela porta :
-O Harry levou a Nessie com ele para o palácio, tenciona casar com ela contra sua vontade!
-O QUE? –Eu e Jake gritamos em unissuno.
-É isso mesmo.
-Vou imediactamente para lá. Mas quem raio pensa ele que é? Se ele toca na Rénesmee que
]se considere um principe morto. I’ts Show time. – disse Jacob extremamente revoltado.
-Eu vou contigo! – gritei atordoada.
Nem queria acreditar no que me estava a acontecer. Primeiro, levam-me o marido, agora querem a minha filha? Será a minha vida amaldiçoada até na morte? Nunca vou ter descanso.
Alice fez um esgar :
-Pois, o problema é que não podemos fazer nada, por enquanto.
-COMO NÃO PODEMOS FAZER NADA? ESTÁS A BRINCAR COMIGO ALICE? –Jacob exaltou-se
-Calma lobo, achas que ia brincar com um assunto destes? Deixa-me falar. – Alice olhava para Jacob de modo suplicante – Onde está o Edward?- Nesse momento Alice olhou para mim. Para lhe dar a resposta que queria bastou baixar a cabeça e deixar que o silêncio ecosa-se pelo quarto.
Alguém abriu a porta de rompante. Desta vez eram Rosalie, Emmet, Jasper, Esme e Carlisle
-OUVI MAL OU ALGUÉM RAPTOU A MINHA SOBRINHA? – perguntou Rosalie com os olhos em chama.
-Quem me dera estar errada de vez em quando.- Alice olhou para Rosalie- Sim, mas calma Rose, deixa-me explicar. – Olhei de relance para Rosalie e esta tinha as os punhos a contercer nervosa e repetidamente, tal como havia feito a primeira vez que fui a casa dos Cullen, ainda humana! Que sensação Deja vú.Alice continuou -O Harry apaixonou-se pela Nessie no momento em que a viu. Como vocês sabem a familia real está “protegida” pela comunidade vampírica subterrânea, que por acaso não é em nada pequena e é esse o nosso problema. No inicio a Nessie também gostou do Harry mas quando este teve a ousadia de a beijar ,–Agora Alice olhava para Jacob que soluçava repetidamente - ela percebeu que estava errada e que pertência a outra pessoa, se é que lhe podemos chamar isso. Quando se apercebeu, tentou explicar ao Harry o que sentia e este não aceitou de bom modo e começou a mostrar que sabia que todos nós eramos vampiros e o Jacob um lobo, muito estranho... Depois começou a agarra-la por um braço – Todos na sala começamos a rosnar – e ameaçou que se ela não casar com ele... Vai começar uma luta entre os Cullen, os vampiros londrinos e... os Volturi, que se vão juntar a eles. Esta parte ele não referiu, mas eu já vi.
-OS VOLTURI? – perguntei admirada. – O que é que os Volturi têm a ver com isto Alice?
-Esses estão em todas. – Rosalie soltou entre dentes.
-Não pode ser! Outra vez? Este inferno não vai ter fim?Mas porquê? – Carlisle mostrou-se surpreendido
-Estou pronto para o que ai vem, se é o que eles querem. – Emmet era sempre o mesmo, sempre disposto a combater.
- o que é que tu vês mais ? DIZ-ME vampira. – Jacob exaltou-se com Alice, e nesse momento Jasper deslizou para o lado da sua companheira ,colocando-se em posição defensiva.
-Calma meninos, mantenham a calma. Jasper, ninguem vai fazer mal a ninguem aqui. – Carlisle disse calmamente.
-Onde está o Edward? – perguntou Esme – Não o vejo há algum tempo.
Alice olhou para Esme e, esta pareceu perceber sem Alice necessitar de usar palavras.
-Mas ainda ninguem explicou o mais importante. O que é que os Volturi têm a ver com isto? – perguntei novamente. Estava prestes a rebentar de nervosismo.
-É simples. Em primeiro lugar, querem vingança pelo que aconteceu na ultima batalha que trocámos com eles .Em segundo lugar, querem a Nessie e o Edward para eles e, como sabem que não vamos deixar, decidiram juntar-se aos londrinos, quando perceberam que sozinhos não nos conseguiam vencer.
-Então e o que há a fazer agora? O que vês? –Jacob perguntou
-A Nessie está escondida, não consigo ver nada por enquanto. O que temos a fazer? As opções não são muitas. É praticamente impossivel ganharmos a batalha contra eles, por isso pensei noutra coisa! Temos de jogar da mesma maneira. Quando eu e a Nessie fomos ao jantar, eu sentei-me com William e falei com ele bastante tempo. Ao contrário do irmão e do pai, William pareceu-me bastante sensato, justo e muito inteligente. Pelo que percebi, ele ainda não encontrou a sua “princesa”, o que o deixa muito infeliz. Temos de jogar com ele. Se fizermos com que ele se apaixone por alguma de nós, vai ser uma mais valia... Assim temos alguem lá dentro que nos vai ajudar sem saber e podemos contrar com algum tempo para pensarmos nas coisas. Quem conseguir esse feito, fazer com que William se apaixone, vai ter de ter muito cuidado e fazer as coisas com muita calma até conseguir virar o William contra o Harry e contra o principe Francisco. Estava a pensar que...
-Para isso precisamos da mulher mais bonita do mundo – acabei a frase de Alice
-Exactamente.
Nesse instante, todos os olhares presentes no quarto cairam sobre a mulher mais perfeita de sempre, Rosalie Cullen.
-Vocês não estão a pensar que?! – ouvimos Rosalie dizer.



~


Capitulo 9 - Revolta-te espírito!
Renesmee

O palácio era enorme, tanto por fora como por dentro. Após atravessar todo o corredor que estava brilhantemente decorado, Harry dirigiu-me ao último quarto do palácio.
- Harry, tens noção do que estás a fazer não tens? Sabes que estou aqui obrigada e que depois disto te vou odiar até ao fim da minha vida, não sabes?
-Não vais odiar não, ainda me vais agradecer por isto quando te apaixonares verdadeiramente por mim. Agora entra e escolhe o vestido mais bonito que ai estiver, não que precises dele para ser linda, é uma questão de etiqueta. Aviso-te já Renesmee, se não te comportas e não fazes as coisas como deve de ser quem vai pagar com isso é quem tu mais amas. – Enquanto me olhava como se fosse sua, Harry ia aumentando o tom de voz e fazendo expressões arrepiantes- Não tentes nada de engraçado ou juro-te que as coisas correm mal. Dá cá um beijo – enquanto Harry se aproximava para me beijar afastei-me rapidamente
-Não.
-Não volto a repetir Nessie.
-Não me chames Nessie.
Harry agarrou-me a face e beijou-me bruscamente, depois mostrou um sorriso brilhante e disse :
-Assim está melhor princesa. Agora vai. – Empurrou-me para dentro do quarto e trancou a porta.
O quarto era excessivamente grande e brilhante. As paredes estavam decoradas com uma tinta dourada onde sobressaíam algum tipo de flores expostas. A cama era alta o suporte era realmente muito bonito. A colcha era cinzenta assim como alguns dos quadros que estavam espalhados pelo quarto. Tinha duas mesas de cabeceira de madeira, mais uma vez muito bem decoradas, que faziam conjunto com a cama. Por fim, quando olhei para cima da cama vi que estava lá o meu terror. Um enorme vestido branco ainda com a etiqueta de compra. Parecia metade corpeto metade rodado. Era muito bonito. Sem grande coisa a fazer para o evitar, apressei-me a vestir o vestido pois, pelo que vi ao passar pela sala de jantar, a “cerimónia” não tardava a começar. Enquanto tentava apertar o vestido, alguém abriu a porta do quarto :
-Senhora Renesmee, o principe Harry mandou-me aqui. Sou cabeleireira e maquilhadora privada da familia e estou aqui para “tratar” de si.
-Olá... Não ... me trate...por você. Já que tem de ser, faça o que quiser, não estou muito preocupada com isso.
-Hm... (quem diria) – Ouvi a mulher repostar baixinho- Senta-te aqui.
Sentei-me e a senhora começou o seu trabalho. Primeiro deu voltas e voltas com o meu cabelo, até que passados 40 minutos decidiu que estava bom. Depois aplicou-me alguma maquilhagem, rezei baixinho para que não fosse nada demasiado extravagante.
-Está ... Estás pronta... E linda. Deixa-me que te diga que a rapariga mais bonita que vi até hoje –e enquanto falava sorria-me docilmente.
Olhei-me ao espelho contra vontade e sem ânimo respondi :
-Muito obrigada.
Pum Pum, alguém bateu a porta.
-Nessie minha princesa,estás pronta?
-Nunca vou estar pronta para ti – Sussurrei para mim de modo a que ninguem ouvisse.- Estou! – respondi secamente.
Enquanto saía do quarto, olhei de relance para uma moldura familiar e senti tudo cair-me em cima. A minha familia... Que saudades tinha de Bella e de Edward, de Carlisle e Esme, da tia Alice do Jasper, da Rosalie e do Emmett... E o meu lobo, o meu amor... Era tão dificil estar longe de Jacob, só ele me poderia acalmar neste momento. Será que eles já sabiam? Bem, provavelmente sim, a tia Alice ja deve ter-me visto.
-Em que estás a pensar meu amor? – Harry perguntou-me
-Não digas a palavra “amor” quando te derigires a mim, porque entre nós há tudo menos amor. – respondi friamente – E não te interessa minimamente.
-Não comeces... Odeio tratar-te mal. – Harry passou-me os dedos quentes pela face
-Odeias? É isso que tens feito desde que me conheces, é isso que me estás a fazer neste momento.
-Chega de conversa. Põe um sorriso na cara para a minha avó, ela adora boas maneiras.
E de repente entrámos na enorme sala de jantar.
-Acompanhe-me até à mesa Mr’s Cullen. – Um “pinguim” mostrou-me o meu lugar e afastou-me a cadeira para me sentar.
Um... dois... três! A rainha entrou na sala. Todos os presentes se levantaram do seu lugar e cumprimentaram a rainha com um enorme sorriso.
-Boa noite a todos – respondeu ela educadamente enquanto se sentava.
Estava muita gente na sala, deduzi que todos para jantar. Só reconheci William e Harry, assim como o seu pai Francisco. Na verdade não estava muito interessada em apresentar-me e conhecer os restantes.
-Menina Cullen, seja bem vinda ao meu palácio. É um prazer tê-la no meu residencia como acompanhante do meu querido neto Harry!
-Obrigada – agradeci com um falso sorriso na cara
-É linda não é avó? – Harry perguntou alegremente
-Demais meu querido. Fico muito contente em saber que irá fazer parte da nossa familia. Prezo muito a familia Cullen minha querida – agora a rainha dirigia-se a mim – pelo que ouvi dizer, Carlisle é um bom educador.
-Obrigada. – agradeci novamente.
-Então e a festa de matrimónio meu querido? Já estás a tratar disso? – A rainha perguntou a Harry
-O QUE? – levantei a voz.
A rainha olhou-me desconfiada.
-SIM SIM SIM. Está tudo a andar sobre rodas. – Harry mostrou um enorme sorriso á rainha.
-Ainda bem. Tenho pena meu querido William que não tenhas encontrado o amor tão cedo como o teu irmão. Como irmão mais velho deverias ser o primeiro a casar.
-Sim... Terei o meu tempo avó, não se preocupe. Ainda não encontrei “ a tal”. – William respondeu docilmente a sua avó.
-Espero que sim.
-Avó, queria pedir-lhe permissão para que a Renesmee se mude para cá. Como deve imaginar, não consigo estar um minuto longe dela e queria tê-la perto de mim.
Nem queria acreditar no que estava a acontecer. “Não Não Não”, rezei para que a rainha respondesse.
-Claro que sim, é um prazer ter aqui tão bela rapariga. Tudo o que te faça feliz meu querido.
-Então e qual será a data do casamento?
-Ainda não decidimos. – apressei-me a responder
-Não tenham pressas, têm tempo. – Pela primeira vez ouvi o principe Francisco manifestar-se.
No dia do nunca... Pensei novamente para mim.



Bella

-Não não não...Nem pensar! –Emmett começou a falar – A minha Rosalie com outro? Onde é que estão com a cabeça? Não há outra solução possível?
-Calma Emmett, tem de ser. – Oh meus Deus! Eu conhecia aquela voz perfeita de veludo, era Edward Cullen, o meu amor, que entrava pela janela. O meu falso coração parou de bater e todos o olharam rapidamente – Tudo o que se avisinha é complicado e não há outra opção. Sei que tenho muitas explicações para dar, principalmente a ti meu amor, mas não o posso fazer agora. Tenho pouco tempo aqui. Emmett...Rosalie... Se amam a Nessie e esta familia...Por favor, ajudem. Não há mais opções nem tempo para pensar nelas.
-O Edward tem razão – Alice e Rosalie disseram em unissuno
-Claro que tem razão. Vou salvar a Nessie nem que tenha de morrer. – Jacob disse evidentemente angustiado – Não aguento nem mais um segundo sem ela. Saber que ela está a sofrer está a dar cabo de mim. Vou avisar o Sam e os outros e em conjunto vamos dar cabo deles. Ninguém toca na minha Nessie. Esse senhor que se sinta preparado, nunca odiei ninguem desta maneira.
-Jake... – Abracei Jacob fortemente, sempre que o via sofrer, não ocnseguia resistir a tar ao lado dele e fazer de tudo para que se sentisse melhor
-Sendo assim... É claro que estamos todos prontos a lutar, nem que para isso tenha de emprestar a minha mulher. Amor, prometo que ele não te toca. – Emmett olhou para Rosalie
Enquanto a conversa desenrolava e percebi que tinhamos esse problema decidido, senti necessidade de falar a sós com Edward. Estava farta de continuar a ser Isabella Swan, era tempo de passar para Cullen. Não aguentava mais esta confusão em que a minha vida/morte se tornara. Edward pertencia-me e no fundo eu sabia isso. Edward era meu, só meu até ao fim de tudo. Apesar de todas as minhas inseguranças,era a isso que tinha de me agarrar, á lembrança do dia do Crepúsculo, á tristeza da minha Lua Nova, á confusão do Eclipse e ao começo do meu Amanhecer. A Bella insegura e fraca tinha de ser deixada para trás, afinal... As coisas não caíam do céu. Não vou deixar que a Lauren me tire a razão da minha existência. Posso não ser tão perfeita e bonita como elas, mas foi a mim que ele jurou amor eterno e, mais importante que tudo, não há ninguém neste mundo que o ame como eu amo, que o deseje como eu desejo.
-BASTA! – gritei e todos olharam para mim – Edward, quero falar a sós contigo – a minha voz saía fraca apesar da minha determinação- Agradecia que nos deixassem a sós. – Edward olhou-me com ternura, de um jeito que há muito tempo que não olhava. Naquele momento senti que o Crepusculo estava a regressar de novo á nossa vida. Amor. Amor. Amor. Todos saíram da sala em silêncio.
-Antes de tudo... Quero que saibas que a dor que pentra no meu imaginario coração, de sequer afigurar o quão te estou a magoar, faz-me querer deixar tudo para trás e poder demonstrar ainda mais o amor colossal,descomonal que sinto por ti, pelo teu ser, pelo teu parecer Eu amo-te Isabella Cullen. És tudo para mim .- A melodia da sua voz ecoou no meu ouvido.




Capitulo 10 - Revelações


Rénesmee


O quarto estava escuro enquano eu me debruçava sobre a cama perdida em pensamentos. Na verdade, a minha vida estava prestes a mudar. Harry tratava radidamente do nosso casamento louco, a minha familia não me dava noticias e, pior de tudo, Jacob não sabia o quão o amava, nunca tivera oportonidade para lho dizer. O que iria fazer agora? Casar com uma pessoa de quem não gostava ? Realmente não tinha outra opção, ou perdiria para sempre a minha familia e o meu amor. Tinha de o fazer, eu devia-lhes a minha existência. A minha mãe, a minha familia... O que eles passaram para eu poder viver. O meu Jacob, que tanto me odiou como amou num segundo. Tal como a minha mãe sofrera por amor, era isso a que tinha de me agarrar. Será que ele sabia que o amava? A minha relação com Jacob sempre fora de companheirismo e adoração. Ele cuidara de mim desde que nascera e eu olhava-o como um irmão mais velho... Mas as coisas mudaram. Agora, estando longe de Jacob só eu sabia o quão me fazia falta o seu calor, a sua gargalhada aberta, a sua mão sobre a minha mão, a sua respiração sobre o meu pescoço, os seus olhos e lábios brincalhões, o seu corpo perfeito sobre o meu... Tinha de fazer alguma coisa.
-Princesa Rénesmee, tem uma convidada.
Fantástico, quem raio seria agora? Não bastava já isto.
-Mande entrar então.
Quando a porta abriu, uma perfeita e deslumbrante mulher entrou no quarto, com o seu curto vestido vermelho a fazer contraste com a sua pele branca :
-TIA ROSALIE. – Voei até à porta sem me preocupar com quem me poderias estar a ver e abracei a minha tia como se fosse o bem mais precioso – Oh Rose. – Comecei a chorar- Ainda bem que estás aqui comigo. Não vás embora. Não me deixes. Por favor tia, não me abandones.
-Oh meu amor, tem calma. – Rosalie levou-me com cuidado para o a cama e sentou-se comigo, sempre sem me largar. Temos muito que falar. Como tens estado? Desculpa não termos vindo mais cedo, mas não tem sido possivel minha querida. – Ouve com atenção o que te vou dizer.
-Sim... Mas os meus pais? O resto da familia? O meu Jacob? Como estão todos? O meu pai já apareceu? - perguntei angustiada
-Mais ou menos... Todos estamos muito preocupados contigo. A tua mãe está a sofrer muito com tudo isto e, não sei se sabes, ela tem estado separada do teu pai e ainda não sabemos porquê. Só te posso adiantar que a filha desconhecida de Aro, a Lauren, levou o teu pai como se este lhe pertencesse e ele não pode repostar. Algo de bom não é. Mas hoje, enquanto estávamos todos reunidos a decidir como te vinhamos buscar, ele inrrompeu pela janela e pediu-me que fosse eu “a salvadora”. É por isso que aqui estou. Mas pronto, como ia a dizer, quando sai do hotel, a tua mãe “revoltou-se” e pediu para falar a sós com ele, tudo se ha de resolver.
-Lauren? O meu pai deixou a minha mãe? – estava realmente confusa, afinal não era a unica a passar por isto.
-Nessie, meu amor... Agora não temos tempo, preocupa-te contigo e o resto resolve-se. – Rosalie disse graciosamente
- E...o meu... Jacob? – Estava com medo, Rosalie não tinha mencionado o seu nome.
-Oh o cão... Esse nem se atura. Desde que partiste que anda nervoso e ameaça a qualquer momento vir buscar-te. Hoje disse que ia falar com o Sam e com a alcateia, para desencadear uma guerra desnecessária. Ele gosta muito de ti Rénesmee.
-E eu dele... Não sabe ele o quanto...
-Isso fica para depois meu amor, tenho a certeza que ele sabe...Então é este o plano – Rosalie começou a falar rápido de forma a que nenhum humano conseguisse o ouvir o que estava a dizer e contou-me sobre o plano de conquistar William. – Percebeste?
-Sim... Quer dizer, um plano um tanto louco. Mas percebi...
- UM, DOIS TRÊS, QUATRO...ACÇÃO – Rosalie disse e a porta abriu.
-Então cunhadita, como isso vaaii? – William entrou e ficou perplexo a olhar para Rosalie – Sou o principe William . e beijou a mão de Rosalie – Encantado com a sua beleza...senhora? –William estava branco, mais branco que o normal.
-Rosalie Cullen. Tia de Rénesmee Cullen. Encantada em conhecê-lo principe William. – Rosalie era realmente a mulher mais graciosa e encantadora que este mundo já vira. Era impossivel resistir à sua graciosidade e beleza.
-Bem Rénesmee... suponho que já convidou a sua tia para almoçar connosco?! Ah...e ao seu marido, é claro... – era óbvio que William queria saber se Rosalie era comprometida
-Não, eu acabei de chegar. Mas obrigada pelo convite principe, aceito com todo o gosto. E não, não tenho marido.
William largou um sorriso iluminado.
-Como é possivel tal coisa. De certo que a Rosalie é que ainda não encontrou alguem que a mereça.
-Pois – Rosalie sorria maléficamente – Talvez seja mesmo isso.
- Querem acompanhar-me até á sala e beber alguma coisa? – William perguntou esperançoso, mais umavez era óbvio que não era a minha compania que ele queria e Rosalie não iria falhar com esta oportonidade entre mãos
-A Nessie está cansada, mas eu tenho todo o gosto em acompanhá-lo. – Enquanto falava Rosalie tocava de leve sobre o braço nu de William, fazendo circulos sobre a sua pele. Senti a respitação de William ofegar e vi os seus braços ficar pele de galinha, era obvio que só o toque de Rosalie o deixava extremamente ansioso e excitado. – Vamos? – Rosalie disse sensualmente
-Sim...vamos, claro que vamos. – William estava agora sem norte.
Enquanto saía pela porta de braço dado, Rosalie piscou-me e olho e, através desse olhar, sem precisar de qualquer palavras disse-me “ Eu volto para te buscar minha querida...Rapidamente”.
Agora tinha de esperar e confiar na minha familia. Voltei a deitar-me sobre a cama e comecei a pensar em todos os momentos bons que passara com Jacob Black.


Bella

Enquanto me preparava para falar com Edward, Alice irrompeu pela porta :
-É só para avisar que acabei de ver a Rose com a Nessie e ela pareceu-me bem. Neste preciso momento o William está com ela, todo derretido e o Emmet está no quarto aos murros à parede.
-Mas... – comecei por dizer
-Mas nada, fim de informação, até já. –Alice voltou a sair sem dizer mais nada.
-A Alice é realmente uma personagem... – A voz mais perfeita voltou a ecoar pelo ar fazendo-me arrepiar com a sua melodia – Bella, meu amor...
-Não sabes o quão bom é ouvir-te dizer isso Edward. Mas agora sou eu a falar. Eu amo-te e digo-te isso todos os dias, a toda a hora se for preciso. Não te consigo dar mais o que já dei e não vou tolerar esta situação até que me expliques o que está a acontecer. Contigo morri, sem ti estou morta. Não sei se consigo aguentar sem te ter a meu lado, sendo tu a razão do meu ser. A Rénesmee precisa de mim e não estou a conseguir ser uma boa mãe para ela. Acredita que amo a nossa filha, do fundo do meu coração e mais que tudo no mundo, mas sem ti... Eu...Não...Consigo...Existir.
-Calma Bella. Deixa-me explicar. E não preciso de te declarar o meu amor outra vez, ou preciso? Como já disseste, fui feito para ti e também não existo sem ti. Bella, és a pessoa mais forte que conheço e que conheci em toda a minha existência... Preciso que aguentes por mais um tempo- Edward alcançou-me o braço e puxou-me fortemente contra o seu peito frio – Tens de confiar em mim. –Agora, o meu amor inspirava o odor do meu cabelo - O aroma mais doce que o ar consegue transportar para mim. Não imaginas o quão dificil é para mim ficar sem te tocar, sem sentir o teu cheiro, beijar os teus lábios... Todos os dias, a todos os minutos recordo a nossa lua de mel na ilha Esme, a noite mais feliz de toda a minha vida... Quando fecho os olhos e penso para mim, fico a imaginar a minha mão deslizar sobre a pele macia do teu corpo nu, simples, e mais perfeito que alguma vez vi. A Lauren gosta de mim desde que me conhece e quer que fique com ela a todo o custo. Não a posso rejeitar Bella...Por ti, pela Nessie e por toda a familia Cullen é que me estou a sacrificar. Posso contar-te tudo – Não queria ouvir mais o que ele tinha para dizer, tudo fazia sentido quando Edward estava junto de mim, devo-lhe a minha confiança, devo-lhe tudo.
-Não quero ouvir mais nada.
No instante em que falei, Edward puxou os meus cabelos para trás e respirou sobre o meu pescoço, de modo tão intenso que me deixou ofegante e nervosa, como me sentia quando ainda era humana. Senti os seus dedos frios deslizar sobre as minhas costas até a minha cintura, provocando-me calafrios e tremores intensos. Aquilo era a prova viva de tudo o que já havia dito e pensado. Puxei o seu cabelo cor de mel e encostei os meus lábios frios aos seus e beijei-o compulsivamente.
-É por ti que estou a fazer isto . –Edward começou a falar.
-Toca-me.
Edward pegou-me ao colo e deitou-me sobre a cama. Entre palavras carinhosas e toques intensos, senti o meu coração palpitar de adrenalina.
-Contigo é sempre a minha primeira vez meu amor. Tens sempre algo novo para me dar e algo novo para me fazer sentir. – Edward sorriu de modo marato e deixamo-nos levar.
-É a nossa lua de mel. –Disse eu apaixonadamente.
-“E então o leão se apaixonou pela ovelha”.- Edward respostou.
Sorri. Tudo o que mais desejava na vida estava ali, comigo. Naquele momento não pensei nem precisava de mais nada.



Capitulo 11 - Entre Família


Rénesmee

Através da porta que liga o corredor à sala consegui ouvir a conversa entre Rosalie e William :
-Que belo palácio que tem aqui William, agrada-me bastante.
-E que bela mulher está neste momento dentro dele. – William respondeu a Rosalie sorrindo.
-Oh meu querido... Com tanto elogio não se admire se me vir por aqui mais vezes. –Rosalie disse piscando o olho
-Rezo para isso aconteça desde o momento em que a vi aqui. – William respondia rapidamente
Rosalie brilhava a cada palavra que William lhe dirigia, ela era linda e sabia bem disso e, não havia ninguem que gostasse tanto de elogios como ela.
-Posso convidá-la para jantar comigo esta semana? – William perguntou esperançoso
-Hmm... Não sei se é boa ideia. – Rosalie gostava de vê-lo sofrer
-Porque não? Não é comprometida, certo?Eu também não sou...Não vejo onde está o problema. – William aproximava-se aos poucos de Rose enquanto falava.
-O problema é que... – Rosalie aproximou-se rapidamente de William, encostou os seus lábios carnudos e vermelhos à orelha de William e disse – É que me sinto atraída por ti... E gosto pouco de ouvir “não”. – William estava a ficar arrepiado e louco de desejo .
-Hum? Não? Eu? A ti? Claro que não. Estás a deixar-me nervoso, Rosalie... E mais não digo. Vem jantar comigo. Acredita que não te vais arrepender. – William sorria de modo maroto
-Como posso dizer não a tão grandioso convite. – Agora, enquanto falava, Rosalie mantinha a sua mão fria sobre o ombro de William
A conversa continuou mais alguns minutos, até repentinamente sinto uns braços envolverem-me a cintura :
-Rénesmee, meu amor... Não sabes que é feio escutar atrás das portas?
Era Harry.
-Eu...Estava a ver a minha tia. Tenho saudades dela. – respondi friamente. – Larga-me
-Largo? É claro que ... não – Harry parecia estar a “brincar” comigo.
Não respondi e olhei-o friamente.
-Beija-me. – Ordenou
-Não.
- Vou ter de ser bruto contigo? – continuou
-Faz como quiseres idiota.
Após a minha resposta rude, Harry encostou-me contra a parede e começou a beijar-me na face com alguma força.
-Larga-me. – Protestei
-É assim que gosto de te ver. – Harry era um sádico.
Enquanto fazia força para o afastar, Harry voltou a ameaçar-me enquanto me passava a mão lentamente pela coxa.
-És minha.
Que repugnância que sentia dele e do seu toque, estava prestes a gritar quando ele voltou a subir a mão até ao me abdómen.
- RÉNESMEE, MEU AMOR. ALGUM PROBLEMA AQUI? –Rosalie abriu a porta rapidamente e lançou a Harry um olhar feroz, cheio de raiva.
-Não não. Estavámos aqui a..- Harry começou a responder
-Nada desse tipo de coisas antes do casamento Harry, ou vou ser obrigada a informar a minha familia sobre esse assunto.- Rosalie falava ironicamente. Era óbvio que a vontade que ela tinha era de o matar naquele instante. – AFASTA-TE A G O R A. Continuou Rosalie sorrindo
-É para já. Não quero problemas com a minha futura familia. – Harry percebeu e entrou no jogo.
-Por falar em família Nessie, tenho uma surpresa para ti. Depois de ter uma longa conversa com o Carlisle e com os outros, pensámos que apesar de estares aqui de pura e livre vontade, te podias sentir um pouco sozinha. Sendo assim, decidimos chamar uma prima de Carlisle, portuguesa, da tua idade para ficar aqui contigo...Assim faz-te companhia. – Rosalie tinha alguma na manga – Isto se o Harry não se opor.
Harry ficou sem palavras e mostrou-se nervoso :
-Sem problema, se é para o bem da Renesmee, que assim seja.
-Maria João, podes entrar. –Rosalie chamou
Assim que acabou o eco da voz de Rosalie, entrou na sala uma bela rapariga,deduzi que fosse Maria João. O cabelo dava-lhe pelo pescoço e era castanho claro. Tinha umas feições muito bonitas e era, obviamente muito branca. Era vampira... Em parte lembra-me Alice, apesar de não saber explicar porquê.
-Olá Renesmee, sou a Maria João... Tua prima para todos os efeitos. – Maria João disse-me docilmente
-Olá prima. –Sorri – É um prazer ter-te por aqui comigo. Vamos ter tempo para nos conhecermos. – Respondi um pouco timida.
-Rosalie, principe Harry... - Maria João acenou com a cabeça
-Prazer Maria João. Sendo tão bela como é, realmente só podia pertencer À familia Cullen.
-Agradecida. – Maria João não parecia gostar muito de Harry
-Bem, tenho de ir. –Rosalie apressou-se a dizer – Logo tenho um encontro com o William e quero estar no meu melhor.
-Como se fosse possivel ficares ainda mais perfeita. – Respondi sinceramente À minha tia. – Obrigada por tudo. – Abracei-a fortemente. – Amo-te muito, diz a todos que os amo.
-Claro meu amor, cuida de ti.
-Maria, olha pela Nessie... Ela deve andar muito nervosa por causa do casamento – Rosalie disse ironicamente antes de se ir embora.
Ela estava ali para cuidar de mim, para que Harry não se tentasse aproximar demasiado. A minha familia pensava em tudo. Peguei na mão da Maria J e fomos para o meu quarto.
-Renesmee, estamos a fazer de tudo para que consigas receber uma visita. –Maria J, disse-me enquanto entravamos no meu quarto.
-Que visita ? – perguntei ansiosa
-Da pessoa que mais desejas receber neste momento. – Maria João respondeu sorrindo. – Ah, e ele mandou isto para ti .
Abri a mão e Maria João deixou cair uma fotografia onde estava eu em criança e um perfeito homem moreno a pegar-lhe ao colo.
-Eu e Jacob. – respondi euforicamente
-Sim, mas temos de ter cuidado. Eu tenho o poder de parar o tempo e é com isso que vamos jogar, mas o Harry não é parvo... E ele ficou desconfiado com alguma coisa.
-Então como vamos fazer isso? –Perguntei
- Tenho de pensar, mas alguma coisa se vai arranjar. – disse Maria J
-Obrigada por estares aqui comigo.- Agradeci
-É um prazer Renesmee. Comigo aqui, vais estar mais protegida das investidas do Harry.
-Sim, eu sei. Como está ele?
-O Jacob? Despadaçado e nervoso.
-Eu amo-o tanto Maria João...
-Eu sei minha querida... Eu sei...

Bella

-Meu amor, tenho de ir embora ... – Edward disse aquilo que eu não queria ouvir
-Já? Não vás Edward... Não me deixes. Por favor.
-Isabella... Já falamos sobre isto e sabes que tenho de ir. Não imaginas o quão repugnante é para mim saber que tenho de voltar para aquele ser nojento.
-A Lauren?
-Sim... Tens de ser forte e confiar em mim. É tudo o que te peço. Espera ai – Edward fechou os olhos e concentrou-se nos seus sentidos – Ela descobriu que estou aqui. Ela vem ai. Bella. És boa actriz. Já o fizeste ao Charlie. Tudo o que te vou dizer é mentira e sabes disso. Preciso que entres nisto comigo ..Amo-te
Não estava a perceber nada do que se estava a passar.
-Não Bella, não te quero mais. Tens de perceber isso.
Ah. Ela estava a ouvir.
-Mas Edward.. como me podes fazer isto ? Eu não vivo sem ti.
-Acabou. Segue a tua vida, e eu sigo a minha. – A voz de veludo de Edward era tão forte que, mesmo sabendo que aquilo não era real, senti o meu coração em chamas, cortado por cada palavra de Edward, como se fossem lâminas afiadas. Fez-me lembrar o dia em que ele me deixou...
-Mas Edward... – continuei o disfarce, agora mostrando-me angustiada
-Anda Edward. Finalmente ganhaste coragem para lhe dizer. Ela não morre de desgosto. –Lauren sorriu maléficamente – Já está morta.
Enquanto falava, Lauren aproximava-se lentamente de Edward.
-Já o perdeste. Já não te quer mais. – Agora Lauren passava os seus dedos pelo abdómen de Edward, que se mostrava em sofrimento.
-Já chega Lauren... querida. –Eu vi o quão lhe custou dizer aquilo.
-Como queiras, realmente não temos mais nada para fazer neste lugar.
Lauren beijou Edward agilmente, enquanto este se manteu estático. Não aguentei, a raiva preencheu todos os cantos do meu corpo e não me consegui controlar. Quando abri os olhos tinha Edward a entre mim e Lauren, a evitar o contacto.
-Ninguém se vai magoar hoje. –Edward disse calmamente. –Bella... – Não quero que te magoes- Edward soletrou para mim, de modo a que Lauren não conseguisse ouvir.
E saíram pela janela. Deitei-me sobre a cama. Tudo o que me restava era o cheiro que Edward deixara nos lençõis, para mim...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: Re: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Qui 14 Jan 2010, 21:21

Capitulo 12 - Saudades


Rénesmee


-Estou a ouvir um barulho estranho lá em baixo. –
Disse a Maria J


- Não ouvi nada mas deve ser alguém nos jardins.

A janela fez um estrondo e ele entrou.


-JACOB- corri para o abraçar


-Oh Nessie, que saudades! -Jacob correu para mim com
as lágrimas nos olhos e abraçou-me fortemente – Tinha tantas saudades tuas.
Como estás? Ele fez-te mal? Onde ele está? Eu tiro-te já daqui!



-Vou dar uma volta – Maria Joao sorriu e saiu do
quarto



-Calma Jake... Eu estou bem, na medida do
possivel... Também tenho muitas saudades, não imaginas o quão dificil é para
mim estar longe de ti. Mas, eu não me posso ir embora agora... E não te posso
dizer porquê.



-Nessie! Sou o Jacob! Pelo amor de deus. Eu tiro-te
daqui já. – Jacob estava nervoso



-Como estão todos? A Alice? O Jasper? O Carlisle e a
Esme? Os meus pais? Como está a minha mãe? Ela ainda não me veio visitar! –
Tentei desconversar



-Estão todos bem... A Alice anda ocupada a ver se
consegue ver o futuro do Edward e da Bella...Que grande confusão que ali vai...
Quanto à Bella... Ela tem passado um mau bocado Nessie, tal como tu... Ela
ama-te e mandou-me dizer isso. Ela disse que se aqui viesse não ia aguentar e
preferiu assim. Ela e o teu pai... Bem nem sei por onde começar.



-Já sei mais ou menos da história, apesar de não ter
percebido nada. Os meus avós?



-Estão bem também... O Charlie liga todos os dias e
temos feito os possíveis para que ele não note que se passa alguma coisa.
Contou à tua mãe que desde que fomos embora de Forks, não se lá tem passado
nada – Jacob sorriu – A Rénee ligou no outro dia. Pelo que percebi está bem de
saúde e muito feliz com o seu jogador. – Jacob voltou a sorrir – Mas agora nós Rénesmee...



-Jake, tens de confiar em mim. Isto tem sido tão
dificil. – voltei a abraçar Jacob fortemente – Mas só te posso pedir que
confies...



-Eu já falei com o Sam e com a alcateia. Eles
apanham o avião na hora, basta eu dizer. – Jacob repostou seriamente



-NÃO! Não! Jake... Eu sei que pode parecer
complicado, mas neste momento não te posso contar... Era a nossa perdição! –
disse tristemente



-Não te parece injusto Nessie? Ando a sofrer 24
horas por dia desde que partiste, não sei como estás, onde estás, como te
sentes! Ando um morto vivo ... Decido vir finalmente ter contigo e não me dizes
nada? Tens noção do quão importante és para mim? Eu dou a vida por ti miúda, se
for necessário.



-Eu sei Jake... e eu por ti. O tu abraço foi a
melhor coisa que me aconteceu ultimamente. Sonho contigo todos os dias, estar a
teu lado... – Quando acabei a frase, parei para pensar. Não era a altura certa
para me declarar a Jacob, iria tudo piorar.. – Mas tens de confiar em mim.



-Ele faz-te mal? Ele fez-te mal? Seu eu sei que ele
te tocou com um só dedo que seja dou cabo dele.



-Sim...Não..Bem, não interessa. A Maria João está
comigo, estou segura. Vais ter de esperar. – disse a Jacob melancolicamente



-Esperar...por ti? Faço isso desde que nasceste e
vou fazê-lo até ao dia da minha morte.



Oh não, o que eu não queria que acontecesse estava
prestes a começar.



-Jake...


-Não Nessie, deixa-me falar. Eu amo-te desde o
momento em que te vi respirar, em criança. Ao colo da loira. Desde que abriste
os olhos que “supostamente” me pertences, aliás, se quiseres claro... Mas eu
amo-te mais do que tudo na minha vida.



-Não é altura para isso... – Apesar daquelas
palavras deixarem o meu coração em chamas, eu sabia que iriam piorar tudo . –Eu
não sei...



-Não tens de falar agora, é complicado, eu sei...Não
me deves nada, não cuido de ti desde criança porque me apaixonei por ti ou
porque sei que te vou ter, não sei. Está ai a questão. Só não vou deixar que
nada de mal te aconteça, ia acabar comigo.



Jacob começou a aproximar-se de mim lentamente. Senti
a minha cabeça andar á roda no momento em que senti o seu hálito perto de mim.
Jacob acariciou-me a face com a sua mão quente e macia. Sentia-me nervosa e com
vontade de o beijar.



-Não tens de me dizer nada agora Renesmee. Eu tenho
todo o tempo do mundo para ti.



-Não me faças isto. – respondi ansiosa.


Não valia a pena. A atracção que se instalou entre
nós era mais forte que tudo. Naquele momento éramos um puzzle, que estava
prestes a encaixar. Jacob continuou a acariciar-me a face, enquanto eu me contorcia
pela doçura da sua pele, pelo seu toque. Era quase impossivel não seguir em
frente, evitar fazer aquilo que tinha sonhado todas noites.



-Eu amo-te- Jacob repetiu ao meu ouvido, baixinho
como se fosse o nosso segredo e, em seguida aproximou os seus lábios dos meus.



Beijámo-nos.


- Mas que raio se está aqui a passar?! – Harry
estava a observar-nos, com os olhos pretos de raiva.



Capitulo 13 - Apanhados


Renesmee


-Harry, estavas ai – Assustei-me quando o vi


-Parece que sim. Parece que por acaso entrei no
momento em que a minah noiva beija um cão. – Harru respondeu-me nervoso



-Vou-lhe partir a cara toda – Jacob começa a avançar
na direcção de Harry, olhando-o como se não houvesse mais ninguem no mundo,
cheio de de raiva



-Jake – Agarrei-o – Não faças isso, por favor.


-Renesmee, vem aqui. – Harry chamou-me e levando-me
pelo braço rebocou-me até outra sala



Estava feita apartir de agora, tinha a plena noção
que Harry não ia ser leve comigo.



-Mas por quem tu me tomas? Pensas que sou um idiota
qualquer? Sabes o que vais fazer?



-Tavas À espera do que? Eu não gosto de ti. Eu não
quero casar contigo! ESTOU AQUI POR OBRIGAÇÃO, ESTOU INFELIZ! – respondi revoltada



-Eu não te perguntei se estavas feliz ou não, ou
perguntei? A questão é que me pertences e eu já te escolhi para seres minha.
Agora andares ai com um animal a pensar que faço figura de parvo é que não. Por
isso vais imediatamente fazer o seguinte : Entras na sala e dizes ao teu
amiguinho que me amas a mim, que não gostas dele e etc. Já sabes o que tens a
fazer. Ou fazes isso e ele fica de boa saúde, ou posso começar a tratar do
assunto.



-Harry...Por favor, não me faças isso. O Jacob
cuida de mim desde pequena, eu não o posso magoar.



-Um .... dois... três. VAI IMEDIATAMENTE!


Excelente. A minha vida estava um desastre. Não
bastava já estar a passar por tudo isto, agora tinha de tratar mal e rejeitar o
homem da minha vida. Será que tinha coragem para o fazer? Era a vida dele que
estava em jogo. Ou o magoava e fazia com que ele não quisesse voltar a olhar
para mim, ou Harry acabaria por arranjar maneira de criar uma guerra onde ele
teria pouca hipotese de vencer. Um dia ele iria perceber. Um dia ele amar-me-ia
por lhe fazer isto. Voltei a entrar para a divisão onde Jacob se encontrava,
era agora ou nunca :



-Nessie, que se passa?-Jacob correu para me
alcançar- Ele fez-te mal? Porque é que não me deixas acabar logo com isto e
vamos embora daqui?



Naquele preciso momento Harry encontrava-se atrás da
porta a ouvir a conversa, à espera que eu terminasse o assunto rapidamente :



-Jacob.. é melhor ires embora daqui – A minha
respiação estava ofegante e as palavras ardiam na minha garganta á medida que
iam saindo – Eu não te quero. Não... te amo. Vo u casar com o Harry.



Jacob ficou branco por momentos.


- O QUE?! Tu tens a certeza do que me estas a dizer?
Mas ainda agora?! – eu conseguia ver o sofrimento de Jacob no seu olhar



-Deixa-me ... em ...paz... – esta últma frase saiu
acompanhada com uma lágrima que consegui esconder dos olhos de Jacob



-Tu decidiste. Vou-me embora. – Jacob saltou sem
olhar para trás- Nunca mais me voltas a ver.



-Linda menina. – Harry sorriu e foi ao me
encontro



-Não me toques seu monstro. Isto não fica assim. –
Olhei Harry com raiva e corri para o meu quarto.



Assim que abri a porta voei para a cama onde me
deitei e enrosquei em pleno sofrimento. Nunca pensei que algo pudesse doer
desta maneira. O meu peito apertava como se estivesse prestes a rebentar.
Porque tinha de ser tudo tão complicado? Eu não escolhi isto. Por mim só queria
estar em Forks, com a minha familia e com o meu amor... Amor esse que neste
momento me deve odiar, amor que acabei de despedaçar. Agora só podia esperar
que a tia Rosalie conseguisse seguir o seu plano e acabar com tudo isto... No
fundo eu sabia que ela era capaz, só esperava que fosse a tempo. Preciso de
ocupar a minha cabeça, é isso... Vou escrever uma carta a Jacob, como se ele
pudesse ler um dia.



“Querido Jacob


Como não podia deixar de ser, venho tentar remediar
o mal que te fiz, sendo esta a carta que nunca vais poder ler, a carta que
“nunca te escrevi”. Tudo aquilo que te disse foi falso, foi mentira. Harry
obrigou-me a dizer-te aquilo tudo, visto que me ameaçou que acabaria contigo. A
história é longa e, por inscrivel que pareça, Harry tem poder para acabar
connosco. Como já deves saber toda a confiança está posta na tia Rosalie. Tu és
o amor da minha vida desde que nasci e hás de ser até morrer. Custou-me ver como
acreditaste tão rapidamente naquilo que te disse, sem contestar, sem por em
causa. Palavras não cortam momentos meu amor, mas um dia vais perceber isso.
Odeio ter de magoar-te, só gostava de poder ter o teu apoio, mas é impossivel.



Amo-te muito.


A tua Nessie”


Já desabafei, agora podia esperar que aquela carta
chegasse Às mãos de Jacob algum dia.



-Hey Nessie... Já vi que as coisas não correram bem
– Maria João estava a entrar no quarto, corri para a abraçar – Vem cá.



-Viste o Jacob? Como estava ele? – perguntei
angustiada



-Passei por ele sim.. Muito perturbado, a chorar e
transformado... Não deve ter aguentado.



-Oh meu deus. E se alguém o apanha? E se?


-Calma... ele deve chegar bem! A Forks... – Maria
respondeu-me



-Fo..forks? Ele foi para Forks? Ele abandonou-nos? –
Não podia acreditar no que estava a ouvir



-Renesmee... ele está muito magoado contigo, precisa
de tempo para se encontrar. Provavelmente ainda vai falar com a tua mãe antes
de partir, ele jamais iria sem lhe dizer algo.



-Eu escrevi uma carta. Vai entregar-lhe Maria. Por
favor.



-Renesmee, não me peças o impossivel. Neste momento
o Harry foi bem claro. Se ele descobre, iria tudo por água abaixo. Ele
perdoar-te-á. Dá tempo ao tempo. Eu sei que custa minah querida, mas agora
temos de confiar na Rosalie.



Pum pum pum


-Princesa Renesmee, tem visitas.


- Que porcaria. Quem será agora? – Soltei em forma
de desabafo



E entraram dois belos seres pelo quarto. Um homem e
uma rapariga, ambos com capas vermelhas. Mau sinal.



-Aro, Jane – Maria cumprimentou com uma vénia
forçada



-Aro?! Jane? Volturi?! – perguntei boquiaberta


-Sim estimada criança Cullen, já nos encontrámos há
uns anos, mas ainda eras uma criança. – Aro disse-me docilmente



-Eu sei. O que quer de mim?!


Jane olhava-me com repugnância.


-Quero conversar simplesmente... –Aro sorriu – Com
calma. Tenho uma proposta para te fazer.



-Não estou interessada em conversas consigo. –
respondi rudemente



Jane avançou na minah direcção e preparava-se para
me atacar.



-Jane, minha querida. Não é preciso. – Aro disse-lhe
– Tenho a certeza que a Renesmee Cullen vai ter tempo para me ouvir. É uma
proposta que agrada a todos.



-Se tem de ser - respondi contrariada – Diga lá
então, senhor Aro Volturi.



Bella


Há dias que estava no quarto do hotel, isto não
podia continuar assim.



- Bella,minha querida... Não queres sair? Vamos dar
uma volta? Não te faz bem passar aqui os dias, sozinha – A doce Esme veio ao
meu encontro – a Alice está enfiado no quarto, diz que tem tido umas imagens,
mas que ainda não percebeu o seu sentido...Conhecendo-a como conheço, não vai
sair dali.



-Imagens? Que imagens? Sobre o Edward?Sobre a
Renesmee? – A nossa familia estava desfeita.



-Ainda não sei, vai falar com ela. O Carlisle o
Emmet e o Jasper estão lá também.



Corri para o quarto de Alice e de Jasper. Quando
entrei, Alice estava sentada no chão de olhos fechados. Ao seu lado estava
Jasper, a segurar.lhe a mão, enquanto Emmet e Carlisle fingiam olhar para a
televisão.



-Alice, Alice, Alice! –voei para o seu lado – O que
viste? Conta-me por favor!



-Calma Bella – Jasper respondeu-me – Ela está a
tentar descobrir.



-Não sei... –Alice começou por resmungar baixinho –
É tão incerto Bella. Alguém vai ter de tomar uma decisão, só não consigo
perceber quem. Vejo a Nessie, o Aro...a Jane.. Por outro lado, vejo o Harry e
Nessie... Que confusão!



-O ARO? A JANE? COM A NESSIE? – perguntei angustiada
– Eu vou já para lá.



-NÃO BELLA. Eles não vão fazer-lhe mal. O Aro tem
alguma coisa na manga, só não consigo perceber o que. Liga ao Edward e
conta-lhe isto. Por enquanto não podemos fazer mais nada. –Alice ordenou-me – E
prepara-te. O Jacob vem ai e vai precisar de ti.



-Do Aro nunca se sabe o que esperar, temos de ter
calma. O Jacob? –Carlisle falou pela primeira vez- Alguém fez mal ao miudo?



-Não. Quer dizer, pelo menos directamente. –Alice
respondeu – A Bella trata disso.



-Maninha, se for preciso alguma coisa... Estou em
pulgas para começar a por fim a esta história – Emmet estava sempre pronto



-Eu vou ligar ao Edward. –E saí


Naquele momento era de Edward que precisava. Só ele
me podia acalmar. Como ele me fazia falta... Sem ele, não me sentia capaz de
pensar direito, como se uma parte da minha mente estivesse em escuridão
constante.



Marquei o numero.


«- Sim? – Edward atendeu e tive o prazer de
ouvir a sua perfeita voz – Bella?



-Edward, podes falar?


-Posso sim meu amor, ela não está aqui agora.


-Onde estás Edward? – perguntei


-Bella...Não faças perguntas complicadas. Que se
passa meu anjo? – Só o facto de poder ouvir a sua melodia da sua voz, já me fez
sentir melhor



-A Alice...a Alice viu coisas. Ela diz que a Nessie
deve estar prestes a tomar alguma decisão. Diz que a viu com o Aro e com a
Jane, mas que noutra fase a viu com o Harry, a casar..provavelmente. –
Expliquei



-Isso é estranho. Não conseguiu adiantar mais nada?
– Edward perguntou-me calmamente



-Não... Só quando a Nessie decidir ou sei lá... A
Alice diz que o Aro tem uma prosposta e só consegue ver tudo com nitidez quando
a Nessie decidir.



-Hm... Então temos de esperar com calma meu amor. O
que diz o Carlisle?



- Para termos calma, o que estou farta de ouvir –
Desabafei com um sorriso arfado



-Eu sei, mas por enquanto tem de ser assim.
Não tenho muito tempo. Promete-me que cuidas de ti. – Edward suplicou-me



-Se me tocares a minha canção de embalar, fica mais
fácil aguentar.



Edward sorriu.


-Amo-te.


-Também te amo.» - E desligou.


Agora Jacob. Tinha de esperar por ele. Enquanto me
preparava para mais uma possivel bomba, vi um anjo entrar no meu quarto. Se não
era um anjo não sei o que mais poderia ser. Tinha asas e estava coberto com um
manto branco. Na sua mão trazia um caixa, que me entregou. Ilusão?! Abri a
caixa e tinha um cd lá dentro. Tirei o cd e meti no leitor. Bella’s Lullaby...
Edward era incrivel. Podia aconchegar-me com a minha cançar de embalar.




Capitulo 14 - Desistir? NÃO

Renesmee

-Digo com todo o prazer cara Renesmee - Aro começou - Começo desde já por dizer
que deve pensar bem sobre o assunto e não seguir os impulsos de rebeldia
naturais da adolescência - Sorriu - Bem. Eu sei de tudo o que se passa entre si
e o Harry, sei as ameaças que ele lhe fez, a chantagem que tem feito, na qual
também eu estou envolvido. A questão é simples : A menina ou aceita a minha
proposta e é feliz com o seu lobo, ou casa com o Harry porque é obrigada.




- Mas qual proposta? - Perguntei - Diga de uma vez!

-Há muito tempo que estou interessado nos seus parentes. - Aro continuou - A
menina sabe que tem uma familia muito talentosa. Desde a sua tia Alice ao seu
pai Edward e, agora até a sua mãe, a inteligente Bella. O que quero é que eles
se juntem aos Volturi,por isso volto a pedir mais uma vez. Para além de serem
uma mais valia para nós, também seria para si, visto que deixava de compactuar
com o Harry e ele não teria hipotese de vencer, mesmo que com a ajuda dos
velhos vampiros ingleses. O que me diz?

Eu estava boquiaberta. Que bela situação outra vez.

-Isso é injusto . - Respondi

-Minha queria, alguém lhe disse que a morte era justa? Temos todo o tempo do
mundo para aceitar a sua resposta, o problema é seu...Quanto mais tarde
responder, mais ligada ao Harry fica.

Aro tinha razão.

-Ainda tens muito que aprender. - Jane olhou-me com desdém após soltar algumas
palavras. Os seus olhos ardiam como se tivessem presos por chamas.

-Ninguém te pediu opinião - Provoquei

Jane começou a andar na minha direcção sempre sob o olhar atento de Aro.
Pensava que ia lançar-me um dos seus golpes, mas não o fez. Aproximou-se o
suficiente de mim para que pudesse sentir o odor doce e sensual que provinha da
sua boca e, com um sorriso maléfico voltou a afastar-se.

-Muito bem meu amor - Aro felicitou Jane - Estás bem mais controlada

Jane acenou ao seu mestre com longos cabelos loiros a deslizar pela sua face
branca.

-Eu não os posso obrigar a fazer isso - Voltei a chamar a atenção de Aro - Eu
não mando neles.

-Não tenho qualquer dúvida que o consiga fazer - Aro falava calmamente - Não se
substime pequena Renesmee.

De repente senti a atmosfera parar. Maria João utilizara pela primeira vez o
seu poder, conseguindo que o tempo parasse e só nós estivessemos
"vivas".

-Hey Nessie. Diz que vais pensar. Esta história está a complicar cada vez mais.
Temos de ver as coisas com calma, por favor, não te precipites.

-Sim...eu sei. - Respondi a Maria João - Por favor, se souberes alguma coisa do
Jacob, entrega-lhe a minha carta. Tive uma ideia - Sorri

-Vou tentar. Vou agora a tua casa perguntar por ele, deve estar com a tua mãe.
- Maria respondeu-me

-A minha mãe... que saudades que tenho dela. Diz-lhe que a amo - Pedi
sinceramente

-Direi - Maria sorriu

De repente, tudo voltou ao normal. Não sabia se eles tinham percebido o que
acabara de acontecer.

-Eu bem digo que a sua familia é muito dotada - Aro olhou para mim - Belo poder
que a sua prima tem. Será um prazer se ela se juntar a nós também

Rosnei.

-Aro, Jane. Não fico espantado por vê-los aqui. - Uma voz que eu conhecia
começou a ecoar pelo meu quarto

Olhei para a porta e uma bela figura branca caminhava na minha direcção

-PAI!- corri para o alcançar. Que saudades eu tinha de Edward.

-Meu amor. Como estás? - perguntou-me evidentemente preocupado

-Já tive dias melhores. - Respondi

-Bem, já fizemos tudo o que tinhamos a fazer aqui. -Aro falou de novo - Edward,
Renesmee - E vi os Volturi sair

-O que eles queriam Nessie? Fizeram-te mal?

-Não pai, não era nada... O Aro disse que tava de passagem e que quiz ver-me -
Menti.

-Pensava que te tinhamos dado uma boa educação meu amor, que ensina a não
mentir. - Disse-me o meu pai

-Preciso de pensar primeiro pai. Então já sabes o que ele quer.

-Sei, acabei de ler. Vou agora falar com a Alice e com todos. Temos muito
que decidir. Não te preocupes. - O meu abraçou-me - Não é uma decisão que tu
vais ter de tomar. Agora cuida de ti. Quanto ao Jacob, ele vai voltar. Ele não
vive sem ti. - Edward sorriu-me- Tenho de ir. Ultimamente não consigo ficar no
mesmo sitio mais que 15 minutos- Voltou a sorrir- Amo-te pequena.

-Também te amo pai.

E Edward voltou a sair.


Bella

Jacob partiu as janela do quarto e correu para me abraçar.

Então Jake? - agarrei-o com carinho - O que aconteceu

-O que aconteceu Bella? A tua filha mentiu-me! A mim e a todos! Ela gosta dele.

-Gosta dele ?

-Sim, do Harry. Fui ter com ela e disse-lhe tudo o que tinha a dizer,
basicamente... Disse que a amava mais que tudo na minha vida! Sabes qual foi a
resposta dela?

-Jake...Não sejas ingénuo. - Jacob já sofrera tanto por mim que em questão de
amor já não acreditava em si mesmo - Por alguma razão

E alguém entrou no quarto do hotel. Era Maria

-Por alguma razão ela me pediu para te trazer esta carta e pediu para te pedir
que tentes falar com ela. Bella - Maria acenou-me - Adeus

E voltou a sair.

-Não vou ler. Não quero ler. - Jacob estava visivelmente de rastos

-Anda cá - chamei-o - Tu já sofreste demasiado nesta história e em excesso
antes dela. A nossa vida é uma confusão desde que me mudei para Forks. Mas... é
isso que temos percebes Jake? Nunca vai ser facil, nunca vamos ter uma vida
normal sem intrigas de vampiros ou lobisomens... Ah, e de humanos
agora. Alguma coisa se passou, para variar. A Nessie adora-te desde
que nasceu,aliás, até antes de nascer. Lembras-te de quanto estava
grávida?

-Como podia esquecer?-

-Então... eu queria ter-te a meu lado todos os dias, a toda a hora e
não tinha explicação para isso. Eu amava-te na altura, mas sabia que ao
amar-te te fazia sofrer, mas foi-me impossivel evitar pedir que ficasses
comigo naquela casa cheia de vampiros de quem tanto gostavas. E porquê? Era a
Renesmee que dentro de me exercia esse desejo. Era ela que te queria ali,
mais que eu, mais que alguém. Ela ama-te desde que se tornou sementinha -
sorri - Abre a carta. LÊ a carta, confia nela.

-Mas depois de tudo o que ela me disse Bella? Já sofri tanto com esta
historia de amor e bla bla. Sinto-me cansado. Não tenho força... para
viver sem ela - Jacob sorriu - Vou abrir

-Isso mesmo. - respondi e saí

Realmente tinha de ir visitar a minha filha, estava cheia de saudades dela.
Tinha de ser forte outra vez, forte para aguentar vê-la presa num sitio onde
sofre diariamente. Mas era por ela que eu tinha de ir.

-Bella Bella Bellaaaaaa - Alice cantarolava como se tivesse acabado de assistir
a uma Opera - Já sei o que vai acontecer. Quer dizer, o que o Aro pediu.

-Então? Diz-me!

-Ele quer-te a ti, À Alice ao Edward e á Maria João, nos Volturi -
Carlisle irrompeu atrás de Alice - É o velho sonho dele. Não vai
desistir enquanto não vos tiver

-Mas... e em troca de quê? - perguntei

-De uma carga de porrada-Agora era Emmet - Já não bastava ter a minha
mulher a sair com otários por causa deles agora ainda vem com ameaças?

-Se vocês aceitarem ir- Jasper começou a falar ele quebra o pacto com a
familia real e com os vampiros londrinos e a Nessie está livre. Caso
contrário, vocês se fosses recusarem, ou a Nessie casa com Harry ou o pacto
fica de pé e ...

-Eles acabam com a nossa familia - Esme olhava tristemente para o chão.

-O Edward esteve com ela esta tarde - Alice disse - E com os Volturi.

-O Edward? - perguntei em sobressalto. Sempre que ouvia o seu nome o meu imaginário
coração bombardeava no meu peito
-Sim, foi dizer a Nessie que ela não tem de tomar esta decisão. Ele não sabe o
que fazer em relação à Lauren, isto está tudo relaccionado. Por isso ele vem cá
ter connosco para falarmos sobre isto. - Alice terminou
-Esta casa nunca vai ter paz - Carlisle pensou alto
-Que Deus te oiça - Disse Emmet sorrindo.
Ele vinha cá. O meu Edward vinha em breve. Tinha muito que tratar até agora.
Mais uma guerra se avistava.



Capitulo 15 - AMOR

Renesmee

Mais um dia tinha passado sem grandes alterações. Eu continuava deitava sobre a
minha cama, como fazia todos os dias, sem ter grandes opções. Fugir do
Harry o dia todo e evitar falar com a sua familia era o mais
importante. Mais um dia sem o Jacob, mais um dia sem os meus pais e
sem a minha familia. Sentia-me "um peixe fora de agua", infeliz e
sozinho, apesar de ter a Maria João, minha companheira de guerra.

A mudança altera as pessoas... Há quanto tempo eu já não caçava? Há quanto
tempo não corria por bosques com o Jacob sem qualquer motivo lógico para
isso? Há quanto tempo não sentia o desejo de sentir o sangue quente a escorrer
pela minha garganta? Que vontade me deu agora! Posso sempre atacar
uma empregada qualquer, talvez o Harry me deixe em paz por isso. Não é que
nunca me tenha passado pela cabeça, mas era incapaz de matar alguém
inocente. Liguei o meu mp3 e comecei a ouvir uma música que me deixou mais
triste ainda e porquê? A letra era tudo o que sentia.

Você sabe por o que vale apena lutar?
Quando não se vale a pena morrer por nada?
Isso te deixa sem ar
E você se sente sufocando?
A dor eleva-se ao seu orgulho
E você procura um lugar para se esconder?
Alguém quebrou o seu coração?
Você está em ruínas
Um, 21 armas
Baixe suas armas
Desista de lutar
Um, 21 armas
Jogue seus braços ao ar
Eu e você
Quando você está no final da estrada
E perdeu todo o controle
E seus pensamentos o assombram
Quando sua mente quebra o espírito de sua alma
Sua fé anda por vidros quebrados
E a ressaca não passa
Nada é feito para durar muito
Você está em ruínas
Um, 21 armas
Baixe suas armas
Desista de lutar
Um, 21 armas
Jogue seus braços ao ar
Eu e você
Você tentou viver sozinho
Quando queimou a sua casa e lar?
Você ficou bem perto do fogo?
Como um mentiroso buscando o perdão de uma pedra
Quando é o momento de viver e deixar morrer?
E não se consegue mais uma tentativa
Algo dentro deste coração morreu
Você está em ruínas
Um, 21 armas
Baixe suas armas
Desista de lutar
Um, 21 armas
Jogue seus braços ao ar
Eu e você

Green Day

Fantástico, agora até a música me fazia mal. A música era uma parte bastante
importante na minha vida e saberia que se algum dia tentasse aprender algum
instrumento, não iria ser muito complicado para mim. Fechei os
olhos e continuei perdidaem pensamentos.

-Renesmee, Renesmee! - uma mão fria e macia deslizava pelo meu braço

-Rosalie ! - saltei para a abraçar

-Estás sempre enfiada neste quarto minha querida, devias sair daqui, dar
uma volta!

-Não posso... Quem me dera estar em Forks

-Nem acredito que vou dizer isto, mas eu também - Rosalie sorriu e
beijou-me a testa

-Como estão a coisas a correr? Tu e o William? Como foi o jantar?- perguntei
ansiosa

-Isso é pergunta que se faça? - Rosalie sorriu - Aquele homem adora-me desde o
dia em que me viu. Quanto a isso estamos safos. Mas agora é assim, tive a falar
com a tua mãe ao telefone e ela contou-me a situação do Aro. Ainda não está
nada decidido, temos de juntar-nos todos. Evitar que cases com o Harry até
posso conseguir, mas ir contra os Volturi...

-Eu sei Rose - respondi tristemente

-Que situação - ela continuou - Eles estão a espera do teu pai neste momento,
para então ver se encontramos alguma solução.

-Sim...como estáo todos? O tio Emmet? Esse nem um telefonema me fez! -
disse sorrindo

-O meu Emmet... que saudades que tenho dele! Acho que quando chegar a casa o
vou levar a jantar fora - Rosalie sorriu

-Com velinhas e tudo? - perguntei em tom de brincadeira

-Sim - Rosalie podia até corar se não fosse vampira

-Não te conhecia tão romântica tia.

-Nem eu. Nem sou. Isto nao sai daqui - e tocou-me de leve no braço - Minha
queria, sai um bocado, vai apanhar ar ao jardim!

-Não me apetece

-Eu posso tratar disso - e rapidamente o quarto se enchei com um
aroma quente

-Oh cão. Estás em todo o lado. - Rosalie disse

-Olá para ti também queria Loira Inteligente - Jacob sorria

Por momentos senti o meu peito a mil á hora e não conseguia para de
olhar para Jacob, o meu Jacob...

-Hey Nessie - Jake afastou-me os cabelos da cara e começou - Eu li a tua carta.
Já passou.

-Faço questão de te mostrar - E meti a minha mão sobre a mão de Jacob,
para que assim ele pudesse ver o que realmente se passou e o porquê da
rejeição, Rosalie piscou-me o olho e saiu.

-Agora já percebo, só mo podias ter dito mais cedo. - Jacob disse
enquanto se sentava ao meu lado

-Tu ias matar o Harry,alias, eu sei que estás cheio de vontade de o fazer

-E sabes muito bem. Só não acabo com ele agora por causa dos

-Volturi - apressei-me

-Exactamente. - Jacob enrolava os seus dedos quentes nos meus, tão calmamente
que me fez fechar os olhos e sonhar

-Mas agora vamos sair daqui - Jacob continuou - O Harry está fora. Não te
preocupes com nada, ele não vai saber. Vamos caçar, vamos correr - enquanto
falava e me deliciava com sua beleza exótica, Jacob aproximava-se
lentamente - E...

-E... correr.. e..? - entrei na brincadeira

-Fazer aquilo que devia fazer todos os dias - Jacob disse

-Que é? - continuei

E nesse instante os seus lábios carnudos juntaram-se aos meus com uma força tão
grande que andei alguns centimetros para trás. Era disto que falava e em
que pensava todos os dias. Agarrei-o pela cintura com toda a minha força, para
que ele nã ose afastasse tão depressa.

Naquele momento desejava Jacob de todas as formas possiveis e imaginarias, só
queria que ele estivesse comigo, assim.

-Hey menina assanhada - Jacob disse sorrindo após lhe ter trincado o lábio

-Tu deixas-me assim - respondi embaraçada

-Estou a brincar. Eu gosto de ti de qualquer maneira - Agora Jacob passava o
seu indicador pela minha face e pelo meu peito - Mas vamos embora daqui

-Tens a certeza que não somos apanhados? - perguntei

-Fomos feitos um para o outro - Ele respondeu

-Não foi essa a minha pergunta - disse-lhe

-Confias em mim? - Jacob sussurou-me ao vivo

-Mais que em qualquer outra pessoa. Vamos
Jacob pegou-me ao colo e juntos conseguimos saltar pela janela.
-Onde vamos? - perguntei
-Onde queres ir? - respondeu-me
Até demais sabia ele que estava ansiosa por caçar, por correr com ele
livremente. Olhámos um para o outro e não precisei de responder. Começamos a
correr, ou melhor... voar, sem destino mas com destino. Jacob e eu, o mundo, e
a liberdade que não tinha.
-És tão bom para mim Jake
-És tudo para mim vampirita Cullen
Este começava a ser o melhor dia da minha vida.



Capitulo 16 - Planos

Bella

-Alice, quando é que ele vem? Podias pelo menos tentar vê-lo chegar?
resmunguei ansiosa

-Ai irmazinha estás mesmo ocom saudadinhas do Edwardzinho - Emmet brincou

-Queria ver se fosse contigo ! - respondi chateada

-Eu sei, estou a brincar. - Emmet bateu-me levemente nas costas

-Em três... dois... um ! Pum - Alice começou.


E vi um anjo entrar na sala. Um anjo
lindo, alguém que até a uma estátua fazia inveja. Enquanto
caminhava lentamente na minha direcção, consegui observá-lo por inteiro, como
não fazia há bastante tempo. Edward vestia uma t.shirt cinzenta e umas
calças de ganga pretas. Os seus olhos dourados cintilavam olhando para mim
enquanto os seus lábios mostravam

sorriso maroto que tanto amava. O seus cabelo castanho claro, continuava lindo
e descoordenado. Por momentos senti-me como na primeira vez que
o vi. Completamente apaixonada,

de desejo de lhe tocar, de lhe pertencer. Ainda me custava a
acreditar que Edward era meu. Como podia existir tanta beleza? Como era
possivel alguém ser extremamente perfeito?

-Vamos sair - Jasper tirou Alice e a restante familia da sala

-Bella, meu amor - Consegui deixar os meus pensamentos assim que a
sua mão tocou na minha face, fechei os olhos e aconcheguei a minha cara na sua
mão grande e fria

-Não me deixes. Não pares de me tocar. -Pedi-lhe

-Não tenciono fazê-lo. - A sua voz de veludo ecoou de leve no meu ouvido
- Ainda não tens mesmo noção do efeito que tens em mim pois não Bella?

-Nunca tenho em ti o que tu tens em mim. - respondi

-Se eu tivesse de morrer outra vez para te voltar a ver, morreria em pensar
duas vezes. - Edward sussurou-me

Abracei-o. Que saudades eu tinha do meu amor, do meu Edward Cullen. Do meu anjo
perfeito, da minha alma gemea.

-Amo-te desde sempre. - ele continuou - Se pudesse levava-te para longe daqui,
para seres só minha. O mundo ia sofrer uma grande perda, visto que só eu é que
te podia observar - riu-se - Mas eu nunca disse que não era egoista

Sorri.

-Por mim podes levar-me já agora. Desde que estejas a meu lado, a qualquer
momento e me deixes deliciar com a tua beleza, penso que consigo resistir toda
a nossa eternidade - sorri

-És terrivelmente perfeita - Edward sorriu - Agora temos de conversar meu amor.

-A Lauren? Onde está essa ****? - perguntei

Edward ficou a olhar para mim e voltou a sorrir

-Que linguagem menina Isabella. Mas é sobre isso que quero falar.
"CARLISLE! ESME! ALICE! EMMET! JASPER!" - Edward chamou

Em meio segundo todos estavam na sala.

-Por acaso não falta uma pessoa? -Rosalie entrou por ultimo

-ROSE! -Emmet saltou e pegou em Rosalie ao colo, ao mesmo tempo que lhe dava um
enorme beijo.

-Só falta a Nessie - Esme disse

-E tudo voltava ao normal. - Disse Carlisle

-Bem eu adoro estar com voces, mas não tenho muito tempo. O que se passa
é grave, na medida em que é bom para nós.

-Sim. - Jasper puxou por Edward

-A Lauren é uma vampira bastante dotada. - Edward começou - E uma mentirosa. No
outro dia ela saiu para caçar/matar e eu consegui encontrar algumas coisas.
Descobri que ela nos segue Carlisle, desde que me mordeste e me tornei vampiro.
Descobri que ela mesmo tencionava faze-lo. Pelo que percebi da historia, a mãe
dela encontrava-se as portas da morte, tal como eu no hospital e ela foi lá ,
para a ver pela ultima vez... E foi entao que me encontrou. Ela é doentia

-Espera - Carlisle começou - Então ela esteve no hospital no dia em que
transformei?

-Exactamente. Ela apaixonou-se por mim e estava a espera que saisses do
hospital para o fazer, mas entretanto, tu foste mais rapido.

-Que confusão- Alice disse - Não fazia ideia.

-Ninguem fazia - Esme respondeu-lhe

- E o Aro? O que é que os Volturi têm a ver com isso? - perguntei

-Sim... Ela não é filha do Aro? - perguntou Rosalie

-Não. Ela é uma farsa. Ela é bastante mais velha que nós, pode até ser da idade
do Aro, quem sabe. O poder dela é a ilusão, iludir as pessoas.

-Ou seja..Ela iludiu o Aro dizendo se filha dele? - Alice começou

-Para que assim fosse mais fácil tirar-te de mim, sabendo que se os Volturi
tivessem nisto nós não teriamos qualquer hipostese

-Exactamente - Edward disse - o Aro e todos os Volturi.

-Então e não te iludiu a ti porquê? Isso não faz muito sentido - Perguntou Jasper

-Porque quer que eu seja dela "de livre vontade". Diz que sabe que me
pertence desde o dia em que me viu nos hospital a morrer, e que eu só preciso
de tempo até perceber isso.

-Eu não acredito! - gritei - Então vamos já falar aos Volturi! Vamos trazer a
Nessie de uma vez por todas para casa!

-Não é assim tão simples Bella - disse Carlisle - Se eles estão iludidos nunca
na vida nos vão dar ouvidos.

-Exactamente. -Alice respondeu - Precisamos todos de pensar. Venham comigo,
quero mostrar-vos uma coisa. Excepto tu Edward e tu Bella. Não é nada de mal.
-Alice sorriu- Não podemos agora ficar aqui especados

Era óbvio que Alice não tinha nada para mostrar, estava simplesmente a dar-me
algum tempo com o Edward.

-Tive com a Nessie no outro dia- Edward disse-me

-Como está ela? Eu tenho tantas saudades da nossa filha. Estou a rebentar. Se
eu meto os pés naquele palácio eu desfaço aquele Harry em pedaços.

-Eu sei meu amor, por isso é que estás proibida de la ir. - Edward brincou

-Abraça-me . Vamos sair daqui, vamos caçar. Sei la. Preciso de ti ao meu lado.
- Pedi

-Eu estou aqui Bella, eu estou sempre aqui para ti. Esta confusão vai acabar,
prometo.

E naquele instante o meu mundo, o mundo de Isabella Swan voltou a aparecer, no
instante em que o Edward me beijou. Era sempre a primeira vez, era sempre pouco
para mim. Edward

pegou-me ao colo e juntos andámos sem destino, por horas, que podiam ser
anos... ou vidas.

Era tão confortável tê-lo a meu lado. Ele não precisava de falar ou agir,
bastava tê-lo a meu lado. Sentia-me uma sortuda por tudo o que estava a viver e
desejava realmente que

muitas pessoas pudessem viver um amor assim. Não era justo que só eu
pudesse sentir tal coisa,amar tão fortemente um ser, muito mais que a mim
mesma.

-O meu coração voltou a bater quando te conheci. Cada batida que sentires,cada
respiração que eu conseguir dar Bella, são por ti.

Sorri e voltei a fechar os olhos. Estava a sonhar? Não. O meu vampiro beijou-me
o pescoço vezes sem conta e ficamos assim,juntos, entregues ao nosso caminho.



Capitulo 17 - Solução!

Renesmee


O telefone tocou :


-Nessie meu anjo – uma voz dócil chamou por mim


-MÃE! MÃE! Que saudades! Como estás? Como estão
todos?



-Oh meu amor, também tenho muitas saudades. Estamos
bem, trago boas noticias.



-Boas noticias? – perguntei excitada


-Sim... Descobrimos que a Lauren é uma farsa- e
contou-me toda a história



-Mas mãe, isso é optimo! – sorri – Isso significa
que assim os Volturi não se podem ligar aos vampiros londrinos, logo é mais
facil para nós, quem sabe não contamos com a ajuda deles!



-Não é bem assim meu anjo , que eles não se devem
intrometer, isso é verdade, mas ajudar-nos já é demais, não te esqueças que
eles têm mais interesses, o Edward, a Alice...até nós.



-Pois... – respondi desanimada


-Mas nós temos um plano – e sorriu – Vamos fazer com
que o teu pai seduza a Lauren, estando o Aro a ouvir a conversa sem ela
saber... Assim ele descobre que ela não é sua filha e que todos foram
enganados!



-E quanto ao Harry?- perguntei,Jacob estava ao meu
lado, segurando-me com a sua mão quente e macia.



-Quanto isso eu já vi o que ia acontecer – Agora era
Alice que cantava com as palavras – Os volturi vão ajudar-nos, mais ou menos...
se... Prometer-mos que qualquer um de nós está disposto a ajuda-los assim que
eles nos solicitarem!



-Como assim? – estava confusa


-O Jasper concordar com o Carlisle, é a melhor
opção. Se eles tiverem alguma problema e precisarem de algum dos nossos
serviços, nós estamos disponiveis para ajudar.



-Ah... isso é uma excelente ideia! -respondi
feliz. Finalmente tudo estava prestes a voltar ao normal.



-A Rosalie . – respondeu a minha mãe de novo – Ela
diz que se sente mal e quando isso acontece as coisas correm sempre melhor. –A
minha mãe sorriu – Estou a brincar. Coisas da tua tia, já sabes como ela é.



-Sim...sei..- sorri


-Então e tu e o Jake? Não tens nada para me contar?


-Mãe... eu..amo o Jacob – respondi envergonhada


-Eu sei meu amor, assim como sei que ele te ama a
ti, desde que nasceste. Sabes Nessie, antes de tu nasceres, muitas coisas se
passaram, mas ainda tu estavas na minha barriga, e já eu sabia que iam ficar
juntos- a minha mãe contou-me



-Sim sim... não gozes comigo – respondi


-Não estou a brincar contigo Renesmee, é verdade.
Assim como eu nasci para o Edward tu nasceste para o Jacob... Acredita que sei
o que estás a viver neste momento



-Parece que não cabe no meu peito – sorri
envergonhada



-E parece que vai explodir a qualquer momento – a
minha mãe continuou – É assim mesmo. Eu sinto isso pelo teu pai, como se fosse
sempre a primeira vez...



-É muito bonito mãe – disse-lhe


-Somos umas sortudas. Manda ai um abraço ao Jake, eu
sei que ele está contigo – sorriu



-Sim, ele manda um beijo


-Em breve dou noticias meu amor, tem força ta?
Dentro de pouco tempo o Harry não terá nada a ver contigo. Amo-te – e desligou



Assim que pousei o telefone, corri e saltei para
cima de Jacob, cheia de felicidade :



-Jake, Jake,Jake vai acabar tudo! – gritei


-Eu sei Nessie, eu ouvi a conversa – Os olhos de
Jacob cintilavam ao olhar para mim – Finalmente vamos ser só nos os dois, como
antigamente, como deveria de ser.



Quando acabou de falar Jacob tocou-me com a sua mão
quente na face, fazendo festinhas doces e deixando-me arrepiada.



-És tão linda – disse-me


-Tu és tão perfeito – respondi


-Mas eu sou uma semi-lobo – sorriu


-E eu sou uma semi-vampira – respondi-lhe


-A vampira mais bonita de todas, e das únicas que
não cheira mal – ele sorriu de novo



-Quem mais não te cheira mal Jake? – perguntei
curiosa



-A tua mãe – ele respondeu


-Ainda gostava de descobrir como é que um lobo
entrou nesta história toda.



-Nem queiras – ele disse sorrindo baixinho


-Tu gostas muito da minha mãe não gostas Jacob? –
perguntei



-Nem tu imaginas o quanto Nessie. – Enquanto falava
Jacob mostrava uma expressão pensativa e melancolica, sendo doce ao mesmo tempo
– A tua mãe para além de ser o que é para mim, consegiu trazer ao mundo o
amor da minha vida, assim uma coisa chamada Renesmee – Jacob brincava comigo



-Uma coisa? – perguntei – O lobo aqui és tu


-Renesmee – disse-me


-Sim? – questionei


Jacob fez um trejeito com o lábio inferior e
aproximou-se de mim. Beijou-me tão intensamente que me fez perder a noção do
tempo e do espaço. Naquele momento só existiamos nós – Renesmee Cullen e Jacob
Black. Dentro de pouco tempo mais ninguem nos iria separar, sei que vamos ficar
juntos para sempre. Jacob afastou-me para de deixar respirar :



-Está quente aqui – e tirou a camisola. Era usual em
Jacob andar sem tshirt ou nu, por vezes... O que não era usual era que aquilo
me afectasse tanto. Quando ele se despiu,pude observar com cuidado cada
musculo, cada pormenor e senti necessidade de tocar na sua pele morena e
quente. Ele era tão perfeito e meu. O meu Jacob, o meu lobisomem.



Bella


Assim que acabei de falar com a minha filha, o
telefone voltou tocar :



-Querida Bella Cullen, como estão as coisas? – uma
voz perguntou do outro lado



-Caius? – perguntei em sobressalto


Assim que Edward me ouviu dizer o nome Volturi,
tirou-me rapidamente o telemovel da mão.



-Caius? – perguntou


E durante uns segundos ficou calada, sempre acenando
com a cabeça



-Toda a minha familia sabe das condições dos Volturi
Caius, não tem que se preocupar. Rapidamente damos uma resposta. Cumprimentos
ao Aro e ao Marcus.



E desligou.


-O que se passa? – Jasper perguntou


-Sim, o que foi desda vez? – Agora era Carlisle


-Os Volturi querem que nos apressemos a dar uma
resposta- Edward respondeu



-Mas eles já sabem que temos um plano? – Rosalie
perguntou



-É claro que não, eles estão com medo – Alice disse
– Ainda o outro dia os vi a conversar, todos juntos, só nos querem fazer
pressão. Não sabem nada do plano, temos de nos apressar.



-Estão com medo que algum de nós tenha uma ideia –
Edward disse



-Exactamente – Alice respondeu


-Edward meu amor, tens de ligar para a Lauren, vamos
acabar já com isto.



-Hora da festa começar – Emmet sorriu feliz


E observei Edward pegar no telefone, pronto a
começar a por o nosso plano em pratica. Naquele momento tive pena de Lauren,
que ao ouvir ,a voz de veludo do meu amor, neiem ia pensar duas vezes em
cair no nosso plano, sem saber.



Edward era o ser mais perfeito que o mundo já teria
visto. Ninguem lhe conseguia resistir, era contra-natura. A sua voz começou a
deslizar rapidamente, fazendo que até eu não conseguisse evitar ouvir.



Amo-o tanto,pensei para mim.



Capitulo 18 - Finalmente a verdade

Bella





Edward pegou no telefone :





-Vamos acabar já com isto - disse e marcou
rapidamente o numero para quem ia ligar.






-Aro? Sou o Edward Cullen. - e olhou para mim - Há
uma coisa que te quero contar, para bem de todos os Volturi. -e olhou de novo -
Não, tens de confiar em mim. A Lauren... é uma farsa! Não ARO! Por favor,
deixa-me explicar. A Lauren é vampira do vosso tempo, conheceu-me quando tava a
morrer no hospital e apaixounou-se por mim... Ela tem um poder, ela engana e
cria ilusões em qualquer pessoa, e foi isso que fez convosco... Ela não é tua
filha. Eu sei que é dificil, mas vais perceber o que te digo...Esta noite, á
porta do hotel. Obrigada pela confiança. - e desligou






-Calma meu amor, tudo se vai resolver - tentei
confortá-lo






-Sim, vou agora ligar à Lauren - e beijou-me
docilmente na testa






Edward voltou a pegar no telefone





-Lauren, meu amor... Quero estar contigo hoje, vem
ter ao hotel, tenho algumas palavras para te dizer...Algo que nunca te
disse...- E olhou-me confiante - Sim, eu sei, eu também...Até logo, és linda.



E desligou.





-Ela acreditou Edward, mas temos de ser muito cuidadosos.
- Alice disse






-Sim, ao que parece ela não é pioneira nisto -
Carlisle afirmou






-Eu sei. Carlisle preciso que fiques com o Aro,
escondido a ouvir a conversa. - Edward pediu






--Com todo o prazer filho - E tocou-lhe no ombro -
Esta confusão vai ser desfeita esta noite.






Entretanto, todos os Cullen deixaram a sala, excepto
Edward e eu.






-Como te sentes, meu amor? - Edward perguntou-me





Obviamente que a minha resposta era dificil, estava
angustiada. Nem sendo vampira o medo de perder Edward deixou de existir, nunca
o tinha dado como garantido.






-Hm... Bem . menti





-Bella...





-Nervosa, angustiada, com medo. - respondi secamente





-Vai tudo correr bem . Edward tocou-me na face, com
a sua mão macia - Já não é a primeira vez que passamos por isto. Já vencemos um
batedor excelente, o James, uma ruiva maliciosa, A Victoria, até os proprios
Volturi... Isto vai ser muito facil






-Não sei se vai, parece que estamos amaldiçoados.. -
olhei-o com ternura - Quem te manda ser tão perfeito? - perguntei-lhe sorrindo






-É a unica maneira de ter a mulher mais perfeita do
mundo, por isso não me importo - Edward beijou-me de novo - Se a nossa vida for
isto Bella, confusão atrás de confusão, estou disposto a vive-la, a teu lado...






Edward estava tenso, senti algum receio no seu
olhar.






-Estás... - e hesitou - Estás arrependida? Por ...
seres...te teres tornado..vampi






-NÃO! CALA-TE IMEDIATAMENTE- agarrei na sua face
perfeita com ambas as mãos e obriguei-o a olhar-me nos olhos - Tu... és...tudo
o que quero para mim Edward. És a melhor coisa que me aconteceu nada
vida e nada nem ninguem vai mudar isso, percebes?






-Sim, quer dizer, espero que sim...





-Ouve uma coisa...Eu sou o teu sol e tu és a minha
lua, somos um eclipse. Ninguem ama como nos amamos. Eu nem sei mais como
explicar Edward... Acho que o Romeu e a Julieta têm injeva de nós - brinquei






-O Romeu deve ter, és mais bela que a propria
Julieta






-Tontinho - brinquei - Depois de tudo a que
fomos expostos Edward, nada mudou em mim...Continuo a mesma desastrada e inutil
Bella e tu...O mesmo Edward, a minha perfeita estátua grega, o meu anjo,a minha
luz...






-Não precisas de dizer mais nada - Edward agarrou-me
- E quanto ao...Jacob?






-Hm? - fiquei confusa





-Ainda o amas? - perguntou-me





-Edward... Eu amo e sempre vou amar o Jacob, mas não
dessa maneira...O Jacob pertence á Nessie, e eu pertenço-te a ti! Como é
possivel ainda teres duvidas quanto a isso?






-Não são duvidas...-Edward mostrou-se confiante





-É que...Depois de tantos anos a vaguear sem
destino, sem vida...Apareces-me tu...Bella Swan, disposta a amar-me como sou,
de qualquer jeito, de forma incondicional. Nunca pensei que tal me fosse
acontecer...






-Mas aconteceu - sentei-me sobre o seu colo frio e
aconcheguei-me - Só que Agora já não sou o codeiro - sorri - Agora sou a leoa -
mandei uma gargalhada






-E o leão se apaixonou pela leoa - Edward brincou





-E olha que as minhas garras não te vão largar -
Brinquei






-Acho que podemos resolver isso esta noite, quando
tudo acabar - E beijou-me intensamente






Pum pum pum.





-Desculpem pombinhos, mas é hora da festa começar -
Emmet gritou






E fomos ter com o resto da familia. Aro chegou
acompanhado pelo Alec e juntaram-se a Carlisle, dentro do hotel, na recepção-
Não era necessario estarem na rua para ouvir a conversa, era uma vantagem de
ser vampiro...Nos, eu, Alice e Jasper,Rosalie e Emmet e Esme esperamos numa
pequena sala, com acesso a uma janela onde se poderia ver bem, eu não iria sair
dali. Edward despediu-se de mim com um beijo e um olhar esperançoso, antes de
sair para a rua.






-A cabra já chegou - Rosalie afirmou





E esperamos para ouvir a conversa.





-Lauren - Edward sorriu e avançou na direcção
dela






-Porque aqui Edward? - ela perguntou





-Para que a Bella perceba de uma vez que não a quero
mais. - Aquilo doeu-me - Ela deve estar a ouvir a conversa.






-Se é por isso, fizeste bem. Diz então meu amor. -
Lauren pediu






-Eu sei que tenho sido complicado contigo Lauren,
mas ... não consigo acreditar ainda...Durante tantos anos na minha
existencia,andei sozinho pelo mundo, pensando que nunca iria encontrar ninguem
que me amasse e desejasse mais que tudo no mundo, como acontece com os casais
da minha familia...- Edward começou






-Mas eu amo - Lauren respondeu sorrindo





-Calma, deixa-me acabar. E foi ai que apareceu a
Bella Swan, que me deu essa devoção e carinho...Mas no fundo, ela nunca foi
como eu quiz que fosse, nunca me deu segurança nem amor incondicional -Edward
disse






-Eu dou Edward, com todas as forças do meu corpo.





-Ela nunca fez nada por mim...Assim, como arriscar a
propria vida...Como tu fizeste!Acho que no fundo ela so queria a imortalidade -
aquilo doeu também






-Sim, enganar os Volturi e o Aro não é propriamente
a coisa mais facil do mundo - Lauren sorriu - Mas por ti voltava a fazer tudo
de novo, meu amor.






-Eu sei que voltavas...-Edward sorriu - Obrigada por
me amares tanto, e por fazeres disso a tua propria morte...






Entretanto eu sai do hotel e dirigi-me para o lado
de Edward



-Mas...-Edward continuou - Foi o pior erro da tua
vida, ou morte. Eu amo a Bella.


Agora Aro saía chocado, acompanhado por Carlisle e
Alec, chocados também



-Seu... EU NÃO ACREDITO! - Lauren gritou

-Então querida filhinha - Aro olhou-a com odio

-Vou criar outra ilusão em vocês, seus básicos. Não
percebem que isto não rendeu de nada? E tu Edward, és meu de qualquer maneira.


-Isso é o que vamos ver - E nesse momento uni todas
as minhas forças em volta dos Cullen e dos Volturi , ocupando uma area
enorme...


-Os teus poderes não ultrapassam o meu escudo -
sorri -Já não enganas ninguem.


-Seus... Edward, por favor - Lauren pediu

- E agora vais morrer - Emmet pediu

-Não, quem vai acabar com ela sou eu, que tive de me
fazer de estupida para um principe idiota - Rosalie pediu






Em 6 minutos vimos Rosalie em acção, paralisados.
Esta acabou com Lauren sem grandes dificuldades.



-Final feliz - Alice sorriu


-Falta uma coisa... - comecei

-A Renesmee -Edward acabou
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: Re: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Qui 14 Jan 2010, 21:30

Capitulo 19 - FIM

Bella

Finalmente, tudo ia ter um fim... Com tudo o que
tinha acontecido desta vez, voltei a concluir que atraia problemas para sempre,
como se isso fosse um preço a o por ter a meu lado o ser mais perfeito do
mundo, por tera oportonidade de viver feliz, realizada. E suportá-lo-ia para
sempre. Ultimamente lembrava-me do passado com alguma frequência, lembrava-me
de tudo, incluindo Jacob. Eu realmente amava aquele rapaz, amor que já não era
paixão,simplesmente sabia que ia amá-lo para sempre, era inevitavel, queria
tê-lo para sempre perto de mim, o meu Jake. Para ele a vida não parecia ser
fácil, como não era para mim, mais uma vez Jacob e eu tinhamos muito em
comum...Só esperava agora vê-lo finalmente feliz, com a minha filha Nessie –
sorri- que ironida do destino. Ainda hoje me massacrava por te-lo feito sofrer
e não o amar tanto quanto desejava, mas amava-o bastante, amava-o e iria sempre
sentir esse amor num canto escondido do meu peito e ele sabia isso, não era o
nosso destino. Ao contrario do que esperava, não tive qualquer tipo de ciumes,
ainda por cima sendo a escolhida a minha filha... Só pensava como as coisas
poderiam ter sido, evidentemente que não o que queria, como dizia antigamente
“sabia sem quem não conseguiria viver”, o meu Edward Cullen, a minha alma, o
meu corpo, a razão da minha existencia.



Estavamos agora a caminho do palacio real, para
trazer Renesmee de volta. Finalmente teria a minha querida de volta para mim,
feliz e em segurança, onde ninguem poderia fazer-lhe mal.



-Bella, meu amor, chegámos – Edward acariciou-me a
fase e olhou para mim de modo desconfiado, provavelmente lembrava-se da
expressão que eu trazia comigo. Edward continuava ansioso por não
conseguir ler os meus pensamentos. –Estás bem?



-Sim, estava a pensar aqui numas coisas...Nada
demais – Olhei de relance para Jacob



-Vamos lá acabar com isto – Jacob disse alegremente
– É agora que aquele Harry vai perceber com quem se meteu



Na verdade, Jacob tinha razão...Como forma de
agradecimento por lhe ter-mos aberto os olhos em relação a Lauren, Aro vinha
connosco para fazer um ultimato a Harry “ Ou deixas a Renesmee em paz, ou quem
começa a guerra sou eu, e dou cabo da historia dos vampiros londrinos. E olha
que não estamos habituados a perder, somos os Volturi”, devia ser uma coisa
deste genero.



Todos saimos do carro, sem pressas, á excepção de
Jacob que tremia, ou de excitação ou nervos, não consegui perceber. Harry
estava na rua, ao lado de Renesmee, que se mostrava infeliz até nos observar.



-MÃE! PAI! JAKE! TIOS! AVÓS... ARO?! – gritou
desorientada



-Prazer em vêr-te doce Renesmee – Aro cumprimentou


-Igualmente- Nessie reespondeu docilmente


-O que estão todos aqui a fazer? –Harry perguntou
ansioso



-Viemos recuperar o que é nosso – Jacob
respondeu-lhe exaltado



-Viemos buscar a Renesmee – Edward falou com raiva –
Vamos levá-la para onde pertence.



Harry sorriu.


-Não me parece que isso seja possivel – disse – Se a
quiserem levar já sabem o que acontece. Vampiros londrinos e Volturi parece-vos
bem?



-Eu já te digo o que nos parece bem – Emmet avançou
na direcção de Harry



-Calma Emmet, vem cá. – disseram Rosalie e Jasper em
unissono



-Desculpe desiludi-lo – Aro começou a falar com
graciosidade – Mas não me parece que tenha outra opção. A Renesmee vem com os
Cullen, para casa.



-E tu quem és? Alias, quem pensas que és para dar
aqui ordens? – Harry questionou



-Aro Volturi – Aro respondeu sorrindo – E não vais
ter qualquer tipo de apoio por parte dos Volturi, até digo mais... Se recusares
entregar a Renesmee, quem acaba com vocês somos nós.



-Aro? Mas porquê? E o acordo? – Harry perguntou
angustiado



-Acordo desfeito, não tens mais hipoteses rapaz.
–Aro continuou – Renesmee, estás livre.



Assim que Aro pronunciou aquilo, Renesmee correu
para os meus braços.



-Oh amor, finalmente estás comigo. –Abracei-a
fortemente



Ela estava a chorar.


-Nessie, não vás! – Harry gritava
angustiado -Eu amo-te, eu dou-te tudo o que quiseres! – implorou – Por
favor!



-Não quero nada vindo de ti imbecil- Renesmee
respondeu friamente



-Posto isto, podemos ir embora. – Carlisle começou –
Chega de confusoes por hoje.



-Nunca pensei que fosse tão fácil – Jacob sorriu


-Não sou estupido o suficiente para me meter com os
Volturi cão, mas a Renesmee vai saber para quem voltar um dia, quando perceber
que não passas de um animal nojento.



Jacob avançou na direcção de Harry.


-Jake, calma- agarrei-o. – E tu seu anormal, não
voltas a ofender Jacob nem ninguem desta familia. Se chega aos meus ouvidos que
voltaste a aproximar-te da minha filha, desfaço-te na hora.



-E eu ajudo – Responderam Rosalie e Emmet


-E nós também – Alice e Jasper


-Não voltes a tocar na minha filha nem em ninguem
desta familia – Edward disse – O aviso está dado. Vamos embora.



-Está é pela Nessie – Jacob deu um murro com uma
força extraordinaria em Harry



-Está é por tudo e principalmente por...enfim –
Rosalie deu-lhe um estalo que se poderia ouvir a km de distancia



-Chega – Disse Esme – Vamos embora daqui.


E todos seguimos caminho até ao hotel, onde as malas
já estavam feitas, tudo estava pronto para partirmos de volta para Forks.



-Aro, muito obrigado pela tua colaboração, foste um
bom amigo. – Carlisle agradeceu docilmente



-Tudo pelos amigos, tenho a certeza que me
compensaram. – Aro respondeu



-Boa viagem – todos nos despedimos de Aro. Este
assentiu com a cabeça e seguiu o seu caminho, com Alec a seu lado.



Seguidamente, despedimo-nos de Maria João


-Maria, não queres mesmo ir para Forks connosco? És
muito bem vinda, minha querida. – Carlisle afirmou



-Sim, podes lá ficar connosco, és da familia – Esme
disse docemente



-Não, muito obrigada pelo convite,mas receio ter de
rejeitar...Tenho alguém a minha espera aqui em Londres... – Maria sorriu



-Quem? – perguntei-lhe curiosa


-O principe William – Edward respondeu


-O que? Vê lá no que te metes Maria, essa familia so
arranja confusao – Rosalie alertou-a



-Sim, eu sei... Não se preocupem, o William não é
como o Harry e não vamos casar,pelo menos por enquanto



-Uma vampira apaixonada por um humano – disse
Renesmee – Isso promete... obrigada por tudo prima, vem visitar-nos! – Renesmee
abraçou fortemente Maria Joao, assim como toda a familia Cullen



-Obrigada por tudo – Jacob abraçou-a fortemente –
Mesmo muito. Se esse William te fizer mal, já sabes a quem ligar. –Jacob sorriu



-Obrigada a todos. Vou a Forks em breve! – Maria
disse antes de sair



A viagem não demorou tanto quanto esperava. No avião
todos estávamos calmos. Rosalie,Emmet,Jasper e Alice jogavam as cartas,
Carlisle e Esme conversavam alegremente, Renesmee dormia sobre o ombro de
Jacob, enquanto este lhe acariciava as mãos e a olhava deliciado.



Finalmente felizes, pensei para mim sorrindo.


-Finalmente felizes – Edward disse


-Iria jurar que me leste os pensamentos – disse-lhe


-Como eu queria que assim fosse – Edward sorriu


Eu e Edward não estavamos a fazer nada em concreto,
passamos a viagem a olhar um para o outro, cheios de amor e sentimento. Quando
ele me olhava assim, parecia que mais nada existia a nossa volta, só eu e ele,
como sempre sonhara.



-Gosto quando me olhas assim – disse-lhe


-Só não olho para ti assim o dia inteiro porque
tenho obrigaçoes como pai – disse-me em tom de brincadeira



-Acho que tens tempo para tudo - respondi-lhe


Edward segurava a minha mão com uma das suas mãos,
acariciando-a com cuidado, desenhando formas abstratas, com a outra, levantou o
meu queixo e beijou-me docilmente. Era inevitavél não tremer sempre que os seus
perfeitos lábios frios me beijavam, quando ele me tocava daquela maneira.



-Chegámos! Chegámos! –Alice cantarolava


Saimos do avião e dirigimo-nos a nossa segunda casa,
á enorme casa dos Cullen, antes de irmos para a nossa casinha perfeita.



-Ai, acho que até eu já sentia saudades disto –
Jacob disse



Rosalie sorriu pela primeira vez por algo dito por
Jacob.



-AH AH AH-Jacob sorriu as gargalhadas – A loira
riu-se de mim! Lá no fundo sabia que adoravas ter-me por perto. – disse a
Rosalie



-Não abuses ó cão sujo. Ve la se nao te corto as
pernas – Rosalie respondeu seriamente,ainda que fosse visivel a vontade que
tinha de se rir



-Há coisas que nunca mudam – disse eu e todos se
riram.



-Mãe, eu e o Jake vamos sair – Renesmee disse-me.
–Não voltamos tarde.



-Juizo- Edward respondeu antes de eu lhe bater
levemente no ombro



-Não se esqueça que amanha voltamos ao liceu –
disse-lhes sorrindo com a minha propria afirmação.



Eles sorriram e sairam de casa.





Renesmee


-Onde vamos? – perguntei a Jacob curiosa


-La Push. – Jacob respondeu-me sorrindo – Quero
levar-te junto ao mar, onde te levava quando eras criança.



-Concerteza.


Dei-lhe a mão e quase voámos até la Push. O tempo
estava encoberto como sempre e no ar soprava um venti nho frio e caracteristico
da zona.



Quando chegamos sentamo-nos numa rocha, junto á
beira mar.



-Já tinha saudades disto – disse Jacob


-Eu também – respondi.


-É bom estar aqui contigo... – Jacob começou –
Finalmente tenho-te aqui comigo. – sorriu – Quero dizer-te umas coisas – Jacob
parecia envergonhado



-Diz Jake – estava ansiosa para ouvir o que ele
tinha para me dizer.



Jacob pegou-me na mão, com a sua mão quente e macia.


-É so que... Nunca senti isto por ninguem, o que
sinto por ti...Por ninguem mesmo – Jacob reforçou aquela afirmação, não percebi
porque – Desde que nasceste que te amo...Mas...Quero dizer-te que não és
obrigada a amar-me, nem a ficar comigo...Estarei sempre aqui para ti de
qualquer maneira.



Jacob era tão idiota às vezes...Será que ainda não
tinha percebido que o amava?



-Não digas mais nada –aproximei-me dele – Eu também
te amo, e muito. – Lentamente aproximei-me dos seus lábios, até sentir o seu
odor quente e doce e beijei-o com alguma intensidade.



-Wow menina rebelde – disse-me assim que o deixei
respirar



-Achas que te deixava ficar com outra? És o meu
lobinho, o meu Jacob perfeito...



-Vem cá. – Jacob aproximou-se de mim e começou a
beijar-me compulsivamente, de uma forma doce e forte ao mesmo tempo. Respondi
ao seu beijo da mesma maneira. Enquanto me beijava, Jacob puxava-me contra o
seu corpo perfeito. Estava louca por ele, queria-o de todas as maneiras
possiveis, naquele momento.



Ajeitei-me ao seu corpo musculado e Jacob meteu as
suas mãos na minha cintura, tocando na minha pela macia, deixando-me cheia de
calafrios.



-Queres fazer isto? – perguntou-me ansioso


-Mais do que qualquer outra coisa.Amo-te. –
disse-lhe



-Também te amo Renesmee Cullen, mais do que possas
imaginar.



Deitamo-nos na areia fria, enroscados um no outro e
deixamos as coisas acontecer. Agora era feliz, tinha o meu Jacob a meu lado.



-Nunca me deixes – pedi-lhe


-Jamais o farei – respondeu-me.


E ali ficámos durante horas, os dois, sobre o chão
da praia de La Push, consomando o nosso amor, o nosso amor eterno...






Jacob


-Finalmente tinha encontrado a minha alma
gemea...Finalmente Renesmee era minha. Depois de tudo o que tinha passado,
nunca pensei sentir isto por ninguem, nunca pensei ser tão feliz...Jacob Black
e Renesmee Cullen, parecia-me ser a unica maneira possivel de viver a vida, ou
a minha existencia, tanto fazia. Eu amava-ma e ela amava-me. Juntos erámos um
só. Obrigada Bella – pensei para mim. – Amo-te e sempre te vou amar, “mas agora
sei sem quem não consigo viver!” –Sorri baixinho para mim e entreguei-me de
corpo e alma a Renesmee.




Bella


-Nós vamos sair também – Edward informou ao resto da
familia. – Até já- dissemos em unissono.



E para trás deixá-mos a nossa familia. Esme e
Carlisle estavam sentados no sofá de dedos entrelaçados,sorrindo um para o
outro. Rosalie e Emmet correram para o quarto, como era de esperar. Sorri para
mim mesma. Jasper e Alice estavam sentados na enorme escadaria, olhando
fixamente um para o outro ,como sempre faziam.



Enquanto saimos de casa perguntei a Edward:


-Onde vamos?


-Ao nosso sitio. – Edward respondeu e deu-me a mão.


Voámos juntos pela enorme floresta de Forks alguns
minutos, até que por fim chegámos ao destino pretendido.



-A clareira. – disse-lhe abraçando-o


-Sim... – Edward disse-me com a sua voz de veludo –
Voltamos sempre ao mesmo sitio...Lembras-te da primeira vez que aqui viémos?



-Claro – respondi – Quando te confrontei com a dura
e linda realidade de seres vampiro e eu estar perdidamente apaixonada por ti



-Quando te disse “nunca quiz tanto o sangue de um
humano em toda a minha vida”



-Quando me disseste que eu era como uma droga para
ti



-Quando te disse que te podia fazer mal, para não
confiares em mim.



-Quando te respondi que isso não me importava e que
não tinha medo, que sabia que nao me magoarias.



-Quando te disse a celebre e só nossa frase “E leão
se apaixonou pela ovelha” – Edward sorriu



-Quando te vi brilhar pela primeira vez- respondi.


-Quando percebemos que nos pertenciamos e que
inevitavelmente tinhamos de ficar juntos – amboms dissemos ao mesmo tempo e
depois sorrimos. Aquele era provavelmente um dos momentos mais bonitos da minha
vida, tantas recordações felizes que tinha naquele lugar, e outras menos boas...
o Laurent, os vampiros recem-nascidos, a Victoria...Mas não queria pensar
naquilo.



-Agora é o leão e a leoa – eu disse brincadando


-Para mim vais ser sempre um cordeirinho – Edward
respondeu sorrindo enquanto me acariciava a face



Sem mais palvavras, deitamo-nos sobre as ervas
molhadas da clareira, já era de noite, já pouco se conseguia ver do sol...



-E agora aqui estamos nós, juntos...Como sempre
devia ser...Agora como marido e mulher, contigo já vampira...A mais linda de
todas, digo sem pensar duas vezes.



-És mesmo um tótó – disse-lhe – Estás aqui comigo
Edward, sobre todas essas condições...



Senti um nó na garganta e comecei a soluçar, chorar
da maneira como os vampiros choravam “há coisas que nunca mudam”, voltei a
pensar para mim.



-Eu nunca pensei que fosse possivel ter-te, eu não
te mereço...No entanto, sei que me amas. Sabes qual foi a primeira coisa que
Jessica me disse quando lhe perguntei quem eras? Sim, porque o meu coração
parou quando te vi entrar naquele refeitorio.



-“É o Edward Cullen, totalmente perfeito,
obviamente, mas parece que aqui ninguem é suficientemente bom para ele” –
Edward respondeu-me sorrindo. – Eu consegui ouvir o que ela disse, como é
normal...Até me ri para mim...E pensei uma coisa quando a ouvi dize-lo



-O que? - perguntei-lhe curiosa


-Quando ela o disse, eu olhei para ti...e pensei,
apesar de ter a vontade inexplicavel de te morder “Afinal parece que alguem
merece” – Edward sorriu – E fiquei perplexo com o pensamento que tinha acabado
de ter, meu sol.



-Meu sol? – perguntei


-Sim, iluminas a minha vida...És como que a minha
alma, meu amor...Sem ti morreria de vez



-Não voltes a dizer isso, tótó.


-Amo-te desde sempre – disse-lhe


-E eu amo-te para sempre – ele respondeu-me


-E eu a ti, sabes disso.


E beijámo-nos calma e repetidamente, deitados sobre
a clareira... Uma luz começou a incidir sobre nós, somente na zona onde
estávamos deitados, aquilo recordava-me alguma coisa. Rapidamente começámos a
brilhar, como se fossemos um só crital, um cristal perfeito e luminoso.



-Estamos a brilhar Edward – disse-lhe sorrindo


-É a força da luz da lua. – A sua voz de veludo
voltou a ecoar no meu ouvido, cantando a minha canção de embalar.






FIM!
Voltar ao Topo Ir em baixo
bia18
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 30
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 04/06/2010
Localização : Nilo peçanha

MensagemAssunto: Re: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Sab 19 Jun 2010, 15:39

Lindoo, mas confeço que senti raiva, quando vi a nojenta com o Edward e o Hary querendo a Nessie, que bom que tudo acabou brm
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bells Swan
Ouvindo as lendas Quileute
Ouvindo as lendas Quileute


Idade : 22
Número de Mensagens : 47
Data de inscrição : 03/06/2010
Localização : Para sempre com Jacob

MensagemAssunto: Re: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Seg 21 Jun 2010, 19:58

Ameei muito liindo o qe eu mais achei legal
Foi Jake e Ness os dois são perfeitos.
Eles realmente tem qe ficar juntoos pra sempre.
Bjs.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Nathy Guimarães
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 19
Número de Mensagens : 12
Data de inscrição : 25/06/2010
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Sab 26 Jun 2010, 23:23

Achei muito linda a história, e detestei ver o Edward com a Lauren, mas amei o final...foi lindo *chorei*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.   Hoje à(s) 09:13

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - COMPLETO.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Ficha do NPC - NOME COMPLETO - APELIDO
» [Treino]T12 Kazuki Hitsuyaga (continuação do filler 28)
» (Filler 3)O treino está completo,finalmente adquiri o modo sanni...modo boludão!
» Bingo Book Missões
» Que lindo Amigo me Saístes (2010) Filme angolano By: Datte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Doce Vampiro :: FORKS NEWS :: FanFics-
Ir para: