Doce Vampiro
BEM VINDO!!!!

Registre-se, ou faça seu login, e divirta-se conosco!!!
Doce Vampiro

Quando o leão se apaixona pelo cordeiro...
 
InícioInício  GaleriaGaleria  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Rising Sun(Sol Nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 21:15 por janaisantos

» NightFall Continuação da Fic Rising Son (Sol nascente) A história de Renesmee
Sab 24 Maio 2014, 20:23 por janaisantos

» Cullen Favorito (fora o Ed)
Seg 20 Maio 2013, 02:10 por Claudia Coleridge

» Se você pudesse viver para sempre, pelo que valeria a pena morrer ?
Sex 26 Abr 2013, 07:51 por saracullen

» New Night .... trilhando novos caminhos
Sex 26 Abr 2013, 07:29 por saracullen

» Nova por aqui!
Ter 19 Mar 2013, 21:42 por Vitoria Lazar

» Recém Chegada
Ter 19 Mar 2013, 21:38 por Vitoria Lazar

» Parede de sangue
Ter 08 Jan 2013, 08:44 por Marina cullen

» O Vampiro que descobriu o Brasil
Qua 21 Nov 2012, 18:32 por Ivinny Viana Barbosa

» Vampirismo
Ter 20 Nov 2012, 19:18 por Gaby D. Black

» O que você faria...?
Ter 20 Nov 2012, 18:54 por Gaby D. Black

» [Fic] Sol da meia-noite
Qui 15 Nov 2012, 09:34 por Gaby D. Black

» Qual foi sua cena preferida em Amanhecer ??
Qui 05 Jul 2012, 14:09 por G@by Swan

» Primeiras imagens de Amanhecer - Parte 2
Qui 05 Jul 2012, 13:45 por G@by Swan

» The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço
Dom 27 Maio 2012, 18:00 por gisamachado

» FANFIC - Jacob e Nessie - Sol do Meio Dia
Dom 27 Maio 2012, 15:48 por Tânia

» Solstice, the sequence of Blizzard | Por mais escura que tenha sido á noite, o sol sempre vem pela manhã.
Dom 27 Maio 2012, 14:46 por Yasmim L

» As mudanças do cabelo de Edward
Qua 23 Maio 2012, 22:09 por celina62

» O que você mudaria no Rob?
Sab 14 Abr 2012, 20:48 por Marina cullen

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum Irmão

Compartilhe | 
 

 The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Sab 04 Set 2010, 02:07




Renesmee Cullen,
quase completamente desenvolvida, decide fugir de tudo o que conheçe e
voa para o único lugar que seus pais nunca esperariam, onde conhece a pessoa
mais improvável para se amar.




Agora aqui, no Doce Vampiro!


Última edição por мimym em Qua 29 Set 2010, 19:52, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Sab 04 Set 2010, 20:41

AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH !!!!!!!!!
Posta sim pq é muito , muito, muito ... num tenho palavras tem q ler mesmo.
E aqui tem um Membro do Trio Alec louquinha(como se eu jáh num fosse =D ) pra ver essa fic aqui pq ela é muito perfeitah

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Seg 06 Set 2010, 23:32

Capítulo 1 - A Fugitiva


Eu nunca tinha ido para a Itália. Eu tinha ouvido histórias, visto algumas fotos, aprendido sobre a cultura na escola e embora às vezes eu sentisse que os Volturi haviam desempenhado um papel enorme em minha existência, eu nunca havia pensado por um segundo o quanto. No entanto, de alguma forma estou aqui, atolada neste plano enorme. Por que eu estou fugindo da minha amada família? Porque no planeta Terra eu iria para a Itália?
Bem, não tenho certeza sobre a segunda pergunta. Uma parte de mim pensa que este é o único lugar para correr, o único lugar que me permitiriam ficar. Se eu fosse para a casa de meu avô Charlie, ele simplesmente iria me mandar voltar, o mesmo para a vovó Renée. Eu não posso confiar em ninguém na minha família. Então quando eu estava planejando está fuga, eu só conseguia pensar em uma pessoa que iria usar a minha estadia em seu benefício. O líder dos Volturi, Aro.
Ele era um homem com todos os recursos. Alguém que construiu o seu império em cima do poder de outros vampiros. Meu avô Carlisle foi pela primeira vez a eles para se adaptar a vida de imortal, embora só tenha ido embora porque não apreciava a escolha dos alimentos.
Eu sei que soa como se eu nunca tivesse os conhecido, que eu estou correndo para a casa de alguns estranhos e me convidando para ficar por um tempo, quando na verdade eu já os conheço.
Claro que havia sido a anos atrás, mas me lembro como se tivesse sido ontem - tão nítido como cristal em minha mente – parece que estou vivendo aqueles momentos novamentes enquanto o avião decola.
Seus rostos, tão desumanamente lindos e pálidos com os olhos vermelhos ardendo em mim. Eu temia pela minha vida, e por esse sentimento eu tentei não pensar em todos os outros. Por isso eu bloqueei as minhas preocupações quanto ao que eu estava fazendo. Concentrei-me em questões maiores, tais como Jacob Black e sua necessidade de alargar a nossa relação para o próximo nível, algo que eu não sinto que nós devemos fazer em breve.
Eu o amava. Claro, ele era tudo que eu precisava e mais, protetor e encantador. E se eu tivesse que escolher alguém para confiar, Jacob seria o único, eu acho. Quer dizer, eu não podia dizer tudo ao meu pai e minha mãe poderia? Que tipo de adolescente eu seria? Não que meu pai já não conhecesse os meus pensamentos. E esse é o ponto, Jacob Black sempre esteve lá e mesmo se eu tentasse duramente, mesmo que eu forçasse a mim mesma a pensar, eu não acho que minhas emoções poderiam entrar eu sincronia com a dele. E Jacob precisa de alguém que está bem .... Não Eu.
Eu sempre soube que era o objeto de inpreted dele. O tema nunca foi uma pequena discussão em torno da minha casa, com a minha tia Rose e suas reclamações sobre Jacob e as piadas do Tio Emmett sobre como Jacob está crescendo comigo. É apenas algo que você aprende a pegar no caminho. Será que eu salvo isso? Eu acho que eu não tinha escolha, ou melhor, eu não sei o que fazer. É de se esperar de mim, um dia achar que minhas emoções para Jacob fossem um tanto românticas. Eu acho que eu ainda estou esperando, enquanto todos já acham que sim. Eu estou fugindo com um propósito. Foi um acidente, na verdade. Ouvir o meu futuro sendo planejado por minha família pelas minhas costas, eu estava andando no quarto de minha mãe quando de repente ouvi a frase.
“O casamento de Renesmee e Jacob. Claro que eu já o planejei!”
Vindo da boca de minha tia Alice, que estava sorrindo com o pensamento. Ela estava conversando com minha mãe, e eu não sei o que as levou a falar sobre isso, mas eu sabia naquele momento que eu tinha que ir embora. De Forks, de Washington, da América!
E de repente eu entendi, minha vida estava sendo planejada pelas minhas costas, e eu não sabia o que fazer, ou como processar a informação. Eu estava realmente a ser puxada pelo corredor pelos braços de meus pais para Jacob Black, eu realmente quero isso? Uma parte de mim sabia que ele iria cuidar de mim, ele me ama. Mas eu seria capaz de amá-lo em troca, eu poderia ser o que ele precisava que eu fosse? Quem sou eu sem Jacob Black? Eu acho que é o que eu estou tentando descobrir, o motivo de eu estar voando milhares de quilômetros para longe de casa. Eu estou indo para tentar descobrir quem eu sou de verdade, como pessoa, como um ser. Sem o amor e o apoio de minha família, sem a sabedoria de meu pai e o incentivo de minha mãe, ou as piadas divertidas do meu tio Emmett. Porque se eu tivesse com eles, seria como se eu não decidisse por mim. Seria como julgar as minhas decisões com base naquilo que eles desejam, e eu não quero ferir os sentimentos deles, muito menos os de Jacob.
Então aqui estou eu, em um avião, indo ao encontro dos Volturi. Eu sabia que Aro me permitiria ficar com eles. Na verdade, ele provavelmente estaria tão satisfeito que ele iria me abraçar ... a menos que eu não queira.
Tudo que eu tinha em meu nome no momento, era um velho moletom cinza com o número 6 impresso no seu bolso esquerdo, um top preto por baixo, um jeans e uma mochila cheia de roupas que só me tomou dez minutos para arrumar. Eu tinha pouco tempo para pensar nisto, mas eu sabia que hora ir embora. Minha família estava caçando enquanto eu fingia dormir. Eu sabia que estava segura, porque Alice não podia me ver, por razões ainda desconhecidas. Não que isso importasse, eu estava contente. Eu estava saindo de lá.
Minha viagem de avião foi tranquila. Eu dormi a maior parte do tempo, sonhando sobre como meus pais reagiriam quando vissem que eu havia fugido. Eu podia vê-lo agora, meu pai vindo me verificar como sempre faz. Sem ouvir um único pensamento saindo do meu quarto, ele entra em pânico, conta para minha mãe e ela entra em pânico mais que ele. Então eu vejo meu tio Emmett xingando, avisando Jake ,que fica doido. Luta com Leah e Seth, insulta a tia Rose dizendo que era tudo culpa dela. Então o tio Jasper acalmava todos eles.
É claro que eu não sai sem deixar uma carta. Eu não faria isso com eles, sair sem sequer dizer adeus. Expliquei que eu não poderia lidar com o meu futuro sendo planejado por mim, e que eu tinha que resolver algumas coisas sozinha . Eu não lhes disse aonde eu estava indo, mas eu lhes disse que eu iria ligar logo que eu chegasse lá. Conhecendo a minha família e seu passado com os Volturi, eles pensariam que estou louca ... e eu provavelmente estou.
Eu não sei que hora era quando cheguei em Florença, mas já era tarde e estava escuro. Meus olhos pareciam que iam secar e cair pra fora das órbitas quicando. Acordei somente com a aterrissagem do avião.
Peguei um táxi -eu esperava que ele soubesse como chegar a Volterra- e paguei com o dinheiro que eu havia pegado emprestado de Carlisle. Ele não iria perceber, além disso “Eu sou a neta favorita”. Eu sei que ele não ficaria muito feliz quando descobrisse, mas eu vou devolver o dinheiro eventualmente.
Então eu entreguei ao motorista uma nota de cinquenta, esperando que seria o suficiente. Eu não sei como funciona na Itália, mas cinquenta é uma grande coisa para mim. Culpe Seth por eu ser tão pão dura, o cara vive me pedindo dinheiro. Pensar nele me fez sentir falta de minha familia, mas eu tinha que seguir em frente.
O passeio de carro pareceu durar uma eternidade, mas finalmente eu estava passeando pela bela cidade de Volterra.
Ela era magnífica. As ruas e os prédios, você poderia certamente dizer que eles eram velhos. Mas eles eram memoráveis mesmo no escuro.
Levei dois tempos para me lembrar que eu não estava aqui para desfrutar da vistas. Agora, minha missão era descobrir onde diabos estavam os Volturi.
Eu tinha que encontrar algo que parecia misterioso e fora do lugar, quero dizer o quão difícil poderia ser encontrar um grupo de vampiros? Papai disse que eles geralmente usavam capas, e pelo que me lembro havia um monte deles.
Então nós dirigimos ao redor da cidade por cerca de meia hora, e de repente com o canto do meu olho eu vi uma figura sombria num beco, envolta da cabeça aos pés de preto. Eu imediatamente disse o taxista para parar para que eu pudesse ter uma visão melhor, embora ele não falasse Inglês. Eu apenas acenei com a mão para ele parar. Olhei para fora da janela para obter uma melhor visão.
Não pode ser tão fácil.
Mas lá estavam eles. Eu não achei que seria tão rápido, eu pensei que ficariamos dirigindo ao redor da cidade para sempre, até eu ficar cansada e ir para um hotel. Mas isso parecia promissor, e era noite.
Na pior das hipóteses, eles seriam um bando de estupradores e eu poderia cuidar de mim. Eu acho. Eu nunca tinha realmente matado um homem antes, mas se eu precisasse, eu iria.
Eu saí e comecei a andar em direção ao beco pelas sombras perto de onde eles estavam. Havia dois deles ali, conversando entre si.
Eu rapidamente olhei em volta e decidi que agora era tão boa quanto qualquer outra hora. Se eu estivesse errada e eu temia pela minha vida, eu sabia que podia fugir deles. E dentro de mim, eu sabia que estava com medo. Meu coração estava batendo muito rápido, mesmo para mim.
"Ei, você com a capa, você é um Voltu-" Eu não consegui terminar o resto da frase antes de um deles saltar para mim. Eu não podia ver o rosto dele muito bem, mas eu podia ver seus olhos estavam vermelhos brilhantes. Sim, eu tinha encontrado os vampiros, eu só não sabia se eu tinha encontrado os vampiros certos
Tudo que eu podia ver era que ele era grande. Me lembrava o tio Emmett, buff. Isso era tudo que eu podia fazer, ver. Ver como ele estava realmente perto do meu rosto, seus dentes prontos para atacar.
"Eu acho que eu disse algo errado? Porque você está realmente me machucando! Eu preciso de espaço, okey!?" Eu gritava, segurando minhas mãos sobre meu rosto protetoramente, meu coração falhou.
Então era isso, era assim que eu iria morrer na Itália. Eu não iria conseguir dizer adeus ao meu pai, a minha mãe, a Rose. Eu nunca mais perderia uma queda de braço para o tio Emmett, nunca mais! Nunca mais iria ao shopping com a tia Alice, nunca mais receberia os carinhos do tio Jazz. Diga adeus a os toques de Jake, nunca mais! Não que isso já tenha acontecido ... em primeiro lugar.
"Podemos fazer isso rápido? Realmente não estava na minha agenda ‘morrer dolorosamente!’ " Eu gritava, apertando os olhos para que eu não visse como ele ficou mais perto de mim.
Então, de repente quando eu estava prestes a ver a luz, ouvi uma voz que me lembrou de um cavaleiro, vindo para me salvar. Ok, não é verdade. Digo até Leah Clearwater soaria como anjo nesta situação.
"Felix!" A voz gritou, quando ouvi passos à deriva perto da calçada. Eu olhei para ver o meu herói, e vi os olhos ardendo vermelho que me fez sentir como se eu não podesse respirar e ainda ao mesmo tempo parecia com os olhos do demonio. Mas ainda assim o rosto angelical me acalmou.
Félix me soltou imediatamente, como se esse cara fosse o chefe.
Fiquei congelada, eu não sabia o que fazer ou dizer. Eu estava com muito medo neste momento, eu fui agarrada por um enorme Vampiro, pronto para comer!
O garoto que me salvou parecia ter a minha idade. Ele tinha o cabelo castanho escuro que se estendia entre a testa, a pele pálida como qualquer vampiro normal, e os olhos vermelhos que ardiam com tamanha intensidade que pareciam olhar através de mim. Na verdade, senti calafrios na espinha.
Então, novamente vindo de lugar nenhum, o cara que eu presumi ser Felix, me agarrou pelo pulso e me levantou do chão com um braço. Meus pés estavam pendurados no ar, e a dor era tiro certo no meu pulso, sentia como se ele fosse esmagar meus ossos. Ele provavelmente iria.
"Esta" Ele sussurrou, sua voz cheia de desgosto "sabe sobre a nossa espécie. Deveríamos cuidar dela agora, ou leva-lá até Aro?”
Eu estava certa, o garoto era o chefe. E eu tinha realmente encontrado os Volturi, que foi um choque para mim porque foi tão fácil! Ou isso ou este era um sonho estupidamente assustador!
Ainda balançando no ar, estremecendo com a dor, o mais jovem se aproximou de mim, inclinando meu maxilar e estudando meu rosto, virando-o. É claro que sua pele era fria! Mas seus olhos eram o que me fez perder o fôlego, seus olhos estavam apaixonados, tão apaixonados que me fez não conseguir respirar. E o meu coração, mais uma vez, estava indo mais rápido do que o habitual. Eu sabia que ele podia ouvir, o que só me fez corar. Algo que eu herdei de minha mãe, e acho que ele sabia, porque assim que eu corava, ele sorriu um sorriso irritante que me fez voltar a mim mesma.
“Ah, Senhorita Cullen. Devo dizer, você é a última pessoa que eu esperava ver nesta década. Você está bem longe de casa, não é?"Ele disse em um tom divertido, olhando de mim para Felix. "Querido, Felix. A sua memória sofreu tanto que se esqueceu dos poucos mestiços no mundo?"
"Bem, ele pode começar a se lembrar logo, porque esta realmente começando a doer!"
Felix me largou, e eu caí em pé. Então eu peguei minha bolsa que tinha sido atirado a poucos metros de distância.
"Então, parece que você faz parte dos Voltu-"
Eu não poderia mesmo terminar as palavras, ou até mesmo piscar, porque o mais novo, de repente estava na minha frente. Literalmente. Sua mão pressionada contra meus lábios, fazendo meu coração ficou rápido demais. Droga meu coração, me entregou de novo. E não era pelo fato de que ele estava me tocando, era a sua voz baixa, letal e grosseira quando ele sussurrou para mim.
"Você não deveria falar essa palavra muito alto, Senhorita Cullen. Há pessoas por perto." Seu rosto se aproximava mais para se certificar de que eu havia entendido.
Definitivamente eu entendi.
Eu não sabia o porque, eu nem sabia quem ele era, mas de repente eu queria agarrar ele. Isto estava errado em tantos níveis! Ele era, obviamente, parte do alto escalão da Guarda Volturi! Mas por que ele tinha que ser tão lindo? Não só isso, o que realmente me intimidou foi que uma coisa era certa, eu nunca senti isso com Jake.
Meus joelhos estavam cedendo sobre o meu peso, eu sabia disso. A qualquer segundo agora. Três, dois -
"Venha comigo." Ele disse, apontando com seus longos dedos que brilhavam na Lua, estando ainda perigosamente perto de mim. E então ele se virou, infelizmente, e começou a andar.
Segui obedientemente e Felix foi atrás de mim, seu rosto olhando para baixo como se ele fosse culpado. E então ele falou com uma voz alegre, que me surpreendeu.
"Desculpa se eu tentei matá-la. Não sabia que você era a filha de Bella." Ele disse, brincando, sorrindo levemente.
Eu lhe dei um tapinha nas costas.
"Não tem problema. Tudo é perdoado, essas coisas acontecem né?"
Isso acontece pelo menos para mim.
Felix encolheu os ombros. Ele matou muitas pessoas pela maneira como ele pulou em mim no beco. Tive a sensação de que ele nem sequer quer realmente se alimentaria de mim, só me mataria por saber demais, o que me assustou um pouco.
Seguindo o jovem vampiro, eu estava começando a me sentir um pouco preocupada. Uma parte de mim iria segui-lo até o fim do mundo se ele quisesse que eu fosse, o que estava errado vendo como eu o conheci, mas eu não poderia parar isso. Eu sou uma menina e ele está bem...sedutor.
Além disso, se tem uma coisa que eu sabia sobre os Volturi era que eles eram velhos. Muito, muito velhos. Então, imagine minha surpresa ao encontrar um olhar tão jovem e atraente como o dele, quando, na realidade, ele era mais velho que meu pai.
Provavelmente mais velho que Carlisle. Argh
E então o meu lado menos nobre estava estava pensando: idade é apenas um número. Especialmente quando se consideram vampiros.
Eu estava começando a querer saber se o sedutor estava apenas me levando para o meio do nada, quando ele chegou a um impasse. Seu corpo tornou-se uma mera sombra na escuridão. Pisquei uma vez, confusa, quando de repente ele tinha desaparecido.
"Que-"
"Venha, Senhorita Cullen:" Eu o ouvi dizer em um tom impaciente, como se ele estivesse falando com uma criança de cinco anos de idade. "Você tem que saltar." Ele disse, soando um pouco sarcástico. Felix começou a me empurrar para a frente. Eu olhei para baixo para ver onde o mais jovem tinha desaparecido, mas não vi nada. Era tudo preto, eu nem sequer vi o buraco, porque estava muito escuro.
"Você quer que eu faça agora?" Eu gritei para o escuro, resistindo ao incentivo Felix.
"Pule, com as pernas. Se você quiser eu posso te pegar." Ele chamou, um sorriso em sua voz como se eu não tivesse habilidades para pular sozinha, o que só me frustrou. Fechando os olhos eu contei até três e pulei sem avisá-lo.
Eu sentia como se meu estômago estivesse no lugar de meus pulmões enquanto eu caía. Quanto mais profundo eu ia mais o meu estômago dava uma sensação de vibração. A queda não foi muito longa, suas mãos estavam ao redor da minha cintura dentro de segundos e seu nariz estava basicamente tocando o meu quando eu passei meus braços em torno dele para me sustentar.
Assim como nossos olhos estavam conectados, seu cheiro entrou em meu nariz. Tão divino, celestial e viril, tão doce - fez meus joelhos começarem a oscilar. Eu queria ficar lá para sempre, mas a realidade me puxou como um soco no estômago, porque eu percebi que eu não precisava disso, não agora.
"Qual é seu nome?" Eu sussurrei, minha garganta não estava permitindo que o ar passasse, mas eu não me importei. Eu precisava saber seu nome. Ele parecia tão familiar ainda assim estranho para mim. Enquanto eu aguardava a resposta dele tudo o que eu podia ver era um sorriso se formando em seus lábios.
"Adivinha". Ele sussurrou, dando um passo para trás, como se estivesse voltando a sua antiga versão madura.
Eu realmente odiava esse jogo. Existe apenas um bilhão de possíveis nomes no mundo e ele queria que eu achasse um? Droga.
"Bem, você obviamente parece alguém que não tem um nome normal. Sem ofensa."
Eu andei para a frente para permitir Felix passar pela entrada. Então eu ouvi diversão na voz do estranho.
“Como se você pudesse falar alguma coisa...Renesmee
Apenas o som do meu nome rolando para fora de sua língua fez calafrios na minha espinha. Eu tive que parar de andar, ou então eu ia cair sobre meu rosto.
"Inteligente, muito inteligente. Mas como é que você pode saber o meu nome, mas eu não posso saber o seu?" Eu perguntei, minhas mãos sobre meus quadris, mudando meu peso quando eu olhei para ele. De repente, ele estava na minha cara novamente, seu hálito frio contra a minha pele. Como pode uma pessoa morta-viva fazer eu me sentir assim tão rapidamente? Eu senti raiva e sensualidade de uma só vez e isso estava me levando á loucura; fazendo minha cabeça girar. Ele estava apenas brincando comigo e eu sabia disso. Eu amava e odiava, e eu acho que ele sabia disso.
"Você ainda tem de adivinhar."
"Bem, sei que você não é Aro. Ele tem um rosto difícil de se esquecer, enquanto o seu, não é tão difícil."
O sorriso cresceu mais amplamente sobre o seu rosto com o meu insulto.
Eu comecei a dizer os nomes que eu conhecia dos Volturi. Um por um, eles simplesmente não parecem se encaixar nele. Uma coisa é certa, eu poderia pular as mulheres. Eu espero.
"Demetri?"
"Menos um". Ele disse, segurando o dedo mindinho para fora como se fosse para me ajudar a contar. Coitado.
"Marcus?"
"Definitivamente Menos dois "
"Bem, você não é Jane."
Um sorriso insinuou-se em seu rosto. Eu estava errada?
Comecei a entrar em pânico um pouco. Quer dizer, eu não sabia que existiam rapazes chamados Jane, mas este era um país diferente e eu realmente não sabia os costumes. Além disso, meu pai sempre me contou histórias sobre Jane. Como ela era verdadeiramente pequena, ela claramente gostava da dor que causava aos outros. Que me fez pensar por que ele gostou da piada particular? De repente, ele se aproximou do meu rosto, permitindo-me respirar seu cheiro mais uma vez. Foi mais forte desta vez, como seus olhos brilhavam de alegria.
"Quente".
Ai Deus. Quem era ele?
Minha cabeça estava começando a doer, tentando entendê-lo quando ouvi uma tosse um pouco atrás de mim.
Felix tossiu um nome que ficou claro como o dia, e eu congelei.
"Alec? Seu nome é Alec, o Alec da Jane?" Eu sussurrei, minha voz demonstrando o meu medo e eu chiava incontrolavelmente. Alec olhou na direção de Felix e me olhou com olhos mortos, Felix andou um pouco à frente de nós.
"Você já ouviu falar de mim, eu imagino."
Balancei a cabeça sem dizer nada. Tentei não olhar nos olhos dele, porque se eu fizesse isso eu estaria olhando nos olhos de um dos vampiros mais perigosos do mundo. Eu acho que ele teria o prazer de ver como eu estava com medo, então eu tive que permanecer forte.
Depois de um tempo eu estava começando a pensar que isto era uma coisa boa. Sendo ele Alec eu estar bem. Isso foi adicionada a lista dele, eu não podia esquecer disso.
Deus, eu era patética. Eu não deveria sequer considerar a possibilidade de um “nós”, muito menos fazer uma lista.
Logo que chegamos á entrada principal do covil dos Volturi, de repente senti medo e raiva. Ele estava jogando tanto comigo, sabendo quem ele era e tudo mais. Eu era uma piada enorme para ele e Felix, quem eu pensei que poderia ser meu amigo um pouco. Ele era como meu próprio Emmett , ou talvez uma Alice, dependendo de como olhar para ele.
Pensar sobre eles me fez perguntar o que estavam fazendo agora. Eles estavam atrás de mim? Eles provavelmente tinham ido até o aeroporto.
Andei através das portas, eu senti todos os olhos em mim quando entramos. Eu não era esperada, mas o olhar no rosto de Aro quando eu segui Alec me deu a dica de que ele não só se lembrava de mim como ele estava feliz em me ver.
Droga.
"Renesmee Carlie Cullen. É certamente uma surpresa vê-la aqui."
Seu rosto se iluminou com um sorriso, me fazendo realmente desejar estar em casa.

By: InspiredInTheMoment
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Seg 06 Set 2010, 23:36

Uhul! Capítulo de inauguração! lol!

Espero que gostem! cheers

*kisses&hugs
Cool
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Nathy Jones
Ouvindo as lendas Quileute
Ouvindo as lendas Quileute


Idade : 21
Número de Mensagens : 48
Data de inscrição : 23/02/2010
Localização : Estou onde sempre quis estar

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Ter 07 Set 2010, 10:09

Lindo, como sempre Very Happy
Trio Alec ♥
Voltar ao Topo Ir em baixo
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Ter 07 Set 2010, 13:11

muuuuuuuuuito lindo
Eu jáh tinha lido Razz
Mais mesmo assim tive q ler dinovo pq é muito perfeito
Alec me seduz
Trio Alec Forever !!!!!!!!!!!!!!!!!! ( o trio mais cute do D.V.)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Ter 07 Set 2010, 15:59

aí Tekka até eu li denovo! hehe*
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Sex 10 Set 2010, 17:11

humm... será que hoje sai a primeira parte do capítulo 2?? O.o hehe*
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Sex 10 Set 2010, 18:02

Ah num fala será por favor !!!!!!!!!!!!!!O)
Pq quanto mais rápido vc posta esse
Mais rápido vai chegar aquela parte
Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Dom 12 Set 2010, 19:50

*Hey desculpa *ia postar esse fim de semana
Eu me mudei e tá tudo uma zona aqui em casa /acessando a net pelo laptop do meu cunhado /
Só vou poder postar no fim de semana que vem ¬¬

Sorry!

*LoveYou
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Seg 13 Set 2010, 18:57

Sad Sad Sad
Que pena Mimym
mas eu espero enquanto isso ainda tem na camu néah !!!!!!!!!!!!



Love you too >} !!!!!!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Dom 26 Set 2010, 22:15

Capítulo 2 - Foi só um toque


Esta noite foi uma grande inconveniencia, Felix e Eu estávamos num beco, apenas conversando como nós sempre fazíamos todas as noites, mas as coisas mudaram quando eu ouvi passos se aproximando em nossa direção. Mesmo no escuro da noite, eu pude vê-la clara como o dia. Não que eu saia muito durante o dia.
A primeira vista você poderia pensar que ela era simplesmente mais uma desprezível "humana”, mas prestando atenção você poderia ver que ela era diferente. Ver, ouvir e cheirar a diferença. Ela não era de toda humano, nem de toda vampira. Seu batimento cardíaco era rápido, mais rápido do que qualquer outro coração que eu já tenha ouvido antes. Seus olhos eram castanhos chocolate quente, o que se destacou contra sua pele pálida, pele pálida como a nossa, mas não tão fria. Quando eu estava preste a tocá-la, eu senti o calor do seu corpo irradiando contra mim. Ela ficou cerca de 5'5, seus lábios cheios e cativante. Tão cativante que quando eu estudei seu rosto de perto, tive que conter a necessidade de tocá-los.
A necessidade era tão forte que quase me empurrou para cima dela. Tenho vergonha de admitir isso, até mesmo para mim, mas no segundo da nossa interação eu tive a descencia de um caçador. . Ela era bonita, deliciosa e tentadora.
Seu cabelo estava preso em um rabo-de-cavalo, os seres humanos normais geralmente faziam isso quando eles simplesmente não se importavam em se arrumar, mas ficava lindo nela.
Pequenos cachos cor de bronze emolduravam o seu rosto. Eu poderia dizer pela sua linguagem corporal que ela sentiu a mesma necessidade que eu, e isso despertou uma sensação em mim que eu não esperava, causava uma dor ardente em minha garganta, como se eu não tivesse me alimentado nas últimas semanas. Quando eu pressionei meus dedos à sua boca, para faze-lá ficar em silêncio, o lado menos maduro de mim queria saber o que sua pele pareceria sob meus dedos. Eu podia ver surpresa nos olhos dela quando eu fiz isso, e a surpresa se transformou em excitação diante de meus olhos, o que no final me assustou. Eu era a presa agora, e se eu tivesse cruzado uma linha? Provavelmente sim, e tudo isso estava acontecendo diante de uma testemunha. Eu ouvi um "barulho" vindo de Felix durante a minha interação com a garota.
O nome dela? Renesmee Cullen. Ela era uma figura bem conhecida em nosso mundo. Filha de Edward Cullen e Bella Swan, ou melhor, Bella Cullen agora.
Ela era meia humana.. Lembro-me de quando nós a descobrimos, fomos até a pequena cidade de Forks, prontos para a batalha. Sabíamos que teriamos vencido, se tivéssemos lutado em primeiro lugar. Mas nós não lutamos, pois eles trouxeram muitos outros vampiros com eles para poder nos fazer parar, Eles eram muito espertos.
Explicaram a Aro o que ela era e que ela não era uma ameaça a nossa espécie. Eu não sabia em que acreditar no momento, e para ser honesto eu não tinha pensado muito em Renesmee desde então. A clara lembrança que eu tinha daquele dia foi que Jane não havia ficado contente em ir embora tão rapido. Ela estava tão ansiosa para matar os Cullens de uma vez por todas, especialmente Bella, ela detestava ela. Naquele dia, eu pensei que Jane teria aceitado qualquer motivo para mata-los, Renesmee passou a ser apenas um bom motivo para nós.
Eu tive que para-la, porque ela ia atacar fisicamente Renesmee e a mãe dela! Aro não teria ficado contente com esse surto. E isso foi o que eu pensei na época. Mas agora com Renesmee diante de Aro, que a acolia com os braços abertos, senti uma emoção que nunca senti antes, ou pelo menos que eu não sentia desde os meus anos como humano. Eu realmente não queria ter uma lembrança humana. Elas não eram necessárias e eu não as procurava.
Não vou mentir, Renesmee estava muito linda, em pé ao meu lado. Ela tinha uma elegancia natural, que me perturbou afinal. Claro que eu mostrava sinais de flerte, mas eu não ia mentir para mim mesmo e dizer que foi simplesmente pra ver o quão longe isso iria e se ela cairia. O que ela fez, é claro. Eu iria me divertir até o fim com a lembrança da expressão em seu rosto quando ela descobriu quem eu era. Agora ela me temia, como ela deveria. Eu não sou seu amigo e nem o resto dos Volturi, ela deveria saber que agora ela não pertencia a esse lugar. Mas Aro, como eu disse antes, estava mais do que feliz ao ve-lá.
"Renesmee Carlie Cullen." Ele balbuciou para ela, um som que me fez querer vomitar comida humana. " É certamente uma surpresa vê-la aqui."
Olhei para Renesmee, eu podia sentir a tensão em seu corpo enquanto ela estava ao meu lado. Suas mãos tremiam um pouco e eu podia ouvi-la engolir.
Ela não iria durar uma semana aqui. Eu poderia dizer pela forma como ela olhava para ele que ela sentia medo dele. Devia ser porque a ultima vez que eles se encontraram, Aro tentou mata-lá e a sua familia. Acho que não podia culpá-la, mas se ela achava que ele era assustador, eu mal podia esperar até que ela conhecesse a minha irmã. Mesmo eu iria correr para as montanhas se fosse ela, embora eu amasse a minha irmã, claro.
Enquanto eu desejava ela de uma forma que provavelmente poderia me matar, eu ainda tinha que saber.
Por que ela viria aqui? Por que a mestiça dos Cullen arriscaria tudo para ver Aro e o resto dos Volturi? Será que sua familia não a havia educado o suficiente?Carlisle certamente a teria avisado, no mínimo. Mas, aparentemente, ela era teimosa e precisava viver a lição. Esta não foi uma decisão sensata da parte dela.
Eu esperava que Aro a recebesse educadamente e depois chamasse seus pais para cuidar do problema. Mas, Renesmee era um ser poderoso . Eu sabia que a cabeça dele fez tic-tac, eu já podia ver as rodas girando em sua cabeça, o tapete de boas-vindas foi basicamente atirado aos pés dela. Isto era tão Aro.
"Ah, minha cara Renesmee. Você certamente tem crescido!" Aro exclamou, sorrindo amplamente quando ele se levantou da cadeira e caminhou em sua direção. Ele ergueu os braços dando boas-vindas para ela, como se espera-se um abraço, o qual ela não aceitou.
Menina idiota.
"Olá, Aro. ... Você parece o mesmo." Eu podia ouvir um pouco de humor em sua voz, o que me fez rir. É claro que ele parecia o mesmo, nós somos imortais, os verdadeiros. Os reais Vampiros deste mundo. Certamente o que ela não era e não devia ser tratada como tal. Embora eu tenha pensado antes, agora percebo que eu não deveria me deixar ir ao fundo com uma Cullen. Eu não deveria nem cogitar pensar nisso, porque no fim das contas eu deveria estar sentindo nojo. Mesmo agora, enquanto eu pensava sobre o nosso encontro eu me senti mal.
Ouvi o riso escapar dos lábios de Aro em cumprimento a Renesmee, o que fez com que todos ao redor relaxassem um pouco. Eu fiquei grato com isso.
"Muito bem Alec. Estou muito satisfeito." Ele se dirigiu a mim de uma maneira orgulhosa, olhando para Renesmee. Suas feições, em seguida, tornaram-se confusas.
"Não que eu não esteja empolgado com sua chegada súbita, querida criança, mas o que a traz aqui? Você decidiu se juntar ao nosso clã, afinal?"
Sua voz estava cheia de esperança, e por isso eu me preocupei. Que imbecilidade dele pensar que ela havia escolhido ele á sua familia. Eu conhecia os Cullen. Família vem primeiro, mas uma parte de mim quis saber se o motivo de ela ter vindo para cá foi porque ela queria se juntar a nós. Eu quero ela aqui? Acho que não. Talvez dentro de mim, a parte que ainda estava no beco quizesse. Mas, eu tinha deveres e Renesmee seria uma distração.
"Oh não, não. E-Eu saiu por motivos pessoais. Eu só vim aqui para me afastar um pouco, Se estiver tudo bem para você?" Ela perguntou, botando o cabelo para tráz da orelha, mesmo nesta iluminação ela estava linda. Suas bochechas estavam ficando ligeiramente pálidas pelo seu nervosismo.
Sua estúpida, Garota estúpida!
Eu queria gritar. Ela realmente tinha chegado tão longe, só porque queria se afastar um pouco? Menina estragada. Me causando toda essa frustração sexual só porque a mamãe dela não a deu o IPod que ela queria.
Isso é um absurdo! Ela estava nos aborrecendo e nos fazendo perder tempo! Aro tinha que ter algum senso aqui! Ela não queria se juntar a nós, ela queria nos usar como um local de férias! Claro, eu não tinha nada para me preocupar. Aro sabe quando forçar alguém e quando não também.
"Claro que está. Tenho certeza de que Alec terá o prazer de mostrá-la os seus aposentos."
Ou não.
Aparentemente, o meu julgamente de Aro foi maior do que o necessário, pois ele estava disposto a dar a ela qualquer coisa que ela deseja-se. Ele estava permitindo que este lugar fosse o seu playground pessoal e por qual razão? Ela não tinha a intenção de aumentar o nosso poder, de fato ela estava prejudicando ele, uma mancha de tinta em um pedaço de papel branco. Eu poderia lidar com ela se fosse um ganho de nossa parte, mas a simples presença dela estava me deixando louco. Por quanto tempo ela planeja tirar vantagem de nós? Dias, semanas ou pior, meses?
Meu corpo não seria capaz de lidar com isso. Eu poderia agir com profissionalismo antes, mas agora? Seria quase impossível.
De repente, pensando no quanto ele havia me irritado, eu percebi que não havia o respondido.
Ele disse meu nome, por quê?
"Aro, por favor ..." Fui até o trono, minha voz num sussurro para que Renesmee não podesse ouvir, mas eu sabia que era inútil. "Por favor, pense antes de considerar essa distração."
Aro balançou a cabeça e levantou a mão para me impedir. Caius, em seguida, falou.
"Escute o menino, Aro. Ele pode realmente ter razão." Caius disse.
"Eu não me importo se isto te aflige, Alec. Nem me importo com suas preocupações, Caius. Alec irá mostrar a Renesmee os seus aposentos, com toda hospitalidade. Isso fará com que eu me orgulhe. Certo, Alec? Ele disse, erguendo a sobrancelha para mim com uma carranca venenosa.
Não fiz o raciocínio com ele. Mas eu concordei com a derrota, Aro gentilmente estendeu a mão e apertou minha mão em incentivo. Assim quando nossa pele entrou em contato, os olhos de Aro se arregalaram em realização. Ele não estava mais olhando para mim, mas sim para meus pensamentos. Lendo-me, ouvindo todos os meus pensamentos desde a chegada de Renesmee.
Oh, não.
"Aro ..." eu disse, o nome soou como um pedido de desculpas. Eu queria que ele entendesse que eu não tinha intenções de manter o comportamento anterior com a mestiça. Porque eu sabia que ele viu tudo dentro da minha mente, eu sentia isso. Cada canto dos meu pensamentos estava em sua cabeça, correndo pelas veias dele. Fiquei horrorizado para o que viria a seguir. Quero dizer, Aro tinha testemunhado tudo. Minha necessidade de tocar os lábios dela, tudo estava lá. Eu pensei que era sortudo por Renesmee não notá-los, porque eu tenho certeza que ela ficou muito ocupada com suas próprias emoções para poder se preocupar com as minhas, mas e agora? Eu tinha problemas muito maiores.
Olhei para Renesmee para ver se ela sacou o meu estranho momento com Aro, mas um olhar intrigante foi encontrado em seu belo rosto.
"Aro?” Eu perguntei, buscando uma reação. Isto tinha de ser a coisa mais humilhante que já aconteceu comigo. Agradeçi a Deus por Jane não estar aqui nesse momento. Eu nem sabia onde ela estava, eu nem me importava.
Olhei humildemente para Aro, mas ele não mostrou nenhum contato com os meus olhos.Por seu rosto vi que ele estava formando um plano. Um terrivel, terrivel plano.
"Ar-"
“Leve Renesmee para seus aposentos, Alec. Mostre-lhe onde ela irá dormir, sozinho. E depois relate tudo o que aconteceu pra mim. Nós vamos estar enviando o jantar para o quarto dela, tenho certeza que ela está esgotada. “
Não sei dizer o porque, mas o jeito que ele disse as palavras "sozinho" e "esgotada" me fez entrar em pânico. Tenho certeza que se eu pudesse suar, eu estaria encharcado da cabeça aos pés. Dei a Aro meu aceno final, e lentamente me virei para Renesmee. Sem realmente pensar nisso, eu bati o meu ombro no dela enquanto eu passava, Agora eu tinha que obter o chamado "controle corporal." Eu só realmente fiz isso para mostrar a todos na sala que ela era ninguém! Mas eu acho que meu corpo disse o contrário, porque quando eu a tocava, imediatamente eu sentia o fogo de novo.
Ela resmungou um pouco, ofendida. Eu ouvi alguém limpar a garganta atrás de mim. Quem estaria fazendo esse som tão chato? Nós somos vampiros.
Eu me virei e vi Marcus me dando um sorriso irritante. E de repente eu saquei tudo. Ele podia sentir niveis de relacionamentos, ele podia sentir a tensão sexual que estava preenchendo o salão.
Poderia minha mente e corpo, serem mais violados?
Eu olhei para Felix, que estava, obviamente, tentando conter uma risada. Como ele sabia, eu não sei, mas todo mundo sabia então por que não ele? Não havia nenhum segredo aqui.
Eu dei a Renesmee uma rápida olhada, e a instrui a me seguir. Achei que era necessário dizer a ela o que fazer, considerando que ela ainda era uma adolescente. Ela ainda parecia um pouco confusa, mas obedeceu.
Caminhamos por um corredor e eu andei um passo à frente dela, tentando não pensar sobre os eventos que haviam ocorrido.
"Então, o que foi aquele momento desagradável entre você e Aro?" Ela perguntou de repente, soando curiosa.
"Isso não é realmente uma de suas maiores preocupações agora, é?" Eu rebati.
Eu a odiava agora. Ela me fazia sentir como se eu fosse um ser humano! Era nojento e me fez parecer fraco diante de Aro e meu Clã. Eu não me faria uma piada para eles. Imaginei agora, Aro compartilhando uma risada com todos eles. Eu era uma piada. Eu nunca fui uma piada.
Então de repente eu podia sentir, o meu próprio Talento estava começando a sair descontroladamente.
Estupidas emoções.
Eu podia ouvir sua desaceleração do ritmo, e eu me virei para ver se ela continuava me seguindo, mas ela só parecia confusa e um pouco assustada. Minha névoa, muito fraca neste momento,nos rodeava.
Oh, não.
"Renesmee? Eu pedi com urgência. Como se eu precisasse disso para ser adicionado à minha lista de fracassos.
Ela inclinou a cabeça um pouco e parecia que não podia me ouvir.
Eu gemi, tive que me concentrar para faze-lá ir embora. Após alguns momentos o ar estava limpo.
Em seguida, ela piscou e olhou para mim.
"Você não-"
"Conte seus sentidos porque eu quase acabei com todos" Eu a interrompi e comecei a andar novamente, desta vez mais rápido, então ela teria que correr para me alcançar. Não é como se eu tivesse controlado o meu Talento, apenas aconteceu!
"Sabe, eu não lembro de ter lido no folheto que havia um curso de exercício gratis! Então, você se importaria de desacelerar um pouco?" Ela se queixou.
Me virei tão abruptamente que ela quase bateu em mim, olhei para ela. Ela olhou para baixo, seus olhos cor de chocolate estavam com raiva, mas ainda assim ela era linda. Como pode alguém ser tão chata e tão adorável ao mesmo tempo? Ela me faz querer arrancar meus cabelos. A tensão entre nós me mandou calafrios e eu sabia que ela sentiu isso também. Mas eu tive que deixar isso de lado e me concentrar no grande quadro, que era a sua ingenuidade.
"Vamos esclarecer as coisas, não existe nenhum folheto porque aqui não é um destino para férias. Eu não tenho certeza do que você tinha em mente quando decidiu vir aqui, mas não importa o que seja, você está errada. Você está aqui apenas porque Aro, por alguma razão, deseja isso. Se fosse por mim, você estaria em um avião de volta para a América, ou morta."
A ouvi tomar fôlego, e eu senti o veneno na minha boca. Seus olhos castanhos estavam quentes de raiva. O pulso dela ficou mais rapido do que antes e ela puxou os dentes um pouco para trás, como se estivesse prestes a me atacar.
"Sua visão sobre o assunto está clara, Alec.” Ela assobiou por entre os dentes.
"Que bom".
Eu rapidamente me virei e começei a andar novamente e depois do que pareceu uma eternidade, chegamos a seu quarto.
Ela entrou na minha frente, abriu a porta e caminhou para dentro. Eu tentei ver a expressão em seu rosto sobre o que ela achava do quarto, mas eu não tive a chance.
"Aqui é onde você ir-"
Ela me cortou batendo a porta, duramente na minha cara. Foi tão rápido que o meu cabelo voou para trás.
"Aproveite a sua estadia, Senhorita Cullen." Eu disse em um tom de sarcasmo, revirando os olhos enquanto eu caminhava de volta pelo corredor.
Antes que eu pudesse chegar ao salão principal, ouvi passos familiares andando atrás de mim. Eu não tenho tempo para isso, eu tinha que falar com Aro.
"Jane... querida irmã, nossa mãe nunca disse para não ficar escutando?" disse, sem me virar.
Minha irmã gêmea era um pouco mais baixa que eu, seu cabelo era longo e loiro, mas ela geralmente o mantinha preso e fora de seu rosto para que ela podesse se concentrar em quem ela esta torturando. Seus lábios eram mais cheios do que os meus, e, obviamente, ela era mais feminina do que eu. Mas nossas características eram semelhantes, olhos, nariz, e em grande parte a nossa personalidade.
Só que ela gostava de levar as pessoas a dor um pouco mais do que eu, não que eu não pudesse. Mas, ainda assim, era a sua especialidade.
Ela entrou na minha frente e me deu um beijo na bochecha, como nós sempre nos cumprimentávamos.
"Você ficou fora por muito tempo. Aro disse que você me trouxe um brinquedinho, mas aparentemente você está desfrutando dela sem mim. O que aconteceu com a partilha? Ela teria soado inocente para o cego, mas eu a conhecia muito bem. Suas intenções eram divergentes, e ela, de fato, planejava jogar com Renesmee. A idéia me fez sentir nauseas, embora eu não soubesse o porquê. Eu, acima de todos os outros, tinha o direito de torturar a garota. Eu entendia Jane como nenhum outro, afinal, ela era a única família que eu realmente tinha.
"Eu só estava a tratanto rudemente, irmã. Não aprova?"
"Ah, mas veja, eu a queria só para mim. Torturar e matar, é tão divertido ...."
"Talvez da próxima vez." Eu respondi, preparando-me para começar a caminhar novamente. Aro precisava de mim rapidamente. Eu realmente estava ferrado.
Eu dei dois passos para frente, mas depois senti a mão de Jane em meu ombro, eu parei. Ela começou a caminhar lentamente em círculos em volta de mim, com as mãos atrás das costas e um sorriso no rosto. Isso só podia significar que ela estava armando um plano malígno, uma vez que Jane não sorria sempre.
Eu a olhava quando ela deu uma risadinha.
"Oh irmão, eu sou uma gênia! Você nos trouxe um jogo!" Sua voz era tão infantil, que me assustou, porque normalmente seus jogos não incluíam “Monopoly”.
"O que você tem em mente?" Eu perguntei, levantando uma sobrancelha. Eu realmente estava desperdiçando o meu tempo, ela precisava fazer isso rápido. Porque quanto mais tempo eu estivesse fora, mais Aro ia ficar desconfiado sobre o que eu estava fazendo, ou o que eu estava fazendo com ela. Não que ele precisasse se preocupar com isso, tenho certeza que as minhas necessidades foram substituídas pelas minhas grosserias com ela. O fato é que eu realmente não queria que ele usasse Felix para se certificar que eu não tenha ido procurar Renesmee. Como isso seria embaraçoso.
“Bem, você não gosta dela, não é? "
Olhei para ela incrédulo com a pergunta.
"Bom. Porque eu quero que você a faça fugir daqui, eu tenho certeza que não vai ser difícil. Faça ela odiar você e esse lugar , tanto mas tanto, que ela não vai ser capaz de agüentar muito. Eu quero ela sozinha , longe dos Volturi, então assim Aro não vai ficar todo sentimental. E então eu poderia localizá-la e torturá-la. Não soa divertido? " Ela perguntou, batendo as mãos e sorrindo de alegria com o pensamento. Eu Juro que se Jane morresse, não haveria portões de perola para ela. Mas ela até que conseguiu levantar um plano interessante. Quando a menina fosse embora daqui, eu não me importaria com o que Jane fizesse a ela. Ou, pelo menos, iria bloquear esse pensamento. Eu realmente odeio falar com Jane de mau humor.
"Eu vou ver o que posso fazer." Eu respondi, saindo do círculo de Jane.
Levei um tempo para voltar para a sala do trono, mesmo correndo. Nós não usamos os quartos com camas muitas vezes, melhor dizendo, nunca usamos.
Eu entrei no salão, de repente senti os olhos de todos em mim, me pressionando. Eu me sentia com muito medo, pela primeira vez em muito tempo. Eu estava morto, eu sabia disso. Eles estavam prontos para rasgar minha cabeça fora e queimar as partes do meu corpo, eu não iria resistir. Eu merecia ser punido, por me sentir tão humano com uma mestiça! Em uma nota mais clara, talvez os planos de Jane não dessem certo, devido a minha morte.
Andei até Aro, e abaixei a cabeça com vergonha diante dele, esperando que ele estalasse os dedos e enviasse um par de guardas. Ok, no fundo, eu sabia que não ia morrer. Porém, eu sabia que ia ser punido.
Fiquei esperando por algo, mas eu só ouvi uma risada. Eu espiei Aro, e ele estava apenas sorrindo para mim, satisfeito consigo mesmo
"Mestre"? Eu perguntei, confuso.
"Meu filho, você tem uma missão importante em suas mãos. Como você sabe, eu quero que Renesmee pertença a esse Clã. Você sozinho, vai fazer isso acontecer." Aro disse, olhando para Caius e Marcus. Ambos assentiram com a cabeça uma vez, apesar de Caius estar um pouco hesitante.
"E como faço isso?"
"Tudo que é necessario na verdade é muito simples, Alec" Seu sorriso ia de orelha a orelha, e eu congelei.
"A seduza."
Bem, isso podia parar os planos de Jane ...
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Qui 30 Set 2010, 18:59

Perfeito
Nossa esse Aro me dá medo
Mas pelo menos ele deu o empurrãozinho
lol!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Sex 01 Out 2010, 17:01

Neáh ! *-*
As vezes não me resta nada mais do que dizer bem alto: O ARO É PHODÁ! /hehe/
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
lu pattinson
Na clareira com Edward e Bella
Na clareira com Edward e Bella


Idade : 37
Número de Mensagens : 62
Data de inscrição : 09/01/2010
Localização : brazil...caçapava sp

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Qui 07 Out 2010, 14:29

perfectttt
Voltar ao Topo Ir em baixo
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Sex 15 Out 2010, 11:41

Mym posta mais( tudo bem que eu jáh li) mas ela é muito perfeita vc tem que posta mais O)
Eu amo essa história
Twisted Evil :< (pq será néah )
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Sex 15 Out 2010, 15:53

hei sei *tenho que postar a fic* /lembrete mental/

mais só que minha cabeça tá a mil.....ando esquecendo de tudo *

mais esse fim de semana eu do um up aqui!
kisses*
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Dom 17 Out 2010, 17:43

Capítulo 3 - Três simples perguntas

Eu estava muito errada sobre Alec. Ele não estava só provocando, ele era um canalha que não levou tapas o suficiente quando era pequeno. Ele estava completamente fora de linha! Para não falar que ele era um rude e auto-centrista! Eu poderia falar e falar, mas resumindo a história ele era um ninguém que ia passar a vida eterna amargamente sozinho, enquanto obedece a Aro, cumprindo todos os seus desejos, como o cão de colo que ele era.
Ele tinha que crescer. Se ele pensava que era importante para Aro e para o resto dos Volturi ele estava errado. Ele era apenas mais um, um mero detalhe. Ele me dava nojo, como ele podia deixar eles passarem por cima dele, quando ele claramente, tinha uma mente própria. Porque ele não tinha nenhum problema em flertar comigo até Aro estar presente, o que me fez pensar se ele era bipolar. Vampiros podem ter isso? Se poderem, eu tenho certeza de que ele é. Ele precisa ser medicado.
Eu estava emocionada ao ver o quarto que Aro tinha providenciado para mim, era excelente, como o quarto que todas as meninas sonham, só que melhor. Minha cama king size tinha um linda acabamento em mogno, parecia que era feito à mão e bem cara. Ela tinha esculturas de flores e isso me fez querer saber quem as tinham feito. Também tinha um dossel sobre ela, feito de um material vermelho drapejado nos cantos. A colcha era de um vermelho escuro e feita de seda. Ela apenas pareceu muito, muito confortável, como se eu podesse apenas cair nela e esquecer todo o resto. A cômoda que ficava no canto acompanhava as esculturas na madeira da cama. O quarto em si tinha quase o tamanho da pequena casa em que eu e meus pais vivíamos.
As paredes também eram de um vermelho escuro, o que fez o quarto parecer um pouco romântico.
Este era o tipo de quarto que as pessoas querem para sua lua de mel, o que me fez querer saber porque Aro tinha escolhido este para mim. O pensamento imediatamente me fez estremecer. Eu não quero saber o que se passa na cabeça desse homem.
Como se este quarto extravagante não bastasse, havia um banheiro enorme para acompanha-lo! Com uma penteadeira, uma banheira que mais parecia uma Jacuzzi que tinha escadas que conduziam até ela, e espelhos gigantes. As paredes eram creme, e havia velas em volta da banheira. Eu amei este banheiro, a banheira se parecia com uma piscina. Eu não podia esperar para entrar nela, e tomar um banho de espuma perfumado. Cheguei mas perto para sentir o cheiro de lavanda.
Sobre ele havia um teto abobadado, o que fez o banheiro enorme parecer ainda maior. Eu estava no paraíso. Não havia mais nenhuma maneira de eu sair daquele banheiro de novo!
Eu simplesmente não podia me parar, eu corri para a cama e pulei sobre ela, gritando no processo. Meu cabelo soltou do rabo-de-cavalo, e estava espalhado pelo tecido liso. Corri minhas mãos sobre ele, sorrindo de felicidade.
Por causa do meu grito de alegria, não percebi que a minha nova pessoa menos favorita no mundo havia entrado no quarto, carregando uma bandeja de comida. Seus olhos se estreitaram com a minha “infantilidade", como ele provavelmente chamaria.
Alec estava olhando para mim, mas não para o meu rosto. Olhei para baixo para ver que o meu casaco e a minha blusa tinham se levantado quando eu pulei. A constatação fez meu coração bater no meu peito e meu rosto queimar de vergonha. Minha cintura toda estava visível, e ele não escondeu o fato de que estava olhando para ela. A expressão no rosto dele fez meu coração pular e minha pele se arrepiar. Eu o odiava.
Fiquei congelada, sem saber o que dizer, até que percebi que os momentos se passaram e ele não disse nada. Eu acho que eu tinha de falar primeiro.
"O que você está fazendo aqui?" Eu perguntei rapidamente puxando a minha camisa, olhei para ele. Notei três coisas: seus olhos ainda fitavam meu corpo, seus lábios estavam entreabertos e seus cabelos estava um pouco mais embaraçados do que antes. Eu tive que me perguntar o porquê.
Em outras palavras, ele estava lindo olhando para mim daquele jeito, sua presença me fez tremer incontrolavelmente. Eu tentei esconder, mas eu não conseguia.
Seus olhos voltaram para o meu rosto e ele se recompôs. Ele balançou a cabeça um pouco como se estivesse saindo de um transe mental, mas eu duvidei. Ele não sente por mim o mesmo que eu sinto por ele. Suas necessidades eram apenas de sede, nada mais. Então, por que ele fez parecer como se estivesse falhando em algo?
"Trazendo sua comida, como Aro sugeriu." Ele falou com uma voz angustiada.
Saí da cama e olhei para a comida que ele colocou sobre uma pequena mesa que tinha um par de cadeiras, esperava que ele não se juntasse a mim.Era algum tipo de massa, mas eu não sei que tipo. Parecia bom, mas eu não estava fome.
"Você tem algo um pouco mais forte, algo que pode realmente me satisfazer?"
Seus olhos se arregalaram enquanto ele olhava para mim em choque. Ele devia ter entendido tudo errado. Droga, nós nunca vamos pensar no óbvio enquanto estivermos juntos. Assim que vemos um ao outro nossas mentes vão diretamente para a sarjeta. Ótimo, perfeito. "Eu tenho que dizer isso mesmo?" Eu disse levantando as mãos. Ele ainda parecia totalmente confuso. Meu Deus, quantos anos ele tinha mesmo? "Sangue, Alec! Eu preciso de sangue!"
Finalmente ele pareceu entender. Ele me olhou espantado, e se ele pudesse corar, tenho certeza que ele estaria todo vermelho. Era mais do que provável que ele tivesse tido pensamentos maliciosos. Eu não sabia o que o levou a ter esses pensamentos, ou se eles sempre estiveram ali, porém eu gostaria que ele não pensasse nisso. Isso já é bastante difícil para mim e eu não preciso dele me encorajando. E mais, ele já havia me enchido o saco hoje. Estou surpresa que eu ainda não tenha dado um chute nele. Mas eu me encontrei incapaz de expulsá-lo. Eu apenas continuava aqui, corando com a sua presença. Cruzei os braços sobre o peito, tentando esconder a minha vergonha.
"Minhas desculpas, eu não sabia que sua alimentação era tão parecida. Vou ver o que posso fazer amanhã. Entretanto, você deve comer... a não ser que você não coma alimentos humanos?"
"Eu como, mas não tanto como uma pessoa normal precisa. Eu prefiro algo mais forte, algo mais energetico." Eu disse.
Ele andou em volta do meu quarto, estudando-o como se ele nunca tivesse estado aqui antes, quem sabe, talvez ele não tivesse. Naquele momento, eu me perguntava com o que parecia o seu quarto. Eu imaginei que devia ser algo como uma sala de estar, talvez um sofá mais não uma cama. Ele provavelmente tinha livros sobre livros. Afinal, ele tinha séculos, não? Isso desencadeou em mim uma outra pergunta, quantos anos ele tinha? Eu sempre me perguntei quantos anos tinham os Volturi.
"Perdoe-me por perguntar, mas do que exatamente você se alimenta? Alec me questionou, olhando um quadro na parede. Eu juro que apenas seus movimentos já eram muito sensuais, e ele não estava nem mesmo perto de mim. Minha garganta começou a apertar com o pensamento de como seria beijá-lo. Eu não sei porque eu imaginei isso mas eu imaginei. Seus lábios frios se fechando sobre os meus ansiosamente, minhas mãos encontrando seus cabelos, eu os segurava levemente e suas mãos em volta da minha cintura, me puxando para perto dele.
Pare com isso, não se eleve a este nível! Ele acha que você está abaixo dele, que você é anormal. Por que você se deixa chegar tão longe? Você nem sequer o conheço e você não quer conhece-lo! Urgh.
"Renesmee?” Ele pediu mais uma vez, sua voz preocupada. Seus olhos pareciam tão inocentes, graças a Deus que os seus olhos estejam vermelhos de outra forma eu teria esquecido quem ele era e o que ele fez.
"Oh, do que eu me alimento? Hum, sangue?"
Ele balançou a cabeça, essa não era a resposta que ele queria. Um sorriso apareceu em seu rosto.
"Não, não. Quero dizer do que você tem sede, dentro de seu núcleo? Se você tivesse que escolher do que se alimentar, o que você desejaria mais?" Sua voz era profunda e agora baixa enquanto ele caminhava em minha direção, seu olhar intimidador nunca deixando meu rosto.
Corei instantaneamente, eu nunca tinha visto esse olhar intenso dirigido a mim. Claro, eu tinha visto ele todo esse tempo entre minha família quando eles olhavam para seus parceiros, mas ele nunca foi dirigido para mim. Jacob nunca olhou para mim desse jeito e isso também é uma boa coisa. Porque se ele tivesse, eu teria ficado com medo.
Com Alec, eu sentia o calor em todo meu corpo, uma umidade entre minhas pernas que eu nem sabia que eu era capaz de produzir. Minhas mãos suavam, eu estava começando a tremer. Droga ele era lindo, mas mortal. Eu tenho que me lembrar da parte “mortal”, mas algo sobre o “mortal” fazia tudo mais intrigante. Eu estava a caminho da morte aqui, e eu ia fazer isso com um sorriso no meu rosto. O que meus pais pensariam de mim agora? Neste momento, eu não era mais a menininha deles. Eu era uma mulher cheia de hormônios pronta para me jogar na cama com Alec e só Deus sabe o que aconteceria depois disso.
O que ele me perguntou mesmo?
"Okey... Eu prefiro o sangue humano, é claro. Mas-"
"Mas o quê? Você nunca pulou a cerca? Você nunca encheu o seu corpo do que ele precisa?"
Porque tudo o que ele disse só me fez querer pular em cima dele?O modo que ele disse “precisa” fez minha cabeça girar. Meus joelhos estavam começando a fraquejar, mais uma vez. Esta era a segunda vez que ele fazia meus joelhos ficarem fracos desde que cheguei. Espero que isso não esteja se tornando um hábito.
"Eu tenho auto-controle." Eu tentei soar forte, mas eu estava falhando miseravelmente. Eu era o que eles chamam de fraca.
Ele respirou profundamente pelo nariz, não que ele precisasse.
"Autocontrole, que nada. Vamos, Nez. Seja honesta. Você quer ir para fora agora, voltar para aquele beco-"
Ele acabou de me chamar de Nez? O que é isso, um apelido?
Eu tentei não gostar disso.
"E quebrar as leis, Alec? É claro que alguém de sua estatura na Guarda Volturi saberia o risco? O que aconteceu com ‘Volterra é a cidade mais segura do mundo’?" Eu realmente fiquei chocada. Sempre pensei que as leis eram a coisa mais importante para os Volturi, mas ele estava querendo que eu, Renesmee Cullen, fosse me alimentar com ele. Alimentar-se de seres humanos, que tinham uma vida. Eu não podia ver isso.
"Regras são feitas para serem quebradas... de vez em quando." Ele sussurrou.
Ele pegou minha mão que estava em cima da mesa e começou a alisa-lá com os dedos, esfregando para cima e para baixo, entrelaçando nossos dedos. Seus dedos eram frios e longos e irresistíveis. A interação foi emitindo arrepios pela minha espinha. A temperatura do meu corpo subiu e meu coração parou completamente. Chupei um pouco de ar e mordi meu lábio, olhando para ele. Ele estava olhando para mim, me olhando com um profundo olhar poderoso.
O que ele está fazendo comigo? Eu podia sentir cada célula do meu corpo reagir ao seu toque, e a necessidade de tocá-lo me atingiu como um tijolo, uma onda de impulsos que eu nem sabia que existia dentro de mim. Eu queria ele tanto, em todos os sentidos fisicamente possíveis.
Eu precisava dele.
"O que você está fazendo?" Minha voz não parecia ser a minha, era um som que eu nunca tinha ouvido sair de meus lábios. Era um susurro cheio de desejo.
"Testando a sua temperatura ... você é tão quente."
Meus olhos se arregalaram. Eu puxei minha mão para trás e me sentei na beirada da cama. Se eu não tivesse me sentado, eu provavelmente já teria desmaiado. O que aconteceu com o cara cheio de frescuras do corredor, o que ameaçou a minha vida? Por que ele estava de repente tão diferente?
Ele não estava apenas flertando como estava no beco. Isto foi inacreditável. Isso foi real, o contato fisico. Isso foi muito assustador. O tempo que ele ficou pelo meu quarto só fizeram meus sentimentos por ele aumentarem. E eu não queria isso, não foi por isso que vim aqui. Eu não queria ser de alguém, e eu não seria. Se ele quisesse tocar alguém assim, ele que escolhesse outra pessoa.
Lentamente, eu levantei meu casaco, certificando-se de que ele presenciasse cada detalhe. Eu não ia mostra tudo, como a prostituta que ele obviamente achava que eu era. Mas eu fiz umas coisas para provoca-lo. Minha blusa debaixo era de um material muito fino, que se agarrou ao casaco como eu sabia que agarraria. O ar frio roçou meu abdomen nu. Após o top chegar a parte que eu queria que chegasse, eu o puxei de volta para baixo, e retirei totalmente o casaco.
O medalhão que minha mãe me deu pendia em meu decote, que eu sabia que ele estava olhando. Eu estou realmente contente por ter decidido usar esse top preto, que se destacava em minha pele pálida.
Eu lentamente caminhei até ele com um sorriso em meu rosto. Seu corpo estava tenso, e seus olhos pareciam chamas. Eles realmente pareciam negros nesta iluminação, mas eu sabia que não eram.
Hesitantemente e graciosamente encostei minha mão em seu rosto, que estava frio como pedra. No instante em que meus dedos deslizaram para baixo de sua bochecha, seus olhos se fecharam. Então, eu mostrei a ele um pequeno filme feito com meus pensamentos.
Fluiu de mim, naturalmente, desde o momento que eu era a pessoa que ele queria seduzir. Eu não queria lhe dar detalhes demais, mas eu queria lhe mostrar algo que teria feito ele corar, se ele ainda fosse humano.
Eu estava deitada na banheira grande que eu queria saltar antes, minha perna apoiada em um dos lados dela, pingando no chão. Pétalas de rosa (claro estavam presentes), flutuando na superfície da água em torno de mim E para iluminar tudo, as velas estavam acessas. Elas eram toda a iluminação do banheiro. Minha cabeça, recostando-se contra a banheira, levantou como se olhasse para a direção que ele estava. Eu estava literalmente olhando para ele dentro da minha cabeça, com um sorriso malicioso nos lábios.
Eu realmente estava indo além do que eu pretendia, mas foi fácil, vendo a expressão irritada no rosto de Alec. Seus lábios estavam em uma linha apertada, e eu poderia dizer que ele estava pensando sobre o que fazer, ou simplesmente estava chocado. Quando eu fechei os olhos para me concentrar ainda mais, senti um aperto frio no meu pulso, e minha mão sendo empurrada para longe dele.
Eu abri meus olhos para ver uma expressão furiosa.
Ha, toma isso!
"Oh, me desculpe. Eu não sabia que o jogo da sedução era uma rua de sentido único. Eu apenas pensei, você me seduz, eu o seduzo. Sabe? O que há de errado, quero dizer isto é um jogo, não é? " Eu perguntei em tom sarcástico, fingindo ser ingênua.
Então eu podia ouvir um grunhido vindo de sua garganta.
"Entendi. Peço desculpas."
Balancei a cabeça e apontei para a porta, tentando lhe dar a dica para sair. Mas ele só ficou lá, parecendo frustrado e confuso.Bem feito,brincando comigo desse jeito. Eu não sei porque ele achava que tinha o direito de fazer isso. Há algo que eu descobri sobre Alec, ele era super arrogante e ele gostava de provocar as pessoas.
Bem, isso termina agora. Eu não ia deixá-lo andar por cima de mim.
"Só não deixe que isso aconteça novamente. Por favor, saia". Eu comandei.
Alec inclinou a cabeça um pouco, e levantou três dedos para mim.
"Eu primeiro me responda três perguntas e depois eu vou embora, eu juro. Tá?"
Eu levantei uma sobrancelha confusa, mas se o fizesse sair, eu ia fazer o melhor que eu pudesse.
"Tudo bem, o que você quer?"
“Primeira, o que diabos você acabou de fazer comigo? Segunda, por que você deixou Forks e veio para cá com tantos outros lugares no mundo?"
"E a terceira?" Eu perguntei.
"Vou deixar para amanhã." Ele sorriu levemente, como se este fosse o seu jogo agora.
"Ok, eu vou fazer um acordo. Se você sair do meu quarto e me deixe descansar, eu juro que vou responder com veracidade qualquer coisa que você me perguntar amanhã. Estou cansada e sem mencionar a diferença de fuso e não quero perder meu tempo com você" Eu disse entre bocejos. Me encontrei pegando minha mala e procurando algum pijama. Eu podia sentir seus olhos me seguindo onde quer que fosse , eu esperei por sua resposta.
Após alguns momentos, Alec concordou e saiu rapidamente, onde fui deixada sozinha. Me senti estranha sendo deixada sozinha, como se o quarto tivesse ficado maior. E a verdade é, que no momento que ele saiu, eu senti um enorme alívio. Eu deslizei pra dentro da minha calça de moletom e pra minha camiseta preta, e me arrastei para a cama. Logo que minha cabeça bateu no travesseiro, eu estava dormindo, cheia de sonhos sobre Alec. Mas eu não podia reclamar, porque foi honestamente o melhor sono que já tive. Tão bom, que a manhã seguinte chegou cedo demais.
Assim que eu abri meus olhos, eu tomei um banho e coloquei rapidamente a primeira coisa que vi na minha mochila. Uma blusinha de alçinhas azul piscina com babados, eu sempre achei que era bonita e Alice frequentemente elogiava ela. Depoispeguei um short jeans azul, sapatilhas, e um brinco que fez o look ficar completo. Meu cabelo? Bem, resolvi usá-lo solto. Eu tinha cortado ele um pouco depois dos meus ombros. Meu cabelo estava úmido, mas pelo menos estaria com um ótimo cheiro.
Dei ums olhada no espelho, escovei meu cabelo, passei meu gloss –suspirei- me preparando para meu primeiro dia com os Volturi. Fiquei muito satisfeita com a minha aparencia, considerando que na noite anterior eu estava uma porcaria.
Saí para o corredor e começei a caminhar na direção que eu vim ontem à noite, esperando que eu me lembrasse do caminho. Mas eu não lembrei. Este lugar era enorme, havia corredores em todos os lugares, e quanto mais eu olhava mais eu ficava perdida.
Eu já estava prestes a desistir e me sentar até que eu ouvi passos vindo atrás de mim. Olhei para ver uma adolescente na minha frente. Ela tinha cabelos loiros que foram puxados para trás em um coque, lindos olhos grandes e vermelhos possuindo uma expressão irritada.
"Me desculpe, estou um pouco perdida. ... Você é Jane?" Eu soei estúpida, é claro que ela era Jane! Que outras meninas andavam por aqui como se fossem donas do lugar? Além disso, ela parecia Alec, numa versão menina.
O sorriso óbvio de Jane, confirmou que eu era uma idiota. Ela era realmente a Jane. A Jane do Alec.
"Bem, eu estou contente de saber que a minha reputação me faz justiça. Você deve ser a mestiça." Jane acusou, sabendo muito bem quem eu era. Claro, todo mundo sabia quem eu era, eu era a aberração. Eu sabia que havia outros como eu, mas nenhum deles veio aqui. A menos que eles fossem estúpidos. Estou na duvida se sou uma ou não. Eu provavelmente sou.
"É sou eu, mas você pode me chamar de Ren-"
"Eu sei o seu nome."
Nós já nos conhecemos, ótimo. Agora nós podemos ser grandes amigas. Pensei comigo amargamente.
"Oh, é claro. Bem, eu odeio manter Aro esperando, mas estou meio perdida, você poderia me ajudar?" Por um segundo, eu pensei que ela não iria. Era como se ela estivesse se perguntando se deveria ou não. Então, finalmente, ela balançou a cabeça e gesticulou para que eu seguisse.
Eu a segui por alguns corredores, demos algumas voltas e, finalmente, estávamos na sala do trono. Mas Aro, Caius e Marcus estavam longe de estar por lá.
Eu rapidamente me virei para dizer obrigada a Jane, mas ela já tinha ido.
"Que menina legal. Mal posso esperar para derramar segredos para ela e pintar as unhas uma da outra." Eu disse a mim mesma.
"Contanto que você não pinte as unhas dela de rosa. Jane nunca uma menina muito minimalista." A voz baixa disse bem no meu ouvido. Eu podia sentir seu hálito frio roçando a minha pele, fazendo-me saltar como resposta.
"Você!"
"Eu". Alec respondeu, com um sorriso. Ele então deu um passo mais para perto, com as mãos atrás das costas.
Eu olhei ele de cima a baixo, e notei que ele estava usando novamente preto, desta vez, embora eu pudesse ver um pouco de vermelho saindo pelo seu casaco, o que me levou a pensar que ele havia trocado de roupa. O que também me levou a pensar nele sem camisa-
Não, não faça isso. Não cruze a linha. Mais uma vez! Argh.
Ok, eu posso fazer isso. Eu posso manter o controle. Eu tinha que manter. Eu não podia deixar que o que aconteceu ontem à noite acontece mais uma vez, foi muito constrangedor.
"Onde está o Aro? Eu perguntei.
Alec encolheu os ombros, obviamente não se importando.
"Quem sabe, em algum lugar aqui por perto. Ele deve estar aqui em breve, eu imagino que ele quisesse ser um mal anfitrião."
Mal anfitrião, na verdade, eu não podia imaginar Aro sendo um mau anfitrião a menos que você fosse um ser humano que ele estava prestes a matar. Mas, se Aro estava ocupado, eu tinha que esperar, mesmo que isso significasse, na companhia de Alec.
"Então, você já pensou nas respostas das minhas perguntas?" Perguntou Alec, ele começou a passear para trás e para a frente.
"Eu não sei. Você já pensou na sua terceira pergunta?" Eu respondi, olhando-o se movimentar, cruzando os braços.
"Tudo a seu tempo. Mas, primeiro, me explica o seu poder, ou seja o que for que você fez."
O que fiz foi te dar o troco. Eu pensei para mim mesma, mas eu não podia dizer isso a ele. Eu não poderia dizer a ele a metade das coisas que passaram por minha mente. Era um lugar assustador até para mim.
Já era muito ruim ter meu pai lendo minha mente todo o tempo. Por isso, fico grata por ele não estar por perto, ele me mataria pelas coisas que eu tenho pensado ultimamente. Ele estaria rasgando-me membro a membro, ou pior, rasgando Alec. Isto é, se ele fosse capaz de chegar antes que Alec tirasse dele todos os seus sentidos.
"Bem, obviamente é o meu talento." Dei de ombros. Parecia simples o suficiente para mim. O que ele não entendeu?
"Eu entendi isso. Qual é o seu talento exatamente? Eu sei que é parte da razão pela qual você e sua família ainda estão vivos, por isso deve ter sido bastante convincente para Aro".
"Obrigado, Capitão Óbvio. Eu não sabia disso." Revirei os olhos e expliquei. "Simplesmente, posso te mostrar os meus pensamentos, lembranças e criar visões. Qualquer coisa que eu penso, eu posso te mostrar."
Ele assentiu, finalmente conseguindo a resposta que ele queria.
"Impressionante. Agora, a segunda. Por que você saiu de sua casa e veio para cá?" Ele perguntou, desta vez realmente olhando para mim. Esta deve ser algo que ele precisava saber por si mesmo, embora eu não conseguia descobrir o por quê. Por que importava tanto a eleo motivo de eu estar aqui? Não era como se eu estivesse ocupando muito espaço. Mas ele me olhou com olhos sinceros, como se eu pudesse dizer a ele meus mais profundos segredos. Por alguma razão eu queria conhece-lo melhor.
"Será que podemos pular essa para a última?"
Ele balançou a cabeça negativamente.
Valia a pena tentar.
Suspirei e olhei para baixo, botando o meu cabelo para trás da orelha. Me senti nervosa. Se eu lhe disse que ele iria me julgar ainda mais, ele iria pensar que eu era infantil, o esse era o meu raciocínio. Mas ele queria saber isso, então ele iria saber.
"Preciso descobrir quem eu sou, sem a influência dos outros. ... Sem meu pai, lendo todos os meus pensamentos. Sem minha mãe e minha tia Alice, planejando o meu casamento, um casamento que eu nem tinha idéia de que iria acontecer em primeiro lugar. E Jacob, que me conheçe melhor do que ninguém. Meu melhor amigo, que eu não posso amar como ele quer que eu ame. Eu precisava ficar longe de tudo isso, e o único lugar que eu pude pensar em ir foi- "
"Aqui". Alec terminou, balançando a cabeça em compreensão. Seus olhos eram suaves, mais suaves do que eu nunca tinha visto antes.
Enxuguei meus olhos, porque eu sabia que eles estavam cheios de água. Porque a verdade é que eu tinha saudades de Jake, eu tinha saudades da minha família. Mas eu não podia estar lá agora, e eu espero que eles me recebam de volta quando eu estiver pronta para voltar para casa.
Eu podia ver seus rostos, e isso fez meu coração doer. Papai tocando piano, minha mãe lendo voz alta Morro dos Ventos Uivantes, mais uma vez. Eu acredito que eu sinto mais saudades deles, que dos outros.
"Okey", eu disse, querendo mudar de assunto antes deque as lágimas de verdade caissem. "Qual é a terceira pergunta?" Eu perguntei.
A postura de Alec mudou de repente. Ele esfregou as costas do seu pescoço, olhando para cima e para trás de mim, os olhos focados em outra coisa.
"Isso não importa agora. Eu-Eu Tenho que ir." Ele disse, e depois desapareceu antes que eu tivesse a chance de detê-lo.
Isso foi estranho.
Antes que eu pudesse me virar, eu ouvi a voz familiar falar meu nome por trás de mim.
"Renesmee," Aro começou, eu me virei para encará-lo. Seu rosto estava sorrindo, obviamente, satisfeito com alguma coisa. "Eu estou tão contente de ver que você e Alec estão se dando bem."
Eu levantei uma sobrancelha.
"Porquê?" Eu perguntei.
"Porque eu o nomeei como seu guarda pessoal pelo resto de sua visita. Ele estará com você em todos os momentos, ajudando-a com todas as suas necessidades."
Eu comecei a rir, pensando que ele estava brincando. Mas seu rosto estava muito sério, e eu imediatamente parei de rir.
Meu o quê?
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
@Stteffs
Conhecendo os Volturi
Conhecendo os Volturi


Idade : 20
Número de Mensagens : 286
Data de inscrição : 28/02/2010
Localização : Sumaré - São Paulo

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Qui 21 Out 2010, 13:01

ah perfeito amei essa capitulo (di novo eu jáh tinha lido mas não resisti aá tentação que o Alec exerce sobre mim Twisted Evil )
Continua pq essa fic é muito perfeita (só por ter o Alec )
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://neverfall-in-love.tumblr.com/
UmaVolturi
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 21
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 16/05/2012
Localização : Pernambuco

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Qua 16 Maio 2012, 14:02

Ta perfeito... Alec ti amo...vem pra mim
Voltar ao Topo Ir em baixo
UmaVolturi
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 21
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 16/05/2012
Localização : Pernambuco

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Qua 16 Maio 2012, 15:28

Muito linda..continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yasmim L
Conhecendo a história de Jasper
Conhecendo a história de Jasper


Idade : 21
Número de Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/04/2010
Localização : Brincando com a "comida" nos becos de Volterra com Alec e Demetri... 666'

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Qui 17 Maio 2012, 15:12

uau vc tipo ressucitou essa fanfic das cinzas... é uma tradução.. não é minha.. queria muito continua-la mas traduções tomam tanto tempo e estou atualmente com quatro fanfic.. tá dificl mas quem sabe no futuro
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.deciphermee.tumblr.com
gisamachado
Chegando a Forks
Chegando a Forks


Idade : 28
Número de Mensagens : 3
Data de inscrição : 14/02/2012
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Dom 27 Maio 2012, 18:00

continue essa fick eu amoooooooo Alec agora ainda mais!!!!!!
LIndoooo
[b]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço   Hoje à(s) 09:15

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
The Emotionless Shadow | Tudo Tem Um Preço
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Tudo 1 Real, Clicks com ate 40% de desconto!!!
» [Apresentação] Tudo de boa na Lagoa? -q
» no novo preço de banana já ganhei um ipod e uma fritadeiro eles estão arrebentando
» O Preço do Amanhã
» preços dos pokemons

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Doce Vampiro :: FORKS NEWS :: FanFics-
Ir para: