Doce Vampiro
BEM VINDO!!!!

Registre-se, ou faça seu login, e divirta-se conosco!!!
Doce Vampiro

Quando o leão se apaixona pelo cordeiro...
 
InícioInício  GaleriaGaleria  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Rising Sun(Sol Nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 21:15 por janaisantos

» NightFall Continuação da Fic Rising Son (Sol nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 20:23 por janaisantos

» Cullen Favorito (fora o Ed)
Seg 20 Maio 2013, 02:10 por Claudia Coleridge

» Se você pudesse viver para sempre, pelo que valeria a pena morrer ?
Sex 26 Abr 2013, 07:51 por saracullen

» New Night .... trilhando novos caminhos
Sex 26 Abr 2013, 07:29 por saracullen

» Nova por aqui!
Ter 19 Mar 2013, 21:42 por Vitoria Lazar

» Recém Chegada
Ter 19 Mar 2013, 21:38 por Vitoria Lazar

» Parede de sangue
Ter 08 Jan 2013, 08:44 por Marina cullen

» O Vampiro que descobriu o Brasil
Qua 21 Nov 2012, 18:32 por Ivinny Viana Barbosa

» Vampirismo
Ter 20 Nov 2012, 19:18 por Gaby D. Black

» O que você faria...?
Ter 20 Nov 2012, 18:54 por Gaby D. Black

» [Fic] Sol da meia-noite
Qui 15 Nov 2012, 09:34 por Gaby D. Black

» Qual foi sua cena preferida em Amanhecer ??
Qui 05 Jul 2012, 14:09 por G@by Swan

» Primeiras imagens de Amanhecer - Parte 2
Qui 05 Jul 2012, 13:45 por G@by Swan

» The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço
Dom 27 Maio 2012, 18:00 por gisamachado

» FANFIC - Jacob e Nessie - Sol do Meio Dia
Dom 27 Maio 2012, 15:48 por Tânia

» Solstice, the sequence of Blizzard | Por mais escura que tenha sido á noite, o sol sempre vem pela manhã.
Dom 27 Maio 2012, 14:46 por Yasmim L

» As mudanças do cabelo de Edward
Qua 23 Maio 2012, 22:09 por celina62

» O que você mudaria no Rob?
Sab 14 Abr 2012, 20:48 por Marina cullen

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum Irmão

Compartilhe | 
 

 Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 10, 11, 12
AutorMensagem
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Sex 06 Jan 2012, 19:35

oin eu cheguei a falar q esse era o ultimo capitulo de blizzard?
o proximo já é o épilogo,,, eu sei já tá acabando,...

li denovo ... amei esse cap na visão da bella. tava com saudades da minha maluka

espero q gostem desse intrincado final q dei... a história se fechando... retrocedendo
tantos mistérios... tantos personagens importantes que ainda estão adormecidos, aro é meu vilão favorito,,
ele empata somente com o charmosissimo dracula de van helsing
/eu tennho fantasias com esse dracula a moda antiga kkkkk

esperando os comentários!!!! amo muito tudo isso FATÃO!!


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Eme_Sra.Black
No baile de Fork's High
No baile de Fork's High


Idade : 31
Número de Mensagens : 179
Data de inscrição : 19/09/2011
Localização : Olhando o mar do penhasco em La Push...

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Ter 10 Jan 2012, 10:21

Mymmm......eu dei uma lida por cima....e AMEI!!!!!......mas vou ler direito qdo chegar em casa...
aqui no serviço tah meio complicado....kkkkkkkkkk....
mas se eu conseguir....eu mando um comentario melhor...
bjooooooooooo
teh mais tarde
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://cenografia3d.blogspot.com
Eme_Sra.Black
No baile de Fork's High
No baile de Fork's High


Idade : 31
Número de Mensagens : 179
Data de inscrição : 19/09/2011
Localização : Olhando o mar do penhasco em La Push...

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Ter 10 Jan 2012, 20:03

ACABOUUUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!!!!??????????????????????


AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH...........Como vou viver aqui no forum sem sua fic amigaaaa?????? Sad

Nossa mais que capítulo maravilhoso, amei o reencontro dos irmãos, e o pov da Bella ficou simplesmente perfeito!!!
=D
vc tah escrevendo demais flor.....fã sua aki!!!!

"Leah e Jacob, era inegável que eles estavam envolvidos em um relacionamento, era visível em seus olhares." Torcendo por um final feliz para o meu caramelo!!!! Coloca ele no epílogo?????....Por favooorrrr!!! >}

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Amei netinha....vc é um orgulho para a vovó!!!

Esperando loucamente aqui o epílogo!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://cenografia3d.blogspot.com
saracullen
Sem Edward
Sem Edward


Idade : 23
Número de Mensagens : 208
Data de inscrição : 28/06/2011
Localização : coração de jocob em direção ao infinito

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qua 11 Jan 2012, 08:29

eu estou de luto pelo fim de uma das minhas fics favoritas

mym não faz isso com agente, pensa bem,

imagina como é que eu vou viver sabendo que na sexta não vai ter
Kall, Elle, Alec,Ness, e o Dan
eu vou ficar triste ate vc retornar.
tekka seja boazinha não faz isso com agente, vc é uma das cabeças da fic
e melhor do que ninguem sabe que ela vai fazer falta..



ALGUEM POR FAVOR COLOCA JUIZO NA CABEÇA DESSAS MENINAS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qui 12 Jan 2012, 18:35

hey galera *-* triste com os comentarios já tão saudosos de vcs *-* sério vou chorar

q bom q gostaram do pov da bella, e do final, do dan e da elle, mais e a í apoiam o karl em mentir pra elle?
se ponhan no lugar dela... oq ela vai fazer quando descobrir?

e calma gente *-* assim vcs me dão vontade de começar a postar tudo agora,
calminha manhã tem epilogo
e mes q vem cap bonus dividido em duas partes pra dar um gostinho bom na boca oks
eme obrigada pelo elogio *-* e sara não fika triste
eu vou estar sempre por aki prometo
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Sex 13 Jan 2012, 22:58

É meninas não precisam ficar tristes tem mais lembra???? :<
Ai amores desculpa a super sumida mas eu tava viajando e depois minha avó ficou internada e eu tive que correr atrás de estágio que eu comecei ontem õ/por isso cap. atrasado amores sorry ><'
Tipo amanhã eu vou viajar de novo então na segunda ou na terça sarinha u apareço no seu top. p/ me atualizar
Tava com saudades de vcs :*
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Sex 13 Jan 2012, 23:06

Epílogo


- Feliz Aniversário Renesmee! – Todos dissemos juntos, assim que ela soprou as 13 velas em cima do bolo. Logo em seguida ela recebeu uma sessão de abraços e beijos no rosto, incluindo o meu e o de Karl, só depois ela conseguiu receber um singelo beijo nos lábios, de Alec.
- Oh, é uma moto? – Ela perguntou admirada para Carlisle, enquanto olhava para a chave com um enorme laço de seda rosa choque que estava em suas mãos. Ele assentiu. Nez havia ganhado sua moto, finalmente. Não agüentava mais ficar emprestando meu Jeep Commander para ela, não que eu seja egoísta, é só que eu amo tanto aquele carro. O comprei assim que Karl aceitou ir comigo ao centro da cidade. Se íamos ficar por ali, precisávamos ter nossos meios de locomoção. Tentei fazê-lo comprar um carro para ele também, ele acabou comprando o mesmo Bentley. Alegou não ter tido tempo para usa-lo corretamente.
Nez recebeu mais e mais presentes de sua família e amigos, os lobos e seu avô materno também estava ali. Ele olhava para a cara de Alec mais contrariado do que Edward, no dia em que ele chegou por aqui.
- Uau! Karl, é lindo! – Karl havia comprado para ela uma miniatura fiel da Torre Eiffeil dentro de um globo de neve. Ele comentou que uma vez ela havia contado para ele sobre uma viagem a Paris em que ela foi somente com seus pais, ela disse ter sido o momento mais feliz da vida dela e acabou se esquecendo de comprar aquilo que tanto queria.
- Dan, você não precisava se importar em comprar algo para mim, mas sério... Eu amei seu presente. – Dan havia dado para ela uma coletânea de filmes de Audrey Hepburn. Ela realmente havia amado o presente.
- Eu não sabia realmente o que te dar Nez, você tem tudo, mas achei isso a sua cara. – Ela abriu o embrulho prateado que eu havia dado em suas mãos fazendo um suspense desnecessário, não era nada importante. Era um vestido rosa estilo princesa de contos de fada, que eu vi em uma loja quando estive no centro com Karl, eu simplesmente vi que aquele vestido havia sido desenhado para Nez. Ele não podia ter outra dona.
- Alec isso é... – Alec estava colocando nesse exato momento um anel de prata, com uma pedra de diamante solitária que era envolta em um desenho delicado, no interior do anel se via gravado as palavras "il mio angelo", meu anjo em italiano. Ela não encontrou adjetivos para usar, simplesmente o beijou, um beijo menos doce que o outro, um pouco mais intenso. Depois disso ela foi obrigada a voltar para o centro da festa e bancar a boa anfitriã.
- Quando vai ser o seu Elle? – Alice apareceu do meu lado, toda sorridente.
- Meu o que? – Perguntei confusa.
- Aniversário. – Ela revirou os olhos, como se eu fosse boba por não ter entendido.
- Hã, é em Outubro. 24 de Outubro. – Disse logo, ela não descansaria mesmo até obter a informação.
Vai ser a melhor festa da sua vida. – Ela bateu palminhas, completamente extasiada.
- Alice não precisa fazer festa para mim, eu não gosto muito dessas coisas. – Pedi, assim que percebi quais eram os planos que estavam sendo formados dentro da sua mente. Mas a verdade era que eu nunca, nunca mesmo, havia tido uma festa de aniversário. Nos últimos anos eu costumava passar o dia fora com Alec, íamos ao parque de diversões, ele me dava algum urso de pelúcia que ela sempre ganhava pelos jogos do parque, depois parávamos em uma sorveteria e eu inventava um novo sorvete que levava todos os sabores, quando eu voltava para meu quarto sempre encontrava um embrulho em cima da minha cama, ele nunca esquecia. Não havia como ser melhor que isso.
- Eu já ouvi essa conversa antes, não estou nem ligando. – E com isso ela saiu cantarolando do meu lado. Eu estava perdida, não tinha mais como reverter essa força da natureza. Alice faria um baile de gala no meu aniversário.
- O que você quer ganhar de mim? – Karl perguntou em meu ouvido depois de me puxar pelo quadril.
- Um beijo. – Pedi, passando meu dedo indicador pelos seus lábios.
- É sério Elle. Daqui a pouco é o seu aniversário, se quiser algo grande, agora é a sua oportunidade. – Ele tirou meu dedo de sua boca e segurou minha mão firmemente, me olhando como se estivesse tentando ver o que eu estava pensando.
- Não sei, porque você não reuni todos? Henry, Caleb e até... Michaella e Jane. – Revirei os olhos.
- Okey! Vou tomar a mesma atitude de Alice. "Não estou nem ligando". Eu te perguntei, fiz minha parte. Não quis pedir nada, vai ganhar um surpresa. – Ele disse contrariado. Ele não entendia que sua presença, já era o melhor de todos os presentes?
Passamos o resto da festa sentados na escada da varanda, Karl confessou não agüentar o odor nauseante dos lobos, então nos mantivemos distantes.
- Olá queridos! Porque estão aqui fora? – Esme saiu para a varanda e nos surpreendeu em meio a um beijo. Me senti a Nez perto de seus pais, corei violentamente.
- Lobos. – Karl respondeu, franzindo o nariz. Eu contive meu riso.
- Eu sei, demora para se acostumar. – Esme ultimamente vinha me tratando de uma maneira que eu nunca antes havia recebido. Ela estava se preocupando comigo, com cada detalhe. Me perguntava sobre tudo, se eu estava bem quando ficava quieta, se eu tinha absoluta certeza que Karl era a pessoa certa para mim, se eu estava feliz. Eu gostei disso, era como se eu tivesse uma mãe pela primeira vez, alguém que eu sempre podia contar.
- Karl, eu posso ter uma conversa com você? – A encarei, deixando toda a minha curiosidade transparecer. Ela se manteve séria.
- Claro que pode. – Ele se levantou, se despedindo de mim com um beijo no topo da minha cabeça.
- Vocês vão me deixar aqui sozinha? – Perguntei, consternada.
- É só por um instante, já estaremos de volta. Por que não tenta se enturmar? – Ela me deixou com aquele seu sorriso terno e desconcertante. Karl também sorriu, mas foi aquele seu sorriso de lado perfeito que costuma me deixar sem ar e cheia de idéias, antes de entrar com Esme. Me enturmar? Eu podia tentar. Entrei na sala e todos estavam rindo, acho que perdi a piada. Fui para o canto da sala, onde estava Edward e um rapaz da matilha de Jacob.
- Hey Edward, e... Desculpe não sei seu nome. – Dei de ombros.
- Seth Clearwater. – Ele sorriu, sendo simpático.
- Eletra Volturi. – Estendi minha mão em sua direção, ele a apertou sem repreensão. Os outros lobos a qual fui apresentada me olhavam feio quando eu dizia que era uma Volturi.
- Você e o Karl brigaram? – Edward perguntou, deixando o queixo cair.
- Não! – Respondi chocada. – Por quê?
- Não sei. Porque talvez seja raro, e quando eu digo raro eu estou sendo modesto, nunca ninguém vê vocês sozinhos, separados sabe.. – Ele riu com o próprio comentário.
- NÃO! Não teve graça. – Cruzei meus braços.
- Teve sim. – Seth comentou.
- Aí, viu! Eu tento me enturmar e viro piada. – Joguei as mãos para o alto, em sinal de rendição.
- É que você fica bonitinha com raiva. – Semicerrei os olhos para Edward.
- Jacob ainda está muito triste com isso, ele está feliz com Leah, mas é como se lhe faltasse algo. – Seth apontou para Alec e Nez, que estavam de mãos dadas, conversando no canto da sala.
- Ele não merece minha filha, muito menos Jacob. Então, prefiro ele, ao menos ele não é Jacob. Desculpa Seth. – Edward deu um toque em seu ombro, um sinal de camaradagem.
- Uau! Edward estou chocada em te ouvir dizer isso. – Deixei todo meu sarcasmo predominar a frase. Ele me olhou de canto de olho e sorriu, seu sorriso desconcertante, para mim.
- Hey Elle, A próxima festa é a sua... Alice já está programando tudo com Rose lá no canto. – Emmet entrou na minha frente, delatando Alice para mim.
- Edward existe algum meio de impedi-la? – Choraminguei por antecipação.
- Sinto muito. É impossível deter Alice, mas acredite, você vai acabar a agradecendo. – Ele piscou seu olho esquerdo para mim e eu praticamente desisti e aceitei o fato que no meu aniversário um baile real aconteceria nessa casa.
- Se enturmou? – Karl apareceu ao meu lado, passando seu braço pela minha cintura e me puxando para ele, seus lábios sussurrando em meu ouvido.
- Tentei. O que Esme queria com você? – Minha curiosidade soou inconveniente, se ela queria conversar com ele a sós era porque eu não devia saber, e era isso que me deixava ainda mais curiosa.
- Saber quando ia ser nosso casamento. – Ele deu de ombros e uma sensação de claustrofobia subiu pela minha garganta.
- Karl nós já somos praticamente casados. Um papel não vai fazer nenhuma diferença na nossa relação. – Casar? Eu o amava, mais do que qualquer coisa no mundo, mas casar? Nós éramos muito complicados para isso, para caber em um ato tão tradicional. Ele riu deliciosamente.
- Estou brincando Elle, ao menos posso dizer que quem não casar aqui é você, bom saber disso. – Ele foi me puxando para fora da casa novamente, Tirei meus saltos assim que entramos na floresta.
- Por quê? Você quer se casar comigo? – Perguntei surpresa parando de frente pra ele. Karl era mais complicado que eu, ele não podia estar planejando me levar para o altar. Era contra sua natureza.
- Espera, eu que devia te pedir em casamento não? – Ele ficou olhando para o nada, ele era ainda mais perfeito distraído. – Elle nós já somos praticamente casados, até greve de sexo você já está fazendo comigo. – Ele fez um biquinho perfeito para mim, e foi difícil me manter em pé. - Quem te deu esse vestido, estava de brincadeira com a minha cara. Elle você está extremamente sedutora essa noite. – Ele se afastou de mim um pouco encostando-se a uma árvore, como se não aguentasse ficar tão perto de mim dentro do meu vestido preto colado no corpo cheio de babados, que Alice havia me dado hoje mais cedo.
- Você está com raiva de mim por essa minha idiota "greve de sexo" não está? – Perguntei assim que ele começou a desviar o olhar de mim, como se eu estivesse o provocando.
- Nunca. – Ele assegurou me olhando dentro dos olhos, mas ele estava contrariado, melhor, sexualmente frustrado.
- Te proponho um jogo. – Ele mordeu seu lábio inferior e se permitiu se aproximar de mim novamente.
- Um jogo? – Perguntei sem graça, eu havia proposto um jogo para ele alguns dias atrás, mas era eu que estava no controle. Seu sorriso malicioso me fez temer seu jogo, eu não agüentaria por muito tempo.
- Na verdade é o mesmo, mas aquele dia eu não pude te tocar devidamente, todos estavam lá embaixo, podiam nos escutar a qualquer momento, se é que eles não ouviram nada. – Seus dedos contornaram meus lábios e meus olhos se fecharam automaticamente. Eu estava entregue. Se ele quisesse prosseguir em seu jogo, eu não falaria nada, não conseguiria, meu corpo só o sentia e ansiava por mais.
Senti quando ele amarrou meus punhos com sua gravata e entendi no mesmo instante que ele realmente só queria me tocar, me torturar, sem me dar a oportunidade de tirar algo dele. Ele desamarrou meu cabelo de seu rabo-de-cavalo e seu hálito gelado desceu por minha nuca, quando um riso deliciado escapou por seus lábios ao pé do meu ouvido, meu corpo se estremeceu completamente.
- Eu te amo. - Meus lábios moldaram as palavras incontrolavelmente. Ele me puxou pela cintura, me levantando, sua outra mão em minha perna. Senti seus lábios gelados contra os meus e os bebi fervorosamente, eu o amava tanto. Eu lutei tanto por esse momento, para estarmos aqui juntos, sem nenhuma preocupação. Sem nada para se resolver.
- Eu te amo muito além do possível. – Ele declarou e fui obrigada a abrir meus olhos e encarar seus olhos vermelhos decididos, pingando desejo. – Muito além do compreensível. Mia Elle.
Fiquei nas pontas dos pés e o beijei novamente, de uma maneira apreciativa. Eu era dele, somente dele, não existia duvidas nessa declaração, e ele era meu, o meu Karl. O Karl que faz meu sangue pulsar mais rápido, meu senso de equilíbrio se esvair, minha mente esquecer as funções básicas do meu corpo, meu coração explodir com o tamanho do amor que ele me despertou. O Karl que eu amo.
O mundo podia acabar nesse exato momento, eu aceitaria a morte de bom grado, se a ultima coisa que eu sentisse em minha vida fossem os lábios de Karl contra os meus.
Eu estava feliz, no lugar que eu pertenço. Os braços de Karl.

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Sex 13 Jan 2012, 23:11

Aí meus amores último cap. Sad
Mas sem grilo ( Put'z essa eu tirei o baú da minha tataravó viu Shocked ) pq em fevereiro tem mais cheers
E ainda temos a continuação bounce
Então não quero carinhas tristes no nosso "Final Feliz" =D
Porque todo final é um recomeço
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Sab 14 Jan 2012, 18:49

oin acabo *-* sério tipo sexta q vem não tem mais cap.. isso é triste Sad
to em roendo pra não dar logo o cap bonus pra vcs, sério...
mas tudo bem vai passa rapido, e nós duas não vamos sumir ,
vamos estar por aqui sempre


mas e então ,, a continuação? ansiosas? oq vcs acham q vão rolar?
/acho q vo abrir enquete nesse topico, pra manter ele vivo kkkkkkkkk
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
saracullen
Sem Edward
Sem Edward


Idade : 23
Número de Mensagens : 208
Data de inscrição : 28/06/2011
Localização : coração de jocob em direção ao infinito

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qua 18 Jan 2012, 06:36

mesmo que vocês não venham neste top
eu vou sempre estar por aqui.
prometir a mim mesmo que não ficaria triste, mas ganranto que é quase impossivel
vou perdir que esse mês passe bem rapidinho.
e que vcs não sumam, eu vir sempre aqui na esperança de vcs postarem alguma
coisa. e quanto as enquetes eu to dentro, vai ser divertido, vai ajudar a passar o tempo
mais rapido.

sobre o epilogo, eu amei,, tudo de bom.

bbbbeijjjjjjjjjos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eme_Sra.Black
No baile de Fork's High
No baile de Fork's High


Idade : 31
Número de Mensagens : 179
Data de inscrição : 19/09/2011
Localização : Olhando o mar do penhasco em La Push...

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qua 18 Jan 2012, 06:49

ahhhhhhhhhhhhhhhh...........Surtando aki...!!!!!
Cheia de saudade Mym.....Sério!!! Puxa que cap. lindooo!!

Vc perguntou o q a gente achava neah???...Eu acho q na proxima temporada, Elle vai procurar pela mãe...num sei!!! Dan terá uma participação maior!!! Commmm certeza...

Nezz terá algum problema com Alec (Sempre tem) e tenho a impressão q o culpado será o caramelo (uma pena, vê-lo vilão em outra fic) ......kkkkkkkkkkkkkkk.....vilão sim, pq atrapalhar o amor de Nezz e Alec é quase um crime, tomara que eu esteja errada e ele dê todo amor que Leah merece, criando vergonha nessa cara linda e sedutora dele....kkkkkkkkkkkkkkkkkk.....(Ainnn...suspirando por lembrar da carinha linda que ele tem)...

Com certeza teremos mto mais aventuras!!!....Mais participação de Jane talvez? e mais Volturis???

Num sei Mym....e realmente não importa nd disso q eu falei, pq qq coisa que vc escrever sairá perfect!! e eu com certeza estarei aki, lendo e roendo as unhas...com amor e carinho....do jeito que amo Blizzard, apesar dela ser o oposto do q eu mais amo, conseguiu me conquistar por angulos q nem eu mesma havia percebido que gostava!!!!
Mtos e Mtos bjooooosssss......p/ Mym e Tekka e dizendo aqui q to torcendo loucamente p/ mês que vem chegar rápido, to louca p/ ver o cap. bonus!!!
uhuuuuu,.....
bjobjobjo
da vovo que vos ama!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://cenografia3d.blogspot.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qua 18 Jan 2012, 16:55

oin vcs são tipo lindas de mais sério .. to triste...
e eme q insso qr msm ler mais néah? q sede kkkkkk
humm gente vcs lembram dessas coisas? acho q é legal mostrar pra vcss
como eu imagino essas coisas q descrevo
alguém lembra do colar da mãe da elle?

e da pulseira q o alec deu pra nez?

o anel do clã do henry?

o presente q o alec deu pra nez de aniversário? o anel

por ultimo mais não menos importante galerinha... o medalhão do dan? a foto da mãe da elle


é aí gente? a fama faz jus a realidade? a elle parece msm com a mãe? =D


mais eu vo ter q abrir enquete néah? pera dexa eu pensar

a jane.. me diga oq vcs acham q vaia contecer no futuro dela, fiko tudo muito incerto néah?
la converso com o alec, mas conversou oq? ela vai fikar ali?
ela vais e jogar numa fogueira?/essa até q é boa
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qua 18 Jan 2012, 20:10

OMG Esme vc deve ser a filha perdida da Alice sério vc mando muuuuuuuuuuito bem ( não vou dizer que vc acertou tudo mas chegou beeeeeeeeeeem perto / e as ideias p/ continuação podem mudar néah Razz)
Ninguém quis palpitar sobre o que acpntece entre o Karl e a Elle? Twisted Evil
Own o medalhão do Dan é o meu favorito ficou tão perfeito mym
A Jane?? ela vai virar "vegetariana" vai se mudar p/ Austrália conhecer um surfista transformar ele e eles vão passar a eternidade caçando Cangurus. E é claro vão ter vários coalas e ornitorrincos muito fofos de estimação lol!
Ah nada como um final feliz vcs não acham?
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Eme_Sra.Black
No baile de Fork's High
No baile de Fork's High


Idade : 31
Número de Mensagens : 179
Data de inscrição : 19/09/2011
Localização : Olhando o mar do penhasco em La Push...

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qui 19 Jan 2012, 05:54

ahhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!..........A Elle é tipo MTO MEGA IGUAL A MÃE DELA!!!!!!!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkk...........sério, num sei onde vcs arrajaram e nuss.....elas são mesmo LINDASS!!!


Mym....eu não palpitei sobre o futuro de Elle e Karl....de fato, mas acho q eles vão ficar juntos, talvez novas aventuras por aí e uma briga ou outra como sempre.....mas não pode separar o casal Mym....se não TE MATO!!!!!!!!!!!

Mym....o meu favorito tbm é o medalhão....claro....mas a pulseira da Nezz.....é um ARRASO!!!!...Sério, qria tanto uma p/ mim....

TEKKAAAA!!!!.....Jura que eu acertei algumas coisas!!!???....ahhhhh que legal....então essa segunda temporada vai arrasar!!!! Puxa, muito mega curiosa agora.....não terei mais unhas até a próxima temporada...afff....
assim vc me mata....
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
bjobjobjobjooooo
da vovó!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://cenografia3d.blogspot.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qui 26 Jan 2012, 15:27

tekka q final lindo pra jane!!! viverfeliz em no deserto da australia cercada por um açude de crocodilos allegators kkkkkk

esses palpites da emme, ela está tão antenada >< kkkkkkkkkk

,mais okey acho que devo dizer q semana q vemjá tem cap bonus.. viu passo rapidin... mais se´rioo vcss não podem ficar sumidas assim.. senão desanima néahh
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Dom 29 Jan 2012, 15:47

Mas já O.o
Daqui a pouco chega Abril e a continuação táh ai
Você vai postar na sexta Mym?
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Dom 29 Jan 2012, 18:12

acho q sim tipo só a primeira parte a segunda fika pra outra semana
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Sab 04 Fev 2012, 22:10

bem, como o prometido... aqi está a primeira parte do cap bonus, espero que gostem...

-----------------

Karl POV
- Cadê ela Alec? – O baile estava ótimo, eu já havia dançado com todas as mulheres disponíveis na pista de dança, mas ela não estava ali, aqueles olhos verdes que me faziam perder a coerência dos pensamentos não estavam ali. Então, por que eu vim?
- Já não basta a minha irmã, agora tem que ser a minha amiga? Qual o seu problema comigo Karl? – Ele me respondeu, tentando esconder sua raiva pelo meu constante interesse naquela garota, mas o que eu podia fazer? Ela era linda e teimosa, o desafio perfeito. Eu já estava praticamente ha um ano em seu rastro, meu desejo já estava beirando a obsessão.
- Jane é loira, mas não compensa. – Dei de ombros. – Me diz Alec, com quem ela veio? – Não que me importe, mas será que alguém conseguiu aquilo que eu estava me matando para obter?
- Ela não veio Karl. – Ele respondeu contrariado. Ela ser tão anti-social só a tornava mais misteriosa.
- Então ela deve estar no quarto dela. – Abri involuntariamente um sorriso, só de imaginar ela deitada na cama vestida em uma pequena roupa de dormir de um tecido tão fino que com um leve sopro podia se rasgar, completamente natural.
- Karl, deixa ao menos Ela em paz. Ela já tem muito problema. – Agora ele estava falando sério, mas eu não queria ser um problema, eu queria ser uma diversão, que mal há nisso?
- Obrigada pela ajuda, me foi muito, muito útil. – Fui sarcástico ao máximo, ele não queria me ajudar, mas eu precisava vê-la hoje, senão minha noite não estaria completa. Me virei e sai do salão principal, se Alec não me diria onde ela estava eu teria que caçá-la. Seria fácil, eu já havia guardado seu perfume na minha mente há muito tempo. Ela saiu do seu quarto, foi no quarto do Alec, desceu até a metade das escadas e voltou para seu quarto, depois seguiu para a biblioteca. Ela estava confusa.
Entrei na biblioteca e segui para o seu canto, era tão dela que praticamente era uma parte do seu quarto. A encontrei deitada no sofá escondendo o rosto atrás de um livro, Ela parecia estar muito intrigada lendo 'Entrevista com um Vampiro' de Anne Rice, me aproximei o mais devagar que eu podia.
- Sabe, eu posso lhe dar muito mais que uma entrevista. – Sussurrei em seu ouvido, seu corpo fez o natural, se estremeceu com o meu hálito gelado, mais ela parecia decidida a fingir que eu não estava ali.
- La mia vita, não pode ficar me ignorando o resto do ano. – Fui me sentar na outra ponta do sofá para poder ter uma bela visão de seu rosto. Ela abaixou o livro lentamente, fingindo que não era um ato intencional, e deixou seus olhos me encararem por cima do livro. Depois eles pareceram percorrer meu peito, me avaliando. Era por esse e outros motivos que eu não conseguia desistir dela. Bem no fundo ela se sentia atraída por mim, bem no fundo. Abri um sorriso torto que passava todas as idéias que rondavam minha mente. Ela arfou, como se lhe faltasse ar. Em um só movimento ela ficou de pé, e como ela estava linda dentro daquele vestido verde que refletia a cor de seus olhos. A maquiagem pesada os deixavam mais destacados ainda.
- Wow! Tão linda e aqui, sozinha, porque não está lá embaixo dançando como todas as outras? Se seu par desistiu com certeza foi porque não te enxergou corretamente. – Não consegui conter meu olhar de fascínio, ela era linda demais para seu próprio bem. Ela continuou lá, calada, fingindo que eu não passava da poeira debaixo do carpete.
- Você vai ficar me ignorando mesmo? Você não vai brigar comigo, amaldiçoar minha árvore genealógica, me espancar ou algo do tipo?- O que havia acontecido com ela? Me levantei e fui parar bem na sua frente. Ela parecia ter perdido o chão, estava completamente desolada. - Você está bem?
- Eu cansei. – Sua voz não passou de um levantou seus olhos e eles pareciam refletir toda a confusão que estava dentro de mim. - Eu cansei desses seus joguinhos, eu não consigo mais segurar essa parte de mim que quer ir ao seu encontro. – Agora sua voz havia subido um tom, seus olhos decididos, ela parecia ter total certeza do que estava ela não podia estar falando sério, podia? – Você conseguiu, derrubou a muralha que construi ao meu redor. – Definitivamente ela estava tirando uma com a minha cara. O silêncio que se seguiu era esmagador, eu ainda estava esperando ela dar as costas e sair rindo da minha ingenuidade por ter caído no seu papo.
- E eu estou aqui me perguntando, quanto tempo mais você vai esperar para me beijar?- Tá, e daí se ela estiver brincando? Eu não podia jogar essa oportunidade fora, ela pediu um beijo meu, era minha obrigação dá-lo. Eu podia simplesmente agarrá-la e deixar todo o meu desejo me possuir, mas acho que tanto tempo esperando tornou aquele momento surreal demais. Eu queria que ela se lembrasse dessa noite pro resto da sua vida. Eu queria me lembrar dessa noite pro resto da minha eternidade.
Eu peguei suas mãos pequenas e delicadas e as pendurei em meu pescoço, com minha outra mão a puxei mais para mim pela cintura. Tirei sua franja do seu rosto e a prendi atrás da sua orelha, a levantei levemente, a colocando na ponta dos pés até ela quase ficar na minha altura e então eu finalmente permiti meus lábios encostarem carinhosamente nos seus. O que aconteceu em seguida foi ainda mais surreal, foi como se o seu toque causasse uma corrente elétrica que percorreu todo o meu corpo vazando nas extremidades, eu sempre soube que ela valia à pena. Agora que ela estava ali em meus braços, agora que meus lábios já havia tocado os seus eu queria desesperadamente conhecer outras partes dela, conhecer ela. Mas por onde eu começaria? Ela parecia que iria se desmanchar assim que eu começasse a me aprofundar em si. Fui retirado do meu transe quando ela, em um movimento brusco, se soltou dos meus braços. A puxei para mim novamente. O que ela pensava que estava fazendo?
- Onde pensa que vai? – Meus lábios pingavam malicia, ela só fez aumentar o meu desejo. Como ela fazia isso?
- Sair do seu caminho, não era um meio pra isso acontecer que você estava arquitetando ai dentro da sua mente? – Ela cuspiu as palavras em cima de mim. Espera! Ela estava pensando que eu estava dando pra trás?
- Ah não! Você acha que depois de tudo oque me disse, vai virar as costas e fingir que nada aconteceu? Você quer saber oque eu realmente estava pensando?- Minha voz saiu contrariada, ela não podia fazer isso comigo, agora não. Seus olhos me desafiaram. Abri meu sorriso torto para ela, novamente foi como se o ar lhe faltasse.
- Eu estava pensando em uma maneira de te tirar desse vestido, que tanto realça a cor de seus olhos. - Fiz questão de falar isso bem perto do seu ouvido, minha voz rouca pela veracidade das palavras. Em resposta seu rosto ficou quente, sangue se agrupou em suas bochechas, ela estava corando. Eu nunca a havia visto corando, ela ficava desconcertante de se contemplar.
Meus lábios desceram por sua nuca, não fazia mais sentido me conter, retirei levemente a alça do seu vestido verde esmeralda. Fiquei encantado com a delicadeza da sua pele, como papel. Segui para seu colo, ela estremecia com cada toque dos meus lábios frios em sua pele escaldante. Minha mão estava curiosa, desceu por sua perna e depois subiu entrando por seu vestido até encontrar sua pele nua da meia que ela estava vestindo. Ela estava de cinta liga, aquilo era gritantemente sexy. A soltei em um movimento experiente e fui abaixando sua meia devagar deixando mais pele de sua coxa nua. Ela estava completamente arrepiada com meu toque, rapidamente fiz o mesmo na outra perna. Um tremor a percorreu novamente a fazendo fincar as unhas em meu pescoço, ainda bem que não existiriam marcas para contar história.
Voltei à atenção para seus lábios, perdendo o controle quando ela me respondeu com a mesma intensidade, meu desejo tomou conta do meu corpo. Meus dedos deslizaram discretamente para suas costas, abrindo os pequenos botões de contas do seu vestido. De repente ela parecia estar tentando me empurrar.
- Não... – Ela tentou falar alguma coisa entre meus beijos. - Karl... - Sinceramente, essa era a primeira vez que a ouvia dizendo meu nome, pensava que ela sequer sabia qual era. - Para! - Parar? Por quê? Será que? A soltei imediatamente, tão rápido que sequer percebi que me joguei em cima de uma prateleira, uns três livros caíram no chão ecoando pela enorme biblioteca. Será que ela havia ouvido alguém chegando? Porque eu sei que a minha vida não importa a ninguém, mas ela é bem discreta com a sua e se eu quiser manter a esperança de ter algo com ela viva, eu precisava respeitá-la. Mas não tinha ninguém vindo, então porque ela pediu para eu parar?
- Qual o problema agora? – Ela ainda pensava que eu ia dar pra trás, que eu não a queria mais agora que ela estava em minhas mãos? Minha voz acabou soando mais fria que o necessário em razão as perguntas que ecoavam em minha mente.
- É que... – Ela começou, meio sem jeito. - Eu... – sua voz foi morrendo, quase se tornando um sussurro. - Eu nunca fiz isso antes. – Seus olhos se voltaram para o assoalho da biblioteca, seu rosto ficou intensamente vermelho. Ela estava morrendo de vergonha. Ela nunca fez isso antes? Então ela era virgem e seria minha, seu corpo nunca havia sido tocado por nenhum outro, eu seria o primeiro? Ela estava ficando cada vez melhor.
- E está com medo de me desapontar? – Levei a mão ao queixo, ela era perfeita, como ela podia pensar que eu não gostaria dela? Ela mordeu seu lábio inferior, ela era perfeita demais.
- Se serve de entusiasmo, você já está superando todas as minhas expectativas. – Deixei meus olhos percorrerem seu corpo. Suas meias pretas estavam abaixadas até o joelho, deixando a pele da sua coxa nua, seu vestido estava folgado em cima, o que fazia as alças caírem, deixando seu colo nu, seus olhos estavam de um verde tão intenso, suas bochechas coradas, seus lábios inchados. Aquela imagem estava sim superando todas as minhas expectativas. Mas ela não parecia estar pensando o mesmo que eu, se olhou como se estivesse horrível e levantou as alças do seu vestido. Espera Karl, se ela não estiver com vontade de fazer isso você não pode forçá-la, eu não sou esse tipo de monstro.
- A menos que você não queira faze... – Comecei, mas fui subitamente interrompido por sua voz decidida.
- EU QUERO VOCÊ! – Eu já havia vivido o suficiente para saber que quando uma mulher diz isso em voz alta ela não aceita ser contrariada. Em um só movimento eu a peguei no colo e a levei até a ponta de uma mesa de estudos, separei suas pernas e me posicionei bem no meio, senti o arrepio que subiu por seu corpo e não contive meus lábios que voltaram a beijar seus ombros, colo, pescoço, tudo.
- ...fazer isso agora eu posso espera... – Continuei, entre os beijos, o que eu havia começado a declarar antes. Eu precisava saber se ela realmente me queria, ali, agora.
- EU QUERO VOCÊ AGORA! – Ela me cortou novamente. Abaixei novamente as alças do seu vestido, ele ficava muito melhor com seu colo nu, abafei a risada que teimou em escapar da minha boca.
- Esse teu jeito imprevisível vai acabar me enlouquecendo. – Ela era única, em toda sua diferença. Ela me beijou de uma forma intensa, como se estivesse me mostrando que sim ela me queria, o que eu podia fazer para lhe dizer o mesmo? Ela ousou, deixando seus dentes morderem levemente meu lábio inferior, o puxando para si. Geralmente eu não gosto de ser mordido, geralmente nenhum vampiro aprecia essa idéia, em hipótese alguma. Talvez fora por isso que ela me olhou tímida como se estivesse se desculpando pelo que havia feito, mas eu gostei daquilo, seus dentes forçando meu lábio havia sido uma sensação incrível. Passei minha língua pelo lugar em que ela me mordeu, a puxei mais para mim e então ela me beijou novamente, se jogando em cima de mim, seus dedos se enroscando em meu cabelo, sua outra mão entrando pelo meu paletó, deslizando pela minha camisa. A levantei e segui para a porta da biblioteca, espero que isso mostre para ela que sim, eu a quero. Estava me virando na direção do meu quarto quando ela desceu do meu colo e desgrudou seus lábios dos meus.
- Porque nós não vamos para o meu quarto? – Sua voz soou inocente, como se ela fosse uma criança humilde pedindo um presente muito caro para seus pais pobres. Eu ri deliciado, ela era muito, muito imprevisível. Eu tinha uma única regra, Eu levava as mulheres para o meu quarto porque assim era mais fácil, elas eram visitas, vinham e iam, sem compromisso. Agora eu ir para o quarto dela era outra coisa, eu teria que sair, eu teria que dizer adeus, eu não era bom nisso.
- Eu tenho uma cama. – Ela continuou tentando. Uma cama, eu tinha um sofá bem grande, mas uma cama, ela merecia uma cama. Afinal, ela era uma mestiça, precisa de conforto e eu a quero segura de si, em seu quarto com toda a certeza ela ficaria mais confiante.
A peguei no meu colo novamente e selei seus lábios com os meus. Chegar ao seu quarto nunca me pareceu tão rápido. Eu havia corrido ou ela me fez perder a noção do tempo? Não sei dizer. Mas provavelmente a segunda. Suas mãos pareciam estar tão curiosas, ela já havia aberto os botões da minha camisa preta, quer dizer ela os rasgou. Se eu ainda fosse humano, minhas costas estariam completamente marcadas por suas unhas.
Ela abriu a porta cautelosa e me puxou para dentro pelo cós da calça, com certeza ela estava mais confiante, um sorriso diabólico brincava em seus lábios, não contive o que se desenhou nos meus. Eu estava finalmente entrando em seu mundo, sendo convidado.
Ela se virou de costas para a porta e eu ouvi quando ela a trancou, para ninguém entrar ou para ela mesma não fugir? Boa pergunta. Ela mordeu seu lábio inferior e senti inveja de ter sido seu próprio lábio a receber a mordida, não o meu.
- Feche os olhos. – Pedi, no momento em que ela ia me beijar. Eu queria conhecê-la e teria que ser agora. Ela os fechou, relutante. Por onde eu começo? Percebi que ela tentava abrir os olhos devagar, sem que eu visse, eu ri. – Não vale espiar. – Ela os fechou novamente, contrariada.
Fui para as suas costas, seu cabelo estava preso em um penteado alto, tirei os grampos que o prendiam devagar, deixando minha respiração bater em sua nuca. Seu cabelo cor de ouro caiu em pesados cachos sobre suas costas. Os coloquei para frente, deixando suas costas livres, aquele vestido já estava me deixando com raiva. Abri os botões um por um e deixei seu vestido cair, seu corpo se enrijeceu. Ela vestia um corpet com detalhes em renda, uma cinta liga e uma pequena tanga de renda preta. O contraste do preto com sua pele alva era agoniante. Como ela pode pensar que não ia me agradar? Ela era cega?
Tirei seus saltos e suas meias. Um arrepio subiu por seu corpo quando deixei meus lábios passearem pelo contorno da sua perna e depois pela parte interna da sua coxa, parando na bainha da sua tanga. Sua respiração estava descompassada, seu coração havia se tornado um zumbido uníssono, se ela fosse humana, ela já teria sofrido um ataque cardíaco. Suas mãos se fecharam em punho com uma força exagerada, eu não queria que ela sentisse medo novamente então a puxei pela cintura e a beijei mais intensamente do que nunca. Ela deve ter tido um ataque de hormônios, porque de repente ela me empurrou até uma poltrona e se sentou sobre mim. Seus lábios subiram do meu peito até minha nuca.
- Só eu perco as roupas aqui? - Sua voz rouca sussurrou em meu ouvido. Minha mente já não estava funcionando.
- Eu não sou a pessoa mais justa do planeta. – Disse com a voz grave, enquanto meus lábios passeavam por seu colo, sendo barrado pelo seu corpet. Levantei meu olhar, ela estava mordendo os lábios novamente. Aquele gesto significava tantas coisas: incerteza, medo, vergonha, reflexão e, aqui e agora, desejo.
- Pare de se morder, eu estou bem aqui. – Ela abafou uma risada antes de por suas mãos em meu rosto e me beijar carinhosamente finalizando com uma pequena mordida, por mais que tenha sido um beijo doce e simples, tive a sensação que fora o melhor da noite. Fui abrindo lentamente seu corpete, enquanto ela resolvia deixar sua boca passear por meu corpo, primeiro a linha do meu queixo, depois minha nuca, meu ombro, meu peito, finalmente conseguindo tirar meu paletó e minha camisa.
- Nada se compara a você. – Sussurrei em seu ouvido assim que seu corpet ficou finalmente solto em minhas mãos. Ela congelou, eu tinha que ir devagar, deixá-la se acostumar com esse grau de intimidade, antes de dar o próximo passo.
- Feche os olhos de novo. – Pedi com um sorriso diabólico nos lábios. Ela não deixou passar dessa vez, se pendurou em meu pescoço, colando seu corpo no meu, nossos peitos nus se tocando, ela se estremeceu com o choque térmico.
- Por quê? Eu gosto de te ver. – Novamente aquele tom pidão, era difícil negá-lo, mas eu merecia me divertir um pouco, não merecia?
- Eu não quero que você veja, eu quero que você sinta. – Meu rosto estava tão perto do seu, que nossos lábios se tocaram quando eu a respondi. Seu perfume era o único em todo aquele quarto, me intoxicava.
- Oh! – Ela pareceu entender meu pedido e fechou os olhos. A peguei no colo e a levei até a cama, sua cama, a beijando intensamente, eu não queria que ela tivesse tempo para pensar. A deitei na cama e por um breve segundo a admirei, as curvas que seu corpo possuía. Minhas mãos estavam curiosas, eu queria mapeá-la.
Comecei por seu rosto, a ponta do meu dedo contornando levemente seu nariz, seus lábios, seu queixo, descendo por sua nuca até seu colo, sua pele provocando uma corrente elétrica que possuía todo o meu corpo, meus dedos desceram para seu abdômen contornando sua cintura, seu quadril, sua coxa, indo até seus pés. Olhei para seu rosto, ele estava corado. Tão linda.
Decidi retroceder todo o trajeto, mas agora eram meus lábios os curiosos, eu queria beijar todo o seu corpo. Beijei o peito de seu pé e fui subindo, seu joelho, sua coxa, subindo por seu ventre, deixei minha língua brincar com seu umbigo, ela levou suas mãos ao rosto e riu por reflexo. A encarei, ela havia aberto os olhos, fui subindo por seu corpo com a minha língua até encontrar seus seios, ela mordeu seus lábios, a dei meu sorriso torto. Cobri seu mamilo com minha boca e me mantive ocupado em lhe trazer prazer.
Ela tentou conter o gemido que subiu por sua garganta sem muito sucesso, deixei minhas mãos brincar com seu corpo indo e vindo, por todos os lados, ela não conteve o outro gemido. Sorri comigo mesmo. Tirei o que sobrava das minhas roupas e a levantei por suas costas, a beijando intensamente, enquanto minhas mãos se mantinham bastante ocupados por seu corpo, apertando e massageando pontos específicos. Ela gemeu meu nome baixo enquanto eu mordia seu lábio inferior.
– Eu não agüento mais, eu te quero. – Ela sussurrou, desejo em seus olhos, eu não conseguia mais me segurar.
A deitei devagar e mantive meu olhar fixo em seu rosto enquanto colava meu corpo no seu, eu queria ver seu rosto quando eu estivesse dentro dela, quando finalmente fossemos um só. Ela soltou um gemido dolorido, me desgrudei dela rapidamente e a olhei preocupado, ela estava corando. Primeira vez, tinha me esquecido. A beijei carinhosamente antes de penetrá-la novamente, dessa vez impedi seu gemido selando seus lábios com os meus, ela relaxou em meus braços, completamente entregue, completamente minha. Continuei fazendo movimentos intermináveis dentro dela, até que aconteceu. Sua pupila dilatou e foi como se fogos de artifícios explodissem em sua Iris, o ar sumiu de seus pulmões e ela fincou suas unhas com força em minhas costas. Eu havia a levado até seu ápice, seu limite.
Aquilo foi incrível, ela foi incrível, de longe a melhor noite da minha existência, engraçado hoje mais cedo eu sequer imaginava que tudo isso ia acontecer. Ela me beijou fervorosamente e me mordeu, aquilo ia acabar se tornando um habito. Deixei meu corpo cair ao seu lado, ela arfava procurando por ar, seus olhos ainda brilhavam daquela forma indescritível.
- Isso foi... – Ela começou, sua voz não passava de um sussurro.
- Incrível. – Completei ainda a encarando, ela corou furiosamente, como ela ainda podia sentir vergonha de mim?
- Como estava o baile? – Ela deitou de lado e por sua voz curiosa ela realmente queria saber sobre o baile. Ela era muito, muito imprevisível.
- Hã... Ele estava bonito, música boa – Ela bocejou, que linda ela dormia, tinha me esquecido que mestiços dormem. – Mas você não estava lá, então não estava tão interessante.
– Dei de ombros. Ela quase riu, se não fosse o sono que começou a cair sobre suas pálpebras. Essa era a primeira vez que tínhamos uma conversa.
- Se você pudesse sonhar com o que seria? – Sua voz estava sonolenta, com mais um bocejo ela fechou seus olhos, sua respiração finalmente estabilizada.
- Com você. – Não sei se ela ouviu minha resposta, ela parecia já estar dormindo quando terminei a frase. Ela parecia tão inocente, quase infantil, enquanto dormia, passei um bom tempo somente acompanhando sua respiração e imaginando o porquê do canto dos seus lábios estarem se curvando em um meio sorriso inconsciente.
Era agora a parte que eu não queria cumprir, me levantar, me vestir e ir embora. Era como se um quarto de mim quisesse fazer o certo, e os outros três quartos quisessem continuar ali a olhando por toda a noite. Ela se virou e sua perna ficou sobre meu corpo, seu rosto em meu peito, sua mão em minha nuca.
Não. Definitivamente eu não iria embora.


--------------------

E então? gostaram? até eu tava com saudades de blizzard meninas...
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Eme_Sra.Black
No baile de Fork's High
No baile de Fork's High


Idade : 31
Número de Mensagens : 179
Data de inscrição : 19/09/2011
Localização : Olhando o mar do penhasco em La Push...

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qua 08 Fev 2012, 11:12

OMGGGGGGGGGGGGGG, OMFFFFFFFFFFFFFFG!!!!!!!!!

Mym do céu.......que cap. bonus mais foooood.aaaastico!!!!!!!!!!!
Bolada aki com a cena mais cuti e fofa de todaaaaasss!!!
Vc arrasou mto flor...mto mesmo!!!
Seus textos estão cada vez mais incríveis...

estou com um medo seríssimo de me viciar na continuação de Blizzard, será mto ruim p/ reputação de uma Black...kkkkkkkkkkkkkk.....

mas tah cada dia mais difícil resistir!!
Vc é demais garota e tem uma mente pervinha tbm q eu sei...por isso te amo netinha!!
vc tah sumidaça tbm....nem posso reclamar, eu fiquei longe um tempão...kkkkkkkkkk....
bjobjooooo flor!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://cenografia3d.blogspot.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qui 09 Fev 2012, 11:36

Aqui vai a segunda parte eme.... sarinah tá sumida? anda logo .. vem ler esse cap menina... sério eu amo esse cap bonus safadin *---* semana q vem posto a sinopse da continuação combinado?
----------------

Electra POV

Me senti sendo levemente puxada para o meu consciente por um toque frio que descia e subia pela linha da minha cintura. Espera, a noite de ontem realmente aconteceu? Não consegui conter o sorriso bobo que tomou meus lábios, mas espera, ele ainda está aqui? Porque? Abri meus olhos e dei de cara com seu rosto perfeito percorrendo meu quarto, nossas roupas pelo chão, minhas coisas nas prateleiras, minha vida em cada objeto.
- Karl? – Saiu mais como uma pergunta do que como uma declaração.
- Boa tarde Elle! – Ele respondeu estupefato, ele nunca havia falado meu apelido, Alec, Alec, tinha que dar meu apelido para ele? Mas soou tão doce em seus lábios. Me toquei que estava com minha perna em cima do seu corpo, meu rosto em seu peito e minha mão em seu abdômen, me distanciei de seu corpo automaticamente, ele riu da minha reação.
Por que ele estava ali? Eu queria me levantar e ir para o banheiro, ver meu estado. Eu dormi de maquiagem, ela devia estar toda borrada, meu cabelo estava pedindo para ser lavado e eu estava curiosa para saber se ele havia me deixado alguma marca, mas eu estava nua e ele havia prendido meu lençol de seda azul escuro em suas pernas, aquilo era intencional, porque ele me encarava com um olhar malicioso e mordia os lábios, esperando eu tentar me levantar. Morder os lábios, esse gesto com certeza resumia a noite passada. Corei. Ele riu ainda mais.
- Você ainda sente vergonha de mim? – Ele perguntou surpreso. Eu sabia que ele não prestava, mas não conseguia me arrepender, ser mais uma da sua lista não era motivo de orgulho, mas ele ter sido o primeiro da minha, isso sim me enchia de orgulho. Sorri de leve com o pensamento.
- Porque você fica esbanjando esse sorriso do nada? Você ficou fazendo isso a noite inteira. – Ele perguntou realmente curioso.
- É que eu fico imaginando você ardendo em uma fogueira bem alta. – Minha voz soou mais irônica que tudo e eu ousei experimentar seu sorriso torto.
- Pensei que sexo ia aliviar nossa tensão. – Ele me devolveu seu sorriso, eu nunca conseguiria fazê-lo melhor que ele.
- Pensou errado. - Peguei a primeira peça de roupa que vi por perto e vesti, me sentando de costas para ele. Me levantei e segui para o banheiro, meu queixo caiu quando vi no reflexo do espelho que a peça de roupa que eu estava vestindo era uma camisa preta, a camisa preta dele. Virei de costas para a pia e dei de cara com ele muito perto de mim, ele me empurrou até eu estar imprensada entre seu corpo e a pia do banheiro.
Seus olhos estavam tão intensos, tão sérios, tão profundos, não consegui segurar o olhar, então deixei meus lábios encontrarem os seus, sem ter certeza se era isso que devia fazer. Seus lábios se moldavam aos meus perfeitamente, mas eu não podia me agarrar a esses detalhes, ele não me pertencia.
- Você não pode ficar usando as minhas roupas Elle. – Ele disse enquanto abria os poucos botões que eu havia conseguido fechar. – Sabe, eu preciso sair vestido daqui, imagina o que as más línguas irão dizer se me virem sair sem camisa do seu quarto?
- Que você veio se oferecer para mim? – Chutei, arqueando uma sombracelha.
- Ou pior, que você me atacou. Se bem que foi a verdade. – Ele abafou uma risada, enquanto beijava meu ombro já nu, ele estava tirando sua camisa de mim.
- Eu não te ataquei. Você que não sabe se conter. – Sentei no tampo de mármore da pia e passei minhas pernas por seu corpo, puxando seu cabelo levemente o obrigando a olhar para mim.
- Como se conter quando você parece adorar brincar comigo dessa maneira? – Ele fez biquinho para mim, ele era tão lindo. Foi aí que ouvimos três batidas na porta, eu conhecia aquele ritmo educado, era meu almoço.
- Acho que está na hora de você ir. – O beijei fervorosamente, um beijo de despedida. Ele não seria meu novamente, ele já havia conseguido o que queria e agora partiria para outra, era esse seu lema. Puxei seu lábio para mim e ele acabou de tirar a camisa do meu corpo e a vestiu. Me levantei e enrolei uma toalha no meu corpo.
- Têm razão. – Ele acabou de se vestir e foi em direção a porta. – Mas se eu fosse você Elle, dava um jeito nesses roxos antes de sair por essa porta, as pessoas adoram comentar esses detalhes. – Ele piscou seu olho esquerdo para mim e saiu porta a fora. Roxos? Ele havia me marcado? 50% de mim adorou aquilo 20% não gostou nem um pouco 30% estava decepcionada por ele não ter ficado com sequer um arranhão causado por minhas unhas.
- Boa Tarde senhorita. – A senhora que trabalha na cozinha entrou com uma bandeja e meu almoço. Seus olhos percorreram o quarto completamente bagunçado com minhas roupas espalhadas pelo chão, Karl descendo o corredor e eu enrolada em uma toalha. – Vim trazer seu almoço segundo suas ordens. Mas tarde recolho a louça. – E com isso ela saiu, realmente envergonhada, devia estar se sentindo embaraçada por ter interrompido um momento intimo. Finalmente eu estava sozinha, Corri para o banheiro e comecei uma inspeção detalhada por meu corpo.
- Droga. – Soltei assim que vi as marcas roxas por meu corpo. Um chupão no pescoço, um no meu seio bem próximo ao meu mamilo e outro na minha coxa, na parte interior. Eu realmente ia precisar dar um jeito nisso antes de sair por aquela porta. Ao menos disfarça-los até que tenham sumido por completo.
Escovei meus dentes, lavei meu rosto, almocei e tomei um longo banho. Vesti uma calça Jeans rasgada, uma bata da bandeira da Inglaterra e uma Unkle Boots. Tive que passar base e pó compacto para esconder aquela marca no meu pescoço, não sumiu, mas disfarçou. Fiz uma trança embutida de lado e prendi minha franja para trás. Pronto, ninguém ia enxergar aquilo, eu acho.
Fui dar uma volta, estava inquieta demais para permanecer no meu quarto. Não queria encontrar com Alec hoje, não por enquanto. Eu queria passar um tempo sozinha. Porque não dar uma volta na cidade? O tempo parecia estar bom.
E estava mesmo. Era um lindo dia nublado, se é que isso é possível. A cidade ainda estava um pouco cheia em razão ao feriado da noite passada. Entrei em uma Bookstore e peguei o primeiro livro que vi pela frente, uma xicára de café com leite e creme e me sentei em uma mesa qualquer. Imagino se minha mãe alguma vez já freqüentou esse lugar, andou por essas ruas, já sentou nessa cadeira e pediu esse mesmo café, eu tinha tantas duvidas sobre ela, da onde eu vim, mas eu sei que se depender de Aro essas perguntas nunca vão ser respondidas, eu sou isso tudo que todos ouvem falar, a carta na manga de Aro, só.
- E então, o que acha do livro? – Um rapaz falou comigo do nada me retirando abruptamente de meus devaneios.
- Hum... Me parece interessante. – Eu sequer havia absorvido uma palavra pela qual passei os olhos.
- A menos que você seja uma criança de 12 anos, você sequer está lendo esse livro. – Ele trabalhava ali? 12 anos? Olhei a capa e percebi que se tratava dos Contos dos Irmãos Grimm.
- Nossa, eu tentei disfarçar minha idade, mas acho que não consegui. Na verdade tenho 10 anos. – Abri um sorriso enorme ao perceber que eu estava falando nada além da verdade, ele riu, achando que eu estava brincando.
- Você é daqui? Italiana? – Ele se sentou de frente para mim, me dando a chance de observá-lo melhor. Ele parecia ter 17 anos, tinha olhos azuis intensos e cabelo preto, era bonito, daria um belo vampiro.
- Sim, italiana, de Volterra. – É ele trabalhava aqui, ele fingiu estar recolhendo os livros assim que uma garçonete passou.
- Sério? Moro aqui a dois anos e nunca te vi. – Ele voltou a se sentar quando a moça virou em uma prateleira, encostando em uma caneca e derrubando um pouco de café em sua camisa. Ele era mesmo desastrado, ou eu estava causando isso? Dei de ombros – Matteo, e você se chama?
- Electra. – Desisti de fingir que estava lendo o livro.
- Radiante. Combina com você. – Ele esbanjou um sorriso torto e não sei porque não gostei de estar ali, não gostei de estar vendo aquele sorriso, parecia tão errado naquele rosto. Ele não conseguia expressá-lo corretamente, não como ele.
- Eu preciso ir. – Me levantei no susto.
- Eu disse algo que não devia? – Ele se levantou e me seguiu, segurando meu pulso. Não gostei daquele toque, ele não me produzia as mesmas sensações que o dele.
- Não, é que... Eu realmente preciso ir. – Sai daquela Bookstore antes que ele falasse mais alguma coisa.
Isso não estava acontecendo, eu não estava procurando por ele em outros, eu não podia me permitir cometer esse erro. Uma coisa é sexo, outra é se apaixonar.
Apaixonar. Isso não pode acontecer.
Voltei intencionalmente para "casa", agora que eu queria ver Alec, não o encontrava em canto algum. Aquilo era frustrante. Acabei me guiando para o jardim suspenso por puro tédio, não estava com sono e não queria ir para a biblioteca, ainda não.
- Sumiu o dia inteiro. – Ele havia me procurado? Aquilo não estava certo. Não fazia sentido. Bem, ao menos ele quebraria meu tédio.
- Não queria ver sua cara. – Um sorriso torto estampou o rosto de Karl, agora sim a terra estava rodando para o lado correto. Ele veio andando em minha direção do seu jeito prepotente, que me fazia perder o chão.
- Se uma noite de sexo não aliviou nossa tensão, quem sabe duas não resolvam? – Ele encostou suas costas no muro da sacada, ficando de frente para mim, seus braços cruzados sobre o peito, me olhando como se me conhecesse melhor que qualquer um.
- Renata não quis te distrair hoje? – Sério, isso não fazia o menor sentido.
- Ela não é loira. – Ele respondeu no ato, segurando meu olhar, me hipnotizando.
- Jane? – Continuei tentando.
- Ela não tem olhos verdes. – Ele deu de ombros. Não consegui conter meu sorriso, e dái se eu provavelmente só estava servindo de "step" porque ele não deve ter arrumado mais ninguém hoje? Ele sabia como fazer me sentir diferente, eu gosto disso.
- Você deu por falta de alguma coisa hoje? – Seu rosto tomou uma expressão diabólica, o encarei confusa. – Algo que seja feito de renda preta e que possui a capacidade de prender a atenção de qualquer homem? – Ele levou sua mão até o bolso da sua calça Jeans e puxou um tecido de renda. Aquilo era minha tanga, a que eu estava usando ontem.
- Por que você se achou no direito de guardar isso pra si? – Minha voz subiu dois tons e eu estava praticamente pulando em cima dele em uma péssima tentativa de recuperar o que é meu.
- Eu não peguei, pulou no meu bolso. – O sorriso diabólico ainda estava ali.
- Me dá isso agora. – O direcionei meu olhar mais assassino.
- Não sem antes conseguir o que eu quero. – Continuei o desafiando com o olhar. – Você.
O beijei devagar, intensamente, prendendo seu corpo entre mim e o muro. O distrai o suficiente para ele não sentir meus dedos deslizando para dentro do bolso e puxando minha tanga. O empurrei e dei dos passos para traz segurando o tecido em minha mão esquerda, exibindo um enorme sorriso.
- Isso não é justo. – Ele disse contrariado, fazendo um biquinho com os lábios.
- Eu não sou a pessoa mais justa do planeta. – Repeti uma frase dele e guardei minha peça intima dentro sutiã, para ele não ter como pegar. Ele mordeu os lábios, apreensivo quando viu o que eu estava fazendo.
- Por mais quanto tempo você vai ficar fingindo que não suporta minha presença? – Ele perguntou com um tom sério, seus olhos me estudando. Aquilo me pegou completamente desprevenida.
- Eu... Não te suporto. – Droga, eu costumava mentir muito bem, mas agora ficou na cara que aquilo não era verdade.
- E eu não vivo sem você. – Ele respondeu em um tom irônico, tirando uma com a minha cara, mas aquela frase mexeu comigo de uma forma que eu não podia me dar ao luxo de sentir. Eu posso lidar com isso, sexo, só sexo. Vamos, eu posso ser adulta. O puxei pelo cós da calça Jeans escura que ele estava vestindo, e o beijei novamente, minha língua brincando com a dele como se fosse o primeiro beijo.
- Eu vou me arrepender disso. – Acabei deixando escapar em sussurro meus pensamentos, em meio a um beijo.
- Eu sei que vai. – Ele me respondeu, me levantando e me sentando sobre o muro da sacada, deixando suas mãos brincar com os rasgados da minha calça, sua pele gelada tocando a minha, eu ainda não havia me acostumado ao seu toque, seu perfume, seu gosto. Ainda era tudo novo, cada movimento, cada gesto, cada sorriso.
O beijei devagar, de uma maneira que eu sabia que era errada, uma maneira que não era correta aqui e agora, esse tipo de beijo devia acabar com a paciência dele, mas ele não deixava isso transparecer, ele parecia não se importar. Mordi seu lábio inferior e o puxei para mim, seus olhos me fitaram intensos, e naquele momento eu soube que não tinha como escapar.
Eu o queria perto de mim toda hora, eu procurava seu sorriso em outros rostos, eu queria beijar seus lábios sempre, eu queria ser dele eternamente.
Ele era um erro. O mais belo de todos.

-------------------------------
eme, hoje só entrei pra postar o cap.. mas vii q vc posto dois caps já... quando eu tiver tempo prometo ler okey =D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Eme_Sra.Black
No baile de Fork's High
No baile de Fork's High


Idade : 31
Número de Mensagens : 179
Data de inscrição : 19/09/2011
Localização : Olhando o mar do penhasco em La Push...

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Ter 14 Fev 2012, 19:10

OOOOWWWNNNNN Mym....que cap. mais lindoooo!!!!!
Gente esse casal é demais, eu rolo de rir com as brincadeiras deles!!!

Tô com saudade da Nez, cad~e ela hein??!!!

Ahhhhh....não vejo a hora de vc começar a nova temporada!!! roendo as unhas Mym, sérios...spu sua fã...vc sabe!!!


bjobjobjo no core netinhaa!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://cenografia3d.blogspot.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Qua 15 Fev 2012, 13:56

gente a sara não dá amis as caras néah.. dexa ela

eme esse cap bonus é tão perfeito néah eu fiko relendo e relendo..

poxa amo esse cap

essa sexta sai o prologo da sequencia de blizzard em um topico novo... depois do carnaval começo a postar a fic regularmente.

olha mas ve se dá as caras com mais frequencia povo... kkkkk
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.   Hoje à(s) 02:43

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Blizzard |Decepção é como a neve. Com o tempo, derrete.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 12 de 12Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 10, 11, 12
 Tópicos similares
-
» Montanhas da Neve Eterna
» [Tutorial]Como fazer avatares iguais ao seu personagem
» Como nukar o server:
» Como utilizar o Team Speak 3 do kpdo
» Como fazer magia de Buff no EO?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Doce Vampiro :: FORKS NEWS :: FanFics-
Ir para: