Doce Vampiro
BEM VINDO!!!!

Registre-se, ou faça seu login, e divirta-se conosco!!!
Doce Vampiro

Quando o leão se apaixona pelo cordeiro...
 
InícioInício  GaleriaGaleria  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Rising Sun(Sol Nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 21:15 por janaisantos

» NightFall Continuação da Fic Rising Son (Sol nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 20:23 por janaisantos

» Cullen Favorito (fora o Ed)
Seg 20 Maio 2013, 02:10 por Claudia Coleridge

» Se você pudesse viver para sempre, pelo que valeria a pena morrer ?
Sex 26 Abr 2013, 07:51 por saracullen

» New Night .... trilhando novos caminhos
Sex 26 Abr 2013, 07:29 por saracullen

» Nova por aqui!
Ter 19 Mar 2013, 21:42 por Vitoria Lazar

» Recém Chegada
Ter 19 Mar 2013, 21:38 por Vitoria Lazar

» Parede de sangue
Ter 08 Jan 2013, 08:44 por Marina cullen

» O Vampiro que descobriu o Brasil
Qua 21 Nov 2012, 18:32 por Ivinny Viana Barbosa

» Vampirismo
Ter 20 Nov 2012, 19:18 por Gaby D. Black

» O que você faria...?
Ter 20 Nov 2012, 18:54 por Gaby D. Black

» [Fic] Sol da meia-noite
Qui 15 Nov 2012, 09:34 por Gaby D. Black

» Qual foi sua cena preferida em Amanhecer ??
Qui 05 Jul 2012, 14:09 por G@by Swan

» Primeiras imagens de Amanhecer - Parte 2
Qui 05 Jul 2012, 13:45 por G@by Swan

» The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço
Dom 27 Maio 2012, 18:00 por gisamachado

» FANFIC - Jacob e Nessie - Sol do Meio Dia
Dom 27 Maio 2012, 15:48 por Tânia

» Solstice, the sequence of Blizzard | Por mais escura que tenha sido á noite, o sol sempre vem pela manhã.
Dom 27 Maio 2012, 14:46 por Yasmim L

» As mudanças do cabelo de Edward
Qua 23 Maio 2012, 22:09 por celina62

» O que você mudaria no Rob?
Sab 14 Abr 2012, 20:48 por Marina cullen

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum Irmão

Compartilhe | 
 

 [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 32
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Ter 05 Jan 2010, 18:51

OLÁ MENINAS, ESSA É MINHA PRIMEIRA FANFIC... caso vocês gostem irei publicando mais capítulos.
Não esqueçam de deixar suas críticas e opinião pessoal... um incentivo extra para continuar escrevendo... ou não.

Por: Lolocristina

CAPÍTULO 01- FAMÍLIA

PoV Edward

A manhã estava cinzenta e como sempre a chuva ameaçava a cair. Posso pensar em tantas coisas ao mesmo tempo, e o clima ocupava a menor parte de minha mente. Minha baby girl descansava em paz em seu quarto, eu podia ouvir seus sonhos tranqüilos, nada específico, mais ainda tranqüilos, eu estava tão feliz por tudo ter acabado. Era até difícil acreditar que tudo realmente aconteceu, que minha família estava a salvo, que minha irmã favorita havia voltado e principalmente que eu tinha minha Bella sã e salva em meus braços... PARA SEMPRE.
Ela estava muito quieta, também pensando em tudo que aconteceu, bom, somente posso imaginar o que ela estava pensando – Um grande sorriso se abriu em meus lábios – Eu poderia ouvi-la se ela permitisse. Como as coisas mudam tão de repente. I posso ouvir os pensamentos de minha linda Bella. Não consegui deixar de pensar... O que ela estava pensando agora? Então decidi verbalizar meus pensamentos.
- Pode me dizer em que está pensando agora, por favor? Ou você poderia mostrar, se achar melhor. – Disse abrindo um grande sorriso de orgulho.
Ela riu.
Bella ainda estava muito quieta com o corpo parcialmente sobre o meu, os braços ao meu redor olhando para o teto de nosso quarto. Nossos corpos estavam conectados ao máximo permitido pelo momento (Já estava quase na hora de Renesmee acordar). De agora em diante, não ficarei nem sequer a um toque de distância dela.
A razão de meu viver. Minha vida. Minha Bella.
- Bem... eu não acredito que possa te mostrar, pelo menos não ainda. Eu disse é muito difícil me controlar, focalizar em alguma coisa perto de você, especialmente por que você parece não colaborar. – Ela riu docemente e virou seu corpo para que pudesse olhar dentro de meus olhos – mais eu estava pensando em como temos a eternidade somente para nós e nossa família... existem tantas coisas que podemos fazer agora, podemos viajar, conhecer lugares, apresentar Nessie a tantas coisas e culturas, podemos criar nossa filha sem medo de perde-la para seu rápido desenvolvimento.
Ela riu novamente. O som mais lindo e perfeito do mundo. Não pude deixar de rir com ela.
- Sim, nós temos todo o tempo do mundo. – Disse puxando-a para mais próximo de meu corpo – tantas coisas e lugares que quero te mostrar, compartilhar com você.
A idéia em si era muito excitante, viajar ao redor do mundo com minha esposa e filha. Claro que agora teria que considerar outra coisa. Como afastar Nessie de Forks, mesmo por um período relativamente pequeno de tempo sem considerar Jacob? Eu sabia que ele sentiria muita falta dela.
Os sonhos de Nessie estavam desaparecendo e eu sabia que ela iria acordar a qualquer momento.
- Podemos ir a casa de Charlie hoje? – Bella perguntou com a voz cheia de esperança.
- Podemos fazer o que você desejar, meu amor. O céu é o limite.
Não pude resistir, tive que beija-la, ela estava tão feliz e mais irresistível que nunca.
Beijar Bella era simplesmente indescritível, uma das melhores sensações do mundo. Claro que é muito mais fácil para mim agora do que quando ela era humana, a sensação de ter a garganta queimando se foi, mais esse não era o principal motivo para nunca ter ido adiante com seus beijos, pelo menos antes de nosso casamento. Tantas vezes desejei ter-la por completo, mais era perigoso demais, mesmo agora, depois de fazer amor diversas vezes com ela (humana) ainda não consigo pensar em mais nada a não ser no prazer indescritível de seus toques. A idéia de machucá-la era fisicamente dolorosa.
As coisas são muito diferentes agora.
Posso toca-la de formas que nunca me atrevi antes devido ao perigo. Formas que eram perigosas apenas em pensamentos.
Esse pensamento fez meu corpo reagir e novamente eu sorri com a possibilidade do prazer inexplicável de ter minha Bella, todos os dias e para sempre.
- O que foi? – Bella perguntou também sorrindo.
- Nada, somente imaginando nosso futuro. – Suspirei – Nessie está acordando.
Nos levantamos da cama e seguimos para o Closet. Eu nunca me cansaria de olhar para a perfeição do corpo de minha mulher. Como se nunca tivesse visto nada mais lindo.
Foco.
Durante a noite, enquanto nossa filha dorme, poderia apreciá-lo melhor.
- Mamãe? – Uma voz suave e sonolenta chamou.
Nos vestimos em menos de um segundo e fomos até o quarto de Nessie.
- Oi meu Amor. Dormiu bem? – Bella perguntou enquanto a tomava nos braços.
Ah... as mulheres de minha vida. Os dois seres mais perfeitos do mundo. Acredito que nunca descobrirei o que fiz para merecer tanta felicidade.
Nessie estava sonolenta esfregando seus pequenos dedinhos nos olhos.
- Eu tô bem. Ainda vou poder ficar com vocês?
- Claro minha baby girl, ninguém vai a lugar nenhum, pelo menos não tão cedo. Nós três vamos ficar juntos pela eternidade. – A intensidade na voz de Bella acalmou Nessie imediatamente.
- Parece que ela ainda não absorveu tudo o que aconteceu.
- Papai! – disse Nessie pulando em meus braços.
- Oi minha garotinha. Quer ir visitar o vovô hoje?
- Vovô Charlie?
Tenho certeza que ela somente verbalizou a pergunta para que Bella pudesse escuta-la também.
- Sim, vovô Charlie.
- Que horas? – perguntou cheia de ansiedade.
- Agora, só precisamos lavar seu rostinho, escovar seus dentes e depois procurar tia Alice para que ela possa te produzir (tenho certeza que Alice sente falta disso) aí podemos ir. Certo amor?
- Certo. Gostou do itinerário do dia, Renesmee?
- Amei!
Rimos de seu entusiamo.
Bella trocou a roupa de Renesmee, que usava um pijama rosa cheio de ursos (presente da tia Rose) e a ajudou a escovar os dentes (apenas ajudou com as direções, pois Renesmee já sabia faze-lo sozinha). Eu estava na sala olhando a estante de livros, pensando em tudo que Alice fez por mim desde o momento que conheci e me apaixonei por Bella. Alice, minha pequena e corajosa irmã. Devo tanto a ela. Especialmente pelo forma em como ajudou minha família (nossa família) a lidar com os Voturi.
Rosnei.
Não consigo mais pensar nessa família sem o despertar de um ódio imenso.
O ódio. O mais forte dos ódios.
Eles tentaram tirar tudo que é mais precioso para mim. Tentaram aniquilar minha família simplesmente por achar (de certa forma estavam corretos) que somos mais poderosos que eles. Porém a única coisa que conseguiram foi provar para todos os presentes, suas testemunhas, nossas testemunhas e amigos além deles mesmos, que nós SOMOS mais poderosos, principalmente por ter ao nosso lado a mais poderosa e linda das vampiras. Bella.
- Estamos prontas papai.
A voz suave e cheia de felicidade de Renesmee me trouxe de meus desvaneios. Seu sorriso tomava todo o rosto e seus bracinhos se esticaram em minha direção. A peguei dos braços de Bella e apertei junto ao meu peito.
- Vamos? – Perguntou Bella sorrindo para mim da forma mais estonteante que já vi em minha longa vida.
- Vamos.
Quando chegamos a grande casa, tudo estava diferente e ao mesmo tempo igual. O clima estava mais leve comparado aos das semanas anteriores. Como se nunca tivéssemos corrido nenhum perigo, como se a casa não tivesse abrigado dezenas de vampiros que não compartilhavam nosso estilo de vida. Posso soar de certa forma como um louco, mais até os móveis pareciam felizes.
Rosalie e Emmet estavam sentados no chão da sala, brigando (bricando) pelo controle remoto da TV.
Não consegui ouvir mais ninguém na casa. Devem ter saído.
- Nessie!!! – Disse Rose com entusiasmo.
- Tia Rose! – Coloquei Renesmee no chão para que ela pudesse correr com toda sua elegância até sua tia.
Foi exatamente o que ela fez. Passei meu braço pela cintura de Bella, trazendo-a para perto de mim e ficamos olhando admirados a cena de nossa filha, correndo com toda elegância para os braços de Rose.
- Querida! Você dormiu bem?
Renesmee tocou seu rosto com suas mãozinhas delicadas e respondeu também em voz alta.
- Sim.
- Sério? Você conseguiu dormir? Mesmo com todo o barulho vindo do quarto de seu pai?
Ah... Emmet deveria começar a pensar nas coisas antes de verbaliza-las. Ou mesmo mante-las apenas em pensamentos. Bella ficou furiosa ao meu lado.
Apertei seu corpo mais próximo ao meu, não conseguindo esconder meu sorriso. Era engraçado em como as coisas haviam mudado. Antes eu era motivo de piada para Emmet por não possuir uma vida sexual, os comentários feitos por meus irmãos eram sempre maliciosos e cheios de ironias. Não posso deixar de rir com o fato agora. As coisas mudaram e muito.
- Barulho? – Perguntou Renesmee sem saber do que Emmet falava.
- Sim, barulhos altos vindo do quarto de seus pais.
Dessa vez ele não se conteve, e riu tão alto que o chão parecia tremer. Acredito que isso aconteceu quando ele notou a expressão de Bella. Ela parecia que ia atacá-lo por fazer comentários proibidos (pois eram proibidos devido a aposta que Emmet perdeu para Bella a uns meses atrás) em frente a Renesmee.
- Emment, não acho que seja apropriado falar dessa forma perto da nossa menina. – Rose mal conseguia conter a risada também.
- Ok. Ok. Não precisa me olhar assim Bella. Só estava tentando aliviar ainda mais o clima de tensão que envolveu a casa por tanto tempo. Não vou falar mais nada. Prometo.
E ele riu alto novamente.
Bella respirou fundo e abriu um sorriso calmo.
- Onde está Alice? – ela perguntou a Rose.
- Ela e Jasper saíram para caçar com Carlisle e Esme a algumas horas atrás.
- Oh... Ok. Acho que você vai ter que deixar sua tia Rose te produzir Renesmee.
Renesmee olhou para Rose com um grande sorriso.
Eu ainda mantinha meu braço na cintura de Bella. Eu não a deixaria nem por um momento. Me sentia tão leve, tão feliz que decidi brincar (provocar) um pouco minha belíssima esposa.
- Então... gostaria de ir dirigindo seu próprio carro hoje?
Já imaginava sua resposta a pergunta. Seu olhar foi simplesmente hilariante.
- Não, obrigada. – Disse ela rapidamente, com horror estampado em seus olhos.- Podemos dirigir o seu.
- Não vejo por que não utilizar o seu, afinal você nunca teve a oportunidade de dirigi-lo.
- Não, não tive, mais até onde me lembro, dirigir esse tipo de carro por Forks era remotamente proibido nessa família que já tenta sem sucesso passar despercebida.
- Hummm... você está certa. – Adorei a brecha que ela me deu. – acho que tenho que comprar um carro mais “dirigível” para você dessa vez.
- Se prepare para o Lamburgni Bella. – Murmurou Emmet.
Os olhos de Bella se abriram com a imagem do meu possível presente.
- Não preciso de mais carros. Posso dirigir o seu volvo quando precisar de ir a algum lugar.
- E se eu precisar sair ao mesmo tempo que você?
- Posso saber onde o Sr. se atreveria a ir sem mim? – Murmurou ela com um tom brincalhão “autoritário”
Hummm... ela tinha razão. Onde eu iria sem minha Bella? Lugares até existiam, mais o interesse de parte em visitá-los sem ela era ZERO. De novo, não consegui impedir o sorriso de se abrir em meu rosto.
- Lugar nenhum. O mundo não me interessa sem você. – Disse repetindo uma hipérbole utilizada a tempos atrás.
Seu rosto estava radiante de alívio. Cheio de felicidade.
Não pude resistir, tive que beijá-la suave e rapidamente, pois podia ouvir Rose e Renesmee se aproximando. Deixar me levar nesse momento não seria nada bom, principalmente com Emmet na sala.
Rí novamente ao afastar meus lábios dos seus. Hoje eu era só risos. A alegria não parecia que ia cessar tão cedo.
- Estou pronta papai. – Falou Renesmee do alto da escada, nos braços de Rose.
Ela estava usando um lindo e delicado vestido verde, com um casaco grosso, porém com formas delicadas (bolero) também em verde, porém mais claro.
Linda como sempre. Linda como a mãe.
Quando já nos braços de Bella, Renesmee soprou um beijo para Rose e partimos para casa de Charlie, para aproveitar mais um dia de nossa eter
na felicidade. Very Happy


SE VOCÊS GOSTAREM EU CONTINUO...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luluca
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 25
Número de Mensagens : 4
Data de inscrição : 22/11/2009
Localização : são paulo

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 07 Jan 2010, 15:42

Eu adorei a Fic !!!
Só não gostei da parte do "baby girl" não combina com o geito deles.

bjos
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 32
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 07 Jan 2010, 18:02

Rsrsrsrs... sugestão da minha mana, também não gostei muito, ela sugeriu tanta coisa sem noção que acabai aceitando uma... a menos ridícula para ter idéia rsrsrs.
Semana que vem coloco mais um capítulo.[i][b]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Naelê
Conhecendo Edward
Conhecendo Edward


Idade : 27
Número de Mensagens : 41
Data de inscrição : 27/11/2009
Localização : Em um lugar melhor...

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sex 08 Jan 2010, 08:18

Eu também adorei a fic, e assim como a luluca não gostei da parte da "baby girl"...

Mas ta otima, continua escrevendo tah.
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 32
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: CAPÍTULO 02   Sex 08 Jan 2010, 12:14

Olá meninas.... Segue abaixo o Capítulo 02. Espero que gostem...
Valeu pelas críticas... todas são muito bem vindas...

CAPÍTULO 02 --- RECORDAÇÕES
PoV Bella


Durante todo o trajeto até a casa de Charlie (meu pai) Renesmee brincou com seu pequeno
medalhão, sorrindo todas as vezes que Edward acelerava ainda mais o carro. Estávamos a
quase 190km/h, e em menos de cinco minutos estaríamos em minha antiga casa.
- Podemos ver Jacob hoje também? – perguntou Renesmee repentinamente.
- Não sei amor, Jacob estava muito cansado, ele deve dormir hoje o dia todo, mais tenho
certeza de que ele irá nos visitar o mais breve possível.
O rosto de Edward se distorceu levemente. Apesar de saber das puras intenções de Jacob, ele
não estava nada feliz com essa história de Imprinting. No começo foi assim comigo também,
mais depois de tudo que aconteceu, sei que Jacob é mais do que ideal para minha filha, claro
que quando a “hora” chegar será outra coisa e Renesmee poderá escolher, ela não seria
obrigada a nada.
Essa linha de pensamento me fez grunir. Edward me olhou com uma sombracelha arqueada,
questionando.
- Mais tarde. – foi só o que eu disse.
Estávamos encostando atrás da radio patrulha de Charlie e antes mesmo de sairmos do
carro a porta se abriu.
- Bella?! – Charlie perguntou surpreso.
- Sim, sou eu pai. - disse saindo do carro com Renesmee no colo.
O sorriso de Charlie era imenso, parecia que tinha séculos que não o visitávamos apesar de
nossa última visita ter sido no Natal, seis dias atrás.
- Isso vai ser interessante. – Comentou Edward olhando fixamente para Charlie enquanto ele
se aproximava. Sua expressão era de diversão.
Não entendi bem o que estava para ser revelado, ou assim imaginei. Algo ruim não seria,
Edward parecia se divertir.
- Bella! Nessie! – Meu pai gritou novamente, abrindo os braços e nos apertando fortemente
em um único abraço.
- Hei Pai. Senti tanto sua falta. – falei sentindo que poderia chorar se fosse possível. Era
verdade, eu havia sentindo muito sua falta, principalmente porque imaginei que nunca mais
o veria.
Charlie nos soltou e se virou para Edward.
- Edward, como vai? – perguntou estendendo a mão para cumprimentá-lo
Por mais que Charlie tivesse aceitado Edward como parte fixa e imutável de minha vida, por
mais que ele visse como eu estava feliz e por mais que somente devido a esse vampiro
maravilhoso que hoje ele pode ser chamado de “vovô”... ele nunca ofereceria muito mais do
que um simples e singelo aperto de mão ao homem que levou sua “menina” embora de
casa. Apesar de sua certa frieza ao cumprimentar meu marido, sabia que o pior havia
passado, Charlie havia esquecido todos aqueles preconceitos ridículos que havia alimentado
contra Edward durante nosso namoro. Hoje ele é simplesmente seu aceitável genro que
possivelmente o presentearia com os mais modernos acessórios de pesca e eletrônicos.
- Eu estou muito bem Charlie – Edward apertou seu braço em meu ombro, puxando me para
seu corpo e com a outra mão retribuiu o cumprimento de Charlie. – E você? Alguma
novidade? – Edward sorriu novamente e abertamente.
Ah... então era mesmo uma revelação, Charlie iria nos contar algo e pela expressão de
Edward, era algo bom.
- Nada de novo – disse desviando os olhos de Edward. - Me dê essa menina linda – Charlie
pegou Renesmee nos braços. – Como você está linda Renesmee, a cada dia mais linda, não
vai parar nunca é?
O sorriso de Renesmee era amplo, eu sabia que ela adoraria conversar com Charlie, mais
isso ainda não era possível, como expliquei para ela diversas vezes. Apesar de saber que
nossa família, minha nova família, havia me transformado em algo diferente, pelo menos
fisicamente, Charlie parecia aceitar sem fazer muitos questionamentos, até mesmo os
temerosos “olhares” que ele lançava a Edward, assim que me viu transformada, pareceram
cessar por completo. Nós éramos uma grande família feliz aos olhos de meu pai e aos meus
também.
- Vamos entrar meninos. – convidou Charlie indo na frente brincando com Renesmee em seu
colo.
- Já estamos indo, só vou pegar a bolsa de Renesmee no porta malas. – Disse tentando
ganhar espaço para saber o que me aguardava. Eu estava curiosa, mais do que o normal, o
que Charlie poderia ter para revelar? Será algo que aconteceu na última semana? Ou
aconteceu a mais tempo e ele simplesmente tomou a decisão de contar quando nos viu?
- Você vai me dizer o que é. – Eu demandei a Edward aos sussurros.
- Oh! É assim que vai ser de agora em diante? Você vai começar a dar ordens? – falou
Edward claramente se divertindo.
- Não é uma ordem, só fiquei curiosa, e a culpa é toda sua, ninguém mandou ler a mente de
Charlie.
- Só para constar – disse ele se virando para mim e aproximando seu rosto do meu. – eu não
me importo em seguir suas ordens Sra. Cullen. – Seus olhos eram quentes e convidativos e
como sempre fiquei sem fôlego. – e quanto a Charlie, ele irá te contar, quando chegar o
momento, mais imagino que você perceberá antes de qualquer forma.
- Ótimo. Agora além da Renesmee eu serei a única naquela sala completamente Off desse
tal segredo.
- Não é um segredo. – Disse pegando a bolsa do carro e pendurando nos ombros. – É uma
coisa boa, como disse, ele irá falar com você quando o momento chegar.
Bufei.
- Tudo bem então.
Seguimos para a casa. Ao entrar percebi que aquela velha e boa sensação de estar em casa
ainda estava presente, porém com meus novos sentidos notei algumas pequenas diferenças.
O cheiro estava estranho, não apenas por ter recebido vários lobos nos últimos meses, mais
havia um cheiro que parecia de móvel novo. Não consegui identificar nada de diferente nos
móveis da sala e simultaneamente percebi que o cheiro vinha do segundo andar.
Edward me observava com meu meio sorriso favorito estampado no rosto, seu braço agora
estava em minha cintura. Sei que ele também sentiu o cheiro, e ele conhecia a casa tão bem
quanto eu. Será que foi isso que ele quis dizer quando falou a pouco dizendo que eu iria
perceber antes de Charlie me contar? Ah... eu odiava ficar me prendendo a pequenas coisas
dessa forma, por que eu estava me preocupando com isso? Charlie irá falar comigo quando
chegar a hora.
- Sentem-se meninos. – falou Charlie já acomodado no chão com Renesmee no colo e o
controle da Tv em mãos.
- Vou pegar um copo de água. – disse rapidamente. – Alguém deseja alguma coisa da
cozinha?
- Eu quero uma cerve... – Charlie parou no meio da palavra e me olhou como se pedisse
permissão para algo.
Entendi quase que imediatamente o motivo. Ele não sabia se deveria beber perto de
Renesmee. Se ela fosse uma criança normal, eu provavelmente reprovaria esse tipo de
comportamento, mais sua aversão secreta (secreta pois Charlie não sabia) a alimentos
humanos, seja qual for, me fez simplesmente sorrir e dizer:
- Uma cerveja para Charlie.
Edward estava ao meu lado com o jornal do dia em mãos.
Segui para a cozinha, enquanto Edward se sentava a mesa, na mesma cadeira que sempre
sentou quando estava em minha casa, na época em que não passávamos de um simples
casal de namorados... bom... namorados.
Não pude deixar de sorrir para ele quando se sentou. Ele sorriu de volta.
- Essa imagem – falei apontando para ele enquanto pegava a cerveja de Charlie - me trás de
volta algumas lembranças.
- Eu sei, muitas coisas aconteceram nessa cozinha. – ele disse sorrindo amplamente. – Me
lembro perfeitamente das caras e bocas que você fazia ao preencher os formulários das
universidades.
- Hummm... é, tem isso também.
- Você estava recordando alguma mais específica?
- Sim, o primeiro dia em que você colocou os pés aqui na cozinha e se sentou nessa mesma
cadeira... com minha autorização é claro. Nós tínhamos acabado de chegar do bosque e
você me convidou para conhecer sua família.
Parecia que tudo havia acontecido a mais de um século. Na época Edward se preocupava
com o simples fato de que afagar meu rosto e me beijar pudessem causar minha morte.
Agora, não existia mais cautela em seus toques, pelo contrário, não havia restrição
nenhuma de sua parte.
Levei a cerveja para Charlie e voltei para a cozinha sentando-me ao lado de Edward, que
imediatamente puxou meu rosto para o seu.
O beijo foi delicado, porém apaixonante, como se ele tivesse tentando manter em mente que
não estávamos sozinhos.
- Hummm... – disse ele encostando sua testa na minha – também me lembro de ter feito
muito isso aqui.
Meu sorriso desapareceu imediatamente quando percebi que o corpo de Edward
subitamente ficou tenso. Minha mente processou tudo em menos de um segundo, percebi o
barulho do motor do Rabbit de Jacob, que estava encostando naquele exato momento atrás
do Volvo de Edward.
- O que foi agora? – Perguntei a Edward. Ontem ele parecia tão bem com essa história do
imprinting, chegou até a comentar “Renesmee poderia fazer pior”. Não entendi sua reação,
talvez ele teve mais tempo para processar como seria nosso futuro e na possibilidade de
Jacob se tornar nosso “genro”.
Não pude deixar de fazer uma careta ao pensar no fato.
- Ele vai estar onde quer que estejamos, ou melhor, onde quer que Renesmee esteja, ou seja,
ele estará em todos os lugares... o tempo todo conosco.
Sim, eu sabia que seria assim ou melhor, já estava sendo assim desde o dia que Renesmee
nasceu. Tentei processar as palavras de Edward e também seu tom, ele fez parecer como se
Jacob fosse se tornar um estorvo. Eu não gostei de admitir nem para mim mesma, mais
sabia que era uma possibilidade. Terei que conversar com Jacob a respeito disso, claro que
também terei que pensar e muito em como abordar o assunto, não quero que ele pense que
não o quero por perto, muito menos que vamos o afastar de Renesmee.
- Sim – verbalizei parte de meus pensamentos – imagino que de agora em diante, depois de
tudo que aconteceu ele fique um pouco mais protetor com Renesmee.
Tentei manter minha voz suave para que ele relaxasse um pouco. – Sei que temos que
estabelecer certos limites com Jacob, mais vamos com calma, afinal, devemos muito a ele.
- Oh, eu sei disso, por mais que desejasse que essa história de imprinting nunca tivesse
acontecido, sei que devo muito a ele. – seu olhar estava mais relaxado, sua voz mais macia.
– minha dívida com Jacob vai muito além dos acontecimentos recentes.
Suspirei, não gostava de lembrar daquela época negra de minha vida, uma época sem
Edward. Ouvi os passos de Jacob ao se aproximar e entrar na varanda e depois uma única
batida na porta.
- Bom, tente se comportar Ok? Nada de ficar todo tenso por nada, deixe para se preocupar
quando chegar a hora. – Apesar de minhas palavras terem soado tranqüilas, eu
definitivamente não estava.
Charlie atendeu a porta com Renesmee nos braços.
No momento em que ela o viu, seus pequenos e perfeitos dentinhos brilharam.
- Nessie!!! – Disse Jacob retirando-a dos braços de meu pai.
Com um suspiro de resignação, Charlie a entregou. Edward também suspirou ao meu lado.
Estávamos na sala.
- Hey Jake. – O cumprimentei sem poder deixar de sorrir.
- Bella! – Jacob entrou e seguiu em nossa direção, deixando Charlie para trás sem nem
sequer dizer uma palavra.
Ele me abraçou, ajeitando Renesmee em seus braços para que ficasse ao lado de seu corpo.
- Bom dia Jacob. – Edward também o cumprimentou, perfeitamente educado e sorrindo.
Aparentemente sua tensão desaparecera por completo, não havia nenhum sinal de
hostilidade em sua voz.
Eu sabia que Edward já tinha superado o ódio que um dia sentiu por Jacob, mais também
não era ingênua o suficiente para acreditar (pelo menos agora) que eles se tornariam
amigos íntimos. No máximo companheiros, camaradas. Até o dia em que Nessie fizer a
transição para sua vida adulta. Nem eu sabia como iria reagir ao real acontecimento.
- Hey Edward. – Disse ele se afastando de mim e estendendo a mão para Edward.
O bom humor contagiou a todos aparentemente.
Edward retribuiu o gesto apertando sua mão.
- Não está meio cedo demais para você estar aqui Jacob. – Falou Charlie em um tom de
advertência. – Faltam apenas alguns minutos para suas aulas começarem... ou decidiu
abandonar a escola de vez? – Charlie estava claramente criticando o comportamento de
Jacob.
- Eu sei, eu sei. Não precisa me passar nenhum sermão Charlie, Billy já fez isso muito bem
hoje. Estava voltando dos correios, fui enviar umas correspondências para Billy, ele sabe que
não estou em casa e que agora estou a caminho da escola. Só parei porque vi o carro de
Edward e pensei... “hey, Bella e Nessie estão no pedaço” e decidi entrar para cumprimentar
minhas garotas.
Ele sorriu para mim.
Renesmee fez cara feia ao perceber que Jacob não ficaria conosco e isso me fez perceber que
também teria que explicar certas coisinhas para ela. Jacob tem suas responsabilidades,
tanto na escola quanto em La Push, como líder de sua matilha e com seu pai.
- Bom, acho que tenho que ir agora. – Ele passou Renesmee novamente para Charlie, que
sorriu. – Mais tarde a gente se vê Nessie.
- Bye Jake. – Me despedi vendo seu sorriso desabar a medida que se afastava de Renesmee.
- Isso foi estranho. – Comentou Charlie quando Jacob saiu. – Ele ficou apegado demais a
você, Bella. Muito mais do que antes, só que agora tem algo diferente.
Charlie parecia desconfiado. Eu sabia que para ele era difícil saber parcialmente nossos
segredos, ou melhor, saber que tínhamos segredos que não podíamos compartilhar com ele.
De alguma forma ele percebeu que meu relacionamento com Jacob mudou, claro que agora
eu estava casada e feliz com o homem de minha vida, mais sabia que ele sabia que era mais
que isso. De qualquer forma, tudo que ele poderia fazer é suposições sobre o assunto.
- Jacob se aproximou mais de nossa família quando Bella adoeceu. – Edward explicou a
Charlie.
- Oh! Bom para vocês, ele é um ótimo garoto.
Charlie voltou a se sentar no chão com Renesmee após murmurar por baixo da respiração
“apesar de ser um lobo gigante”.
O dia passou rápido, Edward e eu ficamos grande parte do tempo conversando na cozinha,
recordando e planejando nosso futuro, como futuras viagens, inclusive uma viajem em
especial... para a ilha Esme. Renesmee pareceu se divertir com Charlie, apesar dele ter ficado
o tempo todo falando com ela sobre esportes, o mais interessante de tudo foi perceber que
ela entendeu tudo que ele explicou (enquanto apontava para TV e citava as normas do
futebol americano), ela achou fascinante, pelo menos foi o que Edward disse. Eu estava além
de entender o que havia de tão fascinante em um jogo de futebol. E nenhuma revelação por
parte de Charlie foi feita, me recusei apensar no assunto, ele estava tão bem, não era nada
que deveria me preocupar.
Voltamos para casa um pouco depois das 19hs, Renesmee cochilou durante toda a viajem
em meu colo. Ela ainda estava exausta, talvez devido a toda tensão do dia anterior.
Quando chegamos, Edward entrou diretamente na garagem e ali, encostada em seu porshe
amarelo estava minha irmã favorita. Seus olhos estavam em um tom de dourado claro,
amanteigado, suas olheiras que na noite anterior se destacavam em seu pequeno rosto
haviam desaparecido.
- Como foi seu dia? – Seu sorriso era enorme e muito familiar, me senti tão feliz por ver
novamente seu rosto, e ainda era como se ela nunca tivesse partido.
- Perfeito.
- Oh. Uma pena que Nessie já esteja dormindo, tinha planejado tirar dezenas de fotos da
nossa pequena princesa... sabe como é, para recuperar o tempo perdido.
- Temos o dia todo de amanhã para isso Alice. – Edward disse fazendo sinal para entrarmos
na casa. Alice seguiu ao nosso lado.
- Eu sei, temos tempo, hoje passa, mais a partir de amanhã Nessie não vai deixar de ser
registrada diáriamente. E por falar em amanhã, Bella, vamos sair para fazer compras. – A
última frase foi dita mais rapidamente, ela sabia que faria objeção ao fato de sair para fazer
compras, e eu sabia que não adiantaria nada levantar tais objeções. Alice sempre conseguia
o que queria e eu queria passar mais tempo com minha brilhante irmã.
Mesmo analisando as coisas dessa forma, não pude conter minha careta a palavra
“compras”, mais concordei.
- OK, mais não vamos longe e nem ficaremos o dia todo fora. Essas são minhas condições.
- Relaxe Bella, Edward vai conosco, não me atreveria separar vocês agora, chega a ser
perigoso simplesmente sugerir isso. – Ela disse olhando para Edward, que não deixou de rir
alto. Ele deve ter lançado algum olhar para ela que passou despercebido por mim enquanto
tentava processar seus planos para amanhã.
- Será Nessia, Edward eu e você, passeando no shopping de... hummm...
- Port Angeles . – Sugeri antes que ela pensasse em Seatle ou algum outro lugar mais
distante.
- Ok, que seja. Já vi como será o nosso dia... pura diversão, pelo menos da parte da Nessie. –
Ela disse passando os dedos pela bochecha rosada de Renesmee que dormia
profundamente.
Na sala estavam Carlisle e Esme sentados no grande e branco sofá. Eles nos receberam com
um grande sorriso.
- Acho que agora podemos relaxar e curtir mais nossa pequena bela adormecida. – Falou
Carlisle em seu tom mais suave.
- Meu Edward poderá curtir sua talentosa família. – Esme disse passando os braços pelos
ombros de Edward e sorrindo para mim.
- Aparentemente alguém já andou fazendo planos para “seqüestrar” minha mulher e filha e
acabou me incluindo de última hora quando percebeu que não iria dar certo.
Ahhhh!!! Então Alice não queria levar Edward. Imagino o ela deve ter visto que a fez o incluir
em seus planos. Provavelmente minha uma relutância extrema de minha parte ou da parte
de Edward.
- Renesmee parece que teve o dia cheio. – comentou Carlisle, notando que ela estava
dormindo mais do que profundamente.
- Sim, ela se divertiu muito com Charlie.
- Vamos levá-la para casa e colocá-la na cama. – Sugeriu Edward.
Assenti. Nos despedimos de nossa família e seguimos para nossa pequena casa, como na
noite anterior, não corremos.
Colocamos Renesmee em sua cama e seguimos para nosso quarto de mãos dadas e
conversando, como sempre, senti uma grande expectativa, como na noite de ontem, percebi
novamente que agora não precisava ter pressa, eu teria essa noite assim como todas as
outras para poder amar e desfrutar de meu marido.[i]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luluca
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 25
Número de Mensagens : 4
Data de inscrição : 22/11/2009
Localização : são paulo

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sex 08 Jan 2010, 19:12

Esse capitulo melhorou bastante. Agora vc pegou o espitito da Bella E do Edward. Está ficando perfeito, continue escrevendo.

"Eu não me importo de seguir suas ordens" essa parte é muito Edward, amei.E a Alice no final... Está otimo. Continue.

bjos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sab 09 Jan 2010, 15:54

estou amando ler isso.... a perspectiva de Edward sem dúvida é a mais interessante, afinal os sentidos dele são mais apurados. Como eu vou ao delírio literário quando leio a visão dele das coisas. haha.
parabéns, voce escreve mto parecido com a autora
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 32
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Dom 10 Jan 2010, 07:39

Fic disponível também em .pdf
Basta solicitar por e-mail lolocristina@gmail.com

PS -> Já estou trabalhando no capítulo 03... aguardem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Naelê
Conhecendo Edward
Conhecendo Edward


Idade : 27
Número de Mensagens : 41
Data de inscrição : 27/11/2009
Localização : Em um lugar melhor...

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 11 Jan 2010, 08:54

Isso ai...
ta ficando otimo...

e não demore muito pra colocar o cap 03 tah!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
nessarx
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 39
Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 11/01/2010
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Seg 11 Jan 2010, 10:54

Adorei os dois capítulos.... mas sinceramente acho que vc poderia explora-los melhor... e estende-los um pouquinho mais..... ficou bem interessante rsrs .... no capítulo 2 faltou o retorno do Jacob pq eu duvido q ele conseguiria ficar um dia inteiro sem ve-la.... e a visão de 5 minutos acho q não era o suficiente pra ele....

OBS.: tbm não gostei do modo que vc chamou a Renesmee de "baby girl" e a Bella tbm não gosta do apelido Nessie para sua filha.....

bjssss estou aguardando o próximo...rsrs
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Ter 12 Jan 2010, 13:48

eu acho que é meio chato vc pensar e escrever o que ta no seu coração e outras pessoas darem opinião, mas ja que vc pediu estamos dando...
Como a história é contada, seja por Bella, Edward ou jacob, ele contam tudo que vivem, é como o diário mesmo. Por isso achei o final do segundo capítulo muito vago! não é só disso que ela se lembra.
Penso que se não pretendia terminar com uma parte delem "namorando", podia ficar na casa principal, ou melhor ainda, conversando.
Tipo ela não dormiu ne, então não acabou.
Não sei se viajei, mas foi o que pensei.

beijo querida! e voce tem ido muito bem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luluca
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 25
Número de Mensagens : 4
Data de inscrição : 22/11/2009
Localização : são paulo

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qua 13 Jan 2010, 19:31

Cade a 3° parte da fic ????? To esperando...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marcy
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 35
Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 12/01/2010
Localização : Manaus - AM - Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 14 Jan 2010, 11:53

Adorei os dois capítulos...salvo pela parte do "baby girl"...Edward jamais falaria assim...rsrsr

Mas estão ótimos. Continue...pleaaaaaaase.

Bjim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 14 Jan 2010, 16:54

GENTE TEM FOTOS NOVAS DAS GRAVAÇÕES DE ECLIPSE
http://docevampiro.forumeiros.com/eclipse-f13/fotos-do-filme-t910.htm
Voltar ao Topo Ir em baixo
CamilleHale
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 19
Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 14/01/2010
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sab 16 Jan 2010, 20:08

Amei a fic!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 32
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sex 29 Jan 2010, 11:24

Oi Pessoal, desculpem pela demora para postar, eu estava viajando.
Aqui vai o Cap. 03. Espero que gostem... não se esqueçam de comentar.


Capítulo 03

Bella

Hoje o dia promete ser bem diferente. Fazer compras com Alice, acompanhada por Edward e Renesmee. Novidade, e das grandes. Não sabia o que esperar, mais não estava para baixo, como normalmente ficava quando tinha que fazer compras, mais ainda não estava feliz com a idéia.
Passear por um shopping com meu marido, minha filha e minha cunhada. Tão normal, tão clichê, a não ser pelo fato de sermos todos vampiros (não penso em minha filha como um híbrido, faz parecer que ela saiu de um seriado Sci Fi de baixa qualidade). Sorri imaginando o rosto dos expectadores, vendo quatro seres incrivelmente pálidos e lindos andando juntos.


Humm... será que isso realmente é uma boa idéia? Será que deveríamos sair juntos dessa forma? E se eu encontrasse com algum dos meus antigos amigos de escola, como Mike Newton ou Jessica? Era bem possível, o shopping de Port Angeles era freqüentado por
adolescentes de Forks. Depois a minha ficha caiu... eles provavelmente já foram para suas respectivas faculdades, já estamos em março, as aulas já começaram.


Apesar de ter chegado a conclusão em menos de um segundo, minha pequena desatenção me irritou.


- Uhgr! – Gemi.

- O que foi? –

Perguntou Edward.

- Ainda não me
acostumei com tanto espaço extra para pensar.

Edward sorriu e tocou meu rosto.

- Tenho certeza que em alguns dias você já terá dominado, seja lá qual for, o problema com sua linha de raciocínio, que você ACHA que tem.


Edward, eu e Renesmee estávamos sentados a beira de nosso lago particular, ao fundo de nosso quarto, ainda era cedo e Renesmee havia acabado de acordar, ela observava curiosamente e cuidadosamente uma rosa vermelha colhida por Edward nessa manhã.


Edward observava atentamente meu rosto, sorrindo levemente. Ele sabia como eu odiava fazer compras, meus pensamentos deviam estar muito claros em minha expressão facial.


Ouvi os leves passos de Alice se aproximando do chalé e suspirei. Renesmee olhou para mim questionando. Eu apenas sorri em retorno.

- Então, preparados para o passeio em família? – Perguntou Alice, cheia de entusiasmo, antes mesmo de entrar no quarto.

- Uhummm. – Foi só o que respondi.

Edward riu.

- Ok, Edward, você fica aqui esperando, Bella e Nessie vocês duas... comigo. – Alice fez um sinal com a mão nos chamando. – Vamos! Não temos o dia todo.

Me levantei resignada, Nessie me acompanhou e seguimos Alice até o Closet.

CLARO que ela iria abusar, não seria Alice se assim não fizesse. A roupa escolhida para Nessie era um vestido de cetim, cor de marfim com uma faixa laranja na cintura.

Devo admitir, ela ficou linda.

Quando chegou a minha vez, fiquei um pouco assustada, Alice foi diretamente à sessão do closet onde estavam pendurados os vestidos de cetim. Sorrindo, ela pegou um dos cabides, e abriu o saco protetor que envolvia o vestido, ele era de cetim, verde escuro e drapeado.


Para a minha surpresa, adorei o vestido, não era tão terrível como imaginei. Apesar de ter total acesso ao closet a mais de meses, ainda não tinha visto aquele modelo em específico. Se bem que nunca o explorei a fim de fazer o “reconhecimento” das peças presentes no local.

- Vamos, vista-se. –
Disse ela entregando-me o vestido.

Coloquei o vestido rapidamente, caiu como uma luva.

Alice inclinou a cabeça para me examinar melhor.

- Ficou simples, mais elegante. Viu como não foi difícil. – Falou sorrindo.

- Aqui... coloque esse sapatos.

Ela me entregou um par de sapatos verde, tão escuro que beirava ao preto, seu solado era vermelho e o salto agulha (novidade).

– Vá para a sala ficar com Edward, vou mexer no cabelo da Nessie para podermos ir.

Elas trocaram um sorriso e eu suspirei.

Nesse aspecto, Renesmee e eu somos muito diferentes, ela simplesmente adorava quando suas tias brincavam com seus cabelos.

Não demorou muito para que Alice terminasse de produzir Renesmee. Saímos do chalé e corremos em direção a casa para pegar o volvo de Edward.

A curtíssima viajem até Port Angeles foi simplesmente divertidíssima. Edward estava ao volante, e eu ao seu lado no banco do carona, Alice e Renesmee foram o caminho todo cantando com o rádio. Elas tentavam adaptar o tom da voz ao da outra, rindo quando não acontecia.

Chegamos ao shopping no momento em que abriu. Não estava muito cheio, por estarmos no meio da semana e em Março.

Foi exatamente como imaginei, todos os olhares estavam em nós. Renesmee andava mais a frente com Alice e Edward e eu apenas a uns passos atrás, de mãos dadas.

Fiquei admirada em como estava atraindo olhares, estava começando a me sentir constrangida – será que um dia eu me acostumaria com isso? - Edward pareceu não se incomodar no começo, mais depois de um tempo - enquanto meu constrangimento aumentava – ele pareceu ficar irritado.

- Vamos ficar por aqui. – Ele me puxou pela mão em direção a uma sacada por trás de duas portas de vidro que se abriram assim que nos aproximamos. Já estávamos andando a mais de uma hora e eu não havia entrado com Alice em nenhum loja, deixei Renesmee curtir sem ter que aturar minhas caretas (era impossível não faze-las). Elas entraram em uma loja de sapatos.

A sacada estava quase vazia, apenas com uma pequena família tomando sorvete no canto esquerdo.

- Você está bem? – Perguntei, imaginando que ele estava muito incomodado. Se eu pudesse ler mentes, com certeza ficaria incomodada com os pensamentos femininos dirigidos a Edward.

- Yeah. Só não vejo motivo em ficar andando atrás de Alice. Renesmee não vai sentir nossa falta. – Ele estava certo, ela estava completamente absorta em suas compras.

Ele encostou-se ao parapeito, passou o braço por minha cintura, puxando-me para perto.

- Está se divertindo? – Perguntou ele, passando os dedos por minha bochecha.

Eu ri.

- Me divertindo... – Pensei bem. Na realidade eu simplesmente amava fazer tudo acompanhada de Edward.

Dessa vez ELE riu.

- Você deveria, sei que ADORA fazer compras, Renesmee parece estar gostando... e muito.

- Honestamente, não foi a mim que ela puxou. – Dirigi-lhe um olhar acusador.

- Oh, ela não puxou isso de mim também.

- Yeah, porque você não gosta de gastar, especialmente com carros excessivamente caros e impossíveis de se dirigir em Forks.

- Está se referindo a Ferrari que está acumulando poeira no fundo da garagem?

- Sim, e ao porche amarelo ovo de Alice.

- Ela gosta de dirigi-lo, você que gosta de ser difícil.

Estávamos virados de frente para o outro, muito próximos, ainda encostados no parapeito.

- Você sabe como odeio ser o centro das atenções, e aquele carro, por ser lindo – enfatizei – atrai muitos olhares curiosos.

Seu sorriso e olhar se encheram de malícia.

- É realmente lindo, - Comentou ele me olhando significativamente – e rápido, é justamente por isso que você ficaria perfeita dirigindo-o.

Ele suspirou.

- E se não quer ser o centro das atenções, - Falou ele delicadamente, acariciando a aliança em minha mão - sugiro que se confine entre quatro paredes, porque nenhum homem em seu em seu perfeito estado mental, não pararia, seja lá o que for que estivessem fazendo, para admirar tamanha beleza e perfeição.

- Já disse antes e reforço agora, você é extremamente tendencioso.

Ele simplesmente sorriu e continuou, ainda tocando minha aliança.

- Claro que... poder ver os pensamentos de outros, quando esses a incluem não é nada agradável, - Ele beijou delicadamente minha mão – mais no final das contas, é comigo que você irá para casa.

- Só com você. – Concordei sorrindo.

O dia estava passando rápido, Renesmee e Alice pareciam que estava limpando o shopping, a quantidade de bolsas era absurda. Alice me olhou feio quando a encontramos na praça de alimentação.

- Que ótima companhia você é, Bella, não entrou em nenhuma loja sequer.

- Não preciso de mais roupas, você já estocou meu closet pelo próximo século. E apesar disso tenho certeza que dentre essas centenas de bolsas, algumas são para mim.

Ela gargalhou, enquanto nos sentamos na mesa mais isolada.

Edward sentou-se ao meu lado e Renesmee ao lado dele. Alice ficou de frente para nós. A mesa era relativamente grande e redonda.

- Você está certíssima. Tem algumas para Edward também.

- Claro que tem. – Disse ele em um tom condescendente.

- O que estamos fazendo aqui afinal de contas? – Perguntei sem entender qual o motivo de estarmos na praça de alimentação.

- Bom... Nessie nunca havia vindo ao shopping e os humanos parecem fazer questão de fazer desse pedacinho específico um ponto de parada obrigatório, então por que não traze-la. – Perguntou Alice, dando os ombros.

- Bem pensado, Alice. – Edward concordou. – Renesmee, porque não dá uma olhada nos cardápios, talvez algo a interesse. – Ele falou, colocando em sua frente os cardápios das
lanchonetes.

Olhei para Edward e percebi o que ele estava tentando fazer. Carlisle, Edward e eu tivemos essa conversa centenas de vezes. A dieta de Renesmee era quase exclusivamente de sangue, ela somente se alimentava de comida de humanos nas raras vezes que ficava o dia todo com Charlie (raras pois estávamos prestes a entrar em guerra com os volturi) e odiava. Apesar disso, Carlisle insistiu que por ela ser metade humana, ela deva se alimentar, mesmo que esporadicamente, como humana. Edward concordou e eu imaginei que se ela estava indo tão bem apenas com sangue, por que mudar? Ela era completamente saudável.

- Para comer? – Perguntou Renesmee, enrugando seu narizinho.

- Sim, para comer, você pode encontrar algo que goste aqui. – Confirmou Edward. – Lembra do eu conversamos, você tem que ir experimentando um pouquinho de tudo até que encontre algo que a agrade.

- Mais eu não estou com fome. – Disse ela ainda enrugando o narizinho.

- Pelo menos dá uma olhada, Nessie. – Insistiu, Alice.

Ela suspirou e abriu o primeiro cardápio.

Nada ali a interessou, mais Edward pediu assim mesmo (claro) um copinho de pequeno de Sundae baunilha com calda quente. Ela ainda não tinha experimentado sorvete.

Imaginei que ela detestaria como tudo que já havia experimentado e não estava errada. Ela odiou. Será que não podiam ver que ela era claramente mais vampira do que humana? Enquanto Renesmee comia (em completo desagrado) seu sundae, Alice falava ao telefone com Jasper, ele estava planejando uma viajem de caça com Emmet, Carlisle e queria muito que Edward os acompanhasse. Esse foi o motivo da ligação, eu conseguia ouvir, mesmo que baixo, ainda claramente seu diálogo ao telefone. Como se Alice não pudesse ver cada decisão tomada.

- Eu não acho que ele vá, - Respondeu Alice a uma de suas perguntas, direcionando o olhar a Edward, que estava sorrindo. – melhor ainda, tenho certeza de que ele não irá. – Agora foi ela quem sorriu para o irmão. – Não é necessário ver o futuro para saber disso.

Edward deixava claro, mesmo sem verbalizar para os irmãos, que não tinha interesse nenhum em fazer viagens de caça sem mim. Claro que eu amava saber disso, mais ele não iria poder fugir de Emmet por muito tempo, depois de Rosalie, Edward era claramente o irmão favorito de Emmet. E as viagens de caça somente entre os homens da casa, eram freqüentes. Algo que eles gostavam de fazer.

Assim que Alice desligou o celular, ela suspirou. Edward suspirou também e seus olhos se
voltaram para Renesmee.

- O que foi? – Perguntei a ele.

- Jacob está lá em casa.

Os olhinhos de Renesmee se iluminaram e ela sorriu de imediato.

- Então vamos. – Falei sorrindo, olhando para Renesmee e me levantando ao mesmo tempo.

Eu não podia tirar de Jacob o pouco tempo que ele tinha com Renesmee, pois afinal, ele voltara a estudar e Billy estava sendo extremamente rígido com relação a isso. Claro que
eu concordava, se ele quiser acompanhar o desenvolvimento intelectual de Renesmee ele terá que estudar e muito.

Claro que Jacob estava nos esperando, mais Edward não parou em frente da casa onde ele estava, ele seguiu direto para a garagem.

- Jake! – Renesmee gritou, assim que Edward parou o carro, desceu e seguiu correndo em direção a Jacob.

- Nessie! – Ela já estava lá fora.

- Só imagino quando isso irá deixar de incomodá-lo Edward, porque não consigo ver nada de imediato. – Comentou, Alice.

- Isso não a incomoda? – Ele perguntou, incrédulo.

Seja lá o que ela respondeu sem sua mente, Edward não gostou, fechando sua expressão em desaprovação.
Ahhh... eu entendia a frustação de Emmet, estar presente quando os dois conversam dessa maneira era irritante.

- Ok, nada de conversas silenciosas sobre Renesmee quando eu estiver presente. – Disse com a voz cheia de frustação. A expressão de Edward suavizou ele me olhou e sorriu, mais foi Alice que falou.

- Uauh! Você assumiu o papel de esposa bem rápido viu. Achei eu fosse demorar a se adaptar. Melhor se acostumar a receber ordens, Edward, você nunca foi muito bom nisso.

- Eu já disse a ela que não tenho problemas com isso. – Respondeu ele sorrindo e saindo do carro.

Que ótimo, ninguém me respondeu e eu acabei me distraindo com a nova direção da conversa.

A grande casa estava quase vazia, somente Jasper estava na sala esperando por Alice.

- Imagino que não tenha mudado de idéia com relação a viagem? – Perguntou Jasper a Edward, quando Alice se postou ao seu lado.

- Fica para próxima. – Respondeu ele.

- Ou para a próxima após a próxima. – Alice gargalhou.

- Bom, você é quem vai perder.– Falou Jasper, claramente brincando.

- Eu não vou perder nada, disso tenho certeza. – Respondeu Edward.

Jasper e Alice saíram e a casa ficou apenas para Edward, Renesmee, Jacob e eu.

- Argh! – Resmungou Edward.

- O que foi agora?

Ele simplesmente olhou para mim e partiu em direção ao jardim dos fundos. Eu o segui.

Edward apenas encarou Jacob que estava sentado na grama, conversando com Renesmee.

- O que foi? – Perguntou Jacob com os olhos inocentes.

- Ela somente irá caçar comigo ou Bella presente. – Falou Edward em um tom frio.

Jacob estava fazendo planos de ir caçar com Renesmee, somente os dois. Eu também não gostava da idéia, mais somente porque Alice não conseguia visualizar(tudo eu envolvia Renesmee parecia embaçado, como ela mesmo já descreveu, era semelhante a uma recepção ruim de TV) o futuro de Renesmee e com Jacob presente tudo desaparecia, a idéia de repente me deixou angustiada.

- Qual o problema de irmos juntos? – Demandou Jacob.

Interferi antes que Edward se alterasse.

- Alice tem problemas em ver o futuro de Renesmee, Jacob, você sabe muito bem disso e quando você está com ela, tudo desaparece, ela não consegue nem sequer ver os flashs sem foco de sempre. Por isso é melhor que ela sempre esteja dentro do nosso campo visual e auditivo.

- Mais eu quero ir caçar com Jacob. – Falou Renesmee.

- ELE pode ir conosco. – Falou Edward enfatizando que Jacob seria o convidado e não nós, como Jacob provavelmente estava pensando.

- Que seja. – Jacob resmungou.

- Vamos entrar. – Sussurei a Edward e virei em direção a Jacob. – Nada de se afastar da casa. – Disse em um tom mais severo.

- Sim senhora. – Respondeu ele revirando os olhos e voltou a se concentrar em Renesmee.

Ele realmente conseguia ser irritante, mesmo sem tentar.

Eu tinha que estabelecer limites cuidadosos no relacionamente de Jacob e Renesmee, nada que o vá privar de passar seu tempo livre com minha filha, mais enfatizar alguns pontos mais importantes, afinal, Renesmee é minha, se alguém tinha direito de decidir algo sobre ela, essa pessoa sou eu.

Quem desejar a versão dos capítulos já postados em PDF é só entrar em contato... lolocristina@gmail.com


Beijossssssss... até semana que vem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alexia
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 20
Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 30/01/2010
Localização : massaranduba

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Dom 31 Jan 2010, 14:46

Continua escrevendo por favor!!! É de mais
Voltar ao Topo Ir em baixo
nah
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 22
Número de Mensagens : 6
Data de inscrição : 21/01/2010
Localização : Curitiba

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Dom 31 Jan 2010, 21:22

ain...adorei como vc continuou a historia
por favor naum pare
mto linda
bjos
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 32
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: [FIC] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER - CAPÍTULO 04   Seg 01 Fev 2010, 18:56



Capítulo 04 – PLANOS



Edward


Como sempre o dia amanheceu extremamente rápido. O tempo passa totalmente despercebido por meus olhos quando estou com Bella. É impressionante como doze horas possam parecer apenas uma.

Estava feliz com a rotina reestabelecida, a mesma de antes do aparecimento dos Volturi, minha vida girava em torno de minha mulher e filha. Minhas prioridades estavam estabelecidas e não havia muito que podia ser feito para mudá-las. Não que eu quisesse mudá-las. Não mesmo.

O rosto de Bella, apesar de deslumbrante (com a fraca claridade do sol nascente que entrava pela janela de nosso quarto) também parecia relutante ao fato de que teríamos que nos levantar e alterar momentaneamente nossas prioridades para o dia.

Percebi que Renesmee não estava nem sequer perto de acordar. Apesar de já se terem passado semanas desde nosso encontro com os Volturi, o padrão de sono de nosso pequeno milagre ainda era incerto. Ela se cansava com facilidade e muitas vezes antes das sete da noite já estava em sono profundo. Carlisle disse que não precisaríamos nos preocupar, era normal, ela dormia em média doze horas por noite, as vezes menos, as vezes mais. Sua mente apesar de desenvolvida, era de certa forma ainda muito jovem, e encontrava no sono seu local de descanço, “ainda fugindo dos acontecimentos recentes” segundo Esme.


De qualquer forma, Bella e eu concordamos que apesar do padrão de sono instável de Renesmee, deveríamos acordá-la sempre no mesmo horário, com o intuito de acostumá-la a seguir certa rotina, afinal ela é apenas uma criança.

- Como estão seus sonhos? – Perguntou Bella, referindo-se claramente a Renesmee.

- Embaçados, mais ainda muito ativos... ela não está sonhando nada em específico. – Disse acariciando seu rosto, que por mais inacreditável que possa parecer, estava ainda mais estonteante.

Bella sempre será a coisa mais linda de minha vida, a pessoa mais importante e minha prioridade número UM. Claro que agora eu tinha mais uma pessoinha a quem eu amava imensamente, era um amor diferente, mais tão intenso quanto o que eu sentia por Bella. É difícil de explicar, não achei que meu coração poderia comportar tanta coisa. O amor por minha família, meus pais, Carlisle como meu único e reconhecido pai, Esme como minha carinhosa mãe, meus irmãos, Jasper com seu humor mais esclarecido e recuado, Emmet sempre sincero e brincalhão, eu não poderia pedir por irmão melhor, minhas irmãs, Rosalie, que apesar de nossos
constantes desentendimentos durante o curso de nossa convivência, eu a amava e
sabia que ela retribuía esse amor, porém nossa relação nunca irá mais afundo, é
o tipo de relação que irmãos mais distantes tem, mesmo quando moram juntos. Com Alice a coisa era completamente diferente. Aquela criatura pequena me conquistou assim que a conheci, temos tanto em comum, minha admiração por minha irmã não para de crescer. Mais o amor que me domina por completo, faz parecer que perdi o meu chão, que consegue fazer com que meu coração morto volte a bater novamente, mesmo que figurativamente, é o amor que sinto por Bella. As palavras não bastam, não existem formas de explicar o que sinto por ela, amor arrebatador... é uma das características, mais ainda parece impreciso na descrição. Tudo, absolutamente tudo em minha vida, gira em torno dela, tudo que
faço, faço pensando nela. O simples fato, dela ter que se ausentar por algumas horas para satisfazer as necessidades infundadas de minhas irmãs por compras,
me deixam ansioso de uma forma que sei que não é “normal”, tento não demonstrar, tento passar algum tempo com meus irmão, mais eles vêem através de mim. Emmet voltou a me chamar de maluco, como fazia quando conheci Bella, ainda está além de qualquer um deles, entender o motivo de minha agitação. Sei que ela não corre os mesmos tipos de risco que corria quando era humana, mais eu
não conseguia deixar de me preocupar, apesar de ser apenas uma pequena parte de minha mente destinada a preocupação, por assim dizer, o que eu sentia mesmo, era necessidade de ter essa pequena, delicada e graciosa vampira por vinte e quatro horas ao me lado, sempre a tocando. Nada me deixava mais orgulhoso e em êxtase do que ver em seus olhos toda a felicidade que sentia por fazer parte dessa vida, de minha vida. Além de tudo isso, ela me presenteou com algo que nunca acreditei ser possível, estava tão certo que estaria tirando de Bella a possibilidade de ser mãe, que chegava a doer, doer profundamente, imaginava que com o passar dos anos, ela iria se sentir incompleta, pensei até mesmo na possibilidade de ressentimento por sua parte, por tirar essa possibilidade da mesa.

Suspirei.

Bella levantou inquisitivamente suas sombracelhas.

Eu ainda não havia conseguido tirar os olhos de seu rosto. Tão fácil me perder em seus traços.

Minha mente vagou para outro ponto interessante.

Bella se negava a me dar acesso livre a sua mente, - apesar de já estar conseguindo dominar melhor essa parte de seu dom - por algum motivo ela ainda achava melhor eu não saber por completo o que ela pensava.

Frustante. Sempre frustante. Mais como o desejo dela era uma ordem, decidi não insistir (por enquanto).

Meus pensamentos vagavam e me peguei pensando no passado.

Eu ainda encontrava dificuldades em entender como conseguimos chegar até aqui, como ELA conseguiu deixar para trás tudo o que a fiz passar e agora, nesse exato momento, estávamos ambos, compartilhando a mesma cama, como marido e mulher, esperando nossa FILHA acordar.

Ela estava imóvel em sua perfeição e me olhava cheia de admiração e amor.

Eu nunca vou ser merecedor desse amor, impossível. Mais isso não me impedia de amá-la também, não ser merecedor, não fazia com que o amor que sinto por Bella menos devastador.

Seus lábios se moveram para formar um sorriso. Um sorriso tão lindo, que não pude resistir.

Quando se trata de Bella, eu me entrego completamente, pelo menos agora. Me acostumei a não ter que me restringir, agora não sei mais como parar. Não que isso seja necessário.

Meus beijos se tornaram mais intensos e ansiosos, podia sentir seu corpo sob o meu. A sensação é indescritível, como se sentisse uma onda intensa de prazer em cada ponto que sua pele tocava. Eu sabia que Renesmee acordaria a qualquer momento, mais isso só estava sendo processado por uma pequena parte de minha mente. Eu conseguia me distrair completamente com aquele corpo, com aquele rosto. Se alguém se aproximasse agora eu dificilmente perceberia.

Mais uma hora se passou e ainda não havíamos levantado.

- Você sabe que em algum momento teremos que nos levantar. Não deve demorar para alguém aparecer aqui exigindo saber o que está acontecendo. – Bella murmurou contra meu pescoço.

- Nós os acostumamos mal. Gostaria de ver qual seria a reação deles o dia que ficarmos 48hs trancados aqui. – Disse rindo e imaginando o que Emmet iria pensar.

- É uma idéia muito tentadora – susurrou bela em meu ouvido, passando delicadamente seus lábios por meu pescoço. – Poderíamos fugir por alguns dias, somente você e eu.

Definitivamente a idéia era tentadora. Muito tentadora.

- Será que conseguiríamos deixar Renesmee para trás? Mesmo que seja por dois dias?

- Bom... não vamos saber se não tentarmos. Além de tudo, ela está desenvolvendo muito lentamente agora, acredito que dois dias não farão diferença.

Sorrimos um para ooutro com a idéia de passar 48hs sozinhos em algum lugar remoto.

A respiração de Renesmee se acelerou.

- Renesmee está prestes a acordar. – Relatei.

Bella suspirou.

- Então vamos nos vestir. – Ela falou me puxando da cama.

Quando chegamos a casa principal, todos nos olharam com um grande sorriso no rosto. Cheios de expectativa.

- Tudo vai dar certo... – Disse Alice exultante.

Antes mesmo dela terminar, consegui ver o que a deixava tão feliz. Sua visão...

Bella e eu realmente iríamos viajar... com toda minha família na bagagem.

Ótimo.

- Alice, não foi isso exatamente que tínhamos em mente. – Tentei desestimulá-la

- Oh! Bom... foi isso que vi.

- Ahh... alguém vai me dizer o que está acontecendo? – Perguntou Bella, sem entender o motivo da satisfação de Alice e de minha expressão resignada.

- Vamos todos entrar de “férias” – Gritou Alice.

Bella me olhou confusa, provavelmente repassando toda nossa conversa dessa manhã como eu também estava fazendo, tentando entender de que forma chegaríamos a essa decisão, que não tinha nada haver com o que queríamos fazer. Quase que simultâneamente, a compreensão faiscou em nós.

Não conseguiríamos deixar Renesmee para trás e obviamente não conseguiríamos a afastar do restante da família. Suspirei. Isso provavelmente também significaria que Jacob iria conosco.

Renesmee no colo de Bella parecia não entender nada. Com um suspiro mais alto e resignado expliquei.

- Você irá fazer a sua primeira viajem Renesmee.

Seus olhinhos se iluminaram e ela tocou no rosto de Bella, querendo saber o quão longe iríamos.

- Sim, vamos para longe, você vai conhecer os lugares mais lindos de todo o mundo. – Bella disse suavemente.

Emmet riu, e pude ver em sua mente dezenas de comentários aprisionados, sobre a ilha Esme e o fato de que Renesmee foi concebida lá. Ele mal conseguia impedi-los de sair.

- Melhor se segurar Emmet. Bella ainda é muito mais forte que você.

Quem comentou foi Alice, ao ver a fúria de Bella (em mais uma de suas visões) após um de seus comentários inapropriados.

Ele apenas fechou a cara e foi se sentar ao lado de Rosalie.

Meu irmão não tem jeito.

- Então, Alice. Quando partiremos? E para onde vamos? – Perguntou Bella, se aproximando de Rosalie e passando Renesmee para seus braços. Ela imediatamente voltou para meu lado.

- Temos que decidir para onde iremos, depois temos que fazer compras, afinal qual a graça de se ir viajar sem poder fazer compras antes.. e não adianta fazer cara feia. – Alice parecia perdida em seus planos. - Amanhã. Pela manhã. Eu, você e Rosalie...- Antes mesmo de Bella começar a protestar, Alice completou. - ...Renesmee vai preferir ficar com Jacob, isso eu já vi e Edward não está convidado dessa vez. Você fica muito desatenta quando ele está por perto. Será apenas um dia com as garotas.

Pronto. Mais uma vez, minha irmã conseguia fazer com que o dia que ainda estava por chegar, se extendesse. Eu sabia que seria um dia muito longo.

- Que seja, Alice. – eu a interrompi, já com uma ponta de mal humor – Se você já terminou, estamos de saída. Voltaremos antes de anoitecer.


Caçar essa manhã não estava em meus planos, mais tinha que tirar Bella de casa antes que Alice resolvesse ir até Nova Iorque para fazer compras.

Renesmee enrugou seu pequeno nariz com a idéia de ir caçar. Ela ainda não entendia porque não poderia continuar se alimentando com sangue humano doado.

- Prefere que eu prepare seu café aqui mesmo... panquecas, o que acha, Renesmee? – Perguntei ironicamente, porque antes mesmo de poder ver em seus pensamentos, sabia qual seria a resposta.

- Não! – ela disse com sua voz soprano, enrugando ainda mais seu narizinho. – Não podemos esperar por Jake? Ele gosta de caçar com a gente. – Perguntou ela esperançosa.

- Jake só virá pela tarde, meu amor, ele tem que estudar, ou você já se esqueceu? – Falou Bella, amorosamente.

- Oh.

Foi só o que Renesmee disse.

Fomos caçar. Não iríamos demorar, Renesmee estava ansiosa por ver Jacob, fazia dois dias que ele não aparecia, Billy pegou pesado com o fato dele estar atrasado na escola, agora ele estava tentando recuperar o tempo perdido. Claro que todos os dias ele falava com Renesmee pelo telefone, além de exigir os detalhes de tudo que aconteceu para Bella. Ficar longe dela, mesmo que por motivos justos era demais para ele.

Retornamos para casa por volta das 17hs. Jacob aguardava sentado na escada da varanda. Por mais que o antagonismo com relação a minha família estivesse para trás, ele não se sentia bem, dentro da casa, sem a presença de Bella.

- Nessie!!! – Gritou ao ver nossa aproximação.

Renesmee pulou ao seu encontro.

Ela já aparentava facilmente uma menina de 4 anos, apesar de não ter nem sequer completado seu primeiro aniversário.

Quando Bella e eu nos aproximanos, Jacob nos lançou um olhar acusador rapidamente antes de abrir novamente o sorriso e voltar o olhar para Renesmee.

- Parece que vamos viajar para bem longe, Nessie.

- Vamos? – Bella perguntou. – Achei que ainda iríamos decidir isso.

- Brasil. – Disse Alice sorrindo ao aparecer na porta. – Tenho certeza que vocês dois sentem saudades da ilha e é um bom lugar para começar, por ter o clima contrário ao daqui.

Os olhinhos de Renesmee se iluminaram e vi a idéia se formando em sua mente. – Mamãe, papai, Jacob pode vir com a gente?

- Claro que vou com vocês, não acabei de dizer que VAMOS viajar para bem longe – Ele respondeu antes que eu pudesse fazer.

Bella estava muito quieta ao meu lado, porém ela respondeu antes de mim.

- Jacob é sempre bem vindo conosco. – Bella olhou para Jacob.- Isso é... se Billy concordar e se isso não for atrapalhar seus estudos.

- Humm... acho que isso depende de quando vocês irão.

Ele estava atrasado, muito atrasado, mais claro que isso não o impediria de ir conosco. Ficar longe de Renesmee, mais sabendo que ela está apenas a uns minutos de distância era totalmente diferente do que ser separado por um continente.

- Ainda falta muito para sua férias de primavera, Jacob. – Me apressei em dizer. – Talvez possamos esperar para ir ao Brasil em maio. Podemos ir para algum lugar mais próximo, durante a semana, nada que vá levar mais de um dia. – Agora eu estava falando com Bella, sabia que não tinha outra solução, estávamos em meados de fevereiro e Jacob não agüentaria ficar tanto tempo longe de Renesmee se partíssemos agora. Apesar de desgostar dessa história de imprinting, não poderia feri-lo dessa maneira.

- É uma idéia. – Concordou Bella.

- Ótimo! – Disse Jacob contente com os novos planos. – Mais para onde vocês iriam? É bem perto, certo? Do tipo “vejo vocês depois da escola?”

Eu podia ver que ele não estava nada satisfeito, mais com Renesmee ali, ele não iria reclamar. Ele estava tenso. Muito tenso.

Bella foi quem falou.

- Você poderia usar esse dia para adiantar seus estudos. – Sugeriu. – Quem sabe não consegue entrar de férias um pouco antes.

- Boa idéia.

Foi o que ele respondeu, mais sua mente já havia rejeitado a idéia.


Ele olhava Renesmee cheio de amor e compreensão, por mais que eu adoraria que ele escorregasse em seus pensamentos, para que eu tivesse um ótimo motivo para afastá-lo daqui, seus pensamentos eram puros e cheios de preocupação.

Suspirei.

Ele olhou para mim, sabendo que estava vasculhando sua mente. Sorriu por saber que nada encontrei.

- Um dia você desiste de procurar pelo que não existe. – Disse ele sarcasticamente.

Renesmee não entendeu e colocou a mão em seu rosto com a pergunta em mente.

- Nada não, Nessie, seu pai só é extremamente superprotetor. – Ele a respondeu.

Bella sabia exatamente o que estava acontecendo, e entendia meu ponto de vista.

- Só tende a piorar com o tempo pode ter certeza disso. – Bella comentou, olhando para mim, sorrindo.

- Oh... eu sei disso. Me lembro muito bem.

Jacob estava pensando em quando Bella era humana e em meu comportamento superprotetor com relação a ela. Ele estava frisando em sua mente, ou melhor, destacando em como ele achava absurdamente exagerado.

Isso me irritou.

- Admito que tendo a exagerar quando se trata da segurança de minha família (referindo a Bella e Renesmee) mais garanto a você que o que está vendo agora é apenas o que é considerado normal, de acordo com as circunstâncias. As coisas podem ficar muito piores, para terceiros, muito facilmente.

Minha ameaça passou despercebida por Renesmee, que insistia com Jacob em ir para a floresta brincar, mais Bella sentiu a tensão em minha voz.

- Jacob, leve Renesmee para brincar nos fundos. Não saiam de lá. – Acrescentou ela com autoridade.

- Sim, Senhora.

Jacob marchou com Renesmee até o jardim dos fundos. Eu preciso me acostumar com a personalidade de Jacob. Está sendo tão difícil quanto foi no passado.

Bella se aproximou e colocou suas mãos em meu rosto.

- Fique calmo, por favor. – Ela segurou meu olhar e esperou eu meu acalmar.

Suspirei. Seu toque sempre me acalmava.

- Você e esse seu temperamento. – Ela disse sorrindo e balançando a cabeça negativamente.

- Ele me irrita de maneiras que você nunca entenderá.

- De qualquer forma, você precisa tentar se controlar, como disse, as coisas tendem a piorar e infelizmente é uma realidade que ambos teremos que encarar, juntos.

- Sim, juntos.

Imediatamente relaxei, ao me concentrar no aroma de sua pele, um aroma inigualável. De repente percebi que estava em meu paraíso particular. Conectado a Bella.

Não podia fazer nada com relação a Jacob, pelo menos não agora. De repente minha mente desejou apenas uma coisa... apreciar minha mulher como nunca apreciei antes. Se é que isso era possível. Faltavam algumas horas para anoitecer, então, só me restava esperar ansiosamente.


____________________________________________________________________
ESPERO QUE GOSTEM... NÃO DEIXEM DE COMENTAR...



msn: cullen_fic@hotmail.com

BEIJINHOSSSSSSSSSSSSSSSSSS
Voltar ao Topo Ir em baixo
nah
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 22
Número de Mensagens : 6
Data de inscrição : 21/01/2010
Localização : Curitiba

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Ter 02 Fev 2010, 08:45

ain...adorei
viagem de férias oótimo
continua , continua
beijinhoss ♥
Voltar ao Topo Ir em baixo
lolocristina
Na cafeteria, admirando os Cullen
Na cafeteria, admirando os Cullen


Idade : 32
Número de Mensagens : 17
Data de inscrição : 22/12/2009
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qua 03 Fev 2010, 21:05

CAPÍTULO 5 – ESTRANHO

Bella

[b]Os nossos planos imediatos de viajar foram por água a baixo. Eu sabia
que não teria nada nesse mundo que separasse Renesmee de Jacob e foi isso que acabou engavetando de vez nossa idéia de “fugir” mesmo que por um dia. A viagem para o Brasil por sua vez ainda estava de pé, Jacob já havia conversando com Billy e redefinido as rondas com sua matilha. Ele passava os finais de semana inteiros com Renesmee e durante a semana, religiosamente após as seis da tarde, ele aparecia.
Os dias passavam voando, estávamos no final de abriu quando reuni coragem para ter a minha “conversinha” com Jacob.
Era uma tarde de sábado e estávamos observando (e acompanhando lentamente) Renesmee correr entre as árvores da floresta próxima ao chalé.

- Jake, tenho uma coisa para te dizer, faz algum tempinho e não sei por onde começar.

Eu estava bastante constrangida.

- O que foi? – Demandou ele, receoso.

- Bom, Edward e eu estávamos conversando e nós decidimos que para o bem
de Renesmee (e também para conforto de nossa consciência, mais não
acrescentei isso), é melhor que você tenha, não horários, mais períodos
estipulados para passar o tempo com ela.

Eu observei cuidadosamente sua expressão mudar, de receio a pavor. Isso vai ser mais difícil que imaginei.

- Você quer que eu tenha horários de visita?!

- Não horários de visita, mais períodos apropriados. Por exemplo, nada

de aparecer na casa de Charlie do nada quando estivermos visitando, pelo menos ligue para mim antes, você sabe muito bem que Edward tem um temperamento forte e quando nós fazemos planos gostamos de seguir com ele a risca. Claro que você poderá ir conosco, mais nada de ir metendo o nariz em locais onde não estamos te esperando.
Eu estava começando a ficar irritada, vendo a expressão de Jacob também se alterar, para raiva.

- Planos? Isso é por causa da “viajem” estúpida que teve que ser cancelada? Já te disse, não é culpa minha se Nessie não quer ir sem mim. – Oh, ele estava definitivamente irritado.

- Não, não é apenas por causa da viagem, por mais que não pareça, Jake, eu entendo porque ela não quer ou consegue se afastar de você. Éramos assim também, ou já se esqueceu?

Disse sorrindo, tentando amenizar minha irritação, mais principalmente a dele.

Funcionou.

- Claro que não me esqueci. – Disse ele sorrindo gentilmente. – Mais você sabe que não é a mesma coisa.

- Eu sei, Jake. Eu só peço para que você entenda, que Edward e eu temos nossos planos para Renesmee, claro que irei sempre que possível tentar incluí-lo, mais nem sempre isso irá acontecer.

- Onde exatamente você quer chegar com essa conversa?

Suspirei.

- Nada de tomar decisões que envolvam Renesmee antes de nos consultar, afinal nós somos os pais.

- Que decisões? Eu nunca tomei decisão nenhuma...

- Eu sei, não estou dizendo que você fez isso, mais sim para que não o faça, pelo menos sem passar por mim ou Edward antes.

- Ok, eu posso fazer isso. Mais alguma coisa?

- Humm... eu não gostaria que você se distanciasse da casa sozinho com Renesmee....

Ele começou a protestar.

- ... não porque não confie em você, mais porque Alice está tentando ver o futuro de Renesmee e quando você se aproxima, tudo desaparece, como já sabe. Alice ainda tinha muita dificuldade em visualizar imagens do futuro de Renesmee, tudo aparecia muito embaçado e bagunçado, como ela mesmo já explicou várias vezes, isso se dá porque Renesmee é uma pessoinha rara e fundamentalmente diferente de todos nós. Carlisle acredita que um dia Alice conseguirá visualizá-la melhor, é tudo questão de familiaridade e também pelo fato de Renesmee ser meio vampira. Claro que isso me deixou... ansiosa, Edward também, afinal, só teríamos certeza da segurança de nossa filha, mantendo nossos olhos e ouvidos nela. Então... nada de se afastar de nós.

Apesar de já ter tido essa parte da conversa com Jacob a algumas semanas, senti a necessidade de reforçar meu ponto de vista.

- Oh! Por mais incrível que isso possa parecer eu captei a mensagem na primeira vez. Gostaria muito que a vidente pudesse ver Nessie como vê todos vocês. Seria mais fácil para todo mundo. Não se preocupe, eu não vou levar ela a lugar algum sozinho, sempre estarei perto de vocês.

Uwau, foi fácil. Jacob parece estar amadurecendo.

- Isso é tudo? Ou deseja acrescentar algo mais? – Perguntou ele solenemente.

- Não, isso é tudo, por enquanto.

Ele sorriu, o bom e velho sorriso, que iluminava seu rosto.

- Não se preocupe Bells e diga para seu sanguessuga também não preocupar, tudo o que quero nesse mundo é que Nessie esteja segura e feliz e eu te respeito demais para tomar qualquer decisão que a envolva sem antes consultar.

Deus do Céu! Imprinting realmente é uma coisa irritante, ele fala como se ela o pertencesse antes de pertencer a mim. Como se ele se desse o trabalho de não fazer o que quer com Renesmee ou mesmo falar comigo sobre ela apenas por pura consideração a nossa amizade.

Extremamente irritante. Edward está certo.

Passamos o restante da tarde caçando, bom, Renesmee e Jacob caçaram, eu apenas observei, gostava de compartilhar minhas expedições de caça com Edward.
Não podia deixar de ficar impressionada com a elegância de Renesmee, ela parecia demais com o pai quando estava caçando. Ela ainda aparentava uma menina de quatro a cinco anos, seu desenvolvimento desacelerou, mais seu corpo era bem modelado, com poucos traços infantis.

Jacob (lobo) e Renesmee se aproximaram, parecendo satisfeitos.

- Satisfeita por hoje? – Perguntei a Renesmee quando ela se aproximou sorrindo e sentou-se ao meu lado.

- Aham, Jacob, como sempre não conseguiu pegar o maior.

Ele ladrou uma gargalhada.

- Vamos voltar para casa então... seu pai deve estar morrendo de saudades de você.

Jacob (lobo) correu em direção a floresta e em menos de um minuto voltou em sua forma humana.

- Podemos ir agora.

Já fazia mais de cinco horas que eu estava longe de Edward, desde nosso último encontro com os Volturi, essa foi a maior quantidade de tempo que me permiti passar longe dele, hoje foi uma excessão, precisava conversar com Jacob e precisava fazer isso sozinha, Edward tendia a perder um pouco do foco quando a personalidade “brilhante” de Jacob aflorava.

Os dias se passaram, e minha família ainda estava radiante, apenas de termos voltado completamente a nossa “antiga” rotina. Alice como sempre, planejando, especialmente para a viajem que iríamos fazer em algumas semanas, apesar de achar completamente desnecessário comprar, qualquer peça de roupa que seja, ela já havia marcado no calendário o dia em que iríamos, Rose, Alice e eu.

Meu relacionamento com minha irmã, que podia ser considerada a Rainha da Beleza, havia melhorado e muito, mais ainda havia um certo constrangimento em seu sorriso, e eu não conseguia entender o motivo. Edward disse que Rosalie ainda se sentia embaraçada pela forma que me tratou no passado.

- Ela sente que agora, depois de tudo que vocês passaram juntas, para trazer Renesmee ao mundo, agora que tudo está indo perfeitamente bem, que a conexão foi quase completamente rompida. – Afirmou Edward quando estávamos sozinhos no chalé.

- Conexão rompida? – Perguntei, um pouco confusa.

- Sim, ela sente que agora ela fez tudo o que podia por você, não existe mais nada que te obrigue a “socializar” com ela, por assim dizer. Sendo assim, Rosalie está tentando não forçar sua presença.

- Mais isso é ridículo, somos parte da mesma família agora.

- De qualquer forma, Rosalie gosta de você agora, ela a vê como uma irmã, então não se preocupe, tudo está indo perfeitamente bem, a mente de Rosalie que processa as coisas de uma forma mais complexa é como se ela gostasse de fazer as coisas um pouco mais difíceis do que realmente são.

- Tudo bem. – Respondi com um suspiro. – Se você me diz que é apenas isso, eu acredito.

Ele abriu meu sorriso favorito.

- Não disse que era uma questão de tempo até Rosalie mudar de idéia com relação a você. É praticamente impossível não te amar.

Percebi que nunca havia agradecido a Rose por tudo que o fez por mim, por Renesmee e por Edward. Não acredito que haja palavras que expressem minha gratidão, minha família se encontra completa e feliz, por causa dela. Definitivamente, tenho que agradecê-la e quem sabe assim, tirar de sua cabeça essa bobagem de “conexão rompida”.

Saímos do chalé um pouco antes do entardecer, diferente dos outros dias, decidimos ficar em nossa maravilhosa casa – retirada dos mais belos contos de fadas – até um pouco mais tarde, Renesmee havia passado a manhã toda lendo – na sala com Edward - enquanto eu conversava ao telefone com Reneé. Ela queria muito me visitar, apesar de saber que eu já estava bem, recuperada – de minha misteriosa doença – queria me ver e certamente, - conheço muito bem a personalidade adolescente de minha mãe – conversar sobre a vida de casada. Eu me sentia bem, sabendo que ela estava feliz com Phil e longe dos perigos de minha vida. Mais ainda tinha que convencê-la a não vim.

- Não acho que seria uma boa idéia, mãe. Estamos organizando as coisas por aqui, mais prometo ir te visitar assim que puder.

- Oh, Bella. Sinto tantas saudades. Estou tão feliz por você está bem. Queria tanto te ver e Edward também, aposto que ele continua maravilhoso como no dia do casamento.

Não consegui deixar de rir, apesar da distância, ainda éramos amigas.

- Sim, mãe, ele continua o mesmo. Prometo que iremos visitar em breve – não sabia em como fazer essa afirmação se tornar verdadeira. – não se preocupe comigo, estou mais feliz do eu nunca. – A mais pura verdade.

Quando chegamos na casa, Carlisle estava ao telefone e parecia preocupado. O rosto de Edward era indiferente.

- Está tudo bem? – Perguntei a ele.

- Sim, ele está falando com Tanya. Elas ainda não superaram a perda da irmã, mais estão bem, na medida do possível. Carlisle se preocupa com elas.

Renesmee já havia se colocado entre Emmet e Rosalie, no sofá.

- Então Bella. – Disse Emmet se levantando, com um sorriso provocativo no rosto e dando socos no ar, como um pugilista. – Quel tal praticarmos um pouquinho agora a tarde?

- Oh, seria ótimo. – Respondi também sorrindo, adorava uma mano a mano com Emmet, apesar de não ter muita experiência com lutas, ainda era mais forte que meu irmão urso, então tinha que aproveitar.

- Não acho que isso é mais necessário. – Murmurou Edward olhando para Emmet e depois para mim.

- Eu quero aprender, não posso ser a única vampira nessa família que não sabe se defender.

- Você pode se defender com seu escudo.

- Mentalmente, o que é ótimo, mais tenho que aprender a fazer isso fisicamente também, e você sabe disso. – Respondi amorosamente, sabendo que ele odiava ficar longe de mim, assim como eu longe dele, e se eu fosse com Emmet, isso iria acontecer, Edward não gostava de me ver lutar.

- Ótimo! – Disse Emmet.

- Você precisa aprender a compartilhar Bella com o restante da família, Edward. Se continuar querendo ela só para você, pode fazer essa história acabar mal, em divórcio, talvez. – Rosalie riu, e dessa vez escutei a risada de fada de Alice no segundo andar.

Fechei a cara, mesmo sabendo que era brincadeira, as palavras Edward e divórcio na mesma frase pareciam não se encaixar.

- Não, ficarei com Carlisle. – Respondeu Edward a pergunta silenciosa de Emmet.
- É uma pena. Vamos Bella.- Chamou Emmet já indo em direção a porta.

Me sentia estranha me afastando de Edward, sabia que era irracional, eu o veria e poucas horas, mas mesmo assim, me sentia angustiada em deixá-lo.

- Vá, e aproveite a oportunidade para ensinar Emmet uma lição. – Ele falou, provavelmente lendo a angustia em meus olhos.

Emmet riu novamente.

Concordei com um sorriso e olhei para Rosalie.

- Vem com a gente. – A convidei com um sorriso.

Ela sorriu de volta e olhou para Renesmee
- Quer ir?

- Sim. – Ela respondeu, animada se pondo de pé.

- Então nós vamos. – Falou Rosalie.

- Alice? – Chamei, imaginando se minha irmã tinha planos para a tarde. Ela apareceu ao meu lado em um piscar de olhos.

- Hoje não, vou ficar, tenho coisas para resolver com Esme, vejo vocês mais tarde, só não demorem demais, ninguém aqui agüenta Edward por muito tempo quando ele fica todo resmungão.

Ela olhou e sorriu para Edward.

- Não vamos demorar, se Jacob chegar, diz a ele onde estamos. – Falei com Edward e o beijei rapidamente antes de acompanhar Emmet pela porta.

Ficamos parte da tarde na clareira, treinando. Renesmee adorava ver Emmet sendo jogado contra as árvores, o que acontecia apenas quando eu conseguia tocá-lo, ou seja, raramente. Ela ria e aplaudia, se divertindo com Rosalie.

Eu estava melhorando, mais ainda estava crua no quesito de reconhecer um ataque e interceptá-lo.

Em um momento, Rosalie se levantou e interrompeu Emmet para me dar dicas em como me defender, Renesmee permaneceu sentada, observando tudo e Emmet parecia ansioso para voltar a me “atacar”.
- Você tem que ficar atenta aos movimentos que ele irá fazer, identificando o estilo do ataque, você conseguirá se defender. – Murmurou ela calmamente.

Antes que Rosalie falasse continuasse com as dicas, Emmet fez um sinal com as mãos para fazermos silêncio e scaneou o local com olhos mais que atentos. Olhei para Renesmee, que pulou no meu colo, entendo o que quis dizer.

Reconheci o cheiro imediatamente.

- É só o Jacob. – Falei aliviada.

- Ótimo. – Resmungou Rosalie enrugando o nariz.

O cheiro de Jacob era realmente desagradável, mais eu estava acostumada.

Renesmee pareceu reconhecer também, pelo sorriso que abriu.

O som das grandes patas em contato com o solo estavam ficando cada vez mais alto.

- Lobo Jake. – Disse Renesmee.

E então ele apareceu e se postou ao meu lado, não entendi o porquê, ele estava em sua forma de lobo, normalmente se transformava em lobo apenas quando íamos caçar. Então consegui ver, seus olhos estavam tensos e presos em Renesmee.

- Jacob, está tudo bem? – Perguntei, ficando tensa imediatamente.

Emmet se postou a nossa frente em posição de ataque, ainda sondando toda a clareira.

- Não sinto cheiro de nada estranho se aproximando. – Disse Rosalie. – O cachorro provavelmente está exagerando.

Seth e Leah aparecerem, cada um por um lado da clareira. Jacob me olhou e saiu em disparada floresta a dentro. Fiquei imóvel no lugar onde estava, com Renesmee nos braços.

Poucos segundos depois ele retornou, em sua forma humana, já falando.

- Não deve ser nada, mais acho melhor voltarmos para a casa. – Murmurou Jacob para mim. – Quando chegarmos lá, explico tudo.

Todos concordamos e partimos em direção a casa.

Edward estava ao meu lado antes mesmo de nos aproximarmos da casa. Ele provavelmente ouviu os pensamentos de Jacob. Não paramos, ele simplesmente pegou minha mão e nos puxou mais rapidamente.

Seth e Leah se postaram em frente a casa.

Ao entramos, Edward virou-se para Jacob.

- Quando vocês pegaram o rastro pela primeira vez?

- Hoje pela manhã, o cheiro estava forte, provavelmente tinha acabado de passar, ele seguiu direto, não parou, mais seguiu nessa direção, tentei acompanhar, mais o cheiro sumiu a uns 20 kilometros atrás.

Agora todos estavam reunidos na sala.

- O que está acontecendo? – Perguntou Esme.

Edward foi quem respondeu.

- Os lobos estavam fazendo a patrulha de rotina hoje pela manhã, quando se depararam com o rastro de um vampiro desconhecido, que havia acabado de cruzar seu território. Jacob organizou a matilha para seguir o rastro, mais ele desapareceu antes de chegar aqui.

- Desapareceu? – Agora foi Carlisle que perguntou a Jacob. – E você não reconheceu o cheiro?

- Não, não é nenhum dos vampiros que estiveram aqui da última vez.

- Não, não é ninguém que conhecemos. – Alice falou.

- Você viu algo? – Perguntou Jasper.

- Não, só posso afirmar que não é um de nossos amigos.

Apertei Renesmee contra meu peito, Edward parecia muito tenso.

- Pode não ser nada. – Falou Carlisle. – Apenas um vampiro passando pela cidade, isso acontece as vezes, imagino que agora deva acontecer mais, afinal nosso confronto com o Volturi já deve ter se espelhado pela comunidade, vampiros tendem a ser curiosos, não duvido que deva aparecer alguns por aqui, querendo ver de perto Renesmee e conhecer Bella.

- Bom, com toda a certeza, não foram os Volturi que enviaram. Concordo com Carlisle, ou estava de passagem ou está curioso com nossa família e deve aparecer por aqui. Ainda não consigo ver nada, não corremos nenhum risco.

Edward pareceu ficar mais tenso com a explicação de Carlisle e não relaxou nem um pouco com afirmação e Alice.

Todos ficaram em silêncio, analisando a situação.

Como queria que Alice pudesse ver o futuro de Renesmee claramente, seria extremamente útil agora.

Jasper foi quem quebrou o silêncio da sala.

- Acho que devemos ficar todos juntos, pelo menos até o visitante desconhecido aparecer, ou até termos certeza que ele está longe da cidade.

- Concordo. – Disse Edward me puxando para mais perto. – Vamos ficar aqui, por uns dias. Você precisa organizar as rondas de sua matilha com a de Sam - Agora ele estava falando com Jacob. – Vamos fazer nossas rondas também, apesar de Alice, cuidado nunca é demais.

Todos pareceram concordar.

Jacob abriu os braços em minha direção, Renesmee foi de boa vontade.

Ele a abraçou forte, beijou sua testa e a devolveu para mim.

- Assim que organizar tudo, volte. – Disse a ele.

Com um aceno de cabeça ele concordou e partiu.

- Não precisem se preocupar tanto, isso não é nada. – Falou Alice para todos, mais olhando para Edward.

Depois de mais um minuto, todos pareceram relaxar, mais isso aconteceu simplesmente devido a presença de Jasper na sala.

Eu não sabia o que pensar, gostaria muito, muito mesmo que fosse apenas um vampiro curioso, talvez querendo conhecer o clã que “derrotou” os Volturi. Pelos menos estávamos todos juntos novamente, e agora, que eu já dominava meu escudo, pelo menos quando se trata de expandi-lo, podia fazer algo para defendê-los desde o primeiro momento.

Mais isso não será necessário. Não é nada demais. Nada demais.

Repeti para mim mesma, olhando para Edward. Ele parecia não parecia concordar.
________________________________________________________________________________________________
[/b]
[b][b]
VAMOS LÁ MENINAS, COMENTEM...


MSN: cullen_fic@hotmail.com
[/b][/b]



Voltar ao Topo Ir em baixo
Jana Cullen
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 31
Número de Mensagens : 68
Data de inscrição : 08/01/2010
Localização : Brasília

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Qui 04 Fev 2010, 16:35

ESCREEEEEEEEEEEEEEEEVA MENINA!!!
BEIJOSSS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bella->Borboleta
Fazendo amizade com Jacob
Fazendo amizade com Jacob


Idade : 26
Número de Mensagens : 220
Data de inscrição : 05/01/2010
Localização : Transformação....Uma nova vida!!

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sex 05 Fev 2010, 13:01

Bem esse é o meu primeiro comentário,você tem talento garota

muito bom

espero que não pare tá?

você realmente pegou o jeito da coisa

estou amando beijos lolo(posso te chamar de lolo?)
Voltar ao Topo Ir em baixo
iza
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 19
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 02/02/2010
Localização : goiânia goias

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sex 05 Fev 2010, 16:08

Esse é o meu primeiro comentário no blog,eu simplesmente amei ,é muito legal,ñ vejo a hora de ver o proximo capitulo !!!!!!!!!!!!!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
iza
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 19
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 02/02/2010
Localização : goiânia goias

MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Sex 05 Fev 2010, 16:30

Ameiiiiiiiiiiiiiii ñ vejo a hora de ler sobre a viagem !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER   Hoje à(s) 02:38

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Fic] CONTINUAÇÃO DE AMANHECER
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 3Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Treino]T12 Kazuki Hitsuyaga (continuação do filler 28)
» Resquícios do Fim, os espólios de Elyon Kameroth (continuação)
» Continuação Da Aula De Trabalhar Com Mapas. Aula 14: Trabalhando com Mapas Pt2
» Filler 2 - The Begining - CONTINUAÇÃO
» [Capitulo I] - Um novo sol ao amanhecer

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Doce Vampiro :: FORKS NEWS :: FanFics-
Ir para: