Doce Vampiro
BEM VINDO!!!!

Registre-se, ou faça seu login, e divirta-se conosco!!!
Doce Vampiro

Quando o leão se apaixona pelo cordeiro...
 
InícioInício  GaleriaGaleria  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Rising Sun(Sol Nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 21:15 por janaisantos

» NightFall Continuação da Fic Rising Son (Sol nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 20:23 por janaisantos

» Cullen Favorito (fora o Ed)
Seg 20 Maio 2013, 02:10 por Claudia Coleridge

» Se você pudesse viver para sempre, pelo que valeria a pena morrer ?
Sex 26 Abr 2013, 07:51 por saracullen

» New Night .... trilhando novos caminhos
Sex 26 Abr 2013, 07:29 por saracullen

» Nova por aqui!
Ter 19 Mar 2013, 21:42 por Vitoria Lazar

» Recém Chegada
Ter 19 Mar 2013, 21:38 por Vitoria Lazar

» Parede de sangue
Ter 08 Jan 2013, 08:44 por Marina cullen

» O Vampiro que descobriu o Brasil
Qua 21 Nov 2012, 18:32 por Ivinny Viana Barbosa

» Vampirismo
Ter 20 Nov 2012, 19:18 por Gaby D. Black

» O que você faria...?
Ter 20 Nov 2012, 18:54 por Gaby D. Black

» [Fic] Sol da meia-noite
Qui 15 Nov 2012, 09:34 por Gaby D. Black

» Qual foi sua cena preferida em Amanhecer ??
Qui 05 Jul 2012, 14:09 por G@by Swan

» Primeiras imagens de Amanhecer - Parte 2
Qui 05 Jul 2012, 13:45 por G@by Swan

» The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço
Dom 27 Maio 2012, 18:00 por gisamachado

» FANFIC - Jacob e Nessie - Sol do Meio Dia
Dom 27 Maio 2012, 15:48 por Tânia

» Solstice, the sequence of Blizzard | Por mais escura que tenha sido á noite, o sol sempre vem pela manhã.
Dom 27 Maio 2012, 14:46 por Yasmim L

» As mudanças do cabelo de Edward
Qua 23 Maio 2012, 22:09 por celina62

» O que você mudaria no Rob?
Sab 14 Abr 2012, 20:48 por Marina cullen

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum Irmão

Compartilhe | 
 

 [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Bella->Borboleta
Fazendo amizade com Jacob
Fazendo amizade com Jacob


Idade : 26
Número de Mensagens : 220
Data de inscrição : 05/01/2010
Localização : Transformação....Uma nova vida!!

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sab 06 Fev 2010, 12:05

quem puder me responder por favor:quanto anos Jake está nessa fic ?17 ou 18?
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Capítulo 06   Seg 08 Fev 2010, 16:53

Capítulo 06 - Incerteza


Edward


Complicações e problemas. Será que algum dia iríamos viver sem eles?


Haviam se passado semanas desde que o estranho vampiro havia passado por La Push e
Forks, Bella, Renesmee e eu ainda estávamos na grande casa. Todos relaxaram quando perceberam que Jacob havia exagerado em cautela, todos menos Jacob e eu. Não conseguia tirar de minha cabeça que aquilo era mais do que um vampiro que estava de passagem, Jacob concordava comigo.


Uma pequena parte de minha mente processava o fato de que talvez... só talvez, eu
esteja exagerando, mas como poderia não considera o que aconteceu um risco? Por mais insignificante que seja, como poderia achar irrelevante algo, mesmo que remotamente, ameaçasse a vida das pessoas que amo?


Bella percebeu minha angustia.


Estávamos conversando sozinhos em nosso quarto (meu quarto). Renesmee estava com Jacob no
primeiro andar.


- Nós não podemos deixar que esse tipo de coisa nos afete, dessa forma não
teremos paz nunca. – Disse ela, após perceber como eu estava agitado.


Ficou difícil protegê-la – agora que era minha semelhante - de meus desvaneios. Ela sempre
foi muito observadora.


- Eu sei. Me desculpe, estou te deixando ansiosa.


- Você não está me deixando ansiosa, a situação é culpada por isso. O que eu
quero é que você não se preocupe comigo... – ela abriu um fraco sorriso, sabendo que o que acabara de pedir era simplesmente impossível. – Pelo menos não quando não há necessidade para isso. Estamos todos bem, já se passaram dois dias.


Então... seu sorriso se tornou mais amplo.


- Eu pensei que quando me tornasse vampira você iria pelo menos colocar a
preocupação excessiva que tinha comigo em segundo plano. Não sou tão frágil
como antes. – Disse gentilmente. – Não há necessidade para ficar angustiado. Eu
não quero te ver assim.


Preocupação em segundo plano? Preocupação com ELA em segundo plano?


Eu nunca entenderia o funcionamento de sua mente. Ela estava em PRIMEIRO plano,
ela é minha MAIOR prioridade, então, como Bella poderia chegar a conclusão de
que eu deixaria de me preocupar? Claro que, agora me preocupo com menos coisas, tirei de minha lista possíveis desastres naturais, assaltos, doenças, entre outras coisas, mais nunca, nunca deixarei de me preocupar, não com minha Bella, eu nunca serei “superprotetor” o suficiente para ela.


Bella absurda.


Qualquer sentimento, direcionado a ela, estava em primeiro plano, todos eles ocupavam a
mesma linha... lógico, liderados pelo
imenso, devastador e assolador amor que
sentia por ela, porque esse, esse sentimento específico sempre estaria a frente
de qualquer outro. Ainda assim, não deixando os outros em ‘segundo plano’.


Bella absurda.


Julho havia chegado e eu estava ansioso para que pudéssemos viajar o mais rápido
possível, ir para um lugar onde poucos poderiam nos incomodar. Não entendia o porquê de tamanha angustia, a incerteza sobre as intenções - ou completa falta de
intenção - desse vampiro estave me enlouquecendo, mais isso não era
nada comparado o que minha família já enfrentou por minha causa, e mesmo assim, não conseguia afastar tal sentimento.


Tentava não pensar no assunto, afastar minha mente das possíveis hipóteses, as vezes eu
era bem sucedido, normalmente quando estava com Bella, não conseguia pensar em mais nada, além de Bella.


Renesmee parecia abstraída com relação a situação, mais só parecia. Ela também se
preocupava, se preocupava conosco e com Jacob mais não com ela mesma. Era tão parecida com Bella. Mais uma pequena semelhança a adicionar a lista.


Já passava da meia noite de uma quarta feira, Renesmee estava profundamente
adormecida – estávamos acomodados em meu quarto – Bella, Alice e eu estávamos acertando os pequenos detalhes da viajem. Os outros haviam saído para
caçar. Bella e eu caçamos uma única vez, desde a aparição do misterioso
vampiro.


- Acho que deveríamos ir para o Brasil, mais não para a Ilha Esme e sim até a
Amazônia, visitar Zafrina, nada melhor do que tê-las por perto até descobrirmos alguma coisa sobre o tal vampiro. – Disse Alice. – Claro que eu acho que você está enlouquecendo por nada, já se passaram vários dias, e além disso, minhas visões não mostraram nenhum perigo eminente. – Completou ela, mentalmente.


Concordei com a sugestão de Alice e ignorei seus pensamentos, permanecendo concentrado ao
lado de Bella no sofá da sala. Alice estava sentada no chão a nossa frente com as pernas cruzadas.


- Acho uma boa idéia também. Gosto muito de Zafrina e havia prometido levar
Renesmee para visitá-la. – Concordou Bella.


Alice fez careta.


- O que foi Alice? – Demandou Bella.


- Bom... elas vivem na floresta e não possuem acomodações apropriadas para nós, pelo menos não para
Nessie.


- Existem cidades por perto, podemos ficar em algum hotel, ou em qualquer outro
lugar. – Sugeriu Bella a Alice. – Não quero Renesmee sem ter um lugar apropriado para dormir. – Dessa vez ela falou comigo.


- Elas vivem na parte mais remota da floresta, os hotéis ficam longe, de qualquer
forma, tenho certeza que Zafrina providenciará um lugar para Renesmee descançar, não se preocupe.


Bella me olhou como se adivinhasse o que estava pensando. Distância nunca foi um
problema para nós, não passava de uma desculpa. O que eu queria era Bella e Renesmee próximas de Zafrina, Senna e Kachiri. As vampiras amazonas eram muito mais que talentosas e provaram sua lealdade a minha família, irei me sentir melhor tendo-as por perto.


Bella ainda segurava meu olhar quando falou novamente.


- Também acho que deveríamos voltar para o chalé, eu adoro essa casa, mais
acho que ficar aqui aumentar a tensão para Renesmee. Uma vez que estivermos em nossa casa, ela irá se sentir melhor, acredito que você também.


Fiquei preso em seu olhar.


Ela estava certa. Por Bella, já teríamos voltado a bastante tempo, fui eu quem insistiu para ficarmos um pouco mais.
Era irracional, estávamos tão protegidos em nosso pequeno chalé quanto aqui, mais por algum motivo achei melhor, ainda achava melhor, mais também concordava com sua linha de raciocínio. Seria melhor para Renesmee.


- Podemos voltar amanhã.


Ela sorriu.


- Ótimo. Sinto falta de minha casa.


De repente fui tomado por outra linha de pensamento. Aqui, na grande casa, Bella e
eu não tínhamos privacidade, - apesar de todos os outros saírem, quando percebiam que precisavam ficar sozinhos – Bella e eu tinhamos Renesmee, que quando não estava acordada com Jacob, estava dormindo em meu quarto. Claro que isso normalmente não seria um problema, por dois motivos. Primeiro: sua cama ficava ao lado de nossa, queríamos que ela ficasse próxima de nós, muito próxima. Rosalie sugeriu que a deixássemos com ela enquanto dormia, Renesmee dormia bem em seu colo, mais isso mudaria de forma mais drástica a rotina que ela estava acostumada, que era, dormir todos os dias em sua cama. Poderíamos acomodar a cama em algum outro quarto, mais Bella foi tão do contra quanto eu, ela ficaria conosco enquanto estivéssemos aqui. Segundo: Nós nunca deixaríamos Renesmee com ninguém, para podermos sair, não agora. Alice deixou claro que estávamos sendo protetores demais.


Em nosso chalé, voltaríamos para nossa rotina, MINHA tão desejada rotina.
Realmente odiava quando era interrompida. Odiava quando que por qualquer
motivo, ou por quem que seja, afastasse de Bella e Renesmee de mim. Estava
sendo irracional novamente, eu sabia disso, e não me importava. Sabia que Bella sentia o mesmo e era somente isso que contava.


- Poderíamos passar em New Hampshire antes de irmos para o Brasil. – Alice estava
falando consigo mesmo.


- New Hampshire? Por que? – Perguntou Bella.


- Bom... você ainda não conhece a casa, e ano que vem vocês de mudarão para lá,
não custa nada dar uma passadinha.


- De lá para o Brasil? E é uma boa idéia?
– Perguntei a ela.


- Não vejo nada em nosso caminho. – Respondeu sorrindo.


- Você percebeu que não está considerando Jacob em suas visões? Você sabe muito
bem que ele irá conosco. – Murmurou Bella para Alice.


- Não consigo ver nada com relação ao Brasil, por que ele está decidido a ir
conosco, mais ele não sabe da viajem a New Hampshire, então por enquanto tudo está muito claro e livre de impedimentos. – Alice voltou a falar consigo mesmo. – Claro que no momento em que ele ficar sabendo não poderei ver mais nada. Tenho certeza de que ele irá conosco.


- Jacob não será problema. O que acha da idéia? – Perguntei a Bella.


- Gostaria de conhecer a casa. Desde que estejamos todos juntos, não vejo
problemas.


- Concordo, podemos ficar lá por uns dias e depois partiremos para o Brasil.


No dia seguinte pela manhã retornamos ao chalé. Tudo estava exatamente como
deixamos. Nenhum rastro diferente. Comecei a relaxar quase que imediatamente...



De repente não estava ansioso para viajar devido ao estranho vampiro, e sim pelo
motivo original, desfrutar tudo que o mundo oferece de mais maravilhoso com Bella e Renesmee. A empolgação pareceu tomar conta juntamente com a nova onda de tranqüilidade que me tomou.


- Finalmente. – Suspirei, passando meu braço por sua cintura e puxando-a para
perto enquanto entravamos em nosso quarto. Renesmee correu para o pequeno jardim ao fundo.


Bella sorriu.


- Eu sei. Vai ser difícil ficar longe daqui. – Comentou Bella, também abraçando
minha cintura, com ambos os braços.


Suspirei. Estava muito feliz... enfim na privacidade de nosso lar.


Caminhamos em direção a Renesmee.


- Papai, na floresta que Zafrina mora, tem rosas? – Perguntou ela, passando suas
delicadas mãos pelas pétalas de uma rosa, sem retirá-la da roseira.


- Existem muitas flores e plantas diferentes onde Zafrina mora.


- Diferente, como? – Perguntou ela, agora mais interessada. – Mais bonitas do que
as nossas?


- Sim, algumas são mais bonitas. A floresta em si é diferente... – Renesmee se
aproximou e sentou-se elegantemente em uma das pedras que cercavam nosso pequeno oceano. Sentamos ao seu lado. – É mais densa e mais cheia de vida que a nossa. Você irá adorar. – Seus olhos brilharam.


- Jacob vai adorar também. Ele gosta de florestas. – Completou ela.


- Sim, Jacob vai adorar, tem muitos animais diferentes para vocês caçarem. Alguns
são relativamente difíceis de achar, difíceis de encontrar o rastro.


- Posso procurá-los com vocês? E com Jake?


- Claro, vamos nos divertir muito.


- Oh... podemos ver Tanya também? E Kate? – Renesmee parecia ficar a cada segundo
mais animada.


- Podemos visitá-las quando voltarmos do Brasil, afinal ano que vem estaremos
ocupados com a vida acadêmica. – Concordou Bella.


- Ok... – Renesmee se levantou rapidamente, ainda sorrindo amplamente e seguiu em
direção ao seu quarto.


O quarto de Renesmee estava abarrotado de livros e brinquedos. Apesar de ser
absurdamente desenvolvida e inteligente, ela ainda possuía um lado infantil, mesmo que pequeno.


Bella acompanhou Renesmee com os olhos.


- Ela parece muito feliz, não parece? – Perguntou ela, agora olhando para mim.


- É porque ela REALMENTE está feliz, todos estamos, e isso basicamente é culpa
sua. – Murmurei em seu ouvido.


- Culpa minha? – Não estava observando seu rosto, ocupado demais apreciando o
delicioso perfume floral de seu pescoço e de seus cabelos, mais pude ouvir o
sorriso em sua voz.


- Aham... você é responsável por tudo isso. Só você.


Como seu perfume era encantadoramente tentador. Mais uma das coisas que não
desapareceu após sua transformação, e sim ficou melhor, como tudo em Bella.


Ficamos durante toda a manhã e parte da tarde juntos em nosso jardim, sempre nos
acariciando, conversando, repassando nossos planos. Às vezes eu sentia uma necessidade tão intensa de ficar sozinho com ela, eu tentava me controlar, pensar em outras coisas, eu tinha que repetir em minha mente, que éramos pais, tudo em sua devida hora.




Lembro de ter dito a Bella uma vez, que seria fácil organizar nossas prioridades... fácil era falar.


No final da tarde Jacob apareceu, e como sempre, Renesmee ficou muito feliz em
vê-lo. Não foi necessário pedi-lo para ficar próximo ao chalé. Jacob estava
colaborando, sempre colaborando.


Não podia deixar de me sentir a cada dia mais grato por sua presença. Gratidão que
conflitava com... não sei ao certo descrever o sentimento com relação ao seu Imprinting com Renesmee, só sei que não gostava nem um pouco.


- Acho que tenho que preparar minhas coisas para a viajem. – Disse Jacob ao
colocar Renesmee, que estava profundamente adormecida, em sua cama.


- Seria ótimo se você usasse uma camisa no avião. – A voz de Bella estava pensado
com sarcasmo.


- Yeah. Não acho que eles me deixariam entrar assim. – Ele apontou para seu
peito, sempre desprovido da parte superior de sua vestimenta.


- Vamos fazer uma parada antes, certo?


Renesmee havia o colocado a parte de nossos novos planos. Ela não estava particularmente
animado em visitar as amazonas, mais como Renesmee as amava, ele não questionou.


- Sim, New Hampshire. Tudo que Renesmee te falou está correto. - Confirmei, enquanto ele repassava em sua
mente tudo o que ela havia contado.


- Ok, acho que está na hora de ir para casa. – Sussurrou Jacob.


- Não se preocupe, ela estará esperando por você amanhã. – Falou Bella, tentando
amenizar a ansiedade de Jacob.


- Eu sei. – Ele sorriu para ela. – Partiremos em uma semana, certo?


- Uma semana.


- Ok... vejo vocês amanhã.


Ele se virou e saiu em disparada pela porta dos fundos.


Virei-me para Bella, puxando-a para perto, analisando as pequenas manchas escuras em sua
íris.


Era mais difícil do que ela fazia parecer. Eu sabia que ela estava com sede, mais
ela se negou a ir caçar com comigo e deixar Renesmee para trás, mas também não queria levá-la.


- Temos que ir caçar. – Falei acariciando seu rosto.


- Eu sei. Podemos esperar mais alguns dias, e caçar antes de viajarmos.


- Não. Absolutamente não. Você não pode passar mais uma semana sem se alimentar,
Bella. Sei que você é diferente de todos nós, mais também sei que você ainda é uma recém-criada, precisa caçar mais do que qualquer um de nós. Não quero vê-la com dor.


Ela suspirou e naquele momento pude ver como a sede a incomodava. Eu estava
pensando em ir amanhã, mais não esperaria tanto, tinha que colocar um fim em sua sede, ou pelo menos amenizá-la.


Peguei o celular e disquei para Rosalie. Ela e Emmet ficariam com Renesmee.


Pela primeira vez em vários dias, estávamos deixando Renesmee aos cuidados de minha
família.


- Não se preocupe, ela ficará a salvo. – Disse Rosalie assim eu passou pela
porta.


- Não vamos demorar.


Peguei a mão de minha Bella, que estava claramente relutante em deixar nossa filha,
mais não fez nenhuma objeção física quando a puxei pela janela.


Não era dessa forma que gostava de sair para caçar com Bella, mais não podia
suportar a idéia de vê-la sofrendo. Claro que ela não demonstrava, eu mesmo demorei a perceber, apesar de estar sempre atento a ela.


Essa não seria nossa última caça antes da viajem, mais naquele momento era
necessário para Bella.


_________________________________________________________________________________


Espero que tenham gostado...

Não
precisem ficar ansiosas... logo logo vcs conheceram o tal vampiro, não
podemos apressar as coisas ou elas saem mal feitas... concordam?


cullen_fic@hotmail.com
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bella->Borboleta
Fazendo amizade com Jacob
Fazendo amizade com Jacob


Idade : 26
Número de Mensagens : 220
Data de inscrição : 05/01/2010
Localização : Transformação....Uma nova vida!!

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Ter 09 Fev 2010, 09:54

bem já que você nos deu liberdade de criticar algo que talvez não seja bom eu vou falar

é apenas uma coisinha,mas axcho que o Jake não combina falando :"Yeah" ..sabe não combina com ele falar essa palavra em ingles..é só isso

esse capítulo ficou bom continue
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Ter 09 Fev 2010, 10:05

No livro... na versão original ele usa o Termo "Yeah" diversas vezes, por isso coloquei.

Beijoks
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bella->Borboleta
Fazendo amizade com Jacob
Fazendo amizade com Jacob


Idade : 26
Número de Mensagens : 220
Data de inscrição : 05/01/2010
Localização : Transformação....Uma nova vida!!

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Ter 09 Fev 2010, 11:54

bem se você diz beleza
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marica
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 34
Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 10/02/2010
Localização : Curitiba - Pr

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qua 10 Fev 2010, 16:06

FINALMENTE!!!!! Eu estava louca atras de uma fic continuação de Amanhecer... é tão dificil de encontrar!
Estou adorando ela.

Só queria sugerir que vc postasse em algum site de fics, para que mais pessoas possam ler. Eu recomendo o FanFiction Net ou o Twilight Brasil Fanfiction.

Bjos e continua postando
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qua 10 Fev 2010, 19:18

Fico feliz que esteja gostando...
Também posto a fic no site http://crepusculo.ning.com/profiles/blogs/fanfic-1?xg_source=msg_mod_comment
__________________________________________________________________________________________

Bom... vou demorar um pouco mais que o esperado para poder postar o capítulo 07.
Estou viajando e só estarei em casa no sábado...
Então esperem só mais um pouquinho....

Beijosssssssssss
sss
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bella->Borboleta
Fazendo amizade com Jacob
Fazendo amizade com Jacob


Idade : 26
Número de Mensagens : 220
Data de inscrição : 05/01/2010
Localização : Transformação....Uma nova vida!!

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 11 Fev 2010, 08:53

aproveite a viajem,enquanto isso eu e o resto do pessoal

estaremos anciosos para o capítulo 7
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Capítulo 07 – Últimos dias em Forks.   Sex 12 Fev 2010, 22:56



Capítulo 07 – Últimos dias em Forks.


Bella


A tensão que por semanas dividia o mesmo ambiente que minha família, estava esvaindo aos poucos.
Edward relaxou visivelmente quando voltamos a nossa casa, seu humor mudou de tal forma que ele parecia mais excitado com a viagem do que Renesmee. Eu também estava empolgada, mais quando pensava em Charlie, meu êxtase diminuía. Eu não deveria estar procurando formas de me distanciar, pelo menos não agora. Desde o início soube que em algum momento teria que me afastar de Charlie, mesmo ele estando a par da “meia-verdade”, sabia que era questão de tempo, antes que tivesse que me afastar. Claro, ainda podia visitá-lo, manter contato via telefone, como venho fazendo com Renée, mas que sentirei muito ao me distanciar de meu pai.

É muito mais difícil pensar em desconectar meu pai de minha nova vida, principalmente porque foi com ele que convivi durante os momentos mais marcantes, momentos que precederam os
atuais – bons momentos - , desde que conheci, me apaixonei e me casei com Edward. Charlie sempre esteve presente, mesmo sem ter conhecimento real de meu relacionamento com os Cullens. Esse dia iria chegar mais rápido do que imaginei.

O tempo passava quase que voando. Claro, tudo passa em velocidade exagerada quando se está feliz.
Edward voltou a falar sobre carros, eu sabia que um dia acordaria com um grande, superpotente e exageradamente caro carro estacionado em minha porta.

Achava difícil ir contra seu entusiasmo, ele ficava tão feliz quando eu aceitava seus presentes
sem reclamar e ficava em êxtase quando eu realmente apreciava, e muitas vezes eu adorava. Essa era uma parte de mim que parecia estar em processo de transformação. A poucas noites atrás, quando voltava para o chalé, sozinha, após passar a tarde fazendo compras com Alice e Rosalie, para a viajem – Edward havia levando Renesmee para o chalé, já passavam das dez da noite – fui recebida por um Edward mais entusiasmado que o normal. Sua expressão era
tranqüila, mais havia um brilho especial em seus olhos, um brilho que o entregou quase que imediatamente. Eu sabia que ele havia aprontado algo, só torcia para eu não fosse nada extravagante demais.

Eu estava tentando me enganar.

Ao ver minha aproximação – ele já havia me escutado - , postou-se ao meu lado e com um
sorriso que transpassava os limites da beleza, puxou minha mão, para que parasse, se proximou e me beijou.

Correspondi imediatamente e no mesmo segundo já não estava mais pensando na extravagância
que viria a seguir.

Mais uma vez, devido a Alice, eu havia passado a tarde toda longe de Edward e Renesmee. Ela estava
começando a tranformar nossos passeios como um acontecimento regular. Dessa vez usou como desculpa a viagem... com Alice sempre havia motivos para fazer compras ou organizar festas. Apesar de saber que ele estava me esperando, que sempre teria meu marido e minha filha, ansiando por meu retorno, - eu me sentia... me sentia... angustiada? Ansiosa? Ou talvez seria uma mistura dos dois sentimentos no primeiro minuto em que me afastava.- Alice como sempre,
fingia não perceber, claro que era tangível o meu nível de estresse, talvez ela associasse ao fato de estar me “obrigando” a fazer algo que eu realmente não gostava.

Me senti imediatamente aliviada quando o vi, quando olhei para seu rosto perfeito, quando senti o aroma delicioso de seu hálito, que sempre me inebriava.

Após alguns minutos, que pareceram muito curtos... ele se afastou e seu sorriso era ainda mais
estonteante.

- Bem vinda. – Ele disse me aconchegando ao seu lado.

- É muito, muito bom estar de volta.

- Como foram as compras? – Perguntou ele observando que não carregava nenhuma sacola.

- Alice como sempre fez a festa, comprando muito além do necessário, tanto para ela, quanto para mim e
além disso, aparentemente eu não sei usar o meu próprio closet, então ela virá amanhã para poder guardar tudo apropriadamente. – Fiz careta ao falar.

- O segredo é deixar Alice ser Alice, se protestar demais a coisa tende a piorar. Mais não se
preocupe, vou ter uma conversinha sobre limites com minha irmã. Ela não pode fazer você ficar longe de mim por tanto tempo. – Murmurou ele, acariciando meu rosto com as pontas dos dedos.

- Você parece ter aproveitado bem a tarde. – Disse, analisando o lindo sorriso que não havia
deixado seu rosto.

- Bom... eu tinha que fazer alguma coisa. Emmet e Jasper já pegam no meu pé o suficiente por não
conseguir funcionar direito longe de você.

O que ele havia feito?

- Então, a tarde foi produtiva? – Perguntei, mais desconfiada.

- Eu senti muito sua falta... claro, Renesmee também, Jacob parece não gostar de ficar aqui sem
você, mais ele não reclamou. – Estávamos entrando no chalé, nesse momento e ele estava claramente tentando me distrair.

Ele estava me conduzindo pela sala, quando parei abruptamente.

- Oh, Edward!

- O que foi? – Perguntou, ansioso.

- Você comprou um carro, não foi? – Falei, com um tom derrotado. Só podia imaginar a
monstruosidade do automóvel.

Ele riu.

- Não, não comprei um carro para você... ainda.

Relaxei um pouquinho.

- Ok, isso é bom. Porque dessa vez eu quero poder escolher com você. – Não estava empolgada com a idéia, mais pareceu uma forma inteligente de impedir que meu próximo carro seja um
Porshe ou um Lamburgni.

- Mesmo? – Ele pareceu empolgadíssimo. – Isso é ótimo, podemos fazer isso no momento em que chegarmos. – Se referindo à viagem.

- Agora vamos... – Me puxou pela mão, em direção ao quarto de Renesmee.

Ela estava profundamente adormecida.

- Ela queria te esperar, mais não agüentou. – Sussurrou Edward em meu ouvido. – Dormiu antes de chegar aqui.

Oh! Não gostava de perder nenhum minuto com Renesmee... ou com Edward.

- Ela fez uma coisa para você... – Disse ele.

- Sério? O que é? – Estávamos sussurrando para não acordá-la.

Ele foi até a cômoda branca que ficava encostada na parede, abriu gentilmente a penúltima gaveta, sem fazer ruído algum, pegou um pequeno objeto, fechou a gaveta, ainda sem fazer qualquer barulho - Renesmee permaneceu adormecida – Pegou minha mão, dessa vez me puxando para nosso quarto. Sentei-me na cama e esperei. Ele me olhava, sorrindo, ainda de pé.

- Agora... Renesmee insistiu que queria te dar um presente depois de ouvir Jacob falando sobre como as pessoas normalmente são cheias de normas de etiqueta quando alguém que conhecem se mudam para uma casa nova.

- Jacob estava falando sobre isso? – Perguntei o olhando de forma incrédula. O que Jacob sabia sobre normas de etiqueta? Nem mesmo eu era bem informada sobre o assunto.

Edward franziu os lábios e deu os ombros.

- Bem... não exatamente falando sobre isso, mais reclamando. O que ele deixou de verbalizar com
Renesmee é que Emily havia falado que ele precisaria comprar uma lembrança para você, quando nos mudássemos, que era necessário – Como se ele não fosse conosco – Disse Edward em um tom que seria inaudível para um humano. - Ele estava conversando com Sam e Emily sobre o próximo ano, foi assim que o assunto surgiu. De qualquer forma, ela insistiu que também queria comprar algo para você, e ficou tão empolgada que queria sair para comprar algo mediatamente.
Você precisava ver como ela ficou. – Ele riu, lembrando. – Então contei a ela que você amava presentes feitos em casa e ela ficou preocupada, porque não sabia exatamente o que fazer. Jacob a incentivou, dizendo que a ajudaria, ela concordou, desde que eu ajudasse também.

Ele pareceu satisfeito por Renesmee também querer sua ajuda e parecia também que iria me dar o informe de tudo que aconteceu... em detalhes.

Perdi tanta coisa, em apenas uma tarde. Mais não foi de todo ruim, ele parecia feliz com o tempo
passado com Renesmee e Jacob... talves só Renesmee.

- Pensamos em algumas coisas e sugerimos a ela, afinal era dona da idéia – Ele falou em um tom
solene, agora com o rosto falsamente sério.

Jacob e Edward sugerindo idéias para Renesmee? Hilário... queria muito ter presenciado isso.

No meu rosto estava estampado um sorriso de quem estava amando ouvir tudo isso.

Ele continuou.

- Demorou um pouco, mais ela aceitou em parte uma de minhas sugestões e em parte uma de Jacob... e foi assim que ela chegou a isso.

Edward me mostrou o que havia pegado no quarto de Renesmee. Ele se sentou ao meu lado, colocando em minha mão, o presente, feito por Renesmee, Jacob e ele.

Era uma pequena cesta – cabia na palma da mão -, feita de palha trançada e de cor clara, na alça, havia pequenas flores selvagens, amarelas e violetas, com duas pequenas rosas entalhadas de madeira ao final – no lado direito – de imediato percebi a parte de Jacob no presente, ele provavelmente já tinha as rosas entalhadas a muito tempo, sabia que o processo era delicado e demorado, eram cheia de detalhes. Dentro da pequena cestinha, havia uma almofada acetinada vermelha com detalhes dourados e mais flores selvagens, bem pequenininhas, e belissimamente acomodado ao centro, estava um broche oval, circulado de pequenos diamantes com um
tracejado de ouro branco ou prata ao redor, e como protagonista, ofuscando os pequenos diamantes, estava a safira, lapidada em diversas facetas, em seu azul Royal. Eu nunca tinha visto nada tão lindo. Com certeza, essa parte era a de Edward.

Era perfeito, o presente todo era perfeito. Tão delicado e lindo.

Fiquei sem saber o que dizer, olhando para a pequena cesta acomodada em minha mão.

- Então... você gostou? – Perguntou ele.

- Claro que gostei... não... eu AMEI. É perfeito Edward. – Fiquei sem saber o que mais dizer.

- Renesmee fez a cesta, Jacob talhou as rosas e a minha parte imagino que já saiba qual é.

Suspirei e acenei com a cabeça, sorrindo.

- Existe um significado nesse presente – Ele agora estava sério e seus olhos intensos – você está em
todos os nossos pensamentos, especialmente nos meus, e mesmo que por um relativamente curto intervalo de tempo em que você se ausenta, nós sentimos, sentimos mesmo, posso afirmar isso por Renesmee e até por Jacob mais principalmente por mim. Não tenho vergonha de admitir que preciso de você, o tempo todo. – Parecia impossível, mais sua voz ficou cheia de fervor e seus
olhos ainda mais intensos. – Quero te dar tudo, tudo que esteja ao meu alcance, eu quero poder mimar minha mulher, enchê-la de presentes, porque você merece, por isso fico extremamente feliz por você aceitar minha parte do presente.

Abrir a boca para poder falar, mais um de suas mãos tocaram meus lábios, pedindo para esperar.

- Você sabe que hoje, a exatamente dois anos atrás, eu passei a minha primeira noite na casa de
Charlie... com seu concedimento?

Consegui abrir a boca, mais nada saiu. Hoje? Hoje fazia dois anos que ele havia me levado ao bosque e exposto sua alma
para mim. Claro que sim... era hoje. Como não percebi isso antes?

Ele continuou.

- Então veio a calhar a idéia de Renesmee, apesar dela ainda não saber da importância da data.

Só consegui olha-lho, admirando a beleza de suas feições. Era possível explodir de tanto amor? Mesmo
agora, mesmo imortal, meu coração parecia inflar a cada dia para comportar tanto, meu amor por Edward continuava a aumentar e eu sentia que isso nunca teria fim, nunca deixaria de amá-lo a cada dia mais, apesar de no momento, imaginar ser impossível sentir amanhã, mais do que sinto hoje. Minha pequena Renesmee tinha seu lugar reservado e de alguma, assim como Edward, conseguia me encher ainda mais de amor e adoração.

Quando consegui falar, minha voz saiu falhando de emoção.

- É uma pena que Renesmee esteja dormindo.

- Ela me fez prometer que eu entregaria assim que você chegasse em casa, mesmo se ela estivesse
dormindo.

- Você poderia ter me ligado, eu teria voltado mais cedo.

Ele sorriu delicadamente.

- Eu sei, mais estou tentando ao máximo aprender a te compartilhar com o restante de minha família. Tenho que admitir é muito difícil.

Ele manteve o sorriso em seu rosto e aquela imagem me inebriou.

Nunca iria me acostumar aquilo, não queria me acostumar. A sensação de poder amar Edward era maravilhosa, uma rotina adquirida, uma rotina que nunca terminaria...



Tudo estava pronto e partiríamos para New Hampshire amanhã. Fomos caçar assim que Renesmee acordou,
o restante dos Cullens iriam mais tarde. A tarde ficou reservada para minha despedida de Charlie. Ela já sabia a respeito da viagem e gostou da idéia de Renesmee poder conhecer outra parte do mundo, ainda tão jovem.

- Eu gostaria muito de ter feito isso por você, Bells. Mais não se tem muita opção quando se ganha um salário de policial. – Disse Charlie, sentado a mesa da cozinha, enquanto eu
preparava seu jantar.

Renesmee estava em seu colo e Edward havia se retirado por um momento, ele estava dando “privacidade” a Charlie, deixando-o mais a vontade comigo e Renesmee.

O jantar estava quase pronto. Não havia me esquecido em como preparar os peixes que Charlie tanto amava, agora só não seria possível compartilhar com ele a refeição. Renesmee fez cara feia quando sentiu o cheiro de peixe frito, ela sabia que teria que comer, pelo menos um pouquinho. Não podia culpá-la, o cheiro era quase insuportável. Quando servi Charlie um prato de peixe, ouvi uma brusca batida na porta.

Sorri.

Claro, eu já sabia quem era, era fácil reconhecer pelo cheiro. Eu nunca imaginei esses dois dividindo o mesmo carro.

- Eu atendo. – Falou Charlie, já se levantando.

- Tudo bem, pai, Edward atende, não deixe seu jantar esfriar. Deve ser o Jacob. – Anunciei, sabendo que era Jacob, mais Charlie estava para receber uma boa surpresa.

Pude ouvi-los conversar rapidamente na sala, antes de se dirigirem para a cozinha.

Renesmee, estava sentada no colo do Charlie, mordiscando a comida. Ela sabia que tinha que
conter seu entusiasmo com Jacob naquele momento. Não queria que me pai estranhasse ainda mais o relacionamento dos dois.

- Ei, pessoal. Cheguei na hora certa. – Comentou Jacob ao passar pela entrada da cozinha.

- Hei, jake. – O comprimentei.

- Hei, Bells.

- Nessie, não sabia que você gostava de peixe. – Falou ele... Sarcasticamente.

Ela lançou um olhar um pouco nervoso em sua direção. Ela não estava gostando nada em ter que comer.

- Ela não precisa comer muito pai, quando chegarmos em casa ela vai querer mais alguma coisa, estando cheia ou não, então é melhor não exagerar agora.

Renesmee sorriu.

- Ok, você pode levar uns pedaços de peixe para ela.

Provavelmente Jacob os comeria.

- Sem problemas.

- Hei... vocês estão dando uma festa e nem me convidaram.

Alice entrou na cozinha, trazendo consigo sua famosa expressão “trágica”.

- Alice! – Gritou Charlie, se levantando imediatamente com Renesmee ainda no colo.

- Oi, Charlie, quanto tempo.

Charlie não via Alice há algumas semanas, apesar do clima entre meu pai e os Cullens ter ficado por um
tempo um pouco sombrio – devido ao fato de Carlisle ter informado a ele que eu estava em Atlanta quando isso não era verdade. – a afeição de Charlie por Alice não diminuiu, nem um pouco. Ele ficava claramente feliz, por tê-la na casa.

Ele se aproximou para cumprimentá-la. Um sutil abraço foi trocado, Alice tinha sempre muito cuidado para não tocar sua pele, ela tentava não assustá-lo tanto. Claro que como sempre, ela estava preparada, com luvas, uma blusa vinho de longas mangas e cachecol.

- O que a trás aqui? – Perguntou Charlie, voltando a se sentar.

- Como assim o que me trás aqui, vim me despedir de você, Charlie, ou achou que iria viajar sem vê-lo antes?

De novo, a expressão falsamente trágica.

Ele pareceu extasiado por ela ter vindo somente para vê-lo.

Renesmee fez cara feia e se negou a comer mais. Na realidade ela não havia comido nem sequer um pedaço, mais não podia forçá-la a isso. Aquilo devia ter um gosto horrendo.

- Não quer mais? – Perguntou Charlie.

Ela apenas sacudiu a cabeça.

- Vamos para a sala Nessie, assistir um pouco de TV com seu pai. – Falou Jacob a pegando sua mão. Ela pulou do colo de Charlie e o seguiu.

Alice se sentou a mesa e eu acompanhei, esperando que Charlie terminasse para poder arrumar a cozinha. Eram esses pequenos gestos que fazia Charlie e eu muito felizes, como se pouca coisa tivesse realmente mudado, como se eu conseguisse conciliar minha antiga vida, com a nova, perfeitamente.

Claro que isso não era verdade, mais estava satisfeita assim mesmo.

- Você veio com Jacob? – Perguntou Charlie a Alice.

- Sim, ele passou lá em casa procurando por Bella, aproveitei que já estava de saída e o trouxe.

- Ele passa muito tempo com Nessie, não demora ela vai estar o chamando de “tio Jacob”. – Charlie riu.

Olhei incredulamente para Alice, antes de me virar para Charlie. Ele não notou nossa troca de
olhares.

- Não acho que ele irá gostar de ser chamado de tio, Charlie.

Ele me olhou, pensou por alguns segundos e concluiu.

- Imagino que não, ele não parece um “tio”.

Não parecia mesmo.

Alice e Charlie conversaram sobre vários assuntos triviais, após algumas horas, Edward apareceu
na porta da cozinha, sorriu e sinalizou com a cabeça para que eu o acompanhasse. Charlie não o viu, imerso na conversa com Alice.

Levantei-me e segui e sua direção, ele pegou a minha mão, passamos por Jacob e Renesmee e fomos parar na varanda.

- Eu vou levar Renesmee para casa, ela está quase dormindo...

- Oh... me desculpe, perdi a noção do tempo, vou me despedi de Charlie. – Falei interrompendo-o.

- Não, não, fique. Converse com Charlie mais um pouco, você vai ficar um tempo sem vê-lo e ele irá sentir muito a sua falta, então aproveite o tempo com ele. Alice vai ficar com você.

- Ok. Ficarei mais um pouco. Não vou demorar, Charlie daqui a pouco está apagando também.

Voltamos para a cozinha, Edward se despediu de Charlie e ele de Renesmee, que mal estava
acordada.

Edward sugeriu que Jacob fosse para casa, mais ele queria os acompanhar até o chalé. Edward não insistiu e deu os ombros.

Com um beijo rápido ele se despediu de mim e com um aceno de Alice.

Charlie suspirou.

- Acho que não vou ver Nessie tão cedo. Vou sentir saudades da pequena. – Murmurou para si mesmo. – Já tem alguma idéia de quando voltarão?

- Ainda não, mais prometo ligar sempre que possível.

- Faça isso.

- Tem algo diferente na casa, Charlie. – Alice comentou.

Charlie pareceu ficar sem graça.

Realmente, haviam pequenos detalhes diferentes, os cheiros que senti em Janeiro quando o visitei
pela primeira vez após nosso “pequeno” desentendimento com os Volturi, ainda estavam ali. Acabei me acostumando a ele e jogando ao fundo de minha mente o fato de Edward ter mencionado algo sobre uma possível revelação.

- Oh! Sue tem mexido um pouco por aqui, por algum motivo ela achava a casa um pouco crua demais. Ela comprou alguns pequenos objetos de decoração.

A única coisa que havia de diferente na sala, era um novo porta-retrato, com uma foto de Renesmee e eu. Percebi também, que não havia entrado no quarto de Charlie e nem no banheiro,
talvez o cheiro mais forte que identifiquei vindo do segundo andar se deva a algum presente maior por parte de Sue.

Quando voltasse de viajem, iria perguntá-lo.

- Eu gosto da casa do jeito que ela é. – Era verdade, eu não mudaria nada. Pelo menos agora, quando
me mudei, adoraria que Charlie tivesse construído um banheiro a mais.

- Eu também.

Conversamos por mais uma hora, antes de nos despedirmos. Não sabia quando iria ver Charlie
novamente, sabia que não ficaríamos fora por tanto tempo, mais ainda sim, me
sentia inquieta em deixá-lo.

- Charlie vai ficar bem. – Alice tentou me consolar quando estávamos no carro a caminho de casa. –
Eu posso ver, pelo menos em partes... você sabe, quando Seth ou Leah não estão
lá.

- Eu sei, é só mais uma de minhas manias. Me preocupo muito com ele.

- Eu sei. – Ela ficou em silêncio por uns segundos e completou. – Mais agora não quero te ver para
baixo, você não quer estragar o clima para Nessie, não é? Ela está radiante e ansiosa para amanhã, seria ótimo se você compartilhasse um pouquinho da empolgação dela.

- Eu estou empolgada. Realmente estou. – Disse, sorrindo amplamente para minha irmã.

Ela analisou meu rosto por alguns segundos, viu a sinceridade nele e sorriu em resposta.

- Sim, você está.

Seguimos para casa. Amanhã partiríamos para New Hampshire, onde eu conheceria minha futura casa e
faculdade. Eu realmente estava animada, não havia como negar. Todos estavam, inclusive Jacob. Ainda teríamos que acertar os detalhes sobre como iríamos fazer com ele quando nos mudássemos, mais isso poderia ser resolvido mais a frente.

_______________________________________________________________________

Bom... aí está como prometido.

Tô adorando os comentários... continuem...

Beijossssssssssssss
[center]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bella->Borboleta
Fazendo amizade com Jacob
Fazendo amizade com Jacob


Idade : 26
Número de Mensagens : 220
Data de inscrição : 05/01/2010
Localização : Transformação....Uma nova vida!!

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sab 13 Fev 2010, 08:52

Esse capítulo pra min foi o melhor

teve muito de todos o personagens,amei o mimo que Ed,Jake e Renesmee fizeram pra Bells

amei você ter colocado o Charlie, que particularmente eu estava morrendo de saldades.

continue ...


Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: CAPÍTULO 08 – NEW HAMPSHIRE   Seg 15 Fev 2010, 19:30



Bella

O vôo até New Hampshire decolou do aeroporto com trinta minutos de atraso.

Jacob nunca havia viajado de avião, assim como Renesmee, então a conversa sobre os luxos da primeira classe circulava solta entre os dois, claro que ela sabia que não poderia conversar em voz alta, apesar de já aparentar idade de uma criança que fala, sua forma de verbalizar suas idéias não era exatamente infantil, e nessas horas ela utilizava somente seu dom. Suas mãozinhas não saíram do rosto de Jacob durante todo o trajeto. Ficamos de certa forma espalhados pela primeira classe. Edward e eu estávamos sentados na segunda fileira, seguido por Jacob e Renesmee. Do outro lado do corredor – ao nosso lado, havia um casal, ambos aparentavam ter mais de quarenta anos e – claro – ficaram inquietos quando nos viram. Duas fileiras atrás do casal estavam Emmet e Rosalie, eles estavam voltados um para o outro, imagino que esqueceram que estavam em público, era como se as pessoas ao redor não existissem e isso parecia estar chamando um pouco menos de atenção, pois ela estava voltada de costas para o corredor, talvez escondendo seu belíssimo rosto das poucas pessoas que os encaravam. Alice, Jasper, Carlisle e Esme, iriam pegar o próximo vôo, não era necessariamente uma boa idéia todos nós viajarmos juntos. A atenção que atraíamos em público, era demais.

Não pude deixar de notar a forma que a comissária de bordo olhava para Edward e eu toda vez que passava por nós... o olhar cheio de admiração era dirigido a Edward e era nele que ela permanecia a maioria das vezes, para mim era diferente, a princípio ele também parecia carregar admiração, mais depois pareceu conter frustração e por diversas vezes ela suspirou.

Pelo menos agora eu não me sentia constrangida, além de pertencer ao lado de Edward, agora nós éramos iguais. Então imaginei que os suspiros da comissária fossem resignados.

Estava com a cabeça encostada no ombro de Edward e nossas mãos estavam entrelaçadas... na realidade ele estava brincando com meu dedos. De vez em quando ele suspirava, imaginei que estava incomodado com os pensamentos ao nosso redor.

Pude ouvir Jacob e Renesmee conversando e rindo. O tema da conversa éramos nós.

- Eu acho que seu pai está prestes a ter um ataque de nervos. – Comentou Jacob.

Não entendi de imediato o que Jacob quis dizer com isso, até que percebi o casal que estava sentado do outro lado do corredor, encarando. O homem estava quase virado em nossa direção, a mulher olhava mais discretamente.

- Vocês querem trocar de lugar? – Perguntou Jacob em voz alta. – Não tem ninguém do nosso lado aqui.

Edward riu.

A mulher cutucou o homem – marido? – e eles se sentaram corretamente, sem dizer uma palavra sequer para o outro.

Jacob riu, alto o suficiente para todos ouvirem. Não olhei para trás. Edward pareceu ter gostado.

- Ele definitivamente consegue ser útil em alguns momentos. – Falou Edward em meu ouvido.

Jacob chutou a cadeira de Edward. Ele sorriu ignorando a brincadeira.

Quando aterrissamos no aeroporto de Hanover, New Hampshire, já passavam das três da tarde, o clima era bem diferente do que estava acostumada em Forks, apesar de ser bastante frio. O ar gelado bateu em meu rosto, claro que não me incomodou, pelo contrário, o cheiro do ar frio, ali era inebriante, diferente.

Avistei Emmet e Rosalie entrando em um carro que havia acabado de estacionar em frente à entrada principal. Edward se aproximou no exato momento em que um segundo sedan preto encostava. O motorista imediatamente entregou as chaves a Edward, colocou nossas bagagens no porta malas e se retirou.

Edward assumiu o assento do motorista, sentei-me no banco do passageiro, Renesmee e Jacob se acomodaram no banco de trás.

- Vamos passar por Dartmouth em alguns minutos. – Disse Edward com um sorriso estampado no rosto, ligando o carro.

- Fica no caminho? – Perguntei.

- Uhum. A casa fica mais ao sul de Hanover – Ele me olhou enquanto fazia a curva para a pista que levava para fora do aeroporto.

A rodovia que dava acesso a saída do aeroporto era cercada de coníferas, haviam pequenos cristais de gelo em suas folhas que se movimentavam lentamente devido ao vento.

Edward dirigiu cautelosamente, devido ao tráfego local, mais ainda assim indo um pouco rápido demais.

Hanover era um pouco mais populosa que Forks – Cerca de onze mil habitantes, sem contar muitoooooo mais conhecida nacionalmente por ser a cidade lar de Dartmouth College.

- Vamos morar aqui? – Perguntou Renesmee.
- Possivelmente, em um futuro não muito distante. – Respondi.
- É lindo. – Disse ela olhando pela janela, impressionada.

Depois de exatos doze minutos, Edward chamou minha atenção.

- Ali na frente, Bella. Vê aquele prédio?

Renesmee e Jacob se curvaram para frente, por cima de meu banco para poderem ver também.

- É Dartmouth? – Perguntou Jacob.
- Sim.
Ele hesitou por um curto momento.
- Não é assim tão impressionante. – Falou Jacob dando os ombros e recostando em seu assento.

Edward revirou os olhos.

- Você vai estudar lá, mamãe?
Sorri. Mais foi Edward que respondeu.
- Nós vamos.

- Posso ir também?

Agora todos riram.

- Quando você ficar um pouquinho mais velha vai poder ir para a faculdade, melhor ainda, vai poder escolher a faculdade que quiser. – Respondi, vendo como ela se animava.

Renesmee sempre ficava feliz com qualquer idéia sugerida. Podia ver que seus olhinhos já estavam longe, pensando nas possibilidades do futuro.

Edward entrou a esquerda da rodovia e logo em seguida a direita, um pouco mais a frente ele fez uma curva para uma estrada vicinal. Percebi, distraída que o caminho seria extremamente complicado para meu antigo EU, com certeza se tivesse que dirigir por aqui, quando humana, iria me perder.

A paisagem mudou. Agora na floresta havia um misto de árvores, carvalhos, coníferas e nogueiras. O cheiro era maravilhoso.

Após mais alguns minutos e mais alguma entradas, chegamos a um lugar maravilhoso.

- Wow!

Foi só o que Jacob falou. Renesmee saiu do carro no momento em que Edward parou.

Um campo, longo e circular, onde se avistava duas casas, ambas com dois andares e de estilo moderno. A primeira casa, mais próxima de onde Edward estacionou, possuía cinco grandes portas francesas no segundo andar, todas separadas por delicados parapeitos, a porta do meio era maior, mais circular e com pequenos detalhes entalhados na madeira, sua extensão era quase toda de vidro. O primeiro andar era constituído por grandes janelas de vidro, mantendo o estilo dos Cullens. O telhado da casa era tradicional em um tom cinza-azulado escuro, com mais duas pequenas janelas brancas, fazendo uma perfeita combinação com o branco gelo das paredes externas.
Diferente da casa de Washington, essa possuía bem em sua frente, uma grande piscina de formato geométrico indefinido. Uma jacuzzi estava localizada ao lado direito da piscina, em frente a outra pequena casa, com as mesmas formas e cores da casa principal, porém de um único andar, uma casa de piscina.

Do outro lado do campo, havia uma casa ainda maior, com exatamente o mesmo estilo. O sedan de Emmet e Rosalie estava estacionado lá.

Eram mais de duzentos metros até a segunda casa.

Fiquei sem fôlego, claro que não literalmente. Não havia pensado muito nos detalhes de nossa nova casa, mais nem em mil anos conseguiria imaginar algo do tipo.

Edward observava cuidadosamente minha reação. Quando não disse nada, ele tentou se justificar.

- É comum encontrar casas desse porte aqui em Hanover. Essa é a única propriedade com duas casas e como você notar, fica bem distante do restante da cidade. – Ele ainda observava cuidadosamente meu rosto.

A casa era linda, claro, não tinha como achar o contrário, mais era tudo tão impressionante.

- No que está pensando? – Perguntou ele, agora ansioso.

Notei que Renesmee e Jacob corriam pelo campo. Eles não perderam tempo. Jacob parecia ter a mesma idade que ela.

A imagem me tirou do transe em que estava. Trazendo uma nova onda de ansiedade. Eu estava ansiosa para começar essa nova parte de minha vida, mais uma nova fase.

- Bella!? – Ele chamou, ainda mais ansioso.

Olhei para seu rosto e percebi que estava estragando aquele momento inicial. Isso era típico de mim. Nunca reagi bem a surpresas, mesmo quando sabia que estavam vindo.

- Você não gostou. – Sussurrou ele. – É grande demais certo? Podemos construir alguma coisa menor aqui mesmo, temos tempo o suficiente antes de nos mudarmos.

Continuei olhando para ele como uma completa idiota, por mais alguns segundos antes de falar.

- Não, Não. A casa é linda. É grande, claro, mais é linda. Eu amei.

Ele sorriu delicadamente.

- Como disse, podemos construir outra...
O interrompi imediatamente. Minha reação irracional o fez pensar que não havia gostado da casa.

- Edward... isso não será necessário, eu realmente amei a casa. Você deveria saber como sou com esse tipo de coisa... ignore minha reação idiota e nos apresente ao nosso novo lar.

Ele sorriu e continuou a me observar. Após alguns minutos, ele decidiu que estava sendo sincera. Seu sorriso ficou mais amplo.

Ele suspirou.

- Seria ótimo se eu pudesse ver o que se passa em sua mente nesses momentos, assim evitaria meus ataques de ansiedade.

- Não se preocupe, tenho certeza de que algum dia você poderá fazer isso. – Disse reconfortando-o.

Edward ainda estava me observando quando falou.

- Então... a senhora Cullen deseja conhecer a casa? – Disse ele muito formal.

Sorri.

- Sim, eu quero.

Olhei para Renesmee e Jacob e fiz um sinal com a mão para que eles nos acompanhassem.

Edward me abraçou pela cintura, em menos de um segundo, Renesmee estava ao seu lado, pegando sua mão.

O interior da casa era ainda mais espetacular.
Claro... Havia uma enorme piano de calda ao sul da entrada principal.

A casa não era tão luxuosa por dentro quando aparentava por fora, era mais simples, claro, mais simples no estilo Cullen: espaçosa, clara, e com grandes janelas de vidro. Linda.

- Eu quero ver meu quarto. – Falou Renesmee.

Edward riu.

- Nós vamos chegar lá. – Ele virou-se para Jacob e concluiu. – A cozinha está abastecida.

Jacob levantou ambas as sobrancelhas.

- E as vantagens de ser um leitor de pensamentos não acabam nunca.

E então se dirigiu a cozinha... Ele estava com fome.

- Vamos subir. – Edward puxou Renesmee para o colo. Ela se prendeu ao seu pescoço. Ele pegou minha mão.

O segundo andar era constituído por três quartos e um escritório. O primeiro quarto era o de Renesmee. E estava devidamente decorado. Imaginei quando Esme teve tempo para fazer tudo isso.

Renesmee, diferente de mim sabia como reagir bem a surpresas. Ela simplesmente adorou. O quarto era limpo, sem muitos objetos decorativos, havia uma pequena estante branca com livros e outra somente com CDs e um aparelho de som acoplado ao lado. A cama era mais larga do que a que tínhamos no chalé, porém ainda pequena e em uma madeira clara, que combinava perfeitamente com os outros móveis do quarto.

Claro... agora ela tinha seu próprio closet , com comprimentos da tia Alice.

- Tem mais livros lá em casa que vou ter que trazer. – Comentou ela.
- Não se preocupe com isso agora. Quer ver por sua sacada? – Com um sorriso, Edward perguntou e a levou até a porta que dava para a sacada que vimos antes de entrarmos na casa.

A vista era espetacular. A floresta cobria quase toda a distância que meus olhos podiam alcançar, e não era pouca. Havia um pequeno espaço entre as árvores, aparentemente a alguns quilômetros de distância. Uma campina? Um lago?

Rosalie e Emmet nos avistaram, eles estavam sentados na escadaria que dava acesso a outra casa.

Eu sabia que eles estavam tentando nos dar privacidade para conhecer nosso novo lar. Não achava necessário, então os chamei com um gesto.

Emmet sorriu, se levantou e seguiu em nossa direção com Rosalie logo atrás.

- Eu quero ver o resto. – Falou Renesmee a Edward.
- Então vamos.

Ela fazia seu papel muito, mais muito melhor do que eu.

Edward nos mostrou, cômodo por cômodo, deixando nosso quarto por último.

A cama conseguia ser maior e mais convidativa do que a que tínhamos em casa.

Conseguia ver a expressão de prazer nos olhos de Edward à medida que conhecíamos a casa. Por algum motivo, ele ficava exultante com o fato de poder me presentear. Talvez por me achar “difícil” como já havia dito diversas vezes. Eu sei que deveria me acostumar, porque sei que essa casa não será minha última surpresa.

No início da noite, Alice, Jasper, Carlisle e Esme chegaram. Nós já estávamos acomodados. Edward e eu estávamos conversando sobre a diversidade de animais na região. Emmet como sempre empolgado com os ursos negros e pardos que habitavam a região.

Renesmee parecia estar com a corda toda, não parava de falar com Rosalie e Alice. Jacob estava todo sem jeito sentado ao lado de Jasper, que estava perto de Alice. Apesar de não haver inimizade e de Jasper ser sempre muito educado ao se referir a Jacob, pelo menos agora, o clima entre os dois sempre foi estranho, diferente do clima com Emmet que adorava conversar sobre mecânica e de vez em quando fazer apostas em games de partidas de futebol.

Liguei para Charlie um pouco depois das oito da noite. Ele devia estar esperando ao lado do telefone, pois atendeu no primeiro toque.

- Vocês chegaram bem? – Perguntou ele.
- Sim, Char... pai. Estamos bem, o lugar é lindo. Vou te mostrar a casa antes de mudarmos. – Prometi a ele.
- E Nessie, ela se comportou bem no avião?
- Como uma adulta. – Falei sorrindo para mim mesma.

Estava na cozinha conversando com Charlie no celular, a conversa rolava solta na sala. Pude escutar Carlisle contando os planos que tinha para amanhã.

- Recebi uma ligação de um conhecido que trabalhou comigo em Forks, para que eu conheça o hospital daqui. Então irei visitá-lo amanhã pela manhã. – Ele virou-se para Alice. – Imagino que o clima estará ao nosso lado amanhã.

Ela sorriu.

- Não se preocupe, enquanto estivermos aqui, o sol permanecerá escondido.

- Ótimo, podemos sair amanhã também... – Rose não pode terminar de falar, porque Jacob a interrompeu.

- Fazer compras, de novo? – Completou ele com uma falsa animação na voz.

Rose simplesmente o ignorou.

- O que acha, Nessie?

Voltei minha atenção a Charlie, apesar de ter ouvido muito bem os dois diálogos, o a sala e o do telefone.

- ...se não fosse Sue não sabia o que iria fazer. – Completou Charlie.
- Ela tem te visitado bastante. – Não foi uma pergunta e sim uma afirmação.
- É, Seth e Leah estão quase sempre com ela. – A voz de Charlie transmitiu um pouco de constrangimento.

Vai ser muito difícil para meu pai admitir publicamente que Sue era mais do que uma simples amiga.

- Falo com você amanhã, pai. Não se preocupe com nada.
- Dá um beijo na nossa Nessie por mim.
- Pode deixar.

Assim que desliguei o celular, voltei para a sala.

Edward se levantou, pegando Renesmee no colo, ela estava ficando com sono.
Todos entenderam a deixa para saírem. Me senti constrangida. Edward pareceu não se importar.

- Amanhã assim que você acordar Nessie. – Murmurou Rose no ouvi de Nessie, que só sacudiu a cabecinha concordando. Sonolenta.

Todos haviam partido. Tecnicamente ainda era cedo, mais Jacob também parecia cansado.

Jacob estava se dirigindo em direção a porta.

- Você não precisa dormir lá fora, Jacob...

Ele me olhou incrédulo.

- Yeah! Eu sei, só vou mudar... talvez funcione daqui.
- A distância é muito grande, pode não funcionar. – Falou Edward.
- Eu sei, mais não custa tentar.
- De qualquer forma, se você não quiser se acomodar aqui, nós entendemos. Pode usar a casa da piscina, tenho certeza que o ar lá dentro está “limpo”.

Renesmee já havia dormido com a cabeça no ombro de Edward.

- Isso, use a casa da piscina, Jacob, não gosto de te ver dormindo ao relento.
Ele bufou e saiu.

Colocamos Renesmee na cama. Ela conseguia se desligar do mundo tão rápido.

Em nosso quarto, Edward me puxou em direção ao divã vermelho e luxuoso que estava posicionado transversalmente a parede norte.

Encostei minha cabeça em seu peito, como de costume.

Ficamos em silêncio por uns minutos.

- Você realmente gostou da casa? Sabe que pode me dizer, caso não tenha gostado. – Sua voz era aveludada.

Sorri. Como ele gostava de se preocupar.

- Eu amei, é perfeita.
- Eu só quero que você se sinta bem, feliz, porque sei que vai ser muito difícil quanto realmente deixarmos Forks.
- Eu posso ser feliz em qualquer lugar, desde que tenha você e Renesmee comigo.

Seus braços me apertaram com força.

Ele sabia que era verdade, e eu sabia que ele sentia o mesmo.
Eu estava feliz, e tudo de ruim havia ficado para trás.
Tudo parecia muito natural. Renesmee dormindo tranquilamente no quarto ao lado, e minha recostada no peito de Edward...

Não houve necessidade de conversarmos, não queríamos mais conversar.[center]
Voltar ao Topo Ir em baixo
KELLI
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 36
Número de Mensagens : 20
Data de inscrição : 15/01/2010
Localização : BRASIL

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 15 Fev 2010, 23:42

ADOREI.... NÃO DEMORE PARA POSTAR O RESTANTE... BJOS
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Capítulo 09 – ESPECIAL /Edward   Qua 17 Fev 2010, 15:34

Atenção!!!

Capítulo escrito a pedido de algumas leitoras... ele narra do ponto de vista de Edward e quase não contém diálogos.

É um daqueles momentos que ele se pega observando Bella e viajaaaaaaaaaaaaaa.


Espero que gostem...

Comentem tá.

CAPÍTULO 09 – ESPECIAL /EDWARD\

Edward

Como é fácil fazer Bella feliz. Simples gestos de carinho e amor bastavam.

Seus olhos brilhavam quando eu dizia “eu te amo”, era a pura verdade, eu a amava com todo meu ser, e isso parecia ser o suficiente para ela... e mesmo sabendo disso, sentia a necessidade de lhe dar o mundo. Ela merecia.

Bens materiais não queriam dizer nada, não para ela, não para mim, mas não conseguia conter a necessidade de resenteá-la com as mais belas jóias, casas, carros... era a minha forma de gritar para o mundo o quanto a amava, o quanto ela é importante. O amor estava estampado em nossos olhos, todos conseguiam ver... mesmo assim... Chega a ser irracional. Mas não me importo.

O que era nosso lar? Nossa luxuosa casa em New Hampshire foi substituída pela floresta de coníferas naquela noite.
Saímos para caçar em nossa segunda noite em New Hampshire, não porque necessitávamos fisicamente de sangue naquele momento, mais porque caçar havia se tornado algo íntimo entre Bella e eu. Um momento só nosso. Uma experiência sensual, quando compartilhada com minha Bella.

Seus movimentos eram tão graciosos que ocupavam toda minha mente, ela ocupava toda a minha mente.

Ainda me sentia abençoado por tê-la ao meu lado, um anjo tão precioso, que só podia ter sido moldado pessoalmente pelos deuses. E a melhor parte de tudo isso é que poderia chamar esse anjo de minha esposa, minha mulher, minha amante.

Eu definitivamente devo ter feito algo muito correto, para ser abençoado dessa forma.

Em pensar que estaria condenando sua alma a perdição tranformando-a em minha semelhante. Essa idéia parecia ridícula agora.

Claro que Bella possuía uma alma, a mais bela e pura alma que já conheci.

Eu estivera errado ao pensar assim. Mais como poderia ter certeza na época?

Agora eu sabia, tinha absoluta certeza sobre minha alma, sobre a alma de Bella.

Meus pensamentos voavam enquanto a observava, nunca deixando o foco de minha obsessão. Nunca deixando de admirá-la.

Minha Bella, que mesmo quando humana, me deixava sem ar com sua beleza, agora conseguia me deixar em completamente distraído, sem mesmo sequer tentar. Não é fácil distrair um vampiro, porém mente parecia se desligar do mundo e se concentrar apenas nela.

Era sempre assim quando estávamos sozinhos. Seria sempre assim, por toda a eternidade.

Ela ainda parecia não estar ciente o poder que exercia sobre mim. Era impossível lhe negar algo, ela me dominava.

Eu sabia que uma vez imortal, Bella seria ainda mais deslumbrante, mas nunca imaginei que ela seria tão excepcional. Literalmente a vampira mais poderosa que conheço.

Alice gosta de afirmar que sou “suspeito” ao fazer essa afirmação. Mais como não achar isso? Como não chegar a essa conclusão?

Muitos de nossos amigos/testemunhas que estiveram conosco à alguns meses, concordavam. Bella desenvolveu sua habilidade extraordinariamente, chegou a um nível tão elevado e tão rápido que nem o mais temido clã de vampiros pôde resistir.

E essa vampira, essa mulher extraordinária, é minha.

Tão linda, tão graciosa.

Claro que com a habilidade que possuo encontro algumas dificuldades em acostumar com os pensamentos masculinos direcionados a Bella... Pouco é a palavra errada. Estou tendo dificuldades imensas.
Isso me irritava incrivelmente. Os homens humanos chegavam ao extremo em suas fantasias. O ciúme me dominava. Meus pensamentos violentos também, me lembravam de uma época em que Bella ainda não me pertencia, me levavam de volta a Mike Newton, o que agrava a situação.

Meus irmãos pareciam não entender os motivos de meus ciúmes, afinal ela era minha esposa. Para mim, era apenas mais um motivo para me sentir irritado com os pensamentos humanos.
Sim... Bela era minha. Só minha. Outros homens não tinham o direito de tocá-la, nem mesmo em pensamento.

De repente me vi perdido em fantasias, fantasias que no passado eram perigosas, não podia deixar me levar, não quando ela era tão frágil e delicada. Quantas vezes quase perdi o controle quando ela me beijava... Agora, tudo era diferente, apesar de ter ainda que me restringir em certos momentos: quando tínhamos companhia, quando Renesmee estava acordada, quando meus irmãos estavam por perto, as vezes via a necessidade de me controlar até quando estávamos sozinhos, analisar o que ELA queria fazer naquele momento, tentava ao máximo me comportar como um completo cavalheiro antes de deixar que o meu desejo por seu corpo me tomasse por completo.

Ela parecia se sentir da mesma forma, mais como meu acesso a sua mente ainda era restrito, para não dizer proibido, eu só poderia tentar adivinhar.

Quantas vezes tentei dissuadi-la a compartilhá-los comigo, agora que ela parecia ter mais controle sobre seu escudo. Sua resposta era sempre frustrante.

- Você não conseguiria acompanhar. Tenho certeza que mesmo sendo um vampiro, você ficaria tonto e acabaria perdendo o equilíbrio. – brincou ela. – Meus pensamentos voam de forma anormal.

Como se isso não me deixasse mais curioso por acessá-los e mais frustrado com sua resposta.

O engraçado era que quase imediatamente após conversarmos sobre isso, ela usava o seu implacável charme para mudar de assunto ou para encerrar a conversa de vez.

Mesmo sabendo que era essa sua intenção, não conseguia, não queria mais resistir.

Sentei-me em um tronco ao lado norte da floresta, esperando ela terminar, o urso não se debatia mais em suas mãos femininas e seus lábios estavam travados em seu pescoço.

Após alguns minutos, o animal estava seco, completamente drenado. Seu olhar encontrou o meu, e ela sorriu e se aproximou.

Seu andar era elegante, gracioso, sensual. Ela estava vestindo um belíssimo vestido de linha azul, que se prendia delicadamente contra sua pele, destacando a beleza de suas formas.

Ela era boa em tudo e foi só uma questão de tempo para descobrir os segredos de uma caça “limpa”. Era diferente agora. Á poucos meses havia algo muito selvagem no fato de seu cabelo se embaraçar, de suas roupas se rasgarem e se sujarem durante a perseguição e dominação da presa. Ela sempre ficava linda.

Estendi minha mão e ela a pegou. A distância era demais para mim. Precisava tocar sua pele, precisava estar com ela, precisava amá-la.

Ela se aproximou apenas me olhando, seus olhos estavam mais claros, quase castanhos, tão lindos, tão hipnóticos.

Antes eu apenas estava distraído, observando-a. Agora eu não QUERIA ver mais nada, não podia. Tudo havia desaparecido e o desejo por minha Bella me atingiu com tanta força, que não existia mais nada no mundo, o planeta se tornou deserto, os pequenos sons que conseguia escutar, mais não me incomodava em identificar enquanto somente a observava, desapareceram, meus sentidos se voltaram a ela, a seu cheiro inebriante, a seus traços perfeitos, a seus lábios cheios e convidativos...

Nosso curto período em New Hapshire foi perfeito e tudo indicava que no Brasil não seria diferente.

Desde que estejamos juntos, seríamos completos.

Não era difícil fazer minha Bella feliz. Não era difícil sentir-me feliz. Pequenos gestos e palavras eram o suficiente.

Ela me olhava, com olhos cheios de amor, admiração e desejo. Tenho certeza que podia ler os mesmos sentimentos em meus olhos.

Com um sorriso mais perfeito que já vi em toda minha longa vida, ela disse as palavras que me faziam o homem mais feliz do mundo.

- Eu te amo.

Pequenos, grandes gestos. Não existia ninguém nesse mundo mais completamente apaixonado do que eu.
Sim... minha devoção a Bella era completa, e me orgulhava a cada dia mais em poder chamá-la e minha mulher.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bella->Borboleta
Fazendo amizade com Jacob
Fazendo amizade com Jacob


Idade : 26
Número de Mensagens : 220
Data de inscrição : 05/01/2010
Localização : Transformação....Uma nova vida!!

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 18 Fev 2010, 10:32

Amei

Lolo diz:É um daqueles momentos que ele se pega observando Bella e viajaaaaaaaaaaaaaa
concordo e não abro
Beijinhos da B


Voltar ao Topo Ir em baixo
KELLI
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 36
Número de Mensagens : 20
Data de inscrição : 15/01/2010
Localização : BRASIL

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 18 Fev 2010, 12:28

ADOREI....
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 22 Fev 2010, 15:44

Oi Galerinha,

Tudo bem?

Desculpem por ter sumido.

Estou tendo uns probleminhas com a formatação da FIC aqui no forúm, dá um pouquinho de trabalho postar e deixa-la arrumadinha.

Por isso, vou começar a deixar para vcs o link dos outros sites onde posto minha FIC.

Me perdoem... é que fica difícil postar em vários locais ao mesmo tempo, não queria ter que deixar nenhuma de vcs...

Espero que continuem a acompanhar a FIC a partir do capítulo 10 - Convivência, basta acessar um dos links abaixo.

Twilight Brasil FanFic
Crepúsculo - Comunidade Oficial da Saga
Fanfic.Net

Beijos,

Lolo Cristina
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bela Morena
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 26
Número de Mensagens : 16
Data de inscrição : 20/01/2010
Localização : Forks

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 22 Fev 2010, 18:49

Até agora eu li os cinco primeiros capitulos e a cada vez eu me emociono mais estou amando!
Beijos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Naelê
Conhecendo Edward
Conhecendo Edward


Idade : 27
Número de Mensagens : 41
Data de inscrição : 27/11/2009
Localização : Em um lugar melhor...

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Ter 23 Fev 2010, 19:57

caramba, ta otimo...

ler as fics ja ta virando vicio...

beijos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bela Morena
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 26
Número de Mensagens : 16
Data de inscrição : 20/01/2010
Localização : Forks

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sex 26 Fev 2010, 15:41

Nossa... vc realmente tem muito talento.
Vc percebeu a essência de cada personagem e usa isso muito bem.
A cada capitulo que eu leio amo muito e viajo com a historia...
Parabéns continue assim. flower
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 31
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sab 27 Fev 2010, 20:34

Oi Meninas...
Já postei mais um capítulo...
Segue os links abaixo.

NING - Comunidade Crepúsculo

FanFic.Net

Beijos....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabyy PaTTz team suiçaa
Caçando James
Caçando James


Idade : 20
Número de Mensagens : 130
Data de inscrição : 07/02/2010
Localização : goiania

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qua 17 Mar 2010, 18:13

muuuuito bommm
Voltar ao Topo Ir em baixo
Nika
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 26
Número de Mensagens : 16
Data de inscrição : 07/03/2010
Localização : fortaleza

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 18 Mar 2010, 19:50

perfetinhooo!!
vc deveria publicar mesmo
bjos continue assim
Voltar ao Topo Ir em baixo
cleia
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 35
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 11/02/2010
Localização : manaus-am

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 05 Abr 2010, 09:49

Esta fic é perfeita, continue nesta linha de raciocinio, estou simplesmente amando!
beijos!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Esme
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 44
Número de Mensagens : 28
Data de inscrição : 22/03/2010
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 05 Abr 2010, 11:27

Aguardando novos capitulos ansiosamente!
Voltar ao Topo Ir em baixo
BiiH Masen
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 25
Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 17/04/2010
Localização : Sao Paulo

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 10 Maio 2010, 16:30

Muito legal, vc eh realmente boa...Eh como se estivesse lendo uma historia da Meyer!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Hoje à(s) 09:14

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Treino]T12 Kazuki Hitsuyaga (continuação do filler 28)
» Resquícios do Fim, os espólios de Elyon Kameroth (continuação)
» Continuação Da Aula De Trabalhar Com Mapas. Aula 14: Trabalhando com Mapas Pt2
» Filler 2 - The Begining - CONTINUAÇÃO
» [Capitulo I] - Um novo sol ao amanhecer

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Doce Vampiro :: FORKS NEWS :: FanFics-
Ir para: